Podcast Bola Presa #137 – O Boston Celtics domina o mundo

Podcast Bola Presa #137 – O Boston Celtics domina o mundo

Bem amigos do Bola Presa, mais um podcast no ar!

Nesta edição atrasamos com gosto para poder falar do grande duelo deste primeiro mês de temporada entre o Boston Celtics e o Golden State Warriors. Ganhou o time verde dos pirralhos, que agora tem QUATORZE vitórias seguidas. Tentamos entender como isso está acontecendo. Também falamos do DUELO DO FUTURO entre Sixers e Lakers, com show de Joel Embiid e um difícil começo de temporada de Lonzo Ball.

No Both Teams Played Hard respondemos perguntas sobre namoros não consumados, namoros mal consumados, beisebol, Ben Simmons, narração de jogos da NBA, corujas e uma conclusão para o cara que pegava todas as estagiárias.

O Toronto Raptors não é mais o mesmo

O Toronto Raptors não é mais o mesmo

A princípio, o Toronto Raptors parece ser um dos times menos interessantes para serem vistos e analisados neste começo de temporada. Depois de uma offseason com tantas mudanças, por que a pressa em olhar para um time que se esforçou justamente para não mudar demais?

As maiores alterações no elenco nos últimos meses se deram apenas por questões salariais e visando a manutenção das peças mais importantes. Para bancar os renovados contratos de Kyle Lowry e Serge Ibaka, tiveram que negociar Cory Joseph e DeMarre Carroll e não renovaram Patrick Patterson. Do atual elenco, só o novato OG Anuoby e o ala CJ Miles, que veio do Indiana Pacers na negociação por Joseph, não estavam no time em 2016-17.

Podcast Bola Presa #136 – O Bucks tem pressa

Podcast Bola Presa #136 – O Bucks tem pressa

Bem amigos do Bola Presa, mais um podcast no ar!

Nesta edição falamos da troca de Eric Bledsoe, que finalmente deixou o salão de beleza do Phoenix Suns para ir ser o PARÇA de Giannis Antetokounmpo no Milwaukee Bucks. E especulamos sobre o futuro de Greg Monroe, que foi envolvido na troca e mesmo sendo bom e tendo bom impacto no antigo time, parece não ser desejado por NINGUÉM na NBA. Afinal, para onde vão os pivôs antes de morrer? E antes dessa discussão toda perdemos meia hora analisando Pistons, Cavs, Warriors, Clippers e Wolves em mais uma edição do “É pra valer, é geleia ou é Evan Turner?”

No Both Teams Played Hard respondemos perguntas sobre a polêmica entre Draymond Green e Mark Cuban, beisebol, um podcaster apaixonado por uma podcaster famosinha e respondemos quando saber se o mérito é do atacante, do defensor ou do Kyrie Irving.

“Eu não quero estar aqui”

“Eu não quero estar aqui”

A estreia do Phoenix Suns nessa temporada foi certamente traumática: uma derrota para o Blazers, jogando em casa, por 124 a 76, nada menos do que 48 pontos de diferença – e isso porque o Suns cortou a diferença, que chegou a CINQUENTA E OITO PONTOS no meio do quarto período. Os dois jogos seguintes não foram muito melhores: o Suns tomou 132 pontos do Lakers numa derrota apertada, e depois tomou 130 pontos do Clippers numa derrota por 42 pontos de diferença. Era evidente que algo não estava normal, que os jogadores não estavam comprometidos, que o time estava se desmanchando como gelatina.

Mas não é como se as derrotas fossem algo fora do normal em Phoenix nos últimos anos. Na temporada passada foram apenas 24 vitórias, uma mini-micro-nano melhora da temporada anterior, quando venceram míseras 23 partidas. Basicamente, o Suns não é um lugar muito fácil para se estar – ou para torcer – desde as Finais da Conferência Oeste em 2010, quando o time iniciou uma reconstrução que já recomeçou mais de uma vez.

Por isso o desabafo de Eric Bledsoe no Twitter, com um simples e seco “Eu não quero estar aqui”, foi perfeitamente compreensível. É difícil ser um bom jogador e estar num ambiente tão contaminado pelas derrotas e pela falta de perspectiva.

Prancheta Bola Presa – Como funciona o ataque do OKC Thunder

Prancheta Bola Presa – Como funciona o ataque do OKC Thunder

Bem amigos do Bola Presa, mais um VÍDEO nosso no ar!

Se você está inscrito no nosso canal no YouTube você já recebeu o aviso, mas se não está, aproveite que está por aqui para ver o nosso segundo vídeo tático da temporada. Desta vez separamos algumas jogadas que o técnico Billy Donovan tem utilizado para transformar o trio Russell Westbrook, Paul George e Carmelo Anthony em um time de verdade, não só um revezamento de jogadas individuais.


E caso você tenha perdido o nosso vídeo de estreia, mostramos como o Minnesota Timberwolves consegue dois pontos fáceis com uma ponte aérea que usam em quase todo jogo:

1 2 3 4 131