[Convidado] Identidade, passado e presente em Memphis

[Convidado] Identidade, passado e presente em Memphis

Murilo Basso, nosso amigo e leitor do Bola Presa, partiu numa peregrinação para San Antonio para assistir presencialmente à aposentadoria da camiseta de seu ídolo Manu Ginóbili. No processo acabou passando por outras cidades dos Estados Unidos e resolveu nos escrever sobre sua viagem, as cidades que visitou e a relação delas com os times da NBA que abrigam. Nesse primeiro texto abaixo Murilo resgata a relação de Memphis com a música, a dificuldade inicial de acolher o Grizzlies e a importância da identidade da equipe para a cidade.

Phoenix Suns: dono excêntrico, muitos erros e algum otimismo

Phoenix Suns: dono excêntrico, muitos erros e algum otimismo

Devin Booker é uma máquina de fazer pontos. Ele já marcou 70 em uma partida aos 20 anos de idade, saltou de média de 13 pontos por jogo como novato para 22 no segundo ano e, agora, aos 22, já marca 27 pontos por partida. Nesta temporada, apenas James Harden, Paul George, Stephen Curry, Kevin Durant, LeBron James, Kawhi Leonard e Joel Embiid o superam no quesito. É a nata da NBA.

Na última semana ele marcou 59 pontos contra o Utah Jazz, 50 contra o Washington Wizards e, neste sábado, mais 48 contra o Memphis Grizzlies. O mundo deveria estar babando sobre o menino, mas meio que damos de ombro. Todos esses jogos, dois deles contra times muito fracos, acabaram em derrota do seu Phoenix Suns, que amarga mais um ano na lanterna do Oeste. Esse time tem solução?

Podcast Bola Presa #204 – Hornets tenta milagre; Nurkic fora da temporada

Bem amigos do Bola Presa, mais um podcast no ar!

Nesta semana falamos sobre o Charlotte Hornets, que vem somando vitórias improváveis na tentativa de entrar na briga pelos Playoffs do Leste com Detroit Pistons, Miami Heat e Orlando Magic. Também comentamos a gravíssima lesão de Jusuf Nurkic, que chega no melhor momento de sua carreira e atrapalha os planos do Portland Trail Blazers. E ainda deu tempo de analisar os jogos de 59 e 50 pontos de Devin Booker e um texto da ESPN gringa que cita os DEFEITOS dos oito times de Playoff do Oeste.

No Both Teams Played Hard respondemos perguntas sobre machismo, Jovem Senhora, drama de fantasy, mudanças para São Paulo, youtubers e uma conclusão do caso do nosso leitor londrino convidado para compartilhar a cama com um casal desconhecido.

Você pode ouvir este episódio no player abaixo, no Spotify, no seu agregador de podcasts favorito ou BAIXAR O ARQUIVO AQUI!

Neste Episódio:
Carinha do Jabá – 2:40
Campeonatinho Bola Presa  – 7:19
Basquete – 13:54
Both Teams Played Hard – 1:10:43


NA TELINHA

Existe uma outra maneira de não só ouvir o podcast, mas de VER COMO ELE É FEITO. Estamos transmitindo ao vivo no YouTube a nossa gravação. O conteúdo é o mesmo, mas os mais apressados e curiosos em ver nossa cara podem acompanhar o nascimento do podcast enquanto ele acontece.

Fazemos a transmissão ao vivo toda quinta-feira à noite no nosso canal no YouTube. Também daremos os links pelo Twitter, e para quem nos segue no app Fanclic.

Podcast Bola Presa #203 – Embiid domina; Spurs em alta

Podcast Bola Presa #203 – Embiid domina; Spurs em alta

Bem amigos do Bola Presa, mais um podcast no ar!

Nesta edição falamos um pouco sobre muita coisa: tem Joel Embiid autoproclamado “jogador mais dominante da NBA” e finalmente tirando uma casquinha do Boston Celtics, tem o San Antonio Spurs vencendo NOVE partidas seguidas até cair diante do Miami Heat e o Milwaukee Bucks perdendo Malcom Brogon e Nikola Mirotic justo às vésperas dos Playoffs. Por fim, também damos um pouco de atenção a Memphis Grizzlies, Phoenix Suns e outros times ruins que estão até jogando bem neste fim de temporada.

Também tem novidade sobre o campeonatinho. Ele tem data e será no dia 24 de agosto aqui em São Paulo.

Por fim, o episódio teve Both Teams Played Hard em todas as seções: perguntas sobre nosso Jabá, sobre o Campeonatinho e, claro, sobre tudo mais no mundo. Lemos questões sobre basquete de base, ser professor, não gostar da comida da mulher e muito mais.

Você pode ouvir este episódio no player abaixo, no Spotify, no seu agregador de podcasts favorito ou BAIXAR O ARQUIVO AQUI!

Neste Episódio:
Carinha do Jabá – 2:18
BTPH do Carinha do Jabá – 5:48
Campeonatinho Bola Presa  – 10:54
BTPH do Campeonatinho – 14:41
Basquete – 18:58
Both Teams Played Hard – 1:12:10
BTPH do BTPH – 1:46:27


NA TELINHA

Existe uma outra maneira de não só ouvir o podcast, mas de VER COMO ELE É FEITO. Estamos transmitindo ao vivo no YouTube a nossa gravação. O conteúdo é o mesmo, mas os mais apressados e curiosos em ver nossa cara podem acompanhar o nascimento do podcast enquanto ele acontece.

Fazemos a transmissão ao vivo toda quinta-feira à noite no nosso canal no YouTube. Também daremos os links pelo Twitter, e para quem nos segue no app Fanclic.

Por que torcemos como torcemos?

Por que torcemos como torcemos?

No clássico livro “1984”, de George Orwell, os cidadãos da Oceania devem, todos os dias, participar de um evento chamado “Dois Minutos de Ódio”. Nele, todos se juntam para assistir imagens de Emmanuel Goldstein e demais inimigos do Estado enquanto gritam e xingam em direção à tela.

A passagem mostra a fabricação de inimigos com rostos que, como o do Grande Irmão, são tão onipresentes e reais quanto vagos e simbólicos. Mas se em “1984” os “Dois Minutos de Ódio” se referem a inimigos políticos e manipulação de um Estado totalitarista, ele também pode ser uma estranha alegoria sobre o esporte. Pense bem: de maneira organizada e com lugar marcado, grande parte da sociedade vai para um ambiente fechado e controlado onde pode, sem ressalvas, despejar todo o ódio que está guardado no peito. “Vou lá me exaltar por uns minutinhos e já volto, ok?”. Não é o que eu digo, mas é o que eu faço quando vou ver um jogo do meu time.

1 2 3 4 5 6 7 177