Preview 2012/13 – New York Knicks

Continuamos aqui o melhor preview da temporada já escrito por um blogueiro preguiçoso que deixa tudo pra última hora. Veja o que já foi feito até agora:

Leste: Boston CelticsCleveland CavaliersBrooklyn NetsIndiana PacersAtlanta HawksWashington WizardsChicago BullsOrlando MagicToronto RaptorsPhiladelphia 76ersCharlotte BobcatsDetroit Pistons e Milwaukee Bucks

Oeste: Memphis GrizzliesSacramento KingsDenver NuggetsGolden State WarriorsSan Antonio SpursLos Angeles ClippersPhoenix SunsOKC ThunderMinnesota TimberwolvesUtah Jazz e Dallas Mavericks,  New Orleans HornetsPortland Trail Blazers e Houston Rockets

Até o esperado dia 30 de Outubro, quando teremos a rodada inicial da Temporada 12/13 da NBA, todos os times terão sido analisados profundamente aqui no Bola Presa.

Nesse ano vamos repetir uma ideia de uns vários anos atrás. Ao invés de só comentar as contratações e fazer previsões, vamos brincar de extremos: O que acontecerá se der tudo certo para tal time, qual é seu teto? E o que acontecerá se der tudo errado, onde é o fundo do poço? Em outras palavras, como seria um ano de filme pornô, onde qualquer entrega de pizza vira a trepa do século? E como seria um ano de novela mexicana, onde tudo dá errado e qualquer pessoa pode ser o seu irmão perdido em busca de vingança?

Hoje é dia de falar do time que representa uma cidade que para toda por causa de uma brisa, o New York Knicks.

 

New York Knicks

 

 

 

 

 

Quando o New York Knicks resolveu não cobrir a oferta que o Houston Rockets fez por Jeremy Lin, comentei sobre como o Knicks estava ignorando o retorno financeiro que o armador poderia trazer. Saia caro, mas rendia bastante também. Também lembrei de que, apesar dos defeitos, era um jovem cheio de potencial e que ainda teria o bônus de ter dois grandes armadores veteranos segurando a peteca pra ele, Jason Kidd e Pablo Progioni. 

Mas ao analisar isso, ignorei a questão dos torcedores. E veja o depoimento de um torcedor do Knicks (lá de Nova York, não as coisas falsetas que achamos por aqui) no Two-Minute Warning:

Eu, e provavelmente a grande parte dos torcedores do Knicks, nos sentimos traídos quando vimos que Dolan não quis manter Lin depois de ter prometido que o faria. Foi um choque coletivo, um tapa na cara dessa fanbase. A cidade parecia de luto do basquete. Não é pelo que Lin significava dentro de quadra… Era pro que ele significava pra todos nós que torcemos pelo time, que acompanhamos esse time durante tantos anos e aguentamos muita incompetência e jogadores pouco carismáticos ao longo do tempo. Lin era o nosso jogador. Eu sei que Carmelo é o nosso Franchise Player e nosso melhor jogador, e vamos aonde ele nos levar… Mas Melo foi criado no Nuggets. Nós só o trouxemos para NY. Lin era nosso desde o começo. Ele surgiu aqui, tinha orgulho em ser um Knick e de jogar no MSG enquanto assistíamos. E ele conectava com a torcida de uma forma que Melo ou Stoudemire nunca seriam capazes. Ele trouxe o interesse de volta pro time, ao ponto de que os ingressos subiram de preço no seu terceiro jogo e ninguém ligou de pagar o extra.

Essa ligação com a torcida é algo completamente irracional. Ele usa o argumento do Carmelo Anthony ter sido criado no Nuggets, mas não é só isso. Pode-se argumentar que Lin é da costa oeste e que seu primeiro time foi o Golden State Warriors, ele é cria do outro lado do país. Mas não é esse o ponto, a torcida sentia que o Lin fazia parte de lá de um jeito especial, e ninguém precisa de argumentos sólidos e reais para isso. Para os torcedores do Knicks, Lin fará falta.

E para continuar nos erros, não fui muito fã da demissão do Mike D’Antoni. Sei que os jogadores mais veteranos não os respeitavam tanto e talvez tenha sido necessário, mas acho que ele estava fazendo um bom trabalho e melhorando o time com o passar do tempo. E não vou lembrar aqui de como também não gostei de quando eles trocaram Danilo Gallinari e meio time por Carmelo Anthony. Será que eu sou incapaz de gostar de qualquer coisa que o Knicks faça?

Tenho que considerar o fato de que eu sou um chato anti-Knicks, porque apesar de tudo isso que eu desaprovei, o time está muito bem. Mike Woodson, que era assistente de D’Antoni, não fez o time voar como na época da Linsanity quando assumiu, mas fortaleceu ainda mais a defesa e a deixou como uma das melhores da liga. Aliás, uma ideia: D’Antoni construiu o ataque onde Carmelo rendeu melhor em toda sua vida, o da Seleção norte-americana. Mike Woodson fez uma defesa que colocou o Knicks como um dos adversários mais complicados do Leste. Por que os dois não poderiam continuar trabalhando juntos? Se o time não aceitava todas as ordens de D’Antoni, ele poderia virar assistente enquanto Woodson assumiria o cargo principal. Por que ao deixar de ser o head coach D’Antoni teve que simplesmente sair? Nem sei se ele toparia, mas para o Knicks seria bom ter um bom coordenador ofensivo como o Sr.Bigodinho.

A troca por Carmelo Anthony não pode ser considerada desastrada também. Às vezes ele concentra demais o jogo nele e prejudica a movimentação de bola, que era o charme do Knicks sem estrelas de Gallinari, Wilson Chandler e cia., mas Melo é um baita pontuador, compensa isso de outras formas. Acho que ele deixa o time mais chato e seu estilo de jogo não é dos mais fáceis para o resto do elenco se adaptar, mas ele está longe de afundar os times como os mais exagerados às vezes dão a entender. Talvez apenas não seja o companheiro ideal para Amar’e Stoudemire, por exemplo, mas entre os dois quem deve rodar é o grandalhão que, aliás, está machucado e ficará 6 semanas de molho. Bom para Carmelo Anthony que poderá jogar mais tempo na posição 4, onde brilhou bastante no último ano.

Por fim, a perda de Jeremy Lin tem mais valor simbólico para a torcida do que necessariamente dentro de quadra. Se D’Antoni ainda fosse técnico Lin poderia ser mais usado, já que ele gostava de usar um armador controlando mais a bola e atacando a cesta. Mas Woodson pede um time mais lento, que jogue mais a bola no pivô e até usando Carmelo Anthony no pick-and-roll. Não seria o esquema ideal para Lin e é uma função que o recém-chegado Raymond Felton pode executar numa boa. O armador não está mais gordo como na última temporada pelo Blazers (“Não me preparei porque achei que não ia ter temporada”, disse o gênio) e ele teve o melhor momento da carreira em Nova York, acho uma aposta válida. E apesar da carreira pouco vitoriosa na NBA, tem mais experiência que Lin. Para um time que está desesperado para voltar ao topo, que não vence uma série de Playoff desde o século passado, talvez seja melhor apostar num cara mais rodado.

Ou seja, pelos caminhos tortos que eles escolheram, mesmo ousando discordar de mim, o Knicks está bem encaminhado. Como sinais amarelos de atenção eu destaco três coisas: (1) Carmelo Anthony e Amar’e Stoudemire não rendem bem ao mesmo tempo por nada nesse mundo. Ainda acho que a solução é usar Amar’e como 6º homem, (2) Felton, Kidd e Progioni são novos no time, muito entrosamento para pegar no começo da temporada e (3) o time tem muitos veteranos no elenco, Rasheed Wallace, Jason Kidd, Marcus Camby e Kurt Thomas são mais velhos que alguns técnicos por aí. Não podem ficar na friagem porque se pegarem sereno já desfalcam o time. Atenção é necessária ao controlar minutos desses caras, que serão importantes.

Entre os coadjuvantes do time, muitos bons defensores. Além dos já citados Marcus Camby e Jason Kidd, Ronnie Brewer chegou e eles ainda tem o excelente Iman Shumpert. Sem contar o Tyson Chandler, eleito melhor defensor da NBA na última temporada. Defesa não vai faltar, mas é necessário achar um equilíbrio já que especialistas em outras áreas, como os 3 pontos (JR Smith e Steve Novak) não são tão bons assim lá atrás. Não me surpreenderia se Mike Woodson demorasse um bom tempo para encontrar os melhores quintetos para usar a cada situação de jogo. Mas ei, pelo menos nesse ano eles tem todas as peças pra o quebra-cabeça.

 

Temporada Filme Pornô

Disse e repito, o New York Knicks não ganha uma série de Playoff desde o século passado! No ano 2000 eles chegaram na final do Leste e é isso. Desde então foram 12 temporadas, 4 classificações para a pós-temporada e 4 eliminações na primeira rodada.  Ou seja, embora eles pensem grande e queiram lutar pelo título, simplesmente voltar a vencer uma série e participar das fases mais agudas do campeonato já será uma grande vitória.

Calma, não me batam torcedores do Knicks. Sei que vocês não vão se satisfazer com tão pouco, mas vai ser preciso uma temporada muito impressionante para conseguir mostrar que estão na frente de Miami Heat, Boston Celtics e até Indiana Pacers. 

 

Temporada Drama Mexicano

Temporada do Knicks sem drama existe? Alguém já viu uma? Juro que não conheço. A questão é qual vai ser o drama desse ano. Palpite 1: Briga de Carmelo Anthony com Mike Woodson. Palpite 2: Amar’e Stoudemire pede para ser trocado. Palpite 3: Qualquer coisa envolvendo o JR Smith. Palpite 4: Não acontece nada mas a imprensa da cidade dá um jeito de criar confusão. Façam suas apostas!

 

Top 10 – Jogadas do Knicks em 2012

[youtube width=”600″ height=”335″]http://www.youtube.com/watch?v=RyQ_gViWs88[/youtube]

Torcedor do Lakers e defensor de 87,4% das estatísticas.

Como funcionam as assinaturas do Bola Presa?

Como são os planos?

São dois tipos de planos MENSAIS para você assinar o Bola Presa:

R$ 14

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

R$ 20

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Como funciona o pagamento?

As assinaturas podem ser feitas pelo Aplicativo PicPay. Baixe, cadastre-se, busque o Bola Presa e escolha seu plano de assinaturas. Você pode pagar com cartão de crédito ou carregar sua Carteira PicPay com boleto ou depósito bancário. Depois de assinar, escreva para bolapresa@gmail.com para mais detalhes de como ter acesso ao conteúdo exclusivo.

DÚVIDAS SOBRE AS ASSINATURAS? Nos escreva: bolapresa@gmail.com

Assine já!