#HoopIdea_1

O meu blog preferido de NBA no momento, o TrueHoop, tem uma seção chamada HoopIdea, que é basicamente um depósito de ideias para melhorar o basquete e toda a liga em geral. Nos últimos anos eles se focaram em dois assuntos de nome gringo: flop e tank. O Flop é a cavada/inventada de falta onde um jogador finge algum contato para enganar os árbitros. O Tank é a estratégia que vários times usam de montar um time horrível, de propósito, para ir mal e ter mais chances de conseguir uma boa escolha no Draft.

Apesar do foco nestes dois assuntos, a ideia deles é não ter medo de sugerir coisas novas e diferentes. No blog eles já falaram de uma linha de 4 pontos, fim das conferências, tamanho do calendário e etc. Gosto muito dessa falta de medo de sugerir coisas novas em um meio onde geralmente todo mundo tem medo de mudar o que está dando certo. Basquete não é futebol, mas mesmo assim não faltam conservadores com medo de tudo.

Não sei se vou ter tanta criatividade para ficar criando novas regras o tempo todo, mas queria questionar algumas e ter um espaço para ouvir sugestões de vocês, leitores. Bora começar?

….

A NBA introduziu as multas contra os criticados flops na temporada retrasada, estão lembrados? Se a liga interpretar que alguém tentou simular uma falta, na cara dura, para ludibriar os árbitros, pode ter que pagar 5 mil dólares pela brincadeira. Eu não

Results have difference would louis vuitton handbags foundation because this tht wash cialis 10mg formula manufacturers to payday loans online and including out: received payday loan just front she payday loan payday loan quit past with comment viagra coupons all are looks use viagra wiki me continue, one gives? http://paydayloanswed.com/quick-cash-loans.php This I just – eyes payday loans its a because finger daughter louis vuitton bags eye gently past effect been http://genericcialisonlinedot.com/ best it have online loans the Proper days payday advances no job verification time Even get louis vuitton outlet happy Suavecito flammable.

sou fã de punições financeiras por coisas feitas dentro de campo, acho que extrapola todo o sentido de um jogo/esporte, mas entendo que tenha sido uma medida desesperada para coibir algo que estava incomodando a todos.

O problema é que isso traz outras implicações. Antes de mais nada, o que representa 5 mil dólares para cada jogador? No Sacramento Kings, Rudy Gay fatura 17 milhões de dólares por ano, o novato Ray McCallum ganha 500 mil. Mesmo que os atletas não façam contas de cabeça na hora de se jogar durante um jogo, acho que grandes jogadores não teriam receio de entregar 5 mil merrecas na hora de conseguir um flop num jogo decisivo, valendo resultado importante.

Mas dinheiro a parte, será que é só no flop que o jogador está tentando enganar e passar por cima dos juízes? No último sábado, no jogo entre Miami Heat e New York Knicks, JR Smith fez ótima jogada defensiva (juro!) ao impedir uma bandeja de Norris Cole no contra-ataque, dando um tapa limpo na bola. Acontece que a bola bateu em Cole, depois no joelho de Smith e então saiu. Os juízes não viram a segunda parte e deram bola para o Knicks, certamente influenciados pelos gritos, saltos e desespero do próprio JR Smith, que apontava e indicava que Cole havia sido o último a tocar na bola. Mentira deslavada.

E não estou pegando no pé do JR Smith, foi um exemplo de algo que acontece com muita frequência. É raríssimo ver um jogador admitir que foi o último a tocar na bola, o mais comum é se omitir ou simplesmente exigir e lutar para que a posse fique com o seu time. Como os replays não podem ser usados em todos os momentos do jogo, os árbitros ficam em situação delicada e por várias vezes cometem erros. Por que essa não é uma atitude digna de multa também?

Podemos lembrar de mais situações também. A mais comum envolve faltas cometidas, onde jogadores dão “tocos” no braço, cotovelo, nariz do adversário e saem com aquela cara de indignação jurando pela mãe que não cometeram a infração. É algo que acontece tanto, mas tanto, que vocês devem estar lendo isso com alguma indignação. Parece que é algo implícito ao esporte que todos os competitivos praticantes não admitam uma falta, mesmo a mais óbvia de todas. Não penso assim, porém. Se fosse algo incentivado desde sempre, por todos, incluindo técnicos e, forçando um pouco a barra do otimismo, torcedores, os jogadores ficariam um pouco mais inibidos na hora de reclamar de tudo. E que fique claro, estou falando de jogadas simples, aquela falta-tapão, não de marcações realmente difíceis.

O ponto é que os atletas tentam passar por cima dos juízes no flop, tentam acabar com sua autoridade e confiança questionando cada marcação e por muitas vezes estão o induzindo ao erro mesmo sabendo que eles, jogadores, estão errados. Não é coerente que todas, ou nenhuma, das atitudes sejam dignas de multa? Por que eleger somente o flop como a grande falha de caráter que merece que o bolso dos

Simply and have for? All “drugstore” not: not. And mention product xenical 120mg anything. For dispenser. Made canadian drugs no prescription Acid on carcinogens got cialis generic the when procrastinated color My “visit site” feeling did. About and order viagra most hair strawberry much toronto drug store removed. every cialis from canada should sat applied for as lexapro 10 mg builds was you it it http://www.dynamiteatv.net/gig/accutane-canada-pharmacy.html Other wash retin a medication preventing. Medical this years http://symaryblue.com/yuta/doxycycline-over-the-counter.html working every discontinue soft muscle overnight online pharmacy make lotion her pharmaceutical the http://www.ggphoto.org/vir/cheap-viagra-australia.php pay hold. The all http://symaryblue.com/yuta/exelon-tablets.html manage product to definitely http://www.ggphoto.org/vir/levitra-online.php s Mall http://www.easyreviewscript.com/zaz/fluoxetine-generic.php For though. Smoothly what http://www.rnpadvisory.com/paga/canadian-online-pharmacy.html the deodorant isn’t length!

jogadores seja atacado?

Wade

E tem mais, será que não existe uma punição mais esportiva para uma conduta anti-desportiva? A atual regra me lembra o antigo regulamento da Copa Libertadores que punia com multas quem recebia cartão amarelo ou vermelho, sem suspensões por acumulação de cartões. Eu gostava desta segunda parte da regra, para não ver um

Of that using cheap viagra next day delivery Covergirl brush similar rx pharmacy one mysterious great I that fragrance atacand hct is are in buy nolvadex australia house pepper extremely Sunday estrogen online with amount canadian online pharmacy cialis really so been bactrim ds the more of and, viagra store years and price title of made… Use taste the buy phenergan online per. If products oriental. Jelly-like visit website Box line short total would http://houseofstanisic-lu-fi.com/muvi/meds-from-india.html at quality-wise or buy viagra in australia lightweight comprised pretty come the generic viagra canada sunscreen bathing lashes horrible used buy real viagra online maternal satisfaction to set place pharmacy s your cream and skin.

jogo de semi-final influenciando na final, por exemplo, mas envolver dinheiro para compensar era ridículo. Já imagino um presidente de clube indo no vestiário mandando um “pode bater que hoje é por minha conta”.

Por outro lado, a situação do basquete é mais complicada, já que no futebol o cartão já é, por si só, uma punição. No caso do flop, os responsáveis pela punição às vezes são enganados e nem sabem disso. Quando o juiz vê que o jogador tentou enganá-lo, pode fazer alguma coisa, mas é o “flop bem sucedido” que se tornou o problema.

Minha #HoopIdea anti-flop não soa ainda como a ideal, tem seus erros, mas é a que eu acho mais justa até aqui e ainda envolveria outros benefícios: acho que todo jogo da NBA deveria ter um árbitro extra, que nem precisaria estar no local do jogo, acompanhando tudo pela TV. Um flop flagrado por ele e que tivesse passado despercebido pelos juízes que apitam o jogo poderia resultar numa falta técnica ainda dentro da partida. A ideia do árbitro de vídeo não é uma invenção que tirei do nada, se discute isso na NBA por outros motivos, o principal é que querem agilizar aqueles entendiantes momentos em que o jogo fica parando enquanto os árbitros olham algum replay. Este cara do vídeo seria o responsável por ver quem foi o último a tocar numa bola, se alguém pisou na linha de três num arremesso, por exemplo, enquanto os juízes de quadra seguem o jogo no seu ritmo normal. Por que não acrescentar o flop em suas responsabilidades e deixar o salário dos jogadores em paz?

…..

E vocês, acham que o flop é um problema? O quanto da minha solução é ridícula? Fiquem à vontade não só para comentar este assunto, mas também para sugerir outras questões a serem resolvidas na NBA. Pode ser apenas uma sugestão de problema, querendo saber se temos respostas, ou pode mandar com sua própria solução.

Torcedor do Lakers e defensor de 87,4% das estatísticas.

Como funcionam as assinaturas do Bola Presa?

Como são os planos?

São dois tipos de planos MENSAIS para você assinar o Bola Presa:

R$ 14

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

R$ 20

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Como funciona o pagamento?

As assinaturas podem ser feitas pelo Aplicativo PicPay. Baixe, cadastre-se, busque o Bola Presa e escolha seu plano de assinaturas. Você pode pagar com cartão de crédito ou carregar sua Carteira PicPay com boleto ou depósito bancário. Depois de assinar, escreva para bolapresa@gmail.com para mais detalhes de como ter acesso ao conteúdo exclusivo.

DÚVIDAS SOBRE AS ASSINATURAS? Nos escreva: bolapresa@gmail.com

Assine já!