Leandrinho no Indiana Pacers

Adeus para os ursos e guardas florestais

O dia final de trocas sempre é agitado. Uns anos mais do que outros, mas só entre boatos, especulações e trocas, já é um dia diferente do comum. Hoje, última dia possível para os times trocarem jogadores antes do fim da temporada, começou com uma negociação envolvendo um brasileiro: Leandrinho Barbosa vai para o Indiana Pacers em troca de uma escolha de 2ª rodada. Talvez o armador Anthony Carter vá junto para o Pacers também, mas nada confirmado ainda.

A princípio é triste ver um jogador que a gente gosta sendo trocado por tão pouco, mas não é que ele esteja desvalorizado a esse ponto. Leandrinho está no último ano de seu contrato e o Toronto Raptors não pretendia, ao que parece, mantê-lo para a próxima temporada. Sem ambições para essa temporada, melhor perder ele antes e garantir uma escolha de Draft. Receber outro jogador em troca seria comprometer a folha salarial, coisa que o time não pretende fazer nesse processo de reconstrução, a lógica era trocar por pouco mesmo. O Pacers também não faria sacrifícios para ter Leandrinho por pouco mais de um mês apenas.

Para o Pacers, a troca foi ótima. O time já esteve até na 3ª posição do Leste, agora caiu um pouco, mas em geral está naquele grupo logo abaixo de Miami Heat e Chicago Bulls, junto com o Orlando Magic e o Philadelphia 76ers. Esse grupo está muito igual e dois deles vão acabar se enfrentando logo na primeira fase dos playoffs, qualquer diferença é diferença nessas horas. O Pacers, 25º lugar da NBA em aproveitamento de arremessos, precisava fazer diferença no ataque. Sua defesa já garantiu algumas vitórias feias, com placares baixos, mas não é à toa que eles só venceram 2 times (Mavs e Sixers) que tem mais vitórias que derrotas na temporada no último mês. Eles são bons contra times fracos, quase invencíveis, mas precisam de mais força ofensiva para jogos difíceis.

Leandrinho ajuda com bolas de longa distância, ajuda com pontos fáceis de contra-ataque e até criando seu próprio arremesso, ele é estranhamente eficiente nesse último quesito, aliás. É tudo o que eles precisavam. Também contribui com mais profundidade no banco de reservas. A queda que o Pacers sofreu na tabela há algum tempo se deu porque alguns jogadores importantes se machucaram e eles não tinham reposição. Leandrinho não é grande defensor, por isso difícil imaginar ele jogando mais de 30 minutos num jogo pelo Pacers, mas vai ter papel importante em um time que pode ir longe nos playoffs. Bom para o time e para ele, ser relevante na pós-temporada pode ser essencial para suas ambições de conseguir um novo contrato gordo ano que vem. Quem se deu mal mesmo foi o Flamengo, que esperava contar com o brazuca assim que acabasse a temporada regular da NBA. Vão ter que se contentar com Marcelinho Machado e David Jackson mesmo.

Outra troca menor envolveu o rival do Pacers, o Sixers. Eles mandaram os direitos do porto-riquenho Ricky Sanchéz, uma escolha de segunda rodada de 2005 que nunca foi para a NBA, para o Grizzlies em troca de Sam Young. Mais do mesmo para o Sixers: um bom defensor de perímetro, mas nada de mais no ataque. Deixa o banco com mais opções, apenas. Sobre Sanchéz, uma vez em entrevista ao HoopsHype ele disse que estaria pronto para a NBA em 2 anos. O papo aconteceu em 2005.

Torcedor do Lakers e defensor de 87,4% das estatísticas.

Como funcionam as assinaturas do Bola Presa?

Como são os planos?

São dois tipos de planos MENSAIS para você assinar o Bola Presa:

R$ 14

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

R$ 20

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Como funciona o pagamento?

As assinaturas podem ser feitas pelo Aplicativo PicPay. Baixe, cadastre-se, busque o Bola Presa e escolha seu plano de assinaturas. Você pode pagar com cartão de crédito ou carregar sua Carteira PicPay com boleto ou depósito bancário. Depois de assinar, escreva para bolapresa@gmail.com para mais detalhes de como ter acesso ao conteúdo exclusivo.

DÚVIDAS SOBRE AS ASSINATURAS? Nos escreva: bolapresa@gmail.com

Assine já!