Both Teams Played Hard #23

Wilson Santana – Santos
Primeiramente não posso ajudar Denis no apoia.se( eu sei que você dá privilégios pra quem apoia e tá certo!), mas, problemas financeiros ou não, eu queria saber a opinião de vocês em um assunto que eu julgo ser interessante, no futebol por exemplo, existe as ligas sulamericanas e mundiais(como libertadores, copa dos campões e etc), sei que aqui na américa do sul e na europa existem competições de basquete parecidos com que eu digo, mas, seria muito massa ter um Cavs vs Real Madrid, um Ferner vs Lakers, enfim, sei dos problemas de calendário, mas, se tivesse um mini campeonato valendo $ com disputas valendo realmente algo, não só amistosos esporádicos “ali e aqui” como tem na pré-temporada. Se responderem serei feliz tanto no blog ou em podecast(aberto :() Trilha sonora recomendada: Top Gear(pra desprezo do Danilo)

Denis: Uma competição internacional assim está fadada ao fracasso desde o começo. Os times da NBA não vão dar a mesma importância que outros times e entrarão com aquela mentalidade do “se ganhar tanto faz, se perder é vergonha”. Não dar importância é uma resposta natural para uma situação onde eles não têm muito a ganhar.

Aumentar o torneio intercontinental entre Europa, América do Sul e Central e Ásia me soa mais interessante, mas mesmo assim ainda é capaz dos times europeus, com toda a razão, entrarem com a mesma cabeça que citei acima dos times da NBA. E não tem jeito, qualquer campeonato só vai ser interessante e relevante quando os próprios clubes encararem esses torneios com a mesma importância.


Nora Nikros
Depois de ler a análise sobre o jogo GSW X Sixers, me perguntei: voces reassistiram o jogo ou a análise foi feita só com o acompanhamento ao vivo?

Denis: O Danilo que fez o post do Sixers, então só ele que pode responder essa em especial, mas falo por outros posts: as duas coisas. Geralmente assistir o jogo ao vivo é o bastante, até porque a gente faz uma análise geral do jogo, não algo lance-a-lance, que exige mais detalhes. Como falamos mais de padrões de ataque e defesa, dá pra perceber com mais facilidade do longo do jogo. Mas quando queremos mais detalhes ou tirar uma dúvida, vemos a reprise do jogo, seja inteiro ou um pedaço que lembramos e queremos refrescar.


Leigo
o que é marcação por zona o=e individual vocês tem algum post falando sobre isso

Denis: A defesa individual é aquela onde cada jogador é responsável por marcar um adversário específico. Na defesa por zona, por outro lado, cada jogador é responsável por marcar uma determinada região da quadra.

Existem toneladas de misturas, porém. Às vezes times marcam um jogador individualmente e o resto fica na zona, às vezes o princípio é por zona, mas os caras marcam de perto o adversário que está dentro de sua zona. Na NBA o mais comum é a defesa individual, é fácil identificar quem marca quem, mas ao longo dos últimos 10, 15 anos (quando as defesas por zona foram liberadas na NBA) aos poucos a gente tem visto mais variações.


Eduardo Dinis
Ola Denis e Danilo

Gostaria de saber como é que eu posso subscrever porque estou em Portugal, a moeda é diferente e não tenho cartão de credito.
Grande Abraço

Denis: Recebemos questões parecidas vindas de Moçambique também e a resposta é… não sei. Um cartão de crédito internacional resolveria tudo, mas sem eles eu fico perdido. Alguém tem uma sugestão? É possível colocar crédito num Paypal sem cartão e então transferir? Ajudem nossos leitores gringos, COMUNIDADE Bola Presa.


carlo antonini
Porque o celtics levou 16 anos entre a aposentadoria de bird e o titulo? qual razao para um rebuild tao demorado (NAO respondam no podcast)

Denis: Uma soma de azar e incompetência. O azar veio em questões de saúde, dois dos mais promissores jogadores selecionados pelo Celtics MORRERAM antes de terem a chance de diferença dentro de quadra. Len Bias, draftado em 1984, morreu dois dias após o Draft, após uma overdose de cocaína. Ele era a aposta para aprender com aquele time espetacular e herdar a liderança da equipe.

Depois, Reggie Lewis, cestinha do Celtics no último ano de Larry Bird na NBA, já nos anos 90, morreu na offseason seguinte por problemas no coração.

A incompetência veio na péssima administração de Rick Pitino, que chegou do basquete universitário com moral, assumindo todas as funções do time (técnico, manager, etc.) e não entregou resultados em nenhum front. No Draft escolheram jogadores fracos e nenhuma troca emplacou. A coisa só mudou de figura quando acertaram com a dupla Paul Pierce e Antoine Walker. O time voltou a ir para os Playoffs, a ser relevante, mas faltou montar as últimas peças para ser melhor que Indiana Pacers, New Jersey Nets e Detroit Pistons, os melhores times do começo do século. Precisaram de mais uma reconstrução depois disso, que começou com a saída de Antoine Walker, para juntar toda a pirralhada que foi usada na troca por Kevin Garnett e Ray Allen.


Fera
Essa semana me deparei com uma bizarrice que pra mim é inédita. O Billups vai ter sua camisa aposentada pelo Pistons, só que acontece que o Reggie Jackson ta usando o número dele. Como é o procedimento nesse caso? muda de número no meio da temporada ou na próxima? Já viram isso acontecer antes? Valeu!

Denis: Eu vi isso acontecer sim. Semana passada. No Pistons. É sério, Stanley Johnson usa a camisa 3 do Ben Wallace que o mesmo Pistons aposentou há poucas semanas. Em 2011 também aconteceu e adivinhe… no Pistons.

O Greg Monroe usava a camisa 10 do Dennis Rodman, que autorizou Monroe a continuar usando o número, o que ele fez até deixar a franquia neste ano. Dizem que Billups e Wallace não terão problemas com a dupla atual manter a numeração, mas ambos já falaram que pretendem trocar no próximo ano.


Noronha
Caros, assisti ao No Crossover – The Trial of Allen Iverson depois de ser citado no Podcast e de fato vale muito a pena. Como quem perguntou sobre pediu recomendações, cito dois que vi no embalo: I Hate Christian Laettner, que é chato, mas que é bom pra entendermos a importância do esporte universitário nos EUA, e Of Miracles And Men, que conta sobre a vitória dos EUA sobre a URSS no hóquei nas olimpíadas de inverno de 1980, uma das maiores zebras possíveis, mas da visão dos soviéticos, o que é muito mais divertido do que ver americano falando sobre como são bons.

Denis: Fica a dica para os amigos internautas. E para quem quiser ver o documentário do Iverson com legendas em ESPANHOL, aí está


Leo
Qual a chance do Rockets trocar o Howard? E se eles realmente quiserem troca-lo teria algum time interessado e com peças interessantes para fazer a troca funcionar?

Denis: Times interessados existem, é só o Dwight Howard dar um mínimo de indireta afirmando que pretende assinar uma extensão de contrato com esse novo time para que a galera mande alguma coisa por ele. Mas não acho que o Houston Rockets vá trocá-lo, eles ralaram para conseguir um jogador desse nível pra botar do lado do James Harden e não vão se livrar dele tão rápido. Só vejo isso acontecendo se acontecer uma crise homérica (Harden e Howard saírem no soco) ou se alguém fizer uma proposta irrecusável (Durant por Howard ou outra aberração do tipo).

Nesses casos o natural é Howard assinar um novo contrato gigante com o Rockets (por ser dono dos “bird rights” do Howard, é o time que pode dar maior tempo e valor) e aí, caso as coisas não funcionem, tentam trocá-lo já com esse novo contrato no ano que vem.


Augusto
Agora pouco saiu que a camisa do Shaq será aposentada pelo Heat, o que vocês acham disso? Na minha opinião, essa jersey está sendo aposentada pelo todo mais do que pelo o que foi feito em Miami mesmo. Entendo que o Shaq foi peça fundamental naquele Heat campeão em 2006 mas ele ficou pouco tempo na franquia e pra erguer uma camisa precisa muito mais do que títulos. O argumento do Pat Riley foi que o querido pivô da campanha campeã foi quem “elevou a franquia de patamar”. Colocar o nome do Shaq em Miami ao lado de Hardway, Mourning e futuramente Wade, Haslem, Bosh e provavelmente ( espero MUITO que sim) LeBron, acho que é meio errado, apesar de não achar NADA INJUSTO!

Denis: Então, essa é uma questão recorrente e não tem certo ou errado. Não existem regras para aposentar camisetas na NBA, cada time cria as suas. O Miami Heat deu seu argumento, disse que o Shaq foi o responsável por colocar a franquia em um novo patamar, a dos times campeões da NBA. O ideal era que ele tivesse mais tempo e história no time? Sim. Mas é sem razão alguma? Não, então tá beleza.


sprewell
Caras, respondam ai (pelo site, nao podcast, please): Como é que aquele time que tinha Kidd-Shumpert-Melo-Amar´e-Chandler com JR. Sixth Man nao foi campeão? Abs!

Denis: Do jeito que você diz fica parecendo que eles até chegaram perto de ganhar alguma coisa na NBA.


Raphael “Assinante” Lacerda
Senhores, há tempos penso sobre o Hack a “whomever”. Um dos principais argumentos é que faltas não podem ser benéficas ao infrator.
Ok vamos lá. Também acho que as faltas não podem ser benéficas, mas acredito que a NBA precisa mudar algumas regras mais intransigentes.

Primeira situação:

1 – Jogar vai arremessar a bola.
2 – O defensor vem para dar o toco.
3 – Ele resolve não arremessar mas sim passar para o companheiro que sobrou embaixo da cesta
4 – o companheiro faz a cesta
5 – o defensor ao tentar dar o toco faz falta no arremessador.

o que deveria acontecer: falta (1 arremesso do lance livre) + 1 assistência + 2 pontos do companheiro

o que acontece: falta marcada, cesta cancelada e se o time não estiver na penalidade, bola na lateral

Acho essa regra bem mais tosca que o “hack a shaq”

Segunda situação

1 – Time sai no contra ataque
2 – são 3 jogador contra 1 do adversário
3 – o adversário está à frente do time puxando o contra ataque
4 – o jogador que está com a bola tenta passar para um dos 3 companheiros livres
4 – o adversário faz falta nele

o que deveria acontecer: isso para mim é também uma situação clara de “clear path”, Eu entendo a regra do “clear path”, mas acho que ela ainda continua errada.

o que acontece: falta, bola na lateral, time recompoe a defesa.

Moral da história: NBA tem umas coisas mais chatas que deveria se preocupar e não somente o HACK a SHAQ

o que vcs acham?

Denis: Na primeira situação acontece a falta + cesta caso o jogador que recebeu o passe já estiver em situação de arremesso no momento em que a falta acontece no seu companheiro de time. Não vejo tanto problema nessa, especialmente se a falta não tiver sido intencional.

Mas o curioso dessas e de outras situações, inclusive o Hack-a-QualquerUm é que já existem regras para isso no basquete internacional. Basta que a NBA adote o conceito de falta anti-desportiva e está resolvido o hack, a falta no contra-ataque e tantas outras que às vezes nos irritam. Com a falta anti-desportiva, o time ganha lance-livre e posse de bola toda vez que o árbitro interpretar que assim deve ser.

O lado negativo? Mais poder para um árbitro decidir um jogo com sua interpretação. Uma falta normal num contra-ataque de um jogo decisivo pode ser lida como anti-desportiva e tudo mudar de uma hora pra outra.


Lucas Frischeisen (São Paulo)
Grandes, nos últimos podcasts vocês manifestaram a simpatia pelo glorioso Bruno Aleixo. Confesso ser um grande fã do programa também, tanto que quando descobri os vídeos no youtube passei dias assistindo e tentando entender o que eles falavam que soava tão engraçado, mesmo sem saber o significado. Resultado? As vezes me pegava falando com sotaque português ou então chamando meus amigos de “ô urso!”. Por isso fica um aviso, essa porra vicia!
Mas se quiserem aproveitar a genialidade, recomendo assistir a mesa redonda criada para discutir a copa do mundo de 2010. O projeto se chama Copa Aleixo e recebe alguns convidados ilustres. Abraços! (eu sei que não foi uma pergunta, mas vale? Existe outro canal Bola presa no estilo “recomende”?)

Denis: Acaba de ser criado este canal!


Marllon Gama
Apenas gostaria de lembrar que vcs fizeram isso:
rebote.blogspot.com.br/2008/11/play.html
Primeira vez que entrei no bola presa e não parei desde então :)

Denis: Se eu não lembro, não aconteceu.

Torcedor do Lakers e defensor de 87,4% das estatísticas.

Como funcionam as assinaturas do Bola Presa?

Como são os planos?

São dois tipos de planos MENSAIS para você assinar o Bola Presa:

R$ 14

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

R$ 20

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Como funciona o pagamento?

As assinaturas podem ser feitas pelo Aplicativo PicPay. Baixe, cadastre-se, busque o Bola Presa e escolha seu plano de assinaturas. Você pode pagar com cartão de crédito ou carregar sua Carteira PicPay com boleto ou depósito bancário. Depois de assinar, escreva para bolapresa@gmail.com para mais detalhes de como ter acesso ao conteúdo exclusivo.

DÚVIDAS SOBRE AS ASSINATURAS? Nos escreva: bolapresa@gmail.com

Assine já!