Preview 2012/13 – Los Angeles Clippers

Continuamos aqui o melhor preview da temporada já escrito por um blogueiro gordo. Veja o que já foi feito até agora:

Leste: Boston CelticsCleveland CavaliersBrooklyn NetsIndiana PacersAtlanta Hawks e Washington Wizards

Oeste: Memphis GrizzliesSacramento KingsDenver NuggetsGolden State Warriors e San Antonio Spurs

Até o esperado dia 30 de Outubro, quando teremos a rodada inicial da Temporada 12/13 da NBA, todos os times terão sido analisados profundamente aqui no Bola Presa.

Nesse ano vamos repetir uma ideia de uns vários anos atrás. Ao invés de só comentar as contratações e fazer previsões, vamos brincar de extremos: O que acontecerá se der tudo certo para tal time, qual é seu teto? E o que acontecerá se der tudo errado, onde é o fundo do poço? Em outras palavras, como seria um ano de filme pornô, onde qualquer entrega de pizza vira a trepa do século? E como seria um ano de novela mexicana, onde tudo dá errado e qualquer pessoa pode ser o seu irmão perdido em busca de vingança?

Hoje é dia de falar do time que luta para deixar de ser o mais zicado e perdedor da história da NBA, o Los Angeles Clippers.

Los Angeles Clippers

 

 

 

 

 

Quando se acompanha um esporte por muito tempo a gente acaba vendo umas coisas estranhas. O Eddy Curry e o Raymond Felton estão em forma, o Zach Randolph é parte essencial de um time realmente vencedor, o Grant Hill não se machuca mais, o LeBron James foi frio e regular durante toda uma pós-temporada e, por fim, o Los Angeles Clippers é um timaço!  Ainda não chegamos no ponto de ver um time do Cuca ser campeão brasileiro como pareceu durante uns meses, mas sim, coisas estranhas acontecem no esporte.

Embora o time titular seja idêntico ao do ano passado, apenas com Chauncey Billups recuperando a posição que perdeu ao machucar o joelho no meio do campeonato, o banco de reservas é absolutamente novo do começo ao fim. Alguns jogadores não devem acrescentar muita coisa de novo, apenas fazem o que um jogador que saiu fazia antes. Jamal Crawford é o pontuador que vem do banco arremessar milhares de bolas de 3 pontos, exatamente o que faziam Nick Young e Mo Williams. Aliás Mo Williams foi ótimo na temporada passada e ganhou uns jogos por conta própria, pode fazer muita falta se Crawford repetir a temporada péssima que fez pelo Blazers. Daremos um desconto porque nada e nem ninguém deu muito certo em Portland no último ano.

Matt Barnes tem o papel de especialista em defesa, função que era de Kenyon Martin. Sim, eu sei que na teoria eles são de posições diferentes, mas na prática K-Mart entrava mais para defender jogadores de perímetro do que de garrafão. E Barnes pelo menos consegue oferecer algum arremesso no ataque, pode acabar sendo mais útil. Grant Hill, o veteraníssimo, arrisca sua saúde ao sair do único time que o deixou saudável na carreira, o Phoenix Suns, para ir para o buraco negro de joelhos e tornozelos, o Clippers. Mas vai que a estrela do Chris Paul é grande assim, né? Se ele não se machucar, tem tudo para ajudar bastante. Nos últimos anos Hill se tornou um ótimo defensor individual e tem um jogo de meia distância que ninguém mais tem nesse time. Arremessos precisos que podem ser bons para desafogar o garrafão adversário.

Tem também a volta de Lamar Odom, que começou sua carreira de NBA no Los Angeles Clippers da época em que ter um elenco ótimo não significava nada para essa franquia amaldiçoada. Odom volta agora quando eles até vão para os Playoffs, deve estranhar. A questão é que o ala é meio imprevisível. Isso ficou claro na temporada passada quando ele foi tão a contra gosto para Dallas que o Mavericks chutou o cara para fora do elenco em troca de nada. Mas mesmo nos tempos de Lakers ele tinha uns dias onde mal participava do jogo, parecendo estar no mundo da lua. O grupo fechado e o foco pelo título até faziam ele render um pouco mais nos Playoffs, mas ele precisa de gente em volta dele o tempo todo para que não se perca. A liderança de Chris Paul será testada com Lamar Odom e o sucesso do ala pode fazer muita diferença em confrontos contra Lakers, Thunder e Spurs no futuro.

Mas se as novas adições podem compensar as saídas, dá pra fazer o time melhorar também? O Clippers da temporada passada foi o 4º melhor ataque da NBA em pontos por posse de bola, mas apenas a 18ª defesa. E impressionante que conseguiu ter um ataque tão bom mesmo acertando apenas 67% de seus lances-livres, segunda pior marca do campeonato. Cortesia em especial da dupla de garrafão DeAndre Jordan e Blake Griffin. Mas com Chris Paul no elenco tudo fica mais fácil: o Clippers foi Top 10 em aproveitamento de arremessos de 2 pontos, de 3 pontos e o segundo time que menos desperdiçava posses de bola por partida. Não exagero quando digo que todos esses números estão nas costas de CP3. Poucos caras conseguem concentrar o jogo em suas mãos e envolver todos os outros jogadores ao mesmo tempo, por mais contraditório que isso soe, e Chris Paul é um deles.

É possível que por aí vocês leiam previews do Clippers que enfatizem a falta de técnica da dupla de garrafão Griffin e Jordan. Isso é verdade, seria bom se eles melhorassem, mas que fique claro que o time faz muitos pontos mesmo assim, não focaria nesses defeitos individuais. Problema mesmo é a defesa e isso ficou claro na série contra o San Antonio Spurs. Foi só o time de Tim Duncan rodar a bola com paciência que sempre aparecia um jogador livre para um arremesso fácil. Contra times que gostam de jogar no mano a mano o Clippers até se vira pela capacidade física e raça do time, mas em conjunto eles defendem muito mal. Sem contar que o time vira um corredor para bandejas assim que DeAndre Jordan senta no banco para descansar. Mas sabe quem é que que deveria arrumar a defesa? O técnico Vinny Del Negro. Droga…

Atualmente nenhum técnico deve escutar tantas críticas na imprensa americana como Del Negro. Isso não impediu o Clippers de renovar o contrato dele, claro. Vamos ficar para sempre pensando onde o time poderia chegar com um técnico melhor. Não que Del Negro seja péssimo, ele comandou um bom time na temporada passada e foi duas vezes com o Bulls para os Playoffs em 2009 e 2010. Mas foi só Tom Thibodeau chegar em Chicago para treinar um elenco parecido pra todo mundo ver a diferença entre um técnico bom e um fora de série. Ou seja, Del Negro não vai estragar esse time, mas é difícil acreditar que ele vai ter alguma sacada que faça o Clippers superar taticamente seus adversários.

Sabe como Scott Brooks às vezes tira uma jogada da cartola e isso rende cestas fáceis para o Thunder? Especialmente depois de um pedido de tempo? Ou como Thibodeau consegue fazer um time com Carlos Boozer virar potência defensiva? Ou como Erik Spoelstra resolve usar LeBron James de armador e ala de força ao mesmo tempo? Não espere isso de Del Negro, ele faz o básico e está nas mãos dos jogadores qualquer superação.

 

Temporada Filme Pornô

Com um banco de reservas profundo como esse, dá pra esperar o Clippers jogando bem mesmo nas sequências mais complicadas da temporada. E pelo time titular repetido, entrosamento para o começo de temporada regular não vai faltar. Aliás, o time é veterano e não deve demorar para aprender o jeito de jogar, ainda mais sendo comandados por Chris Paul. Minha aposta é que o Clippers vai ser um dos times que começará a temporada voando!

Mas para a temporada ser pornograficamente boa, eles irão precisar que Blake Griffin, que perdeu as Olimpíadas por lesão no joelho, fique inteiro. Com a saída de Reggie Evans as opções para garrafão estão mais magras e eles vão precisar do Sr. Top 10. Se ele resolver acrescentar umas jogadas a mais para o seu arsenal, só para variar a repetição de saltar por cima de homens enormes, melhor. Tudo isso é, senão provável, muito possível.

O Clippers pode muito bem ameaçar o trio de Spurs, Thunder e Lakers na temporada regular, mas mesmo que isso não aconteça, podem muito bem acabar em 4º lugar no Oeste e ter mando de quadra logo na primeira rodada. Depois disso que tal um confronto de 7 jogos todinho no Staples Center contra o Lakers? Uma série de igual para igual contra o rival da cidade parece ser o ápice para esse time. Porém uma vitória no derby já seria uma zebra.

 

Temporada Drama Mexicano

O Oeste não é pouca zoeira, mano. Você quer defender mal e ficar lá em cima? Só sendo o Phoenix Suns e olhe lá! No ano passado o Clippers não aguentou o ritmo e aos poucos foi caindo até o 5º lugar. Nos Playoffs precisou da virada mais improvável que já vi em um jogo de basquete para tirar aquele Jogo 1 do Memphis Grizzlies, o que acabou sendo decisivo para a classificação para a semi-final de conferência.

Em uma temporada dramática eles continuam na metade mais Bobcats das defesas da NBA. Com experiência e com Chris Paul, o Clippers pode até chegar longe de novo, mas dá pra imaginar eles passando por algum dos melhores times com aqueles lá atrás? E por favor, não me entendam mal quando falo de buracos lá atrás. E em uma série longa e difícil, alguém acha que o Vinny Del Negro vai ter uma ideia inovadora que vai dar um nó em Gregg Popovich? O time é bom, mas sonhar com título talvez esteja um pouco longe.

Existe potencial também para uma temporada desastrosa no departamento médico. O estilo de jogo de Blake Griffin é perigoso e seu joelho já falhou antes, Chauncey Billups e Grant Hill são vovôs e já tiveram algumas contusões sérias ao longo da carreira. Caron Butler até que durou na temporada passada, mas já não tem o físico de antes da contusão de 2 anos atrás. Só vamos torcer que se for para o Clippers feder, que não seja por contusões, é um dos times que mais dá show na NBA.

 

Top 10 – Melhores jogadas do Clippers em 2012

[youtube width=”600″ height=”335″]http://www.youtube.com/watch?v=2PId4-o_s7s[/youtube]

Torcedor do Lakers e defensor de 87,4% das estatísticas.

Como funcionam as assinaturas do Bola Presa?

Como são os planos?

São dois tipos de planos MENSAIS para você assinar o Bola Presa:

R$ 14

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

R$ 20

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Como funciona o pagamento?

As assinaturas podem ser feitas pelo Aplicativo PicPay. Baixe, cadastre-se, busque o Bola Presa e escolha seu plano de assinaturas. Você pode pagar com cartão de crédito ou carregar sua Carteira PicPay com boleto ou depósito bancário. Depois de assinar, escreva para bolapresa@gmail.com para mais detalhes de como ter acesso ao conteúdo exclusivo.

DÚVIDAS SOBRE AS ASSINATURAS? Nos escreva: bolapresa@gmail.com

Assine já!