Draft de Força Nominal – Os melhores de 2013

Ontem postamos os Piores Nomes do Draft de Força Nominal 2013, hoje é dia do filet mignon, da cereja do bolo, da cereja no topo do filet mignon! Os grandes nomes do Draft 2013 em termos de… de nomes mesmo, ué. Como sempre o texto é do nosso leitor, poeta e companheiro, Sbub.

Cody Zeller

Cody Zeller

… O Cleveland Cavaliers tem tanta sorte em sorteios para a ordem do draft anual, que até enjoa de escolher o melhor universitário do ano anterior. Quando há um talento óbvio, como LeBron James, fica fácil escolher. Mas e quando há jogadores igualmente promissores? Quando o que parece melhor, também parece bichado? E quando a necessidade do time não é naquela posição? Muitos pensam que essa decisão é puramente racional, baseada no olhar crítico de olheiros experientes e em estatísticas superavançadas. Doce ilusão. Fora o Spurs, ninguém tem ideia do que está fazendo.

Como todos os mortais, os gerentes dos times são atraídos com rolinhas para a armadilha da Força Nominal. A Força Nominal é um atributo secreto que ninguém admite que olha, mas olha. É claro que eles olham o QI de basquetebol (que talvez seja ainda mais abstrato), os atributos físicos e o sucesso na universidade. Mas no final, lá num recôndito esconderijo do coração, nego tá ligado é no nome do cara. Sejamos sinceros, diante de todas as incertezas, escolheríamos um cara chamado Tim Hardaway Jr. ou um cara chamado Tony Bennett? Um nome que te lembra bandejas fantásticas ou um cara que te lembra um sujeito cantando baladas que sua mãe gosta usando smoking? Então, ninguém no universo do basquete admite, mas o Bola Presa sabe e revela. E, por isso, faz o único Draft de Força Nominal da NBA da internet.

13. Mavericks – Giannis Antetokoumnpo Nomes gregos já fizeram muito sucesso na Força Nominal. E que tal um nome grego que parece africano? A Força Nominal já estaria garantida, mas ainda há um detalhe: o n antes do b vai fazer a cabeça dos olheiros explodir.

12. Oklahoma City – Victor Oladipo Na posição n.12, um nome de mafioso cai como uma luva. Se chegar a este ponto, o Thunder certamente não deixará passar.

11. Philadelphia – Ricardo Ledo A posição 11 é uma posição difícil do draft. Obviamente, há talentos que podem chegar a ser um All Star, há certamente possíveis bons role players e há possibilidade de recrutar jogadores que vão morar no banco de reservas para sempre, quando não na D-League. Diante da indisponibilidade dos jogadores mais cobiçados, os 76ers vão atrás dos bons nomes. Que tal um nome e sobrenome com jeitão de latino? Nada mais atraente para os ianques, que nomes que terminam com vogais. Com nome de jogador de vôlei de praia, Ricardo Ledo será a escolha número 11.

10. Portland– Cody Zeller Uma das características intrigantes da análise de Força Nominal, é a alternância entre nomes bisonhos e nomes bacanas. Cody Zeller poderia ser surfista, ator, personagem de Barrados no Baile, finalista do American Idol ou assessor do Obama. Mas ele escolheu ser jogador de basquete e seu nome atrairá os dirigentes e técnicos do Portland TraiBlazers. Zeller aumenta o contingente de sobrenomes com Z e faz companhia a Tyler Zeller, Luke Zeller e Tomislav Zubcic (só ótimos nomes).

9. Minnesota – James Southerland Com nome de ator de Hollywood, James Southerland representa toda a americanidade necessária para que um nome se torne incontestável. Com seu nome representando força e tradição, Southerland é o escolhido n.º 9!

8. Detroit – Isaiah Canaan Isaiah Thomas decepcionou o mundo nominal do basquetebol ao ser mais parecido com a fase dirigente do Isiah Thomas que com sua fase como armador espetacular. Nenhum time melhor que o Detroit Pistons para tentar reverter esta decepção, trazendo um jogador de nome Isaiah, mas com o sobrenome bizarro Canaan. Para transformar gatorade em vinho, Isaiah Canaan na posição n.º 8.

7. Sacramento- Kentavious Caldwell-Pope Um nome que soa estranho, mas que poderia ser um nome único. O jogador poderá ser chamado de Kentavious, com cada um pronunciando de um jeito, enquanto ostenta o sobrenome Caldwell nas costas. Não bastasse isso, o indivíduo tem hífen no sobrenome para apresentar suas credenciais papais. Sugestão de apelido Kentavious “The Pope” Caldwell-Pope.

6. New Orleans – Shabbaz Mohammad É de longa data que nomes muçulmanos fazem sucesso nos esportes. Muhammad Ali e Kareem Abdul-Jabbar iniciaram a tradição que permeia a mente de dirigentes esportivos até hoje. Como é comum que haja Mohammads no Draft, é necessário um diferencial e Shabbaz cumpre perfeitamente esse papel.

5. Phoenix – Oleksandr Lipovyy Letras duplicadas sempre são um chamariz, mas um y duplicado é um feito inédito e compõe lindamente com Oleksandr, que é quase Alexander, mas com O, e sem o E.

4. Charlotte – Nerlens Noel Ter iniciais começando com a mesma letra é o caminho para escalar o Draft de força nominal. Se essa letra for N, já merece um top ten. Agora se o cara se chama Nerlens Noel, pensa bem! Nerlens Noel. Não é a toa que foi primeiro jogador a chamar atenção para o Draft de 2013. Nerlens na número 4!

3. Washington – Ben McLemore Se um sujeito bate à porta de sua casa sem portão na calada da noite, mostra um distintivo e diz “Investigador Ben McLemore”, você deixa ele entrar? Claro que deixa. Se você está escolhendo um guitarrista para sua banda e chega um sujeito com cigarro no canto da boca e diz “I’m Ben McLemore” e manda um solo, você o escolhe? Claro que sim. Da mesma forma, quando há um jogador no Draft que se chama Ben McLemore, você confia nele o futuro da sua franquia.

2. Orlando – Mike Muscala Iniciais repetidas, nome tradicional americano, sobrenome maneiríssimo. Nenhum dúvida de que Mike Muscala é um dos nomes mais fortes do Draft e terá músculos suficientes para escalar ao número 2!

1. Cleveland Cavaliers – Myck Kabongo Para superar Mike Muscala, somente Myck Kabongo, El Kabong, o campeão do Draft de Força Nominal de 2013 (em comic sans, por favor)

Myck Kabongo crava mais uma

Myck Kabongo crava mais uma

Torcedor do Lakers e defensor de 87,4% das estatísticas.

Como funcionam as assinaturas do Bola Presa?

Como são os planos?

São dois tipos de planos MENSAIS para você assinar o Bola Presa:

R$ 14

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

R$ 20

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Como funciona o pagamento?

As assinaturas podem ser feitas pelo Aplicativo PicPay. Baixe, cadastre-se, busque o Bola Presa e escolha seu plano de assinaturas. Você pode pagar com cartão de crédito ou carregar sua Carteira PicPay com boleto ou depósito bancário. Depois de assinar, escreva para bolapresa@gmail.com para mais detalhes de como ter acesso ao conteúdo exclusivo.

DÚVIDAS SOBRE AS ASSINATURAS? Nos escreva: bolapresa@gmail.com

Assine já!