>

Rasheed Wallace levanta a mão pedindo para responder mais uma maratona de perguntas

Bem-vindos a mais uma coluna “Both Teams Played Hard”, seu espaço mais-ou-menos semanal para sanar suas dúvidas, pedir opiniões e falar o que pensa junto com a gente. Quer saber o que seu time deveria fazer para feder menos? Tem perguntas sobre o próximo grande jogador da NBA que vai sumir em 5 minutos? Pedidos de dieta rica em fibras? Problemas sentimentais com a namorada? Estamos aqui para tudo, sente-se no divã do nosso amigo Rasheed Wallace e prepare-se para uma dose cavalar de opinião e, às vezes, humor ácido porque ninguém é de ferro.

Nessa semana temos mais Knicks (pra variar), previsões dos classificados para os playoffs e um peteleco de leve na orelha do David Stern. Leiam enquanto está quente, e nos vemos na semana que vem, na mesma bat-hora, no mesmo bat-canal.

Você:
O Celtics quer trazer Cassel pro elenco agora. Isso ajudaria? Quem eles poderiam trocar em troca dele?

Denis:

O Celtics não tem gente sobrando assim pra poder mandar em trocas. Se eu fosse o Clippers, eu só toparia se fosse por um dos jogadores novos como o Rondo, Tony Allen ou Glen Davis. E acho que desses três, o Celtics só teria coragem de mandar o Tony Allen. Para o Celtics é perfeito e para o Clippers é uma boa conseguir um jogador jovem, mesmo que seja só razoável, e com contrato pequeno antes de perder o Cassell para a Free Agency.


LPS:
1. Porque o Fat Randolph é igualzinho o Sean Kingston?

Denis:
1- Sean Kingston e Zach Randolph serão os próximos na seção “Separados no nascimento”. Mas honestamente eu prefiro o obeso Randolph, o obeso Kingston é MUITO chato com aquelas malditas “beautiful girls”.

2. O que vcs acham do Kenny George, o cara de 7-8 e 360lbs, que consegue enterrar sem tirar os pés do chão?



Denis:
2. Acho que um cara com esse tamanho e que enterra sem sair do chão nunca vai saber o prazer indescritível que é enterrar uma bola.

Danilo:
2. Esses caras gigantes não sabem o prazer de enterrar e têm trocentos outros problemas, e nem estou falando de encontrar tênis (o Kenny George manda fazer sob medida em cima de pares que o Shaq manda para ele de graça), passar pela porta ou encontrar namorada. Estou falando na quadra mesmo, porque o excesso de tamanho vem associado à falta de explosão, velocidade e mobilidade na defesa. Como fã do Yao Ming, tenho uma admiração por esses gigantes que conseguem se encaixar no basquete mesmo assim e, portanto, torço para o George se der bem. Mas se ele um dia tiver minutos na NBA, eu como meu sapato. É muito improvável.

3. O que é preciso para se tornar colunista nesse nobre blog? Sim, não tenho o que fazer e creio que ajudaria escrevendo umas atrocidades de vez em quando.

Danilo:
3. Basta vencer qualquer um de nós dois num duelo de faca até a morte. Pelo menos foi assim que nos livramos dos donos anteriores. Se você tiver medinho de faca, aceitamos também um desafio de basquete jogando 21 corrido. O que aliás vai ser bem mais fácil do que o estágio que o Renzo mencionou.

4. Vou a um evento de animê que vai ter campeonato de basquete. Devo jogar por diversão na manha ou enterrar na cara dos nerds e quebrar as tabelas?

Denis:
4. Se você consegue enterrar e quebrar tabelas, você deve fazer isso SEMPRE! Não importa se em cima de nerds ou de negões de 2,15m. Mas só uma coisa: se você enterra e quebra tabelas, por que você perde tempo vendo esses desenhos de gente amarela? Vá pra uma quadra! Treina! Vira profissional! Desenho amarelo é muito chato! Só Cavaleiros do Zodíaco se salva.

4. É isso mesmo, vá treinar! E não adianta me dizer que você está aprendendo sobre basquete assistindo Slam Dunk. Por acaso algum japonês aprendeu a jogar futebol até agora? O fracasso deles nas Copas acontece apesar deles assistirem milhares de episódios de “Super Campeões” com o tal do Tsubasa dando “Chutes do Arco-Íris” e “Voleios da Garça Sagrada”. Tudo, claro, muito realista.

Caicao:
Por que será que a NBA está perdendo tantos fãs nos EUA? As finais perderam para Familia Soprano, etc.. Será isso culpa do David Stern? Enquando isso a horrorosa MLB e a ótima NFL vem crecendo cada vez mais.

Denis:
Pode ser culpa da Família Soprano, mas não vamos levar em consideração as Finais. O Spurs pode não ser tão chato como muita gente (até a gente!) diz, eles, como ontem no terceiro período contra o Lakers, sabem jogar bonito quando querem. Mas o fato é que ninguém dá a mínima pra isso, hoje todo mundo já odeia o Spurs não importa o que eles façam. E quem gosta do LeBron não assistiu as Finais porque sabia que ele não tinha chance.

Quem não é fanático por basquete não quer ver um jogo bem jogado só, quer espetáculo. E eis que nas Finais de Conferência do ano passado tinhamos Jazz e seus pick-and-rolls, o eterno Spurs, a pura defesa do Pistons e o Cavs e seu jogo amarrado. Não é à toa que não tinha audiência. Em compensação, times que dão show como Suns e Warriors estavam fora e times de massa como Boston, Knicks e Lakers estavam com elencos fracos.

Acho que é tudo isso. E culpa do David Stern, claro! Odeio ele.

Eric:
porque o amigo caicao disse ”a horrorosa mlb”? oq ela tem de horror? abraços

Denis: Acho que a coisa mais horrorosa na MLB é uma temporada regular de 160 jogos. Quem aguenta jogar ou assistir isso? É patético! Se os 82 jogos da NBA já são um número ridículo, imagina o dobro.

Di-W:
Sou torcedor do Knicks, o que não é bom, e outro dia estava pensando, o que também não é bom, em o que poderia ser feito pelo time para melhorar. Naturalmente tirar a anta do Ithomas antes dele fazer mais uma asneira antes do deadline foi a primeira que pensei. Perguntas: O Zach realmente é tão fominha assim? Dá pra conseguir um armador bom mandando ele e alguem tipo Nate na troca? O que presta no Knicks além do Lee ? Pq o Q-rich ainda é titular? nada contra ele mas ele seria um bom jogador vindo do banco na minha opiniao.

Denis:
Uma vez eu disse isso num post, mas repito: um narrador já chamou o Zach Randolph de “Buraco Negro” porque o que chega lá nunca volta. Acho que isso explica tudo.

No Knicks tem gente que presta sim, mas com o problema de que eles são só jogadores medianos e que não mudam a cara do time, mas que poderiam ser muito úteis em times bons em que só fossem reservas. São eles Renaldo Balkman, Nate Robinson, Jared Jeffries e Quentin Richardson. Este último é titular porque deve ser bom de cama, única explicação.

Como troca, acho que o Randolph não tem muito valor, não. Ele tem má fama na liga e o contrato dele é imenso, não vejo nenhum time que possa querer ele por enquanto.

Charles:
O new Orleans na minha opnião é um dos times mais bem organizados em quadra da NBA, não sei se vocês concordam, mais tem um sério problema, mesmo com excelente armador, um pivô reboteiro, um ala chutador (em má fase claro, mas um chutador), e o West muito bem obrigado. O homem dá posição 2, o que define muitos ataques, que tem que acompanhar o Paul no contra ataque, tá falhando, que é o Morris Peterson, Pargo e Jackson são essenciais vindo do banco pra manter o ritmo do jogo na minha opnião, então. Qual a Solução pra esse problema com esse atual elenco ?

Danilo:
O New Orleans na temporada passada sentiu muita falta de um homem pra posição 2, ou seja, um armador que arremesse bem. Contratar um jogador com essas características e um bom arremesso de 3 pontos era a prioridade da equipe e então algum gênio na gerência do Hornets acordou um dia e achou que o Morris Peterson era esse homem. Até a mãe do Mo Pete sabia que ele se encaixava tão bem nesse papel quanto o Shaquille O’Neal no papel de gênio no filme Kazaam.

Quando jogava no Raptors, o Peterson até tinha uns bons jogos mas às custas de jogos absurdamente terríveis. Ele é aquele cara que arremessa não importa o que esteja acontecendo, nos dias bons e nos dias ruins. A sorte do Hornets é que o técnico Byron Scott sabe tirar o Peterson de quadra quando ele está fedendo. O azar do Hornets é que o Peterson está fedendo o tempo inteiro, então praticamente não fica mais em quadra. O jeito é jogar com dois armadores principais, o que não é um problema tão grande porque o Bobby Jackson estava acostumado com esse papel no Kings e o Jannero Pargo é fã do próprio arremesso de longa distância. Aliás, fico feliz que o Pargo tenha enfim conseguido um lugar para ele na NBA, ele é mediano mas merece estar jogando. Seus minutos no Hornets, no entanto, são menos méritos dele e mais culpa do Mo Pete fracassado.

Com o atual elenco, jogar com dois armadores principais é o que resta. Nos dias em que as bolas de fora do Stojakovic estão caindo, principalmente, funciona perfeitamente bem. Mas para a próxima temporada é bom que o imbecil que contratou o Mo Pete tenha uma idéia melhor dessa vez ao invés de chamar, sei lá, o Marbury ou o Gary Payton.



Vítor:
1- A NBA ta querendo sacanear o Varejão ou foi sem intenção com essa foto?

Denis:
O que pega mal MESMO pro Varejão, que todo mundo vê e comenta, é esse cabelo ridículo, e isso não é culpa da NBA.


2– Percebi que na carreira toda do Shaq ele conseguiu meter uma bola de três, vc consegue arranjar esse vídeo ?

Denis:
Achei um vídeo só, bem mal feito, com som zoado e que diz que o Shaq fez duas bolas de 3 até aquele momento. Dá uma olhada aqui.

3- Você acha que talvez um dia Yao troque de time ou ele vai ficar no Houston até os 40?

Danilo:
Tenho certeza absoluta de que o Yao nunca sairá do Houston. Os motivos se extendem para muito além das linhas, invadindo o extra-quadra. Nem a NBA e nem o Houston Rockets são bobos o bastante para ignorar o que a presença do Yao Ming significa para o impacto da Liga no mercado emergente chinês. Graças ao Yao, o Houston se tornou uma marca reconhecida e lucrativa na China, e isso não se joga fora. Até o Shane Battier tem tênis próprio por lá! E vale sempre lembrar que a camiseta da NBA mais vendida na China não é do Yao, e sim, do Tracy McGrady, verdadeira unanimidade por lá.

Não importa o que aconteça, o Houston montará seu time em volta do pivô chinês, seja porque pivôs dominantes são raríssimos e constituem peça fundamental para esperanças de título, seja porque os chineses agora não vivem mais apenas de arroz e podem gastar verdinhas em produtos e camisetas do Houston Rockets. Da parte do Yao, não só tenho certeza de que ele sabe que o tipo de identificação que seu povo tem com ele e o Houston são agora por toda a vida, como também aposto que ele não estaria disposto a passar por uma nova adaptação em território extrangeiro. Ele já faz parte da consideravelmente grande comunidade chinesa em Houston, acostumou-se com a cidade e as pessoas, e tem uma casa por lá em que mora junto com os pais. Não vai ser de lá nunca, talvez nem quando se aposentar. E vai continuar morando com os pais…

Marcelo:
Por que será que os Clippers não se mandam de LA? Lógico, deve haver um monte de motivos contratuais importantes, mas seria muito melhor para a franquia jogar em outra cidade, vocês não acham? Do jeito que vai, sempre será o “primo pobre de Los Angeles”, a “Portuguesa da NBA”. Sempre dará razão a esses clichês idiotas. Cidades sem time nos EUA têm aos montes.

Denis:
A NBA é um puta negócio milionário e pode ter certeza que o Clippers vai embora de LA rapidinho quando começar a dar prejuízo. Las Vegas e Oklahoma City estão babando pra ter um time da NBA e se ninguém comentou do Clippers trocar de cidade é porque os negócios vão bem.

Philipe:
vcs acham q uma troca entre T-Mac e Ben Gordon resolveriam a situaçao dos dois times(houston e chicago)?

Danilo:
Não, essa troca não ia resolver a situação de ninguém. Quer dizer, talvez resolvesse a situação do Ben Gordon, que odeia ser reserva e obviamente seria titular no Houston. Mas o T-Mac está há anos-luz de ser o que o Chicago precisa. Mais um arremessador de fora pra quê? Ele é melhor defensor e passador que o Gordon, chama a responsabilidade pra si, mas o garrafão vai continuar uma porcaria no ataque e é isso que preocupa o Bulls.

Do lado do Houston, não vejo como a chegada de Ben Gordon melhoraria o time, ele não faz nada demais que o T-Mac não faça melhor. Qualquer troca entre Houston e Chicago, como alguns rumores inventaram, deveria obrigatoriamente incluir o Kirk Hinrich. O Houston precisa é de um armador para cadenciar o jogo, mas também tenho minhas dúvidas sobre como o Hinrich se encaixaria no esquema do técnico Rick Adelman. Realmente não sei se eu faria a troca T-Mac + Alston por Hinrich + Gordon ou algo assim. O bom da coisa é que como essa troca não deve acontecer nos próximos 2 mil anos, nem tenho que pensar muito sobre o que eu acho dela.

Rodrigo Lakers:
1- Na opinião do blog, quem serão os 8 classificados para os Playoffs nas duas conferências? O T-Wolves ainda tem chances?

Denis:
1 – No Leste: 1-Boston, 2-Detroit, 3-Cleveland, 4-Orlando, 5-Toronto, 6-Washington, 7-Chicago, 8-Atlanta.
No Oeste: 1-Phoenix, 2-San Antonio, 3-Dallas, 4-Portland(por ser o campeão da divisão), 5-New Orleans, 6-LA Lakers, 7-Denver, 8-Golden State.

O Wolves só teria chance se todos os jogos que sobrassem até o fim da temporada fossem contra o Suns.

Danilo:
1 – No Leste: 1-Boston, 2-Detroit, 3-Toronto, 4-Orlando, 5-Cleveland, 6-Washington, 7-Atlanta, 8-Indiana.
No Oeste: 1-Phoenix, 2-New Orleans, 3-San Antonio, 4-Portland, 5-Dallas, 6-Denver, 7-Lakers, 8-Houston (se eu não acreditar, quem vai?)

Eu boto fé demais nesse Wolves, acho um dos times de mais futuro, o Ryan Gomes continua sendo meu jogador bucha-de-canhão favorito, mas se eu dissesse que eles vão pegar playoffs esse ano seria enviada imediatamente uma equipe da polícia para meu apartamento me acusando de compra e venda de alucinógenos proibidos. Deixa pra lá, fica pra temporada que vem.

2- Porque o Leandrinho amarela no Pré-Olímpico e contra o Lakers sempre acaba com o jogo?


Denis:
2- O Leandrinho não amarela na seleção, é o Valtinho que não é o Nash.

3- Quem é melhor? Kwame Brown, Samaki Walker, Olowakandi ou a minha mãe?

Denis:
3- Desses aí, o melhor que eu vi foi o Samaki Walker, porque mesmo sendo ruim ninguém nunca esperou nada dele. Mas sua mãe eu não conheço, um dia marcamos uma pelada com os leitores do Bola Presa e você pode levar ela. Na pior das hipóteses, ela leva um lanchinho e já foi mais do que o Kwame já fez por mim.

Renan Ronchi:
Por que os drafts da NBA de antes chegavam a ter 10 ROUNDS se tinham menos times?? Com 10 rounds até eu era draftado…

Denis:
Não sei. Mas li por aí que isso foi coisa do David Stern para fazer parecer ser mais difícil, e com isso ser mais valorizado, ser um jogador da NBA. Tudo pela publicidade. Mas claro que essa não é a explicação oficial.



Linelson:
O que o Miami Heat deve fazer com Shaq?

Denis:
Acho que a melhor coisa que o Heat pode fazer é torcer para ele não continuar se machucando toda semana e usá-lo. Não sei quantos times podem e/ou estão dispostos a pegar um pivô claramente no fim de carreira e pagar 20 milhões por ano pra ele, então na falta de negócio, use-o. Ele, quando saudável e aproveitado, é, pelo menos, ainda um dos 10 melhores pivôs da NBA.

Danilo:
Eu sou um dos que se recusam a admitir que o Shaq está velho. Em parte porque isso seria admitr que eu estou ficando velho, o que nunca é bom. Mas eu ainda acho que ele transforma o jogo em quadra, cria espaços e é uma presença defensiva (literalmente) grande. Ainda não é hora de mandar o Shaq virar porteiro de boate.

Sbubs:
Eu admiro a paciência de vocês em responder idéias de trocas. parabéns.

Denis:
Eu acho muito idiota ficar a vida toda cogitando trocas. Mas como é nisso o que eu penso quando estou entediado no trabalho, eu respeito quem pergunta!

>

Rasheed Wallace não tem amigos

Estamos de volta com mais uma coluna “Both Teams Played Hard”, o espaço para perguntas, respostas e uma dose moderada de mau humor. Como sempre, a caixa de comentários está aberta para suas dúvidas, propostas de trocas birutas, ofertas de dinheiro e questões sentimentais. As respostas saem na semana seguinte ou então no próximo ano bissexto, depende um pouco. Mas em geral é mais ou menos na semana seguinte mesmo.

Nessa semana, mais alguém querendo trocar o Arenas, Randolph para o Nets, o Houston que só se lasca e a pseudo-vesguice de T-Mac. Divirtam-se!

Pedro:
1 – O Kings que quase tirou o lakers das finais da NBA, no esquema de Adelman, contava com bons jogadores, porém nenhum all star, embora Bibby e Webber fossem os melhores daquele time, mas nenhum cara que carrega o time nas costas, como Wade e Kobe. Com Adelman e o mesmo esquema no Rockets, eles podem conseguir excelentes jogadores trocando astros e buscando coisas novas. Então não seria ideal pro Houston trocar grande parte do elenco por jogadores veteranos, mas que fazem sua parte, como o Heat fez pra ter seu primeiro titulo?

Denis:
Não sei você, Pedro, mas eu achava que aquele Kings tinha muito all-star sim. O Webber era um dos melhores Power Forwards de toda a NBA naquele tempo, o Bibby era um jogador muito acima da média e o Stojakovic estava na melhor fase da carreira, e até chegou a ser all-star mesmo. O Brad Miller, que participou do fim daquele grande Kings, também já foi all-star.
Então acho que o problema do Houston não são as estrelas, acho que o que falta para o esquema do Adelman dar certo são jogadores com especialidades diferentes. O Rafer Alston não tem o jumper e nem a inteligência do Bibby, o Chuck Hayes não é um terço do Webber, e nem Battier, nem Wells e nem o T-Mac arremessam tão bem quanto o Peja. Esse esquema é baseado em muitas bolas de longa distância e bons passadores tomando decisõs certas, exatamente alguns dos motivos que fazem com que o Aaron Brooks e o Scola melhorem tanto o Houston quando entram em quadra
. Bonzi Wells, Alston, Francis, Hayes são todos bons jogadores mas acho que eles não se encaixam no esquema do Adelman por suas características de jogo, talvez só o Wells, como um cara que vem do banco, marca uns pontos, parte pra cima e depois sai, como o Bobby Jackson fazia naquele Kings.

Danilo:
Agora é um pouco tarde demais para o Houston ficar pensando em troca e em trazer veteranos. O time já está montado, capenga e fedendo, mas é questão de saber usar os jogadores certos e adequar o esquema tático às peças disponíveis. Provavelmente os jogadores do Houston só vão entender pra valer o esquema do Adelman e se sentir à vontade como parte dele na temporada que vem. O Denis tem toda razão em dizer que os jogadores não têm as características necessárias mas com o tempo eles irão adquirindo o que é preciso, Scola e Aaron Brooks vão ganhando o espaço e aí dá pra gente parar de tomar sova. Espero.

2- Falando em Miami, Pat, naquela vez, contratou Van Gundy para o cargo de técnico e pensou exclusivamente na reconstrução do Heat. Não está na hora dele fazer isso de novo?

Denis:
Sim, é só olhar pra cara de cu do Pat Riley pra ver que ele não tá nem um pouco feliz lá como técnico. Ele parece o já citado Webber que só quer jogar se for em time que já tá pronto pra ser campeão. Aproveito pra falar que acho que quem faz isso de só querer ir pra time pronto pra ser campeão é um baita idiota, folgado e cuzão! Ganhar anel assim é fácil, só o Malone que não conseguiu.

Bene:
O q aconteceu com melo, sua produção em pontos caiu desde a chagada de a.i., antes ele esta fazendo facilmente 30 ppg hoje raramente passa dos 25/26 ppg. Fala sobre o melo no blog, acho tbem ele com um dos melhores scoeres da liga

Denis
:
Ah, a NBA… uma caixinha de surpresas. Faz uma semana que o Bene deixou essa pergunta e nessa semana Carmelo fez 32, 35 e 36 pontos nos últimos 3 jogos. Acho que é normal em um time com mais de uma estrela que cada um tenha sua fase. O Iverson estava jogando demais e por um tempo era claramente visível durante os jogos que ele era a primeira opção ofensiva, mas de uns jogos pra cá isso mudou. Depois até faço um post falando melhor disso, mas concordo plenamente que o Melo é um dos melhores scorers da liga. Ele parece não se esforçar para pontuar e sem você perceber chega aos 28, 29 pontos.


Philipe:
vcs acham q manter um time jogando juntos por muitos anos vai um time ganhar, como por exemplo o spurs e o pistons ou apenas nesses dois casos isso funciona.

Denis
:
Joe Johnson, Josh Smith, Josh Childress e Zaza Pachulia estão há anos no Hawks. Algum resultado? Acho que dá resultado quando o elenco é bom, só assim, ou você acha que se o Corinthians mantivesse o time do ano passado por mais tempo ele iria voltar pra primeira divisão nos próximos 10 anos?


Caicao:
Oi, o que vcs acham de o Wizards trocar Arenas? é isso mesmo, o Wizards vem jogando de um jeito melhor sem ele, e o time tem um armador de qualidade já, o Antonio Daniels, com a troca o time pode reforçar o banco e conseguir um SG de bom nível!

Denis:
Eu fiz um post falando sobre o novo Wizards, é esse aqui. E nele até trato um pouco sobre esse assunto. Eu acho que apesar do Arenas não ser um armador puro, é um grande armador, e o esquema do Wizards (o famoso Princeton Offense) não exige um grande armador, e sim ótimos arremessadores e jogadores que se movimentam bem sem a bola. Arenas é muito bom nisso tudo, sem contar que decide muito bem os jogos no final. Então acho que trocar o Arenas, só em último caso, se ele pedir e se for pra receber em troca alguém que daria um jeito no problema de rebotes do time, alguém tipo Tyson Chandler.

E o Wizards está jogando bem porque resolveu se dedicar a coisas que eles se davam ao luxo de não se dedicar com o Arenas em quadra, como trabalhar mais a bola e defender. Jamison disse que assim que o Arenas se machucou eles decidiram fazer isso e o resultado está aí. Melhor que trocar o Arenas é não esquecer de defender quando ele voltar.
Além disso, é sempre bom ter o cara mais engraçado no seu time, pelo menos o vestiário e as viagens ficam mais divertidas!

Rodrigo Lakers:
1. O que vocês acham dos caras que já jogaram muito mas hoje em dia vivem “do nome” na NBA? Tipo Shaquille que tá velho, Kenyon Martin (Viuva do Jason Kidd), Antoine Walker, etc.

2. O T-Mac é vesgo mesmo?

Denis:
1. Eles não vivem do nome, vivem dos contratos que têm. Se você tem o Shaq ou o Kenyon no seu time e paga milhões por eles, é bom que você os use mesmo que hoje eles não passem de apenas bons jogadores. Se não fosse por esses contratos milionários e gigantes, os times já teriam dado adeus a muitos desses caras faz tempo.

Danilo:
2. O T-Mac não é vesgo, mas o Yao é surdo.

Alexandre:
1 – Vocês não acham que o Nets poderia tentar oferecer o Carter pelo FAT Randolph?Acho que seria bom para o Nets e para o New York.O que vocês acham?

Denis
:
Acho que o Carter ia tentar fazer tudo sozinho como o Eddy Curry, o Jamal Crawford e o Marbury já tentaram e não ia dar em nada, aí ele ia pedir pra ser trocado e iria embora brigado com todo mundo como no Raptors. O Randolph seria uma boa pro Nets se ele resolvesse defender (parte importantíssima no esquema do Nets e B-O-R-I-N-G no esquema do Randolph) e se ele saísse pelo menos um pouco mais do chão pra conseguir pegar as pontes-aéreas que o Kidd iria mandar.

Danilo:
Não é por nada não, Alexandre, mas em geral a gente numera a pergunta quando vai fazer mais de uma, saca?

caioJF:
to vindo aqui por que acabei de ter um pesadelo,sonhei que todos os jogadores do suns estavam bem velhos e sem nenhum anel no dedo,a ultima vez que tive um pesadelo o cleveland foi pras finais,por isso to com (muito) medo! e ja q eu perdi o sono mesmo gostaria de saber o q vc acha da campanha do cris-cowboybebum-bosh pra arrecadar votos pra o all star.

Denis
:
Da última vez que tive um pesadelo o Spurs foi campeão, da última vez que não tive pesadelo o Spurs também foi campeão e da última vez que eu tive medo o Spurs também foi campeão (e da última vez que a Regina Duarte teve medo, o Lula foi presidente), então acho que o negócio e relaxar e gozar. No ritmo das coisas, o Suns não vai ter anel nenhum mesmo.

O vídeo do Bosh é engraçado demais! Acho que ele ser o jogador da semana e meter 40 pontos em cima do Knicks ajudou mais do que o vídeo na hora de ganhar uns votinhos, mas ele merece ir mesmo. Já que Arenas e Shaq não devem ir pro All-Star desse ano, precisamos de algum outro piadista.



Anônimo:
Estou com vontade de depositar dinheiro na sua conta bancária qual é o numero dela?

Danilo:
Nunca tinha lido algo tão maravilhoso, meus olhos até se encheram de lágrimas, mas aí a razão foi voltando e a alegria morrendo: como assim você quer me dar dinheiro em troco de nada? Existem duas possibilidades aqui nesse caso. Uma é que você é um cara muito bacana que ama o Bola Presa, precisa da gente tanto quanto o Antoine Walker precisa arremessar uma bola de 3 pontos, e por isso quer nos dar dinheiro para que possamos abandonar nossos empregos e postar mais e mais. A outra possibilidade é que você é um hacker safado que com o número da minha conta vai roubar os 25 centavos que me restam. Algo me diz, sei lá porque, que a segunda possibilidade é mais provável.

Em todo caso, se você quiser mesmo financiar dois blogueiros, mandar cestas básicas para eu ter o que comer ou apenas me presentear com uma camiseta da NBA porque sou um sujeito muito do simpático, fique livre para entrar em um contato mais “íntimo” no nosso e-mail, o [email protected]!

Eu:
o que voces acham do Brandon Roy?

Denis: Caro senhor Eu, eu acho o Brandon Roy bom pra caralho. Pra mim, em uma comparação meio grosseira e simplória, é um Dwyane Wade com menos velocidade e explosão física mas com mais arremesso de média e longa distância. Se o Oden for dominante como dizem que pode ser, vejo ele ganhando alguns anéis ao longo da carreira.

Danilo:
Eu, teu apelido gera um monte de mal-entendidos e dores de cabeça, o pessoal que lê o blog fica achando que conversamos com nós mesmos. Onde estão os apelidos de antigamente, como Zazá, Mané, Juju? Ai, ai, essa juventude…

>

Famosa placa pedindo silêncio nos hospitais de Detroit

Voltamos com nossa coluna “Both Teams Played Hard”, o lugar em que o respondão do Rasheed Wallace que existe em nós sai uma vez por semana para responder suas perguntas e quebrar cadeiras em alguns bares. Depois de uma semana fraca, tivemos uma enxurrada de perguntas dessa vez, em especial do Renzo que estava meio entediado no ano novo. Escrevam para ele, acho que ele deve estar precisando de alguns amigos.

Nessa semana, um par de questões sobre o Chicago Bulls, trocas inventadas e o Nuggets que não engrena. Em caso de perguntas, comentários, tédio ou vontade de depositar dinheiro na nossa conta bancária, a caixa de comentários está aí. As respostas, como sempre, saem na semana seguinte (muito embora a gente tenha alguns problemas com pontualidade, mas nada muito sério, vai).

César:
o sheed ja jogou cua numero 30 nu pistons?

Danilo:
Não, não, eu é que gastei 20 horas da minha vida fazendo uma montagem no Photoshop sem nenhum motivo aparente. Sou um baita de um desocupado.



RV:
mas sera q muggsy bogues tinha esses mesmos problemas q o boykins???

Danilo:
Diz a lenda que o Bogues comprometia menos na defesa e que ele era muito melhor em roubos de bola, no mínimo. Por isso, talvez, ele nunca enfrentou os mesmos problemas do Boykins: foi draftado normalmente no primeiro round assim que saiu da faculdade, foi objeto de desejo do Hornets e fez uma carreira lá sem maiores dificuldades. Infelizmente não sei quanto ele ganhava por ano mas arrisco dizer, já que passou o máximo de tempo possível na mesma equipe, que ele não deve ter recusado contratos para se manter lá. O Boykins recusou o Bucks e agora a NBA recusa ele. Rá!

Felipe Danemberg:
Gostaria que vcs falassem do Jim Boylan QUe assumiu o bulls agora e já ganho os 2 jogos que disputou

Denis:

Olha, eu ainda não vi nenhum jogo completo do Bulls desde que eles mudaram de técnico. Vi um pela metade e tenho acompanhado o que dizem dele. Mas o que parece é que tirando o fato do Ben Gordon vir do banco, não mudou muita coisa em relação ao esquema de jogo do Skyles não. O que mudou são os minutos que os jogadores recebem (o Duhon, o Noah e o Joe Smith tem mais chances, Tyrus Thomas, Luol Deng, menos) e a atitude dos jogadores. Dizem que o clima nos vestiários é mais agradável agora porque o Skiles era muito durão, exigente, e os jogadores, dizem que principalmente o Ben Wallace, não gostavam dele.

Renan:
Também tenho uma dúvida sobre o Bulls. Ben Wallace não rende mais, gordon erra mais do que acerta, não há um bom pontuador no garrafão e em vez de trazer nomes como o Larry Brown pra equipe Paxson resolve efetivar a cria de Skiles. Além de contratar um novo GM, quais seriam as melhores trocas que o Bulls poderia fazer?

Denis:
Como disse na resposta anterior, todas essas coisas do Bulls estão mudando com o novo técnico, o Ben Wallace está voltando a dar seus tocos e rebotes e o Ben Gordon está simplesmente pegando fogo. Acho que pegar uma cria do Skyles foi um jeito de manter o esquema tático que estava dando certo no ano passado mas ao mesmo tempo tirar a figura tirana do Skyles que incomodava os jogadores.

Sobre as trocas, a melhor coisa que eu ouvi sobre o Bulls é que eles poderiam pegar o T-Mac. Dizem que ele está insatisfeito em Houston e que poderia ir pro Bulls. A troca seria Hinrich e Nocioni por T-Mac. Para o Bulls seria ótimo já que o T-Mac poderia liderar o time e ser o cara que tem a bola nas mãos nos momentos decisivos, além disso o Duhon tem jogado bem e poderia ser um substituto para o Hinrich. Para o Rockets seria bom ter um armador muito mais inteligente e eficiente que o Alston e ao mesmo tempo mais uma opção ofensiva e de bolas de 3 com o Nocioni. Mas se eu fosse o Houston, tentava T-Mac por Hinrich e Gordon.

caioJF:
Quero lhe perguntar sobre o nuggets:O time no papel é muito bom, o treinador é experiente, mas não tem jeito:parece que nao engrena; não decola.Você consegue entender o que acontece com o Denver?

Denis:

Na minha humilde opinião o time tem 3 problemas, dois deles bastante relacionados: o primeiro é que falta um armador, Iverson não é armador principal e o Anthony Carter, apesar de ser melhor do que eu esperava, ainda é fraco. Ano passado, na era Steve Blake, deu pra ver como o time melhora com um armador inteligente na quadra. O segundo defeito é que eles escolhem muito mal os arremessos, e isso está ligado a não terem um bom armador. Eles querem correr como o Suns mas não entendem que não é só correr, o Suns corre mas não arremessa bolas idiotas o tempo todo, o Nuggets muitas vezes força uns arremessos que parece que é só pra decidir tudo rápido, não tem muito controle. E o último defeito é que eles não jogam nada na defesa, o Camby fica lá dando tocos o dia todo e o resto do time fica assistindo. Na semana passada, porém, o George Karl estava todo orgulhoso que o time jogou com o Spurs no ritmo deles, com defesa, e eles venceram a partida. Eles não precisam ser o Spurs, mas apertar um pouco mais na hora de defender pra não tomar a quantidade de bandejas fáceis que eles tomam não seria nada mal.

Philipe:
queria q vcs comentassem qual seria a melhor troca q o Nets poderia fazer por Jason Kidd para poder mehorar o time, ja q ele quer ser trocado???

Danilo:
A melhor troca que o Nets poderia fazer para melhorar o time seria Kidd por Pierce, Ray Allen e Kevin Garnett. Ah, você queria dizer a melhor troca possível? Então nenhuma, troca alguma vai ser melhor para o Nets do que deixar o Kidd por lá, te garanto.

Renzo:
1. Ainda é cedo para prever que essa temporada tem tudo para ser a melhor desde o fim da dinastia dos Bulls? 2. Dentre os times embalados no momento, dois ganham destaque por serem jovens e promissores: Portland e Atlanta. No entender do blog, quais seriam as grandes virtudes dessas duas equipes para chegar aos playoffs e, quem sabe, aprontar alguma surpresa? 3. Existem rumores no sentido de que na próxima temporada o técnico dos Bulls será Sassá Mutema, “O Salvador da Pátria”. Procede? 4. Alguém sabe o que o pessoal do Knicks pediu para Papai Noel? Isso vale um post, com especial menção à cartinha escrita ao bom velhinho pelo Zach Randolph… 5. Kevin Martin está desde o início da temporada entre os cestinhas da NBA. Algo a declarar?

Danilo:
1 a 3) Ainda é cedo.
4) “Querido Papai Noel, veja minhas médias de pontos e rebotes, fui um bom menino. Me dê muita comida, açúcar e por favor me tire do Knicks. Abraços do seu amigo gordinho, Zach Randolph.”
5) Sim. Ele faz muitos pontos.

Denis:
5) Mesmo com aquele arremesso esquisito.

"Both teams played hard"

"Both teams played hard"

>

Rasheed e sua melhor cara de “não fui eu, já estava assim quando eu cheguei”

Mais uma semana, mais uma coluna “Both teams played hard”, em que respondemos as perguntas dos leitores que se atrevem a nos mandar as questões que perturbam suas noites de sono. Nessa semana, um diálogo particular com nosso leitor RV, o único desocupado o bastante para perguntar alguma coisa.

Em caso de dúvidas, comentários ou pedidos de receitas culinárias, a caixa de comentários desse post está aberta. As respostas, como sempre, saem na semana seguinte.

RV:
Kra…alguem ai poderia mi dizer por ond anda Earl Boykins???
Ond ele ta jogando???oq aconteceu???
Ele foi sequestrado???Abduzido???
Alguma coisa acontenceu com ele!!!Alguem poderia mi decifrar o paradeiro d um dos meus jogadores preferidos???

Danilo:
O caso do Boykins é complicado e vale a pena, para compreender o ocorrido, dar uma olhada na carreira dele. Com apenas 1,65 m de altura, Boykins chegou a ter média de quase 26 pontos por jogo no basquete universitário e foi o segundo cestinha do país naquele ano. Impressionante, não? Entrou para o draft com a certeza de que seria draftado no 1o round, mas acontece que não foi draftado em round nenhum. Desde então, sua carreira tem sido uma batalha constante para provar que um anão merece um lugar na NBA. Já passou por trocentos times e trocentos contratos que duram apenas 10 dias, só conseguiu certo respeito no Golden State Warriors e então, enfim, arrumou um contrato de verdade no Nuggets, lugar em que finalmente se firmou como um grande jogador e um dos melhores reservas da Liga. Em Denver, chegou a ter médias de 15 pontos e 4 assistências por jogo vindo do banco, e mantém até hoje o recorde de maior número de pontos marcados numa prorrogação, com 15. No entanto, quando o Iverson chegou, Boykins foi trocado para o Bucks, que precisava desesperadamente de alguém para fazer pontos já que o Michael Redd estava machucado.

Depois de tantos anos de luta, sofrimento e humilhação, finalmente um time apostava no talento ofensivo do Boykins. Parecia o final feliz para uma linda história, mas no mundo do basquete sempre tem algum ego pra estragar tudo. Com o fim de seu contrato, o Bucks fez o possível para assinar o Boykins novamente, mas o nanico disse que queria “testar o mercado”. Achou que finalmente teria valor na NBA e que poderia escolher o time que quisesse com o salário que bem entendesse. Incrível como ele esqueceu rápido seus tempos de sequer ser draftado, não? O resultado: nenhum time se interessou num jogador de 1,65 m que não pode defender nada maior que um rato grande ou um cachorro pequeno e agora o senhor Earl “Vou testar o mercado” Boykins está desempregado. Olha, eu adoro seu jogo, acho ele lendário, sensacional, mas me permitam um comentário, por favor: tá desempregado? Bem feito!

RV:
Gostaria q vcs falassem um poco do grant hill, o kra ja foi dado como morto mais d mil vezes e agora volta do cemiterio com media d 16 pts, 4 ass e 3 rebs.Num é pra qualquer um nao.

Denis:
O Grant Hill tem sido uma bela surpresa. Eu não esperava grande coisa dele por alguns motivos: primeiro que ele nunca consegue ficar saudável e quanto mais tempo ele fica, mais parece que está se aproximando o fatídico dia em que ele se machucará de novo. Segundo que ele não parecia ser capaz de aguentar o ritmo porra louca do Suns. E por último que o último veterano a ir pro Suns foi o Jalen Rose, que na rotação dos playoffs estava atrás até do Pat Burke (vide jogo 5 contra o Spurs com Amaré e Diaw suspensos).

Mas a verdade é que ele não parece se sentir cansado, não teve nenhuma contusão, acompanha o ritmo do time numa boa e tem sido peça importantíssima para a equipe. Quando o Suns corre ele corre junto e até bolas de 3, que nunca foram sua grande arma, têm caído algumas vezes. Mas a grande contribuição dele, na minha opinião, tem sido quando o Suns é obrigado a diminuir um pouco o ritmo e jogar no ataque de meia-quadra. Grant Hill tem paciência, criatividade, talento e um bom arremesso de meia distância que é ideal para essas situações, e isso ficou bem claro na partida contra o Spurs em que o Suns venceu com grande atuação de Hill nos minutos finais.
Ainda acho que o Suns sente falta de um defensor no garrafão, mas uma coisa que faltava não falta mais: eles tem gente pra comandar um ataque de meia-quadra com o Grant Hill e, melhor ainda, esse cara não compromete a correria do time.

E não podemos esquecer que o Hill vem jogando tão bem que ele esqueceu que é um velho machucado e fez isso aqui!

>

“Diga fotoloooguiiii!”

Voltamos com nossa coluna “Both teams played hard”, em que respondemos suas perguntas com a mesma graciosidade de Rasheed Wallace. Nessa semana, perguntas sobre o Wolves, basquete nacional e europeu. Ou seja, se você não ler, não estará perdendo muita coisa.

Se você tiver alguma pergunta para nós, basta usar a caixa de comentários dessa coluna e ter a paciência zen-budista de esperar mais uma semana. Fique à vontade, também, para comentar nossas respostas ou nos enviar fotos “fotolooooguiiii” de sua irmã bonita. Sinta-se em casa. Agora, vamos às perguntas.

Leandro:

gostaria de dar uma sujestao de fazer uns tópicos comparando times da euroliga e da nba(os melhores e os piores tbm). afinal sao nesses lugares que estao os melhores times do mundo,os esquemas taticos mais interessantes e tudo mais.
mas é isso..

Denis:
Tem razão, a Euroliga tem esquemas táticos interessantes, ótimos jogadores com muito talento e inteligência. Lá quem comanda o basquete não está interessado só em show, enterradas e em faturar em cima de atuações individuais de jogadores fominhas. Lá nunca ninguém vai fazer 81 pontos ou coisa do tipo. Lá o negócio é sério e os jogadores são disciplinados.
Por isso que eu tô pouco me fodendo pra Euroliga e logo não tenho conhecimento o bastante pra comparar nada. Mas já comparei com tênis e futeba, quer mais o quê?!

Charles:
Oq o Wolves tem pra comemorar a não ser a Adriana Lima ?
Que um dia o Jefferson pode ser um bom jogador ? Tipo quase um “Michael Jackson” ? Ou o campeão das enterradas, Gerald Green que tá jogando menos de 10 minutos por jogo?

Danilo:
Eu sou suspeito pra falar porque boto fé nesse Wolves desde o dia da troca. Olha, o Al Jefferson não vai ser o Michael Jordan, mas também não me venha com “que um dia ele pode ser um bom jogador”. Agora, nesse instante, nesse milésimo de segundo, agorinha mesmo, o Al Jefferson pode chutar o traseiro da imensa maioria dos alas-pivôs da NBA. Ele tem médias de 20 pontos e 12 rebotes por jogo (fora 1 assistência, 1 roubo e 1 toco), é o quarto em rebotes e o quinto em double-doubles (17 em 23 jogos) além de ser o único jogador, junto com o Dwight Howard, a ter pelo menos uma partida com 30 pontos e 20 rebotes nessa temporada. Ele domina um punhado de jogos, melhorou enormemente da linha de lance livre e faz tudo isso muitas vezes tendo que ser improvisado de pivô, o que obviamente não é sua praia. E o principal de tudo é que ele pode ir aí na sua casa te dar uma baita de uma sova se você não acreditar.

O resto do time é muito inconsistente porque o Ratliff, que é o único cara experiente da equipe, tem idade para ser o pai de todos os outros jogadores. Ao invés de vestiário, o Wolves deveria ter um fraldário.

O Gerald Green-campeão-de-enterradas é o próximo Kobe Bryant, você não sabia? Pelo menos é o que se dizia quando ele foi draftado. O Kobe pessoalmente deu uns conselhos pro Green e talvez um dia ele esteja marcando 81 pontos por aí. Meu palpite pessoal é que em algumas temporadas ele vai ter desaparecido da NBA por completo e estará sendo campeão de enterradas na Europa, onde o pessoal costuma fazer besteira na hora de enterrar.

Fora isso, o resto do time tem bastante potencial. O Sebastian Telfair, apesar de primo do Marbury, parece ser menos débil mental e até gosta de passar a bola, com médias de mais de 6 assistências por jogo como titular. Randy Foye é um baita armador que estaria fazendo barulho se não estivesse machucado. Craig Smith é o “Paul Millsap versão Wolves”, sensacional se vindo do banco. Corey Brewer é novato, faz xixi na cama, mas é um baita reboteiro e ainda vai ser uma estrela nessa liga (se não for, e o Al Jefferson não for All-Star um dia, vou ter perdido uma baita de uma grana em apostas por falar demais). McCants está aprendendo a usar o banheiro sozinho agora, o jumper está ficando consistente e o garoto realmente sabe pontuar. Ryan Gomes é um dos meus role players favoritos, faz de tudo em quadra, limpa panela, lava cueca suja com freiada e não reclama.

Ou seja, o time fede bastante mas tem potencial para ser vencedor daqui umas duas ou três décadas. O único problema de ficar botando fé em times jovens-porém-talentosos é que eles podem acabar como o Hawks. Mas os fãs dos lobinhos não precisam ser tão pessimistas, não estar em Atlanta já é um bom começo para comemorar. E montar um time em volta de um cara grande como o Al Jefferson é bem diferente de montar um time em volta do Joe Johnson. Quando vocês ganharem uma equipe da NBA de Natal, crianças, lembrem do conselho máximo do mundo do fantasy: “draftem grande”. E se a equipe der lucro, lembre-se do conselho e manda uma graninha pra cá. Obrigado.

Renzo:
Na onda do leandro, solto o petardo.

Lineup 1:
PG – Smush Parker
SG – Allan Houston
SF – Penny Hardaway
PF – Tio Charles Oakley
C – Baby

Dois veteranos, um fóssil, dois jovens fracassados.

Como esse time se sairia ATUALMENTE em nossa combalida
Liga Nacional (BRASIL)?????

Certamente, sem graça não seria…
rs

Considerando a Liga Nacional do ano passado…

Na minha opinião, seriam campeões derrotando Franca apertado na final, fechando o jogo com uma bela ponte aérea de Smush para Tio Oakley, matando por ataque cardíaco 200 pessoas na arquibancada… hahaha

Os idosos Penny Hardaway e Allan Houston certamente se tornariam semideuses
por aqui… rs

Denis:
O Allan Houston ainda consegue chutar de 3? Se sim, ele seria um semideus aqui. O Penny Hardaway ainda chuta de 3? Se sim, ele seria um semideus por aqui. E considerando a idade dos jogadores que disputam o nosso Nacional, eles estariam se sentindo em casa. O único problema é que jogador americano que vem pra cá costuma morrer hoje em dia.

Aliás, outra coisa, vai ter campeonato nacional? Ou vão ter dois campeonatos e um monte de gente vai ficar de briguinha por aí? O basquete daqui é um saco, você começa a se apegar a um time e no ano seguinte ele não existe ou não disputa um campeonato. Na situação que está, certo é o Baby que vai pra Rússia.

1 11 12 13 14