Danilo

Torcedor do Rockets e apreciador de basquete videogamístico.

Resumo 6/5 – Sem pivô, sem problemas

Resumo 6/5 – Sem pivô, sem problemas

Desde que o Cleveland Cavaliers foi campeão em cima do Golden State Warriors em 2016 com dúzias de rebotes ofensivos de Tristan Thompson, manteve-se a crença de que para vencer o Warriors é necessário controlar os rebotes com um time mais alto e mais forte em quadra. Não restam dúvidas de que em 2016 o time sofreu um baque físico considerável, chegando ao ponto de abrir mão de infiltrações por temor das trombadas e dos tocos. O problema é que desde então ninguém conseguiu repetir a dose: o Warriors foi campeão nas duas últimas temporadas porque, mesmo quando abre mão de jogar com seus pivôs, ainda mantém um time alto e atlético em quadra. E quem abre mão de seus pivôs para jogar de igual para igual descobre que o Warriors é também mais rápido e mais mortal nos contra-ataques. Não parece haver saída.

Resumo da Rodada 2/5 – O aviãozinho

Resumo da Rodada 2/5 – O aviãozinho

Quem vê que Joel Embiid marcou 33 pontos no Jogo 3 da série entre Sixers e Raptors corre o risco de achar que foi uma tarefa fácil, que o pivô finalmente descobriu uma maneira de enfrentar Marc Gasol e que voltou a ser imparável no mano-a-mano. Puro engano: Embiid foi mais uma vez engolido vivo por Marc Gasol e não teve um segundo de tranquilidade contra o rival. Sua pontuação foi fruto de insistência, confiança no plano de jogo, pontaria do perímetro e a IMPLOSÃO que o Raptors sofreu no quarto período.

Resumo da Rodada 30/4 – O jogo das lesões e os arremessos de Khris Middleton

Desde as Finais da Conferência Oeste na temporada passada, quando Golden State Warriors e Houston Rockets foram ao Jogo 7, nos acostumamos com o fato de que os dois times mostram suas piores versões quando se enfrentam. Ambos são obrigados a apostar nas jogadas individuais, são sufocados pela defesa, erram muitos arremessos e desperdiçam a bola sem parar. São dois dos melhores times de basquete dessa geração, mas há algo no encaixe desse confronto que faz com que as partidas certamente não ganhem nenhum concurso de beleza esportiva.

Resumo da Rodada 29/4 – A “caneta” de Kyle Lowry e o duelo de ataques em Denver

O Toronto Raptors pode até ter peitado a maldição e vencido o Jogo 1, mas como o Jogo 2 ainda era em casa, a maldição estava louca para dar pelo menos uma passadinha. Dessa vez o Raptors não esteve no controle da partida nem por um minutinho sequer – tirando os momentos inicias do jogo, o Sixers esteve o tempo todo à frente do placar, chegou a abrir 19 pontos de diferença já no segundo período e a torcida só foi entrar no jogo mesmo nos minutos finais, quando o Raptors deixou o torcedor sonhar.

Resumo da Rodada 26/4 – “Te prometo que a gente tentou”

Resumo da Rodada 26/4 – “Te prometo que a gente tentou”

“Se deixarem Kevin Durant esquentar desse jeito, ele pode fazer 50 pontos”, alertava a equipe de transmissão do Los Angeles Clippers com apenas 4 minutos decorridos no Jogo 6. Não era questão de “deixar”, entretanto: Durant marcou 23 pontos SÓ NO SEGUNDO QUARTO mesmo com todos os esforços do Clippers para pará-lo. Enfrentou múltiplos defensores diferentes, marcação dupla, força física e faltas constantes, tudo sem ser abalado. Arremessou por cima de todos os rostos que enfrentou, recusou corta-luz de seus companheiros para atacar seus oponentes no mano-a-mano, contornou a marcação dupla e driblou seu caminho até a cesta contra uma defesa pressionada.

1 2 3 4 5 6 90