Preview 2012/13 – Sacramento Kings

Começamos nessa semana preview da temporada. Já analisamos Boston CelticsMemphis Grizzlie e Cleveland Cavaliers.  Falaremos de todos os times até o esperado dia 30 de Outubro, quando teremos a rodada inicial da Temporada 12/13 da NBA.

Nesse ano vamos repetir uma ideia de uns vários anos atrás. Ao invés de só comentar as contratações e fazer previsões, vamos brincar de extremos: O que acontecerá se der tudo certo para tal time, qual é seu teto? E o que acontecerá se der tudo errado, onde é o fundo do poço? Em outras palavras, como seria um ano de filme pornô, onde qualquer entrega de pizza vira a trepa do século? E como seria um ano de novela mexicana, onde tudo dá errado e qualquer pessoa pode ser o seu irmão perdido em busca de vingança?

Hoje é dia de falar da equipe que representa a capital do estado da Califórnia,  a Cidade Indomável, o Sacramento Kings.

 

Sacramento Kings

 

 

 

 

 

O Sacramento Kings pode ser a maior prova de duas teorias: A primeira de que a NBA vive um grande momento na sua história, com a liga recheada de excelentes jogadores em todos os times. A outra de que não basta ter jogadores talentosos para se ter um time bom.

Vejam bem, DeMarcus Cousins conseguiu na temporada passada, sua segunda na NBA, 18 pontos e 11 rebotes de média . Nesse ano não será surpresa se conseguir entrar na elite de poucos jogadores com média de 20 pontos e 10 rebotes. E tudo isso num time cheio de fominhas, o que sempre dificulta a vida dos pivôs. Os tais fominhas são cestinhas de mão cheia: Marcus Thornton não fica devendo nada aos grandes arremessadores da NBA. Sem muita moral e fama, ele tem média de 20 pontos por jogo em seus 4 anos de carreira na liga. E ainda podemos citar o ótimo defensor Chuck Hayes, também Isaiah Thomas, um dos melhores armadores entre os novatos da temporada passada e, claro, Tyreke Evans, que caiu muito de produção depois de sua temporada de novato fora de série, mas que ainda é muito bom. Aliás, lembram que quando novato Evans teve números só comparáveis aos anos de rookie de Michael Jordan e LeBron James? Coisa de doido.

Nem citei todos os bons jogadores do Kings ainda. Lembram de como John Salmons jogou muito no Bucks e Bulls há poucos anos? De como Thomas Robinson foi um dos melhores universitários do último ano? James Johnson teve bons momentos no Raptors na temporada passada também, já Aaron Brooks foi o Most Improved Player de duas temporadas atrás.

Ou seja, eles até tinham tudo para ser um bom time. Ótimos pontuadores, talento em todas as posições e um pivô acima da média. Mas não é bem assim. Eles foram péssimos na temporada passada e não seria surpresa se nesse ano acabassem novamente nas últimas posições do Oeste. Na temporada 2011/12 eles foram o time que menos deu assistências na NBA, o time que mais cedeu pontos e o que deixou seus adversários arremessarem com melhor porcentagem. Em outras palavras, a pior defesa da NBA e um dos ataques mais egoístas.

A defesa não era só mal treinada, mas tinha um problema de esforço individual dos jogadores. DeMarcus Cousins é o exemplo maior de como funciona a defesa do Kings: Ele se frustra facilmente com qualquer falta marcada sobre ele e simplesmente para de defender, querendo compensar fazendo cestas lá na frente. Quando não consegue, parte para ignorância e reclamações. Cousins foi o líder da NBA em faltas por partida na última temporada, 4 por jogo. Em faltas técnicas ele ficou em segundo, recebeu 12 contra 13 do reclamção-mor Kendrick Perkins. Ah, Cousins também fez 2 faltas flagrante na temporada passada. Parece pouco, mas isso já o coloca no topo da NBA de novo, dividindo a liderança dessa estatística com outros 14 jogadores. O maior destaque é Brian Cardinal: 6.3 minutos por jogo e 2 faltas flagrantes cometidas na temporada.

Falta também aquele líder na defesa, o cara que grita e anuncia o que o ataque está fazendo. Na verdade falta um líder em todos os lugares, não só na defesa. Quem acompanha o time de perto diz que é um dos piores vestiários da NBA, cheio de marra, briguinhas de ego e nenhuma união.

Não à toa no ataque todos tem fama de caçadores de estatísticas, querem ganhar nome e pular fora. Para organizar um time desse seria bom ter um armador que envolvesse todo mundo, é uma posição carente faz tempo. Eles já tentaram usar Tyreke Evans na posição, mas o cara é um pontuador nato, sem essa característica. Arriscaram Jimmer Fredette nas Summer Leagues, mas não funcionou. Sobrou Isaiah Thomas, que foi o que mais fez o time funcionar nos jogos em que atuou bem. Ainda é novo, mas é bom. Porém o que faz o Kings ao invés de dar moral pro rapaz? Eles contratam Aaron Brooks, um cara que tenta 8 bolas de 3 pontos antes de pensar em tocar a bola para um companheiro ou chamar uma jogada. Será que eles precisavam mesmo de mais um cara que tem orgasmos ao arremessar sem controle? Em quadra eles são tão perdidos quanto fora, onde os donos da equipe não se decidem se vendem ou não a franquia.

Nisso tudo eu fico com dó do Thomas Robinson, o bom novato escolhido pelo Kings na 5ª posição do Draft 2012. Ele não tem essa característica de bad boy egoísta do resto do time, mas será que tem moral para comandar alguma mudança?

 

Temporada Filme Pornô

O filme pornô do Sacramento Kings é aquele vídeo perdido no RedTube onde um adolescente babaca escondeu a câmera para se filmar com a namoradinha do colégio. A câmera é ruim, não dá pra ver nada, o cara não sabe o que faz com aquele pintinho e a coitada nem sabe que tá sendo filmada e vai ficar traumatizada para o resto da vida. Ou seja, mesmo sendo um filme pornô (algo que deveria ser o auge da nossa existência), é lixo.

Em uma temporada perfeita do Kings a gente poderia esperar que o técnico Keith Smart conseguisse criar uma maneira de usar ao máximo do talento de seus jogadores, fazendo o time pelo menos ser algo aceitável. Mas o Smart já foi técnico do Golden State Warriors em 2010/11 e do próprio Kings no ano passado, times idênticos ao que ele tem nessa temporada, e não deu nem indício de conseguir impôr alguma organização.

O que pode acontecer é que o ataque do Kings, que já era relativamente bom (individualista, mas faz pontos), fique ainda melhor. Se Tyreke Evans voltar a jogar como há 3 temporadas, poderá carregar o time nas costas em alguns jogos mais difíceis e as vitórias podem encher esse jovem time de confiança. Se isso acontecer eles podem realmente virar um novo Warriors que vence jogos complicados por 125 a 123 só para no dia seguinte perder outro de 130 a 115. Não vão a lugar algum, mas placares altos e algumas vitórias simbólicas poderiam, pelo menos, indicar que o time está evoluindo alguma coisa. Não seria nada mal também encontrar uma formação ideal no meio do caminho: O time pode contar com Isaiah Thomas como titular? Tyreke Evans rende mais na posição 2 ou 3? Thomas Robinson é bom o bastante para ser titular? Se o time chegar ao fim da temporada sabendo com quem pode contar já será uma vitória.

 

Temporada Drama Mexicano

Dá pra ficar pior? Só se algum jogador descobrir que tem um tumor ou se o avião do time sofre um acidente (um dia vai acontecer, George Costanza já avisou). Ano passado só o New Orleans Hornets ficou atrás do Kings no Oeste, e isso só porque eles jogaram sem Eric Gordon e Chris Kaman por quase todo ano. Agora o Hornets se reforçou bem, tem Anthony Davis e ninguém no Oeste perdeu muitos jogadores, ou seja, o Kings tem enormes chances de ser o saco de pancadas da conferência na temporada 12/13.

Para ser pior que isso só se nem individualmente as coisas não funcionarem também. Isso significaria Tyreke Evans continuar piorando a cada ano ao invés de melhorar, DeMarcus Cousins estagnar com seu jogo e continuar fazendo 10 mil faltas todo santo jogo e Marcus Thornton não se tornar nada mais que um arremessador. Se isso acontecer é bem provável que Keith Smart não sobreviva no cargo até o fim da temporada, mas será que algum treinador com nome e força para domar esse elenco toparia o desafio? Existe atualmente uma franquia que jogadores e técnicos desejem ir menos do que o Sacramento Kings? Talvez só o Charlotte Bobcats e olhe lá.

 

 Top 10 – Melhores jogadas do Kings em 2012

[youtube width=”600″ height=”335″]http://www.youtube.com/watch?v=shC0E9MQ9LI[/youtube]

Torcedor do Lakers e defensor de 87,4% das estatísticas.

Como funcionam as assinaturas do Bola Presa?

Como são os planos?

São dois tipos de planos MENSAIS para você assinar o Bola Presa:

R$ 14

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

R$ 20

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Como funciona o pagamento?

As assinaturas podem ser feitas pelo Aplicativo PicPay. Baixe, cadastre-se, busque o Bola Presa e escolha seu plano de assinaturas. Você pode pagar com cartão de crédito ou carregar sua Carteira PicPay com boleto ou depósito bancário. Depois de assinar, escreva para bolapresa@gmail.com para mais detalhes de como ter acesso ao conteúdo exclusivo.

DÚVIDAS SOBRE AS ASSINATURAS? Nos escreva: bolapresa@gmail.com

Assine já!