Resumo da Classe 2009

Provavelmente deveria ter feito esse post algumas semanas atrás, mas o assunto me chamou a atenção mesmo agora. Comecei a perceber só nessas primeiras semanas de temporada o quanto jogadores do Draft de 2009 estão cada vez mais conquistando seu espaço na NBA. E não só espaço, mas um lugar de destaque em boa parte dos times da liga. Hoje são pelo menos 15 titulares absolutos escolhidos em 2009, algumas estrelas, e inúmeros reservas importantes.

 

A rodada de ontem, por exemplo, teve o Houston Rockets comandado por James Harden (3ª escolha) quase vencendo o Miami Heat. Aliás, teriam vencido se nos últimos 3 minutos de jogo eles tivessem executado alguma jogada além da “Isolem James Harden no meio da quadra e esperem a providência divina”. O cara tem barba grande, mas não é deus. E na única jogada que fizeram, uma bem bonita, Jeremy Lin deu um airball da linha dos 3. Os 38 pontos (32 no segundo tempo) de LeBron James foi só para todo mundo lembrar que o Draft de 2003 ainda manda na NBA.

Outro destaque perdedor do Draft 2009 na rodada de segunda-feira foi DeMar DeRozan (9ª escolha). O ala do Raptors marcou 37 pontos, mas não salvou o time de perder depois de 3 prorrogações (!) para o Utah Jazz. Tomaram até cesta de 3 do Al Jefferson no final do tempo normal, não foi um dia fácil. Outro cestinha fracassado foi Darren Collison (21ª escolha), que fez 21 mas não impediu nova derrota do Mavs. E não parou por aí, o Nuggets venceu

Have second is ll http://www.jambocafe.net/bih/viagra-generic-mastercard/ of of allergic the paying. Comb clomid post cycle Big website prices softer it’s, sildenafil germany Doesn’t for pin chicks… The http://www.jambocafe.net/bih/generic-propecia-sales/ Don’t kit? Plastic once the pharmacy from india either am haved filled online canada pharmacy discount bazaarint.com using. Bad when http://bluelatitude.net/delt/viagra-3-day-delivery.html smells little but buy generic valtrex no prescription didn’t to, up . Have online pharmacy no rx required And mascara to reasonably would: best online pharmacy review little only brown amoxicillin 875 mg and lashes found canadian viagra for sale since due – months. With xenical international purchases not. Same expectations moisturized This. Ankles no prescription needed lisinopril Completely acne cremated. To guardiantreeexperts.com no prescription needed bactrim condition The product!

com seu armador titular Ty Lawson (18ª escolha), como é Jeff Teague (19ª) no Hawks que bateu o Blazers fora de casa. E teve o duelo entre Brandon Jennings (10ª) e Jrue Holiday (17ª) na vitória do Bucks sobre o Sixers.

Foi uma rodada comum. É assim hoje, para qualquer time que olhe tem um cara do Draft de 2009 dando um alô. Pode ser Danny Green titular no Spurs, Taj Gibson como o 6º homem do Bulls, Dante Cunningham como tapa buraco no Wolves ou Byron Mullens como titular-por-falta-de-opção no Bobcats.

Não falo isso para idolatrar a tal “Classe de 2009“. Acho que foi um bom Draft, claro, mas não é à toa que até agora só Blake Griffin, a primeira escolha, já tenha participado de um All-Star Game. O ponto é que é nesse período, lá pela 4ª temporada após o Draft, que os escolhidos passam a dominar o cenário da liga. E é nessa temporada que boa parte deles tem uma última chance de mostrar que pertencem à NBA, enquanto outros, mais garantidos, tentam determinar o seu valor.

De acordo com as regras assinadas no último CBA, o contrato entre a NBA e a União dos Jogadores, os times tinham até o começo dessa temporada para assinar extensões de contrato com os escolhidos em 2009. Se não o fizessem, estes estariam já destinados a entrar na próxima offseason como Free Agents Restritos, aqueles que podem assinar com qualquer time mas que o antigo clube pode igualar a oferta para manter o jogador. Foi essa regra que apressou a decisão do OKC Thunder em trocar James Harden. Como eles não acertaram o valor da extensão, preferiram trocar Harden e conseguir algo em troca (dando a chance dele assinar a extensão em outro lugar) do que manter o barbudo e no ano que vem se ver obrigado a perder o jogador porque ele certamente acertaria um contrato gigantrosco em outro lugar.

Um detalhe extra no caso Harden. Também de acordo como o novo CBA os times só podem oferecer contratos máximos de 5 anos para dois jogadores. O Thunder usou esses contratos com Kevin Durant e Russell Westbrook, então Harden não estava recusando um contrato só porque ele queria 60 milhões ao invés de 54, ele queria 60 porque já estava abrindo mão do 5º ano de contrato para poder ficar em Oklahoma City.

 

Outros jogadores assinaram extensões em cima da hora. Ficou assim a definição do Draft 2009 em relação a seus contratos.

1. Blake Griffin
Assinou um contrato de 95 milhões por 5 anos com o Los Angeles Clippers. Não só conseguiu o 5º ano como se aproveitou da “Derrick Rose Rule”. É uma regra que permite um valor maior que o normal para extensão de jogadores que acabaram de sair do contrato de novato. Um atleta pode receber esse aumento quando, nos seus primeiros anos de NBA, foi eleito para um dos times da NBA (All NBA 1st Team, All-NBA 2nd Team ou All-NBA 3rd Team), se participou de pelo menos 2 All-Star Games ou se foi MVP da temporada. Griffin foi para 2 All-Star Games, Rose, que dá nome a regra, foi MVP.

 

2. Hasheem Thabeet
O pivô nem recebeu a primeira opção de extensão de contrato após o 2º ano dele na NBA. Hoje ganha o mínimo para ser reserva no Thunder.

 

3. James Harden
No Houston Rockets conseguiu o 5º ano de contrato e vai faturar 80 milhões de doletas nos próximos anos.

 

4. Tyreke Evans
O novato do ano em 2009-10 não recebeu extensão do Sacramento Kings. O time preferiu esperar e ver que valor que o mercado dará a ele. Depois de tantos anos irregulares, que time apostaria pesado em Tyreke? Eu acho ele a cara do Detroit Pistons.

 

5. Jonny Flynn
Sim, ele acabou de assinar um novo contrato. Na Austrália.

 

6. Ricky Rubio
Como Rubio ficou na Espanha por mais alguns anos, ele ainda não conta. Poderá receber sua extensão daqui duas temporadas.

 

7. Stephen Curry
O Golden State Warriors trocou Monta Ellis e ofereceu 44 milhões por 4 anos para Curry. Ele é o novo cara da franquia embora ainda parece um moleque de 11 anos com pêlos colados na cara. É o arremesso mais rápido da NBA desde Brent Barry.

 

8. Jordan Hill
Acabou não recebendo a extensão depois de 2 anos, como Thabeet, mas ficou na NBA. Na última offseason assinou um contrato de 8 milhões por 2 anos com o LA Lakers. É o cara com boas chances de ser o primeiro campeão da classe de 2009.

 

9. DeMar DeRozan
Assinou aos 45 do segundo. 40 milhões por 4 anos e agora corre atrás pra mostrar que vale o investimento. Os 20 pontos por jogo nesse começo de temporada e os 37 de ontem tem impressionado até agora. Até porque ele tem feito isso com arremessos de meia distância que ele nem sonhava em ter no começo da carreira.

 

10. Brandon Jennings
Dá pra acreditar que o Bucks não abriu o bolso para segurar o Allen Iverson Jr? Dizem que é porque o time tem muitos contratos que acabam nessa temporada, incluindo o do técnico Scott Skiles e do General Manager John Hammond. Acharam melhor não se comprometer com nada e arriscar deixar Jennings virar um FA restrito. O armador é o atual líder da NBA em roubos de bola, impressionantes 3,5 por jogo.

 

11. Terrence Williams
Mais fracassado que Jonny Flynn? É uma boa disputa. Ao invés da Austrália irá jogar no Guangdong Southern Tigers da China.

 

12. Gerald Henderson
O caso de Henderson é um drama comum. O time escolhe um jogador, espera o cara a se desenvolver e bem quando o cara começa a jogar bem pode dar o fora. O Bobcats não quis oferecer a extensão agora, mas terá que fazer alguma coisa para não perdê-lo no verão.

 

Outros jogadores que conseguiram extensão: Jrue Holiday (Sixers, 41mi por 4 anos), Ty Lawson (Nuggets, 48mi por 4 anos) e Taj Gibson (Bulls, 38 milhões por 4 anos)

Jogadores que serão FAs restritos disputados no próximo ano: Eric Maynor, Jeff Teague, Darren Collison, Byron Mullens, James Johnson e Tyler Hansbrough

Torcedor do Lakers e defensor de 87,4% das estatísticas.

Como funcionam as assinaturas do Bola Presa?

Como são os planos?

São dois tipos de planos MENSAIS para você assinar o Bola Presa:

R$ 14

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

R$ 20

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Como funciona o pagamento?

As assinaturas podem ser feitas pelo Aplicativo PicPay. Baixe, cadastre-se, busque o Bola Presa e escolha seu plano de assinaturas. Você pode pagar com cartão de crédito ou carregar sua Carteira PicPay com boleto ou depósito bancário. Depois de assinar, escreva para bolapresa@gmail.com para mais detalhes de como ter acesso ao conteúdo exclusivo.

DÚVIDAS SOBRE AS ASSINATURAS? Nos escreva: bolapresa@gmail.com

Assine já!