🔒Uma visita a 1990

🔒Uma visita a 1990

Os placares altos da temporada 2018-19 não param de surpreender. Para alguns, seriam responsabilidade do auge do basquete ofensivo; para outros, são responsabilidade do excesso de faltas marcadas pela arbitragem; para os mais saudosistas, no entanto, os placares são responsabilidade pura e simples do fato de que as defesas nunca foram PIORES, e que marcar muitos pontos é mais fácil hoje do que jamais foi. Aqui no Bola Presa já refutamos alguns argumentos de que a NBA está piorando (você pode ler aqui a parte 1, a parte 2 e a parte 3 de uma série em que mostramos que os arremessadores nunca foram tão bons, que a disparidade entre os times não aumentou apesar da percepção de que hoje em dia temos “panelas”, e que a safra de jogadores atuais é espetacular). No entanto, a PERCEPÇÃO é algo muito forte: para além dos números, dos argumentos e dos fatos, muitas vezes percebemos ou sentimos algo diferente porque há algo que confunde, nubla ou atrapalha nossa recepção do mundo. Frente à percepção que volta e meia vejo por aí de que jogadores como Stephen Curry teriam pouca chance contra as “defesas de ouro” dos anos 80 ou 90, resolvi então fazer uma viagem no tempo e analisar um jogo da temporada 1989-90 para ver o que é possível perceber do basquete – e das defesas – desse período.