Podcast Bola Presa #206 – Despedidas, demissões e preview dos Playoffs

Bem amigos do Bola Presa, mais um podcast no ar!

Nesta edição queríamos falar só sobre as oito séries de Playoff que começam neste sábado, mas a semana foi movimentada demais para isso. Então falamos também das despedidas emocionantes de Dwyane Wade e Dirk Nowitzki, da demissão surpreendente do técnico Dave Joerger no Sacramento Kings e da mais surpreendente ainda saída de Magic Johnson do comando do Los Angeles Lakers. Mas depois disso teve análise detalhada de todos os confrontos dos Playoffs 2019!

No Both Teams Played Hard respondemos perguntas sobre mascotes, pais apaixonados por concursos públicos, jogos de tabuleiro, blogueirinhas e podcasts.

Você pode ouvir este episódio no player abaixo, no Spotify, no seu agregador de podcasts favorito ou BAIXAR O ARQUIVO AQUI!

Neste Episódio:
Carinha do Jabá – 2:55
Campeonatinho Bola Presa  – 6:26
Basquete – 12:21
Preview dos Playoffs – 35:30
Both Teams Played Hard – 1:24:59


NA TELINHA

Existe uma outra maneira de não só ouvir o podcast, mas de VER COMO ELE É FEITO. Estamos transmitindo ao vivo no YouTube a nossa gravação. O conteúdo é o mesmo, mas os mais apressados e curiosos em ver nossa cara podem acompanhar o nascimento do podcast enquanto ele acontece.

Fazemos a transmissão ao vivo toda quinta-feira à noite no nosso canal no YouTube. Também daremos os links pelo Twitter, e para quem nos segue no app Fanclic.

Os textos do Bola Presa sobre os classificados

Os textos do Bola Presa sobre os classificados

Ao longo da temporada falamos semanalmente sobre os times do momento em nosso podcast, comentando os últimos acontecimentos. Embora essas conversas possam até ser resgatadas – e muita gente nos confesse ouvir episódios antigos do podcast para conhecer ou relembrar as temporadas passadas – são as análises em texto que acabam servindo melhor para relembrar as principais histórias desses times e as narrativas que dominaram o imaginário da mídia, da torcida e até do próprio Bola Presa. Alguns times acabaram ganhando muito espaço no blog por conta de histórias interessantes, reviravoltas, superações, basquete de alto nível ou vitórias inesperadas; outros sequer apareceram por aqui, ou apareceram pelos motivos errados. Por isso resolvemos revirar o baú e separamos abaixo os melhores textos que escrevemos durante a temporada sobre cada um dos times classificados para os Playoffs que começam no sábado, tudo para você relembrar momentos importantes, conhecer melhor os times e acompanhar as “historinhas” que marcaram cada equipe e que serão fundamentais durante cada confronto da pós-temporada.


Milwaukee Bucks

Toronto Raptors

Philadelphia 76ers

Boston Celtics

  • “Muito mais que tática”, sobre as dificuldades do técnico Brad Stevens de lidar com as demandas de sua equipe.
  • “Ser um líder”, sobre a transformação de Kyrie Irving em um líder, suas dificuldades com o novo papel e seu novo olhar para o passado.

Indiana Pacers

  • “Os dissonantes”, um texto sobre vários times de sucesso, entre eles o Pacers, que estão entre os que menos arremessam bolas de três pontos na NBA.

Brooklyn Nets

Orlando Magic 

Detroit Pistons 

  • “A volta dos pontos no garrafão” passa de leve por Blake Griffin, que aumentou seu número de pontos no garrafão justamente quando começou a arremessar mais bolas de três pontos.

Golden State Warriors 

Denver Nuggets 

Portland Trail Blazers

  • “Por que Nurkic importa?”, sobre o papel de Nurkic na equipe, sua lesão, a substituição por Enes Kanter e como os pivôs são fundamentais para o sucesso de Damian Lillard na pós-temporada.

Houston Rockets

Utah Jazz 

Oklahoma City Thunder

  • “O que aprendi na rodada de Natal” não é exatamente sobre o Thunder (o time dominou nossos podcasts, mas não nossos textos), mas faz uma breve passagem pelas dificuldades defensivas do time contra o Rockets em dezembro.

San Antonio Spurs

  • “Os dissonantes”, um texto sobre vários times de sucesso, com destaque para o Spurs, que estão entre os que menos arremessam bolas de três pontos na NBA.
  • “O experimento Spurs”, sobre o posicionamento de Gregg Popovich quanto às bolas de três pontos e suas escolhas táticas para contrariar o modelo que domina o basquete moderno.

Los Angeles Clippers

  • “Os dissonantes”, um texto sobre vários times de sucesso, entre eles o Clippers, que estão entre os que menos arremessam bolas de três pontos na NBA.
  • “O sucesso inesperado do LA Clippers”, sobre o sucesso imediato de uma equipe que supostamente estaria pensando no futuro e em processo de reconstrução.

Sentiu falta de algum texto em especial? Então coloque o link dele nos comentários, compartilhe seus favoritos e prepare-se para nossa tradicional cobertura dos Playoffs com “Resumo da Rodada” em texto após cada dia de basquete na pós-temporada, além de um especial semanal para nossos assinantes! 😉

A defesa do Orlando Magic

A defesa do Orlando Magic

Quando o Magic enfrentou o Bucks no começo de fevereiro, algo de especial aconteceu. A equipe de Milwaukee acertou apenas 17% dos seus arremessos de três pontos, Khris Middleton acertou apenas 4 das suas 17 tentativas e o Magic venceu a partida por 20 pontos de diferença. A defesa agressiva no perímetro deixou o Bucks completamente perdido em quadra, sinal de um trabalho bem planejado e perfeitamente executado. O único motivo para o feito ter passado despercebido é simples: ninguém leva o Orlando Magic a sério.

[Convidado] Dallas Mavericks: reencontrando o caminho

[Convidado] Dallas Mavericks: reencontrando o caminho

Murilo Basso, nosso amigo e leitor do Bola Presa, partiu numa peregrinação para San Antonio para assistir presencialmente à aposentadoria da camiseta de seu ídolo Manu Ginóbili. No processo acabou passando por outras cidades dos Estados Unidos e resolveu nos escrever sobre sua viagem, as cidades que visitou e a relação delas com os times da NBA que abrigam. No seu primeiro texto, fala de sua passagem por Memphis. No texto abaixo, em sua visita a Dallas para ver Dirk Nowitzki uma última vez, conta um pouco sobre a relação da cidade com sua estrela, o encanto com Luka Doncic e a presença do dono do Mavericks, Mark Cuban.

🔒Por que Nurkic importa?

🔒Por que Nurkic importa?

Depois de uma histeria inicial que bradava estarem “extintos” os jogadores de garrafão, voltamos a ver pivôs serem considerados estrelas na NBA e liderarem times desempenhando funções centrais. Nikola Jokic é o principal jogador de um time que deve se classificar em segundo lugar na Conferência Oeste; Joel Embiid deve classificar o Sixers em terceiro na Conferência Leste; Nikola Vucevic conseguiu o milagre de levar o Orlando Magic para a pós-temporada; Anthony Davis foi disputado a tapa e a chance de tê-lo foi suficiente para o Los Angeles Lakers jogar pela privada todo bom senso e o restante da temporada. Mas o que constantemente esquecemos é que mesmo nos times que parecem não se importar com o garrafão, que parecem abraçar inteiramente o fenômeno moderno das bolas de três pontos, pivôs desempenham papéis fundamentais. No Portland Trail Blazers de Damian Lillard e CJ McCollum, dois dos mais aclamados arremessadores da NBA, foi a lesão de Jusuf Nurkic que caiu como uma bomba e coloca em risco a campanha do time para a pós-temporada.