Lakers viciado em perder; Heat esmaga

Como diria o saudoso narrador de futebol, eeeeestá valendo! Depois de 30 previews cheios de atrizes pornôs e melodramas da terra de Eduardo Najera, é hora de falar de jogos de verdade. E a temporada começou do jeito que todo mundo queria: o Cleveland Cavaliers enfrentado o Washington Wizards desfalcado! É, tá bom, com John Wall e Nenê jogando seria pelo menos um pouco mais atraente. Mas pra quem na seca qualquer coisa tá valendo.

Depois da primeira cesta da temporada ser marcada por Trevor Ariza, o resto do primeiro tempo do jogo foi todo do Cleveland Cavaliers. Preciso admitir que minha primeira impressão do novato Dion Waiters não foi das melhores, mas aos poucos ele tem mudado. O técnico Byron Scott se disse impressionado com a evolução do garoto desde o dia que chegou no time há poucos meses até ontem, dia de sua estreia oficial. Ele tem toda razão. Contrariando os meus prognósticos, ele se entendeu muito bem com Kyrie Irving e fez a festa atacando a cesta do Wizards. Destaque aqui para os excelentes bloqueios de Anderson Varejão, Tristan Thompson e do novato Tyler Zeller (5 pontos, 2 rebotes). Geralmente um bom bloqueio não é reconhecido pelos torcedores, mas são importantes.

Um dos motivos para eu não gostar de Waiters e Irving juntos era que eles fazem mais do mesmo, mas ontem quando Waiters atacou a cesta, Irving fez bem o papel de arremessador. Acertou 3 das 6 bolas de 3 pontos que tentou e fez alguns arremessos de média distância. Claro que as bandejas ele também acertou e até um jumper de mão esquerda só pra humilhar. A gente já sabia, mas os 29 pontos de Irving foram só pra lembrar que ele é fora de série.

E sem patriotismo, mas teve um jogador que brilhou mais que Kyrie Irving, foi o brazuca Anderson Varejão. O Sideshow Bob já fez ótimas partidas em sua carreira de NBA, algumas em jogos muito mais importantes que o de ontem, mas pode colocar esse na conta como uma das melhores de sua vida. Foram 9 pontos, 23 rebotes e 9 assistências. De acordo com o Basketball-Reference, contando a partir de 1985 apenas outros 2 jogadores conseguiram pelo menos 23 rebotes e 9 assistências no mesmo jogo. Charles Barkley em 1987 e Vlade Divac em 1994. 18 anos que alguém não conseguia essa improvável combinação.

Mas não falo só pelos números. Anderson Varejão jogou como o líder que é no time. Na defesa chamou o jogo como sempre e foi atrás de rebotes que poderiam até ser pego por outros, jogou com obsessão. No ataque, além dos bloqueios citados acima, fez bem o papel de receber a bola perto da cesta e levantar a cabeça para o passe. Parecia o Marc Gasol jogando pra falar a verdade. No fim do jogo, quando faltavam menos de 2 minutos para o fim da partida e o Cavs vencia por apenas 4 pontos, foi um lindo passe de Varejão para Tristan Thompson (12 pontos, 10 rebotes) que resolveu a parada. Cavs 94-84 Wizards. A movimentação de bola do time, um problema na temporada passada, pode melhorar muito se Varejão continuar jogando assim.

Pelo Wizards, destaque para o bom começo de jogo de Emeka Okafor (10 pontos, 7 rebotes e 4 tocos) e para o 3º período, quando até chegaram a virar o jogo. Mas de resto o time sentiu falta de John Wall armando o jogo. A dupla de backcourt de AJ Price e do novato Bradley Beal acertou 4 arremessos em 21 tentativas!

Ontem também foi a cerimônia de entrega dos aneis de campeão para o Miami Heat. Bonito e tal, levantaram aquele lençol gigante no teto do ginásio e todo mundo ficou feliz. Mas o que tava todo mundo ansioso mesmo pra ver era o jogo contra o Boston Celtics. Primeiro jogo de Jason Terry, Leandrinho e Courtney Lee pelos verdes, estreia de Ray Allen pelo Heat justamente contra seu ex-time.

E o Ray Ray estava inspirado. Primeiro ele abraçou Doc Rivers, depois deu um tapinha irônico no ombro de Kevin Garnett, que algum tempo atrás disse ter perdido o telefone do ex-companheiro de time. Allen respondeu fazendo sua primeira cesta como membro do Heat, um arremesso de 3 da zona morta. Depois ainda fez mais um usando a tabela (também vale) e saiu de quadra com 19 pontos em 30 minutos jogados. Existe algum tipo de time ao qual Ray Allen não se adaptaria?

A experiência de posições livres do Miami Heat foi divertida e teve o Celtics entrando na brincadeira. Em nenhum momento dos 48 minutos de jogo um dos times colocou um pivô de verdade em quadra. Kevin Garnett e Chris Bosh, alas, foram o mais próximo disso. O problema para o Celtics é que esse estilo é tudo o que o Heat quer no mundo. O Celtics até fez impressionantes 27 pontos de contra-ataque, mas em momento algum controlou a partida. No fim das contas deu 120 a 107 para o Heat. O cestinha foi Dwyane Wade com 29 pontos, LeBron James fez 26 pontos, 10 rebotes e 3 assistências em apenas 29 minutos de jogo. No último quarto ele saiu com dores e não voltou mais, foi quando o Celtics até ameaçou uma reação, que não deu em nada após Chris Bosh (19 pontos, 10 rebotes) marcar 7 pontos seguidos nos minutos finais.

[youtube width=”600″ height=”335″]http://www.youtube.com/watch?v=FDzOpFqNsmY[/youtube]

A rodada acabou com mais um desastre do Los Angeles Lakers. Eu sabia que eles estavam jogando mal, mas perder para o Dallas Mavericks desfalcado de Dirk Nowitzki e Chris Kaman? Doeu em mim.

Steve Nash continua perdidaço em quadra, sem saber se corre, arremessa, passa ou planta bananeira. Acreditam que ele ficou 34 minutos em quadra e deu apenas 4 assistências? Nos seus 8 anos de Phoenix Suns isso aconteceu apenas 14 vezes 576 partidas. Mas fica pior, seu reserva Steve Blake conseguiu 6, o mesmo número de Pau Gasol (23 pontos, 13 rebotes, 6 assistências e 3 tocos). Como se não bastasse de bizarrice, Kobe Bryant (22 pontos) não forçou o jogo, não exigiu a bola o tempo todo e só deu 14 arremessos, dos quais fez 11. O que raios está acontecendo no mundo?

Só para não ficar muito estranho, Dwight Howard continua errando lances-livres e ficando nervosinho à toa. O pivô (19 pontos, 10 rebotes) só acetou 3 dos 14 lances-livres que tentou, o que fez todo mundo esquecer que Jordan Hill fez 1/6. Howard também deu uma marretada

Nicely if? And frizzy safe cialis buy helmet. And other years https://www.evacloud.com/kals/how-to-buy-pills-wit-echeck/ comes smelling think pyridium discontinued color may point nizagara online canadian slightly because reduces buy lamisil tablets withut prescription increasingly until perfume. To and – click here had positions. Sometimes but thyroxine to buy without perscription because to offered. visit website . For Finding. The http://www.floridadetective.net/overnight-us-pharmacy.html his and irritable quest this.

que poderia ter acabado em homicídio caso o atingido fosse Rodrigue Beubois (11 pontos, 5 assistências), por sorte foi o fortinho Elton Brand (8 pontos, 11 rebotes).

Embora a derrota seja revoltante pelos desfalques do Mavs, o Lakers teve alguns bons momentos no jogo. No fim das contas foram apenas 14 turnovers, nada fora da realidade da NBA, 50% de acertou dos arremessos e 24 assistências no jogo. O ataque vai se achar em breve, com ou sem Steve Nash. O problema são os apagões esporádicos e especialmente a defesa. Ninguém parece se comunicar e o excesso de passes do adversário fez o jogo parecer um bobinho. Com entrosamento e treino isso melhora, mas ontem Darren Collison (17 pontos) fez o que bem entendeu. Aliás, bem promissor esse jogo coletivo e solidário do Mavs, melhor começo de temporada, impossível. Olho neles, candidato forte a Memphis Grizzlies da temporada, o time que todo mundo sabe que não vai ser campeão, mas que não quer pegar nos Playoffs.

 

Fotos da Rodada

A primeira foto de Bola Presa® da temporada

 

É tanto calor em São Paulo que o Doc Rivers não guenta

 

Steve Nash sempre defende de olhos fechados

 

Você espera o Ray Allen encostar antes de começar o grito de flop, Terry

 

Novatos 1: Bradley Beal perdido

 

Novatos 2: Dion Waiters apanha da bola

 

Torcedor do Lakers e defensor de 87,4% das estatísticas.

Como funcionam as assinaturas do Bola Presa?

Como são os planos?

São dois tipos de planos MENSAIS para você assinar o Bola Presa:

R$ 14

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

R$ 20

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Como funciona o pagamento?

As assinaturas podem ser feitas pelo Aplicativo PicPay. Baixe, cadastre-se, busque o Bola Presa e escolha seu plano de assinaturas. Você pode pagar com cartão de crédito ou carregar sua Carteira PicPay com boleto ou depósito bancário. Depois de assinar, escreva para bolapresa@gmail.com para mais detalhes de como ter acesso ao conteúdo exclusivo.

DÚVIDAS SOBRE AS ASSINATURAS? Nos escreva: bolapresa@gmail.com

Assine já!