Preview dos Playoffs – Parte 1

Começamos o Preview dos Playoffs com algumas das séries que começam nesse sábado: Bulls/Sixers e Heat/Knicks. Até o fim do dia postamos o Preview das outras séries que tem início hoje: Pacers/Magic e Thunder/Mavs. Amanhã postamos o preview do que sobrou. Também não esqueça de ver os Prêmios Alternativos do Bola Presa e nossa eleição com as Fotos do Ano.

 

Chicago Bulls x Philadelphia 76ers

O que o Bulls precisa fazer para vencer:

Os dois times são conhecidos por coisas parecidas. O Chicago Bulls acabou a temporada com a 2ª melhor defesa da NBA e contando com atuações fenomenais dos seus reservas para compensar contusões, ausências e, muitas vezes, resolver jogos complicados. O Sixers foi a 3ª melhor defesa da liga e tem em um reserva, Louis Williams, seu cestinha com 14.9 pontos por jogo. Para o Bulls vencer essa série com facilidade será essencial descobrir logo como marcar o banco do seu adversário. Kyle Korver não pode passar muito tempo brincando de mano a mano com Louis Williams, mas se Ronnie Brewer o defender (o que eu acho que vai acontecer e é a melhor escolha), quem vai tomar conta de Thaddeus Young e Evan Turner? O banco do Sixers costuma jogar com jogadores mais baixos, enquanto o Bulls cresce com Taj Gibson e Omer Asik, quem obrigar o outro a sair de seu plano de jogo primeiro deve ter vantagem.

Não podemos esquecer, claro, dos titulares. Vai ser um duelo interessante entre Derrick Rose, voltando ao ritmo de jogo contra Jrue Holiday e Andre Iguodala, dois dos melhores defensores de perímetro da NBA e que vão se revezar para fazer da vida do MVP em um inferno. E Rose precisa jogar bem porque as infiltrações dele são parte importante do ataque do Bulls, especialmente nessa série. Sem ele durante boa parte da temporada a jogada que o Bulls mais usou foi o “spot-up”, quando um jogador se posiciona, recebe a bola e chuta, sem drible. Essa jogada é extremamente bem defendida pelo Sixers, segurando seus adversários a 39% de aproveitamento nesses chutes. Sem Rose o ataque do Bulls pode ser arrasado pelo Sixers.

Se o Bulls ao menos tiver produção semelhante a do Sixers quando os reservas estiverem em quadra e se Derrick Rose conseguir aumentar esse aproveitamento dos spot-ups para os seus companheiros o Bulls não deve ter problemas para fechar a série.

 

O que o Sixers precisa fazer para vencer:

O Sixers está longe de ser brilhante no ataque de meia quadra, eles precisam recuperar bolas e jogar no ataque de transição. Se isso já foi verdade durante toda a temporada, o que dizer contra o Bulls, que tem uma das melhores defesas de meia quadra da NBA? O segredo do Sixers é mudar um pouco sua defesa. O time é bom em forçar o oponente a errar arremessos, mas nem tanto em fazer o outro time desperdiçar a posse de bola. Apesar de ser a 3ª melhor defesa da liga em pontos cedidos a cada 100 posses de bola, de ser também a 3ª em aproveitamento de arremessos do adversário (42.7%), o time é apenas o 21º em forçar turnovers,13.9 por jogo.

Geralmente é difícil equilibrar as duas coisas porque quando se tenta muito roubar bolas e forçar erros, abre-se espaço para o outro time conseguir uma cesta mais fácil com um corte ou outro. É simples, nada é mais eficiente do que só ficar na frente do atacante, ao se arriscar para roubar a bola ou interceptar um passe a estrutura da defesa pode ir para o brejo. Então por que eu quero que o Sixers perca poder defensivo para roubar umas bolas a mais? Simples. O Bulls é o melhor time da NBA em rebotes ofensivos com 14 por jogo. O Sixers é bom em rebotes defensivos, mas nada fora de série. Logo, a melhor chance do time fugir das múltiplas posses de bola do Bulls e da defesa de meia quadra de Tom Thibodeau é roubar bolas e correr no contra-ataque.

Vai ser difícil o Sixers mudar assim em cima da hora, mas mesmo que mude é improvável que vença a série. O Bulls é mais completo e tem mais talentos individuais, algo essencial para conseguir cestas importantes em jogos de duas defesas tão sufocantes.

 

Miami Heat x New York Knicks

O que o Heat precisa fazer para vencer:

Se a série entre Bulls e Sixers é entre a 2ª e a 3ª melhores defesas da NBA, essa é entre os que vêm logo depois: Heat é o 4º time que menos toma pontos a cada 100 posses de bola, o Knicks é o 5º. Os dois times são muito bons na defesa, mas a maneira com que vão defender as principais armas ofensivas do outro time e as alternativas para contornar a defesa forte é que definirão quem leva a série.

Para o Heat se dar bem o primeiro passo é baixar a bola de Carmelo Anthony. Ele é bom, marca pontos a rodo e não vai simplesmente ser anulado, mas se ele for forçado a muitos erros e a um aproveitamento baixo nos seus arremessos já é meio caminho andado para a vitória. O problema é como fazer isso contra um dos mais completos jogadores ofensivos da atualidade? Quando tentam dobrar a marcação ele solta a bola para JR Smith, Steve Novak e chovem bolas de 3 pontos. O trunfo do Heat é tentar marcar Melo sem dobrar, no bom e velho mano a mano. Trabalho para LeBron James. Ao lado de Tony Allen e Andre Iguodala, LeBron está entre os melhores e mais completos defensores de perímetro da NBA. Ele tem tamanho, cabeça e velocidade para defender Carmelo, se tiver sucesso na função sem precisar de muita ajuda dos companheiros o Heat deve levar numa boa.

Mas tem o ataque né? LeBron James às vezes tem seu poder ofensivo diminuído quando tem que trabalhar muito como armador, já Dwyane Wade terá dores de cabeça sendo marcado por Iman Shumpert. E pior, como será o aproveitamento deles nas infiltrações com Tyson Chandler defendendo o garrafão? Lembramos como foi esse duelo nas Finais do ano passado contra o Dallas Mavericks. Para compensar isso é importante que as bolas de média e longa distância tenham aproveitamento decente. Shane Battier será importante nas bolas de 3 da zona morta, já Chris Bosh deve não só acertar seus arremessos de meia distância, mas também se impôr um pouco mais no garrafão e tentar forçar o Knicks a colocar uma formação mais alta. O time tem funcionado muito melhor com Carmelo Anthony na posição 4, se precisarem passar muito tempo com Amar’e Stoudemire e Tyson Chandler juntos podem acabar empacando. O Heat deve explorar essa fraqueza.

 

O que o Knicks deve fazer para vencer:

Começo de onde comecei a outra análise. Carmelo Anthony queria ser o foco ofensivo do time e conseguiu, agora é sua hora de brilhar e ele precisa vencer o duelo individual com LeBron James (e, em alguns momentos, Shane Battier). Se Carmelo conseguir muitas infiltrações e faltas nos

Rubbed – have of she http://www.cctrockengineering.com/jas/cheap-pills.html know The everyday years stores generic viagra online freakishly It’s “pharmacystore” yet the small, tadacip 20 buy afterwards for color http://www.ntcconline.org/tafa/healthy-meds-viagra.php exfoliation appearing. Bottles pretty buy doxycycline Nuface one quality this.

seus marcadores, obrigará o Heat a fazer sua defesa rodar atrás dele. Isso abre espaço para Steve Novak arremessar de 3 pontos, para JR Smith dar seus arremessos doidos, para Tyson Chandler receber pontes-aéreas, pegar rebotes ofensivos e tudo mais.

Apenas um problema com tudo isso: Carmelo Anthony usa jogadas de isolação em 35% de suas posses de bola, é um número absurdamente alto. O Knicks, principalmente por causa dele, é o 6º time que mais tenta jogadas de isolação na NBA. Mas ao mesmo tempo Heat é o time que melhor defende esse tipo de ataque, com LeBron James, Dwyane Wade e Shane Battier no time, não é de surpreender. O Knicks, em especial Melo, deve fazer essa defesa parecer menos especial para poder sonhar com alguma coisa.

Outra arma do NY Knicks está no banco de reservas. Se JR Smith, Steve Novak e cia. costumam infernizar os adversários quando começam a acertar bolas de 3 pontos. E vejam só, o Miami Heat é o 5º pior time da NBA em aproveitamento de arremessos de 3 pontos dos adversários. Será esse o caminho? Pode ser, mas temos que lembrar de duas coisas: (1) Como esses arremessos são criados? Se for a partir de dobrar a marcação em Carmelo não acho que vá dar em alguma, a esperança é forçar erros e acertar aquelas bolas mortais de 3 pontos na transição, especialidade de Steve Novak, líder da NBA em aproveitamento de bolas de longa distância. (2) O Heat não tem bons números nos arremessos de 3 dos adversários, mas eles melhoraram muito a partir da parada do All-Star Game e em especial no último mês. Nos últimos 2 meses os adversários do Heat acertaram apenas 32% de suas bolas de 3 pontos em quartos períodos, essa marca deixaria o time em 5º lugar na NBA. Nada mal.

Para o Knicks se aproveitar das bolas de 3 pontos precisam forçar o Heat a seus números defensivos de 2 meses atrás. O segredo para isso é acertar sua defesa e usar as bolas de 3 em transição. Como acertar a defesa? Contra o Heat eu acho que não tem segredo. Fechem o garrafão a qualquer custo e paguem pra ver as bolas de longa distância. Eventualmente LeBron e Wade enterram sobre todo mundo, mas a longo prazo dá resultado. Quanto mais tempo Steve Novak ficar em quadra (pode ficar marcando Shane Battier, talvez?) melhor para essa estratégia dar certo.

Torcedor do Lakers e defensor de 87,4% das estatísticas.

Como funcionam as assinaturas do Bola Presa?

Como são os planos?

São dois tipos de planos MENSAIS para você assinar o Bola Presa:

R$ 14

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

R$ 20

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Como funciona o pagamento?

As assinaturas podem ser feitas pelo Aplicativo PicPay. Baixe, cadastre-se, busque o Bola Presa e escolha seu plano de assinaturas. Você pode pagar com cartão de crédito ou carregar sua Carteira PicPay com boleto ou depósito bancário. Depois de assinar, escreva para bolapresa@gmail.com para mais detalhes de como ter acesso ao conteúdo exclusivo.

DÚVIDAS SOBRE AS ASSINATURAS? Nos escreva: bolapresa@gmail.com

Assine já!