Preview 2012/13 – Oklahoma City Thunder

Continuamos aqui o melhor preview da temporada já escrito por um blogueiro gordo. Veja o que já foi feito até agora:

Leste: Boston CelticsCleveland CavaliersBrooklyn NetsIndiana PacersAtlanta HawksWashington WizardsChicago Bulls e Orlando Magic

Oeste: Memphis GrizzliesSacramento KingsDenver NuggetsGolden State WarriorsSan Antonio SpursLos Angeles Clippers e Phoenix Suns

Até o esperado dia 30 de Outubro, quando teremos a rodada inicial da Temporada 12/13 da NBA, todos os times terão sido analisados profundamente aqui no Bola Presa.

Nesse ano vamos repetir uma ideia de uns vários anos atrás. Ao invés de só comentar as contratações e fazer previsões, vamos brincar de extremos: O que acontecerá se der tudo certo para tal time, qual é seu teto? E o que acontecerá se der tudo errado, onde é o fundo do poço? Em outras palavras, como seria um ano de filme pornô, onde qualquer entrega de pizza vira a trepa do século? E como seria um ano de novela mexicana, onde tudo dá errado e qualquer pessoa pode ser o seu irmão perdido em busca de vingança?

Hoje é dia de falar do time da cidade de Uukuhuuwasiri, ou, para você que não fala Pawnee, Oklahoma City. Preview do vice-campeão da NBA, o Thunder.

Oklahoma City Thunder

 

 

 

 

 

Acho que nenhum time mudou menos do que o OKC Thunder da última temporada para essa. Eles praticamente só perderam um jogador, Derek Fisher, e ganharam outro, o bom novato Perry Jones III, que surpreendentemente sobrou nas mãos do Thunder no fim da 1ª rodada do Draft 2012.

Mas não pensem que a pouca atividade do time é falta de ambição ou conformismo, é o resultado de um trabalho muito bem feito, uma das maiores e mais rápidas histórias de sucesso da história da NBA. Há 5 temporadas, quando a franquia saiu de Seattle e chegou em Oklahoma City, o time teve apenas 23 vitórias na temporada de 82 jogos. No ano seguinte pularam para 50 vitórias e perderam na 1ª rodada dos Playoffs para o futuro campeão Los Angeles Lakers. Em 2011 alcançaram a Final do Oeste e lá perderam para outro futuro campeão, o Dallas Mavericks. Na temporada passada, finalmente, passaram pelos 3 times que venciam o Oeste desde 1999 (Spurs, Lakers e Mavs) para vencer a Conferência. Na Final, porém, foram derrotados pelo Miami Heat.

Seria muito perfeitinho se nessa temporada fosse dado o próximo passo e o time conseguisse o título, mas temos que admitir que essa última etapa é a mais complicada. Não faltam times que empacaram na parte decisiva ao longo da história. Para parar a evolução do Thunder,  Lakers adicionou Steve Nash e Dwight Howard e Miami Heat agora tem Ray Allen, Rashard Lewis e as costas bem mais leves depois da conquista do primeiro título. Não vai ser nada fácil.

Ultimamente todos os gastos e preocupações do Thunder tem sido em manter esse ótimo time intacto. Antes da temporada passada confirmaram contratos renovados com Kendrick Perkins e Kevin Durant, depois com Russell Westbrook e aquele polêmico enorme, gordo e rico acordo com Serge Ibaka. Segurar todos foi tão trabalhoso, que para o time confirmar a permanência de James Harden ao fim da temporada 12/13 terá que entrar no tenebroso mundo das multas para quem ultrapassa o teto salarial. Será que conseguem? Será que o barbudo topa ganhar um pouco menos do que poderia, por exemplo, no Phoenix Suns ou no Orlando Magic? Discussão para daqui muitos meses, porque para agora não muda nada. Todos os jogadores citados acima estão no Thunder por pelo menos mais um ano e enquanto estiverem juntos, esse time luta por título. Vale citar também que esse grupo é praticamente imune a lesões: Nas últimas 4 temporadas, Durant perdeu apenas 9 jogos por problemas físicos, Harden10. Westbrook milagrosamente não se machuca naquelas infiltrações suicidas que tenta todo jogo, nunca perdeu uma partida de NBA por contusão em seus 4 anos de carreira.Serge Ibaka jogou em todos os jogos do Thunder nas últimas 2 temporadas. 

A exceção é Kendrick Perkins, que volta e meia (incluindo nessa pré-temporada) fica de fora de jogos por causa de seu joelho, punho ou qualquer outra coisa. Pensando nisso que o Thunder trouxe Hasheem Thabeet para essa temporada. O pivô foi uma das grandes decepções da NBA nos últimos anos, mas saiu barato e tem feito até alguns jogos aceitáveis na pré-temporada. Mas não tem jeito, o time só podia contratar gente barata para não se comprometer ainda mais financeiramente. Sem contar que eles ainda tem outras apostas para cobrir Perkins no elenco, o sempre bom Nick Collison (excelente defensivamente nos Playoffs) e Cole Aldrich, se bem que esse só não é tão decepcionante quanto Thabeet porque foi pego mais embaixo no Draft.

Mas se os substitutos temporários de Perkins não são os ideais, isso não importa tanto. Alguns dos melhores momentos do Thunder na última temporada foi quando Perkins descansava, Ibaka virava pivô e o time jogava com Durant, Westbrook, Harden e mais um aberto. Esse outro já foi Derek Fisher, Thabo Sefolosha e nessa temporada poderá ser Eric Maynor. O bom armador se recupera de lesão que o tirou da última temporada e poderá impôr um pouco mais de organização para um time que algumas vezes se perde na ânsia de atacar. O novato ala Perry Jones III também pode entrar nessa brincadeira, ele tem 13 pontos por jogo de média nessa pré-temporada, incluindo uma atuação de 17 pontos. Não será surpresa se tiver minutos importantes logo de cara.

Jogadores que sabem pontuar não são novidade no Thunder. Apesar de ser uma das equipes que menos dá assistências na NBA, o ataque foi o 2º mais eficiente da liga na última temporada. Pois é, são devastadores assim individualmente. Isso se reflete também em lances-livres:  O Thunder é o time que mais bate lances-livres por jogo e, para desespero dos rivais, o que tem melhor aproveitamento. Um time pode saber tudo sobre o Thunder e mesmo assim ser incapaz de parar as infiltrações de Westbrook e os chutes de Durant, cestinha da NBA nas últimas 3 temporadas. A defesa é boa, 11ª da NBA no ano passado, mas não figura lá no topo ao lado de Celtics, Heat e Bulls. Em compensação o Thunder é o 4º time que mais pega rebotes de defesa por jogo e geralmente também se posicionam bem nos tocos, tudo por causa do monstruoso Serge Ibaka, que, embora não seja perfeito, só deve melhorar defensivamente ano após ano.

Todos nós já conhecemos esse OKC Thunder e não vale a pena ficar repetindo tudo de novo. A gente sabe o que esperar e só improváveis contusões ou brigas no elenco tirariam o time da luta pelo título. E se tudo parece meio repetitivo em comparação ao que falamos nos últimos anos, pelo menos tiramos a palavra “experiência” das análises. O grupo ainda é jovem, mas bem rodado: 3 anos seguidos de Playoffs, duas finais de conferência, uma final de NBA e 4 jogadores disputaram a última final olímpica.

 

Temporada Filme Pornô

A fase do melhorar o grupo já foi. A fase de ganhar experiência é passado. A parte de lutar de igual para igual com os grandes foi superada. Nada menor que um título da NBA sossegará Kevin Durant e o OKC Thunder. Já que a analogia é pornográfica, eles querem orgia com dez mulheres. Essa coisa de se satisfazer com mãozinha no peito é coisa de Orlando Magic. Ou do Thunder de 5 anos atrás.

 

Temporada Drama Mexicano

Já que citamos o Orlando Magic, seria um drama bem desagradável se a extensão de contrato de James Harden virasse novela à la Dwight Howard. Acho que tanto time como jogador são inteligentes para saber que rixas iriam prejudicar os dois, mas nem sempre o pessoal é racional nessas horas.

Não que o time não consiga vencer mesmo sem o melhor de James Harden, mas certamente ficaria mais difícil. Lembram da final do ano passado quando ele fez jogos patéticos contra o Heat? Tirando o Jogo 5, todos foram decididos nos minutos finais, qualquer jogador um pouco mais inspirado poderia ter feito toda diferença. E isso vale para Harden e seu contrato, Perkins e suas lesões, Thabeet, Maynor e Reggie Jackson e seus pouco confiáveis minutos vindos do banco de reservas. Nenhum deles pode afundar esse time, mas podem atrapalhar.

 

Top 10 – Melhores jogadas do Thunder em 2012

[youtube width=”600″ height=”335″]http://www.youtube.com/watch?v=_WrkIVVxcPI[/youtube]

Torcedor do Lakers e defensor de 87,4% das estatísticas.

Como funcionam as assinaturas do Bola Presa?

Como são os planos?

São dois tipos de planos MENSAIS para você assinar o Bola Presa:

R$ 14

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

R$ 20

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Como funciona o pagamento?

As assinaturas podem ser feitas pelo Aplicativo PicPay. Baixe, cadastre-se, busque o Bola Presa e escolha seu plano de assinaturas. Você pode pagar com cartão de crédito ou carregar sua Carteira PicPay com boleto ou depósito bancário. Depois de assinar, escreva para bolapresa@gmail.com para mais detalhes de como ter acesso ao conteúdo exclusivo.

DÚVIDAS SOBRE AS ASSINATURAS? Nos escreva: bolapresa@gmail.com

Assine já!