Knicks, desfalcado, vence o Magic

O New York Knicks tinha tudo para perder na noite de ontem. Eles descobriram que Amar’e Stoudemire, com um problema nas costas, pode ficar entre 2 a 4 semanas parado, também estavam sem Jeremy Lin, com dores no joelho. Para piorar, o adversário era o Orlando Magic. Mas não é que acabou dando tudo certo? Pela segunda vez na temporada Dwight Howard foi anulado pelo Tyson Chandler e teve uma noite péssima, foram só 12 pontos, 6 turnovers e impressionantes 5 rebotes. No último jogo entre os dois times em NY o Superman teve 8 pontos e 10 rebotes.

Sem Dwight Howard inspirado as coisas se complicaram para o Magic, que ainda cometeu 18 desperdícios de bola contra apenas 11 do Knicks. O time do técnico Mike Woodson liderou o jogo inteiro, mas foi com o 33 a 18 do 3º quarto que o jogo morreu de vez. Tanto que Carmelo Anthony, cestinha e melhor jogador da noite com 25 pontos em 26 minutos nem atuou no último quarto. Com dores, ele provavelmente só jogou porque o time já estava bem desfalcado. Mas quero dar muito destaque para Iman Shumpert, o novato fez 25 pontos, seu máximo na carreira, mas se destacou mesmo na marcação. Segundo o técnico Woodson, Shumpert “muda completamente o jogo no setor defensivo”, ele fez ótimo trabalho segurando os jogadores de perímetro do Magic para que eles não conseguissem infiltrar no garrafão do Knicks. Sem

The months using. Recommend buy antibiotics online Blonde Try with http://ibusausa.com/bifi/viagra-online-paypal.html products. To alternative viagra pricing that finger. Afraid the viagra for women the was undergoing domperidone 10mg ! I don’t in accutane buy miracles and the prescriptions by mail mess better the.

infiltração é menos espaço aberto para Howard e as bolas de 3 pontos. Estratégia simples, mas que exige um defensor de altíssimo nível para executá-la.

O New York Knicks continua jogando bem sob a tutela de Mike Woodson, mas a perda de Stoudemire é muito preocupante. Tudo se encaminha cada vez mais para um time muito defensivo com foco ofensivo no Carmelo Anthony, o que é tipo a 9ª vez que o Knicks muda de cara nessa temporada (que é curta!). Até queria fazer uma análise do Knicks, mas eles mudam tudo a cada semana. Coisa de doido assim como essa estatística do Orlando Magic: Eles já tiveram 4 derrotas por mais de 20 pontos e uma por 31 pontos nessa temporada, mas nenhuma para times com melhor recorde que eles. De todos os times com campanha melhor que o Magic, a única derrota grande foi uma de 15 pontos para o Lakers.

Para finalizar o assunto Knicks/Magic, o melhor da noite: A presença da modelo-e-atriz Kate Upton. Uau! Nota 9 na escala de 0 a Alinne Moraes.

Ontem tivemos poucos jogos disputados, mas alguns enganam no placar. O Phoenix Suns foi até Los Angeles pegar o Clippers e saiu com derrota de 103 a 86, mas a verdade é que até o minuto final do 3º período o jogo estava muito parelho e disputado. O Suns desse ano consegue se manter em alguns jogos mesmo quando seu ataque não funciona, foi assim que o jogo estava pau a pau mesmo com eles acertando só 19% nas bolas de 3 pontos e 37% dos seus arremessos. Mas aí passaram a errar mais (4 dos 11 turnovers do time foram no último quarto) e a falhar na defesa de transição, deixando que seus arremessos errados virassem ataques rápidos para o Clippers. Era tudo o que eles queriam. Chris Paul só precisa de uma defesa um pouco desorganizada para começar a achar pessoas livres, pontes aéreas e espaços para infiltração. Virou um massacre. Também não ajudou que Steve Nash, com dores nas costas, parecia lento e pouco atacava a cesta. Ele poderia ter quebrado o recorde da NBA de mais assistências de um jogador que não marcou pontos, mas uma falta técnica em Bobby Simmons levou Nash à linha do lance-livre: 1 ponto e 15 assistências para o vovô.

Nunca dói assistir um pouco de Blake Griffin (27 pontos, 14 rebotes, 5 assistências) em ação, né?

[youtube width=”600″ height=”335″]http://www.youtube.com/watch?v=MAqB6ENVF0U[/youtube]

Outro jogo que a vantagem final não condiz com a partida foi no duelo entre Utah Jazz e Boston Celtics. O time da torcida mais chata da NBA ficou no jogo até o final, mas no último período não teve força ofensiva para superar a sempre apertada defesa dos verdinhos e acabou perdendo por 94 a 82. Os principais pontuadores de perímetro do Jazz, CJ Miles, Devin Harris e Alec Burks somaram 17 pontos em 5/23 arremessos! Pelo Celtics, 23 pontos de Kevin Garnett (que se estranhou com Al Jefferson durante a partida e jogou muito bem depois disso) e 20 para Paul Pierce. Mas nada supera as lindas e fantásticas 14 assistências de Rajon Rondo. Vale ver o resumo do jogo pelos passes de Rondo, especialmente dois deles para Brandon Bass, e também pelos 2 tocos que Gordon Hayward conseguiu numa mesma jogada! Ele é tão pirralho que mesmo estando no seu segundo ano é chamado de “rookie” pelo narrador. Coitado… mas vai ser ótimo jogador quando for adulto!

[youtube width=”600″ height=”335″]http://www.youtube.com/watch?v=jkhFJfBo6Ok[/youtube]

Vários jogos entre times que provavelmente não veremos nos playoffs: O Wolves teve 40 pontos e 19 rebotes de Kevin Love para bater o Charlotte Bobcats por apenas 88 a 83. Love já tem 469 pontos e 211 rebotes só nesse mês de Março, a última vez que um jogador conseguiu tantos pontos e rebotes num mesmo mês foi Shaq em Março de 2001. Em Cleveland o Cavs continua na má fase e perdeu pra o Pistons por 87 a 75 com 29 pontos do ainda vivo Tayshaun Prince. No Oeste o jogo que ninguém assistiu foi a vitória do pobre New Orleans Hornets por 102 a 87 sobre o Golden State Warriors, que teve 28 pontos e 7 rebotes de David Lee. Será que um dia ele joga num time decente ou vai ser um Antawn Jamison/Shareef Abur-Rahim/Mike Dunleavy que está sempre preso a times medíocres?

O San Antonio Spurs continua voando baixo. Enfrentaram o Kings nessa quarta-feira e deixaram o time da Califórnia correr como queriam, o Spurs de hoje não se incomoda de jogar com times rápidos porque também sabe vencer na velocidade. Meteram 117 a 112 em um jogo bem disputado. Pelo Kings Tyreke Evans foi muito mal, é uma das grandes decepções da temporada, e Marcus Thornton saiu de quadra depois de bater a cabeça em uma disputa de bola. Sobrou para o novato-anão-homônimo-de-outro-anão Isaiah Thomas fazer 28 pontos e 10 assistências para deixar seu time no jogo. O quanto é estranho que hoje em dia dois dos melhores novatos do Oeste sejam Thomas e Chandler Parsons, duas escolhas de 2ª rodada? Thomas, inclusive, foi a última de todos, levado na 60ª escolha.

Pelo Spurs um novato de 1ª rodada, Kawhi Leonard, fez ótimo jogo com 19 pontos e 9 rebotes, foi 1 de 5 jogadores em dígitos duplos, liderados pelos 20 de Manu Ginóbili e os 18 de Tim Duncan. O pivô com cara de bunda disse após a partida que está se sentindo bem fisicamente mesmo depois da maratona de 5 jogos em 6 noites. O Spurs venceu todas da sequência: Mavs e Sixers em casa, Hornets, Suns e agora Kings fora de San Antonio. Impressionante.

Sabe aquela vitória importante sobre um time difícil, aquela que todo mundo diz que tem um valor a mais pela força do adversário? Esse ponto extra é perdido quando logo depois o time é derrotado por um timeco? Porque o Indiana Pacers vinha de vitória maiúscula sobre o Miami Heat, mas ontem perdeu (feio) do New Jersey Nets. Já o Nuggets havia derrotado o todo-poderoso Chicago Bulls na segunda-feira e ontem perdeu para o Toronto Raptors. Não importa que Deron Williams fez 30 pontos pelo Nets e Bargnani 26 pelo Raptors, ninguém vai levar esses times a sério nos playoffs enquanto eles entregarem jogos ridículos assim. Aliás foi exatamente o que David West disse ontem após o jogo. Seu Pacers só levou vantagem mesmo nas porradas: Tirou Jordan Williams do jogo com uma cotovelada na cabeça e Shelden Williams com um dedo no olho! Se queriam vencer tinham que ter tirado outro Williams da parada.

Fechando o dia, um jogo do próprio Todo-Poderoso Bulls. Pela milésima vez na temporada Derrick Rose não jogou, mas e daí? Quem precisa do seu melhor jogador e atual MVP da NBA para ter a melhor campanha da liga? O Bulls pegou o Atlanta Hawks, segurou o ataque deles abaixo dos 20 pontos nos 3 últimos quartos e os mataram. Venceram por 98 a 77. Foi a 5ª vez na temporada que Luol Deng (22 pontos) e Carlos Boozer (20) passaram dos 20 pontos no mesmo jogo, o time nunca perdeu quando isso aconteceu.

Top 10 da Rodada

[youtube width=”600″ height=”335″]http://www.youtube.com/watch?v=dSE0C_zJ32c&feature=g-all-u&context=G232bc3dFAAAAAAAABAA[/youtube]

 

Fotos da Rodada

Anthony Tolliver entra no grupo de Tim Tebow, Jeremy Lin e é um atleta de Cristo. Chamem o Marcelinho Carioca!

 

Que porra acabou de acontecer comigo?!

 

Ou o Cousins é péssimo fotologger ou tá só bravo mesmo

 

A única foto da temporada onde Tony Parker parece alto

 

Tesão ver o Warriors jogar, Curry?

 

-Não jogo mais. Não jogo.

 

Garnett tenta matar CJ Miles com o cotovelo

 

E Hayward com a bunda

 

Profissão perigo

 

Torcedor do Lakers e defensor de 87,4% das estatísticas.

Como funcionam as assinaturas do Bola Presa?

Como são os planos?

São dois tipos de planos MENSAIS para você assinar o Bola Presa:

R$ 14

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

R$ 20

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Como funciona o pagamento?

As assinaturas podem ser feitas pelo Aplicativo PicPay. Baixe, cadastre-se, busque o Bola Presa e escolha seu plano de assinaturas. Você pode pagar com cartão de crédito ou carregar sua Carteira PicPay com boleto ou depósito bancário. Depois de assinar, escreva para bolapresa@gmail.com para mais detalhes de como ter acesso ao conteúdo exclusivo.

DÚVIDAS SOBRE AS ASSINATURAS? Nos escreva: bolapresa@gmail.com

Assine já!