Notas do verão

Notas do verão

É estranho falar de VERÃO com essa temperatura polar que vive boa parte do nosso país, mas no calendário que seguimos no Bola Presa -o da NBA- é hora de Summer Leagues no calor sufocante de Las Vegas. Mas, afinal, o que são essas Ligas de Verão?

Para quem chegou há pouco no mundo da NBA, explico: as Ligas de Verão são eventos destinados a caras ainda jovens —aspirantes a jogadores da NBA, novatos recém-draftados ou atletas que disputaram só um ano entre os profissionais— que se juntam para jogar durante as férias, ganhar rodagem e, em alguns casos, brigar pelas últimas vagas no elenco de alguma equipe.

No passado existiam diversas ligas ao redor dos EUA, algumas misturando times amadores com apanhados de NBA, mas de uns anos pra cá tudo ficou mais profissional e organizado. Agora, os times da NBA só disputam três torneios, o de Utah, o de Orlando e o de Las Vegas. Os dois primeiros são menores, com menos times e menos mídia, o de Las Vegas é o organizado pela NBA, o mais demorado, em ginásio PROFISSA, com torcida, ingresso e jogos transmitidos até na ESPN. Esse foi o segundo ano desde que transformaram o negócio num torneio, com mata-mata, campeão, troféu e MVP.

Prêmios Alternativos do Bola Presa – 16/17

Prêmios Alternativos do Bola Presa – 16/17

Se tem uma INSTITUIÇÃO que funciona no Bola Presa, ela é o atraso. Ou, como gostamos de dizer por aqui, a falta de pressa. Eu queria ter publicado os prêmios alternativos da temporada antes? Sem dúvida, mas aí o que estaríamos fazendo aqui na metade de JULHO né? Antes tarde do que nunca!

Chegou há pouco tempo e não conhece os nossos Prêmios Alternativos? É o seguinte, todo ano separamos algumas categorias que DEVERIAM existir e não existem, coisas muito mais legais do que essa palhaçada de melhor defensor, MVP e jogador que mais evoluiu. Isso aqui não é pokémon, rapaziada.

Análise do Draft 2017 – Parte 4 (e final!)

Análise do Draft 2017 – Parte 4 (e final!)

Voltamos para analisar a ÚLTIMA PARTE do Draft 2017! Hora de rever quem foi analisado nas edições anteriores e de relembrar que os SELOS DE QUALIDADE deste ano são os bons, velhos e incansáveis CLICHÊS DE DRAFT!

Parte 1 (Sixers, Lakers, Celtics e Suns)

Parte 2 (Kings, Magic, Bulls, Knicks, Mavericks e Hornets)

Parte 3 (Blazers, Pistons, Jazz, Heat, Wolves, Bucks, Pacers, Hawks, Thunder, Nets)

Parte 4 (Cavs, Nuggets, Warriors, Rockets, Clippers, Grizzlies, Pelicans, Spurs, Raptors, Wizards)

As razões por trás da troca de Avery Bradley

As razões por trás da troca de Avery Bradley

Eu descobri que conheço muito mais torcedores do Boston Celtics –vários entre nossos amados assinantes— do que sabia. Qual foi o segredo para a descoberta? Só ver quem PERDEU A CABEÇA, chorou, entrou em depressão e saiu pulando de um pé de alface após a notícia de que os verdinhos mandaram Avery Bradley para o Detroit Pistons em troca de Marcus Morris, também conhecido como “o pior gêmeo Morris da NBA”.

A tristeza dos torcedores é compreensível. Avery Bradley está no time desde o começo da sua carreira em 2010-11, fez parte do time que tinha Kevin Garnett, Rajon Rondo, Paul Pierce e Ray Allen e foi a grande peça de transição entre aquela época e esta seguinte, comandada pelo técnico Brad Stevens e um bando de pirralhos. Ele era uma das apostas, vingou e viu o time passar de “reconstrução pós-Big 3” a líder do Leste e finalista de conferência. É triste ver essa história ser interrompida justamente agora que o time conseguiu mais um All-Star, Gordon Hayward, sentiu o gostinho de ir longe nos Playoffs e iria tentar lutar por coisas maiores. É a sensação daquele cara que é cortado na semana anterior à Copa do Mundo.

As contratações do campeão

As contratações do campeão

Enquanto a NBA inteira está focada em adicionar novos jogadores, seja para reconstruir, seja para montar um elenco capaz de ter chances reais de título, o Golden State Warriors trabalha em outra lógica: sua prioridade é tentar manter o maior número possível de jogadores que já estavam no elenco que acabou de ser campeão. Se grande parte da NBA está em pânico porque esse elenco do Warriors parece imbatível, quebrando recordes atrás de recordes, então manter as peças envolvidas parece suficiente para continuar no topo por bastante tempo.

O problema é que parte considerável do elenco campeão vem de contratos antigos, quando ainda não se esperava que esses jogadores fossem ser tão bons, ou foram adicionados à equipe quando tinham pouco valor de mercado. Para termos uma ideia, Klay Thompson ainda está em um contrato que lhe pagará 17 milhões de dólares na próxima temporada, enquanto Draymond Green receberá 16 milhões – para efeitos de comparação, basta lembrar que Dwight Howard, Bradley Beal, Chandler Parsons e Andre Drummond, só pra citar alguns exemplos, receberão mais de 23 milhões cada.

1 2 3 4 127