As razões por trás da troca de Avery Bradley

As razões por trás da troca de Avery Bradley

Eu descobri que conheço muito mais torcedores do Boston Celtics –vários entre nossos amados assinantes— do que sabia. Qual foi o segredo para a descoberta? Só ver quem PERDEU A CABEÇA, chorou, entrou em depressão e saiu pulando de um pé de alface após a notícia de que os verdinhos mandaram Avery Bradley para o Detroit Pistons em troca de Marcus Morris, também conhecido como “o pior gêmeo Morris da NBA”.

A tristeza dos torcedores é compreensível. Avery Bradley está no time desde o começo da sua carreira em 2010-11, fez parte do time que tinha Kevin Garnett, Rajon Rondo, Paul Pierce e Ray Allen e foi a grande peça de transição entre aquela época e esta seguinte, comandada pelo técnico Brad Stevens e um bando de pirralhos. Ele era uma das apostas, vingou e viu o time passar de “reconstrução pós-Big 3” a líder do Leste e finalista de conferência. É triste ver essa história ser interrompida justamente agora que o time conseguiu mais um All-Star, Gordon Hayward, sentiu o gostinho de ir longe nos Playoffs e iria tentar lutar por coisas maiores. É a sensação daquele cara que é cortado na semana anterior à Copa do Mundo.