🔒Como interpretar os defeitos de Celtics e Cavs

🔒Como interpretar os defeitos de Celtics e Cavs

Sei que vou parecer maluco falando isso, mas um dos grandes desafios desta primeira metade de temporada 2017-18 tem sido descobrir o quanto Boston Celtics e Cleveland Cavaliers são bons de verdade. Faz sentido? Não muito, eu sei. O Celtics lidera a Conferência Leste desde a primeira semana da temporada mesmo após a lesão de Gordon Hayward; o Cavaliers, mesmo com algumas derrotas constrangedoras, é o absoluto favorito a mais uma Final para 10 em cada 10 especialistas. Da onde vêm as dúvidas?

🔒Filtro Bola Presa #52

🔒Filtro Bola Presa #52

A NBA teve, nesta última semana, mais uma de suas datas-chave. Foi o Martin Luther King Day, dia em homenagem a um dos nomes mais importantes na luta pelos direitos dos negros nos EUA. É um dia de celebração, de paz, de relembrar e atacar problemas sociais que ainda persistem tantos anos depois de sua morte. Também é dia, na NBA, de jogos durante TODO O DIA e de, claro, BRIGAR. Vamos encarar, amigo assinante! 

🔒A NBA está ficando menos física?

🔒A NBA está ficando menos física?

Na última segunda feira, Isaiah Thomas por algum motivo bizarro achou que seria uma boa ideia parar uma infiltração de Andrew Wiggins com um GOLPE DE CARATÊ no pescoço que desabou o adversário. O resultado foi óbvio, Isaiah Thomas foi expulso imediatamente da quadra. Mas a punição não parou aí: a NBA resolveu multá-lo em 20 mil dólares pela agressão ocorrida ter sido “acima dos ombros”. Em nota oficial, afirmou que trata-se de uma medida padrão para proteger seus jogadores. A machadada pode ser vista abaixo:

🔒 Os aplausos pelo futuro

🔒 Os aplausos pelo futuro

Foram 7 meses fora das quadras com uma lesão severa no quadril e a polêmica decisão de evitar uma cirurgia. Sua última partida foi nas Finais da Conferência Leste por um Boston Celtics que hoje parece de uma realidade muito distante, já que o time foi remodelado para além do reconhecível. Desde sua troca para o Cleveland Cavaliers, não chegou a jogar uma única partida sequer. E ainda assim, Isaiah Thomas continuou a ser uma das figuras mais comentadas dessa temporada. Antes de conseguir estrear pelo Cavs, relegado ao banco de reservas em roupas civis pelas primeiras 36 partidas, já havia se tornado uma presença constante em qualquer análise da equipe. Ao invés de analisarmos o que estava ali em quadra – especialmente quando o que estava ali, no primeiro mês de temporada, não agradava nem um pouco – preferimos analisar uma AUSÊNCIA, a figura invisível de alguém que não jogou, porque ali se encontrava um potencial desconhecido. Enquanto muitos times em queda-livre se agarram à ideia do draft da NBA, aquele lugar em que o potencial é sempre infinito, o Cavs podia se agarrar à ideia de Isaiah Thomas simplesmente porque, por não ter jogado, seu potencial também é ilimitado.

1 2 3 4 27