🔒Filtro Bola Presa #64

🔒Filtro Bola Presa #64

Voltamos com o segundo Filtro Bola Presa da temporada! Se você ainda não conhece essa coleção PRECIOSA de amenidades semanais exclusiva para nossos assinantes, pode dar uma olhada no Filtro da pré-temporada para entender como funciona!

Nessa semana não faltaram causos, recordes e eventos inacreditáveis com o Golden State Warriors, mas tem também crianças fofas, jogadores desistindo de si próprios, números desbancando um mito, crianças fofas e muito Boban Marjanovic. Vamos lá?

O último invicto

O último invicto

A atual geração do Milwaukee Bucks foi um projeto verdadeiramente estranho: não é possível dizer com precisão quando isso virou um plano, mas houve uma tentativa real de tornar a equipe a mais alta possível, priorizando jogadores com grande envergadura e possibilidade de jogar em múltiplas posições. Como Giannis Antetokounmpo é um jogador pouco usual, com 2,11m de altura e 2,21m de envergadura mas a capacidade de correr a quadra inteira e carregar a bola, pareceu uma boa ideia construir um time ao seu redor que fosse, de alguma maneira, seu espelho. Nas mãos do técnico inexperiente Jason Kidd, Antetokounmpo se tornou o armador principal da equipe, com todas as jogadas passando pelas suas mãos e a oportunidade de puxar contra-ataques como se fosse um rolo compressor rumo à cesta. Supostamente, a experiência de Kidd como um dos melhores armadores “puros” de todos os tempos ajudaria Antetokounmpo a dominar a posição e transformaria o Bucks numa potência incrível nos contra-ataques. Para gerar esses contra-ataques, se aproveitando dos braços longos de todo o elenco, Kidd construiu uma defesa pautada no ataque às linhas de passe, gerando roubos de bola constantes. Parecia que tínhamos à nossa frente o time do futuro, não apenas porque Antetokounmpo é novo e tem espaço para crescer, mas principalmente porque estávamos vendo uma ABORDAGEM de construção de time inovadora, algo que só parecia possível em nossos tempos atuais de muito SUSTAGEN™ e hormônios de crescimento.

🔒”Seu irmão virá te levantar”

🔒”Seu irmão virá te levantar”

Quando discutimos sobre os passos necessários para que um time se torne “melhor”, em geral pensamos em duas soluções óbvias: contratar jogadores melhores e encontrar esquemas táticos mais eficientes para esses jogadores. Dessas soluções é que surgem ramificações: se o time não contrata grandes jogadores, a culpa pode ser dos dirigentes, que talvez precisem ser trocados; se o esquema tático correto não é implementado, a culpa pode ser do técnico, que talvez precise ser substituído. No fundo estamos sempre discutindo talento, seja ele por parte dos jogadores ou da comissão técnica, e um time deveria melhorar na medida em que adquire mais talento, ou na medida em que seus membros se tornam, eles próprios, mais talentosos – através de treino, estudo, amadurecimento, etc. Por conta dessa abordagem, muitas vezes esquecemos de um dos principais elementos capazes de transformar o rendimento de uma equipe: a construção de uma “cultura”.

Podcast Bola Presa #182 – Lakers, LeBron e os placares altos da NBA

Bem amigos do Bola Presa, mais um podcast no ar!

Nesta edição falamos finalmente da estreia e dos primeiros jogos de LeBron James no seu novíssimo Los Angeles Lakers. Discutimos sobre o que funciona, o que está em fase de ajustes, o que parece errado e, claro, sobre as PORRADAS que dois de seus membros tentaram dar em Chris Paul. Também discutimos o ótimo começo do Denver Nuggets, o surpreendente Detroit Pistons do revigorado Blake Griffin e tentamos descobrir o que está levando os placares dos jogos a estarem tão altos neste começo de temporada.

No Both Teams Played Hard respondemos perguntas sobre iniciantes em NBA 2K, filhos mimados, posicionamento político de atletas, pintura de quadra dos anos 90 e ficamos sabendo da continuação de uma história que começou na edição 135 do podcast e que envolve sexo, hippies e traição.

Você pode ouvir este episódio no player abaixo, no Spotify, no seu agregador de podcasts favorito ou baixando o arquivo direto no seu computador =)

Nesta edição:
Carinha do Jabá – 1:33
Basquete – 4:00
BTPH – 56:50


NOVIDADE NO AR

Existe uma outra maneira de não só ouvir o podcast, mas de VER COMO ELE É FEITO. Estreamos ontem, de surpresa, uma transmissão ao vivo no YouTube da nossa gravação. O conteúdo é o mesmo, mas os mais apressados e curiosos em ver nossa cara podem acompanhar o nascimento do podcast enquanto ele acontece.

Iremos fazer a transmissão ao vivo toda quinta-feira à noite (normalmente lá pelas 19h) lá no nosso canal no YouTube. Também daremos os links pelo Twitter, Instagram e para quem nos segue no app Fanclic.

O fato de mostrarmos como a salsicha é feita não muda o podcast em nada. Você pode ser tradicional e só esperar a versão editada e só em áudio nas sextas-feiras =)

1 2 3 4