[Resumo da Rodada] Cavs quebra recordes e segue vivo

[Resumo da Rodada] Cavs quebra recordes e segue vivo

Foi um jogo para alimentar a narrativa de todos os envolvidos. Quem gosta de ver o basquete pelo lado da emoção vai colocar a ênfase em um Cleveland Cavaliers com energia, se recusando a perder em casa, na torcida apaixonada e no grupo que não abaixou a cabeça mesmo depois de tomar 3-0 nos primeiros jogos da série. Os que olham pelo lado dos números vão lembrar que uma hora a média ia aparecer, um time que arremessa tão bem quanto o Cavs eventualmente compensaria o péssimo aproveitamento dos primeiros jogos. E quem está nessa só pela zoeira, pelo místico e pelas risadas vai dizer que era inevitável que, depois de um ano inteiro de tantas piadas, o Golden State Warriors fosse obrigado a enfrentar o ~fantasma~ do 3 a 1, o placar que eles tinham na mão e viram derreter no último ano.

No fundo todos têm sua dose de razão. O Cavs precisava da energia e da confiança para não ser atropelado, era realmente possível (até provável) que alguns dos arremessos de longe voltassem a cair e é CLARO que os próximos dias serão recheados de lembranças do último ano: poderia o Cavs de novo retornar de um 1-3? O Warriors vai ser dominado pela ansiedade de não deixar acontecer de novo? Como seria ALUCINANTE o clima do ginásio em Cleveland após uma possível vitória no Jogo 5? No ano passado LeBron James disse que o objetivo do time era só ganhar o Jogo 5 de qualquer jeito, que eles sabiam que não perderiam em casa e que Jogo 7 é terra de ninguém. Já Steph Curry tentou minimzar e falou que esse é outro ano, outra realidade e, mais importante, outro time. O que ele quis dizer é: “Temos Kevin Durant, vadias”.