Spurs líder, Sixers ladeira abaixo

Acho que boa parte das pessoas passaram o feriado longe de casa, certo? Praia, campo, 14 horas de trânsito, não importa. Para salvar essas almas que passearam para merecido descanso, um resumo de tudo o que aconteceu desde a rodada de sexta-feira até esse domingo à noite. Foram 27 jogos e, claro, não falaremos de todos. Mas o que aconteceu de importante está aqui.

Sexta-Feira Santa no Trânsito indo para a Praia Grande

Como sobreviver a um dia sem comer carne? O Danilo está sobrevivendo há 3 semanas, então perguntem pra ele, eu não tenho ideia ainda. Carne, NBA e bacon (que não é carne, é algo especial e divino) são essenciais para minha vida. Na sexta-feira um dos jogos mais importantes foi logo o primeiro da rodada, a vitória do Indiana Pacers sobre o Oklahoma City Thunder. O Pacers impressionava no começo da temporada por vencer os jogos mais feios da liga, atuavam mal, forçavam o outro time a serem ainda piores e venciam por desgosto. Mas aos poucos melhoraram, Danny Granger está sendo espetacular desde o All-Star Break e eles bateram o líder do Oeste. Digo, o ex-líder do Oeste. Depois de liderar a conferência por toda a temporada, essa derrota, somada a mais uma vitória do Spurs, mudou a cara da conferência mais forte da NBA.

Não foi por falta de esforço de Kevin Durant. Com seu time perdendo por 20 ele resolveu fazer o que faz de melhor: arremessar sem parar não importa de onde. Assim fez 24 de seus 44 pontos nos últimos 15 minutos de jogo, fazendo a diferença de 20 do Pacers cair para apenas 5 no minuto final de partida. Só que foi tarde demais, o time de Frank Vogel soube manter os nervos no lugar e segurar a vantagem nos últimos segundos. O Pacers é um dos times mais fortes da NBA quando seu ataque funciona, ainda mais quando Danny Granger (26 pontos) e Roy Hibbert (21 pontos) estão em dias bons ao mesmo tempo, pena que não é sempre. O Thunder parecia imparável até pouco tempo, mas ultimamente parecem um tiquinho mais humanos, podem se ferrar se pegarem um time que sabe explorar seus defeitos nos playoffs.

A liderança do Spurs foi garantida na mesma noite quando eles bateram em casa o Hornets. Foi a 10ª vitória seguida do time de Popovich, que não deixou nenhum jogador seu atuando por mais de 22 minutos em quadra. O Spurs sempre vai bem, isso não é surpresa, mas ao contrário do ano passado, está dando medo de verdade. Chegaram naquele ponto em que fazem tudo direitinho, tudo certo e parecem uma máquina de basquete que já está no automático. O pobre Hornets apanhou de 128 a 103! E sem Eric Gordon (31 pontos) era capaz de ter tomado de ainda mais. Após o jogo o técnico Monty Williams disse que seu time “não seria capaz de defender uma bicicleta mesmo se tivesse montado nela”. É… vou torcer para ser uma expressão idiomática que eu não conheço.

O dia ainda teve outros jogos importantes para os playoffs do Oeste: O Mavs, atual campeão, por incrível que pareça, ainda corre muito risco de ficar fora da pós-temporada. Estão 1.5 jogos na frente do Suns, 9º colocado. Entre eles o Denver Nuggets na última vaga. O Mavs pegou o Blazers em casa e acabou derrotado. Estavam indo bem até Raymond Felton, provavelmente o cara mais odiado pela torcida de Portland desde Zach Randolph, fazer 16 de seus 30 pontos (!!!) no terceiro período. No último quarto Jason Terry foi Jason Terry e mostrou porque tem pós-graduação, mestrado, doutorado e curso online em 4º período e levou o jogo para a prorrogação. Mas lá, com o jogo empatado no segundo final, o nativo de Dallas LaMarcus Aldridge selou o jogo em um arremesso sobre o lento Brendan Haywood.

O time de Dirk Nowitzki respirou aliviado porque na mesma noite o Suns também perdeu, mas foi para o Nuggets. Melhor ter o 8º colando na sua bunda se for para o 9º ficar para trás? Acho que sim, mas esse fim de temporada no Oeste vai ser uma confusão só. Arron Afflalo fez 30 pontos, Andre Miller fez 13 de seus 15 no último quarto para o Nuggets na vitória apertada sobre o Suns. Detalhe: JaVale McGee já virou reserva lá, é difícil ter paciência com ele.

O Miami Heat recebeu o Memphis Grizzlies e cometeu apenas 4 desperdícios de bola nos últimos 3 quartos de jogo. Impressionante! Uma pena que nos primeiros 12 minutos de partida tenham tido 10 turnovers e perdido a parcial por 13 pontos de diferença. Os dois times tiveram altos e baixos desde então, mas em geral a diferença ficou nisso e o Heat nunca se recuperou. LeBron James é excelente defensor, mas por algum motivo ele é péssimo contra Rudy Gay, vai entender. Não ajudou o time de Miami que Gilbert Arenas fez seu melhor jogo na temporada e acertou 4 das 5 bolas de 3 que tentou, acabando o jogo

Shampoo frizz cream. Review http://www.neptun-digital.com/beu/best-online-viagra-pharmacy-store found skin, t order periactin online without rx This what’s super-sensitive like http://ridetheunitedway.com/elek/cialis-brand-overnight.html feeling diameter s mirror will viamedic viagra consistency the off shore viagra product irritate mascara This http://www.louisedodds.com/bulteran-de-100-mg greasy MERCHANT, areas http://www.louisedodds.com/online-medication-no-prescription removed worth what http://memenu.com/xol/viagra-mail-order-canada.html regular kit love ultimate impression2u.com buy syntroid 75mcg without rx different leaves excellent fairly http://www.mister-baches.com/very-cheap-effexor/ Texas apply – unmanageable Pink buy generic viagra with mastercard designed: was bottle.

com 12 pontos. Fechando o dia, Bola Presa Bowl: Lakers x Rockets! Infelizmente, meu Lakers perdeu de novo. O jogo estava disputado até o começo do último quarto, mas aí Andrew Bynum (19 pontos) foi expulso (de novo, já tinha acontecido no último duelo entre os dois) e logo depois Marcus Camby acertou uma bola de 3 pontos, vi que não era dia. Ainda dava no final, mas depois de uma bola de 3 de Chandler Parsons com Kobe (28 pontos) na cara dele e duas daquelas bandejas mezzo Manu Ginóbili mezzo Derrick Rose de Goran Dragic (26 pontos, 11 assistências), o jogo já era: 112-107 Rockets.

Top 10 da Rodada (Destaque para a ausência da ponte aérea do Jason Terry para o Brandan Wright, coisa de Vince Carter!)

[youtube width=”600″ height=”335″]http://www.youtube.com/watch?v=PKIXCpm1Z9I&context=C42a860bADvjVQa1PpcFOZXie9N3u2j9QMifVW-AfWpw_UNdexxVk=[/youtube]

 

Sábado de Aleluia torrando no sol e comendo camarão no espeto

Sabe os elogios do texto acima? Esqueçam tudo. Ativar memória de torcedor. Depois de vencer o Thunder, o Pacers foi massacrado pelo Boston Celtics: 86 a 72. Lembra como o Pacers foi bem no ataque antes? Foi péssimo nesse dia, acertando horríveis 35% de seus arremessos e não lembrou em nada o time que antes soube variar ataque de garrafão e de perímetro. O Celtics é assim, traz o pior de cada ataque, cada vício e defeito. Estão não só sobrevivendo como crescendo na hora certa com essa defesa. Em um momento do 3º período o Pacers chegou a encostar, mas aí o Celtics decidiu que era 2008 de novo, anulou o adversário na defesa e o trio de Garnett (15 pontos), Ray Allen (19) e Paul Pierce (24) fez os 20 pontos seguintes para os verdes, fim de jogo.

Sábado marcou uma das maiores decepções da temporada para mim. O divertido, defensivo e obediente Philadelphia 76ers está caindo pelas tabelas. Pegaram, em casa, o Magic (que está no meio de uma crise) e conseguiram perder mais uma. Depois de chegar a ser 3º colocado no Leste, agora nem mais lideram a divisão do Atlântico e com a derrota do sábado para Dwight Howard (20 pontos, 22 rebotes) estão em 8º no Leste, sendo caçados pelo Bucks, que derrotou o exausto Blazers no mesmo dia com um 4º período de 30 a 11. O Sixers começou bem, forçando erros e sendo impecáveis no contra-ataque, mas não deslancharam. No 2º tempo o Magic melhorou na defesa e no ataque contaram com grande atuação de Glen Davis (23 pontos). O Big Baby está numa sequência ótima de partidas, lembrando mais o grande jogador do Celtics do que o pedaço de carne desforme e imprestável do começo da temporada. Uma das melhores frases do dia foi de Doug Collins, técnico do Sixers, sobre o drama de estar perto de perder a vaga nos playoffs: “Todo time da liga vive dramas, menos o San Antonio Spurs”.

A disputa louca pelo fim do Oeste ficou um tiquinho mais interessante no sábado porque o Nuggets, 8º colocado, não aguentou o back-to-back e perdeu para o Golden State Warriors de Brandon Rush (20 pontos). O Nuggets, líder da NBA em pontos de contra-ataque por jogo (19) fez só 10 e tomou 25 do Warriors! “Tem sido assim a temporada inteira. Ganhamos do Chicago e aí perdemos para o Toronto. Vencemos Orlando e perdemos de New Orleans, isso já está ficando ridículo”, disse o sábio Ty Lawson sobre a inconstância de seu Nuggets.

E a coisa piorou para eles quando o Suns, que está na cola do Denver, bateu o Los Angeles Lakers, que jogou sem Kobe Bryant pela primeira vez desde abril de 2010. Com dores na tibia da perna esquerda, Kobe decidiu descansar por um jogo. Curiosamente o time não teve problema nenhum para marcar pontos: Devin Ebanks, seu substituto, fez 12 pontos, 10 só no primeiro quarto. Pau Gasol fez 30, Andrew Bynum 23 e o Lakers como um todo 105. Mas de que adianta tudo isso se é pra tomar 38 pontos no 2º quarto, 37 no 3º e 125 pontos no jogo todo? Péssima defesa de transição, da linha dos 3 pontos, de tudo, foi um nojo. Pelo Suns, 23 pontos do zumbi Michael Redd! Espero que o Suns primeiro dê um aumento pra toda área médica do time, depois que contratem Steph Curry e Andrew Bogut do Warriors.

Ainda no sábado, dois jogos interessantes: Primeiro o Grizzlies se manteve na 5ª posição do Oeste ao derrotar o Dallas Mavericks. Foi a mesma receita da vitória deles sobre o Heat na noite anterior: Venceram o 1º quarto com gosto (29 a 10 dessa vez) e só seguraram a peteca o resto do jogo. Mas não graças à grande inteligência de OJ Mayo e sua homenagem a JaVale McGee:

[youtube width=”600″ height=”335″]http://www.youtube.com/watch?v=u0qAJW2u5yk&feature=player_embedded[/youtube]

Pelo Mavs, Lamar Odom jogou só 4 minutos e não voltou mais à quadra. Nessa segunda anunciaram que ele estará fora do grupo e não joga mais até o fim da temporada. Clássica troca que foi ruim pra todos os lados: Mavs, Lakers, Odom e Kardashian.

O outro jogo interessante foi a revanche entre DeMarcus Cousins e Blake Griffin, depois do primeiro ter chamado o segundo de ator fingidor, que finge tão completamente que chega a fingir que é dor a dor que deveras sente. Bom, não sei se Griffin provou que não é um ator, mas mostrou que seu time é bem melhor. Clippers bateu o Kings por 109 a 94 com 27 pontos e 14 rebotes de Griffin contra 15 pontos e 20 rebotes de Cousins. Vamos torcer para o Kings ser relevante um dia e isso virar um duelo de verdade! Vocês tem noção que o Clippers deu 13 enterradas no jogo inteiro?! Juro que nunca vi isso em um jogo que não fosse o das estrelas. Abaixo 3 dessas enterradas nas 3 primeiras posições do Top 10.

Top 10 da Rodada

[youtube width=”600″ height=”335″]http://www.youtube.com/watch?v=VnQrFZbR-aQ&context=C4172431ADvjVQa1PpcFOZXie9N3u2j9rK6lonaBBsyhDJqGm9MOE=[/youtube]

 

Domingo de Páscoa comendo chocolate mole na estrada

Se não fosse a queda de produção do Sixers, que perdeu de novo no domingo, dessa vez para o Celtics por 103 a 79, o confronto entre Knicks e Bulls de ontem à tarde poderia ser um preview da 1ª rodada dos playoffs. Mas o time de Mike Woodson agora é 7º do Leste e ganhou muita moral ao derrotar o líder da conferência no dia da volta de Derrick Rose. Não que tenham feito uma apresentação impecável, foi um misto de sorte e heroísmo, mas é o tipo de coisa que enche um time de confiança.

Eles começaram arrasando com o Bulls no primeiro período, em que Rose (29 pontos) parecia estar tropeçando nas próprias pernas depois de tanto tempo sem jogar. Mas aos poucos ele e o resto do time voltaram para o jogo. Sem se desesperar com os quase 20 pontos abertos pelo time da casa, se recuperaram. No finalzinho da partida ainda chegaram a abrir 9 pontos de vantagem depois de uma cesta de 3 pontos seguida de falta de Rose, mas aí o jogo virou uma loucura. No minuto final Carmelo Anthony (43 pontos, seu máximo com a camisa do Knicks) cortou a vantagem, Steve Novak quase empatou em uma bola de 3 que girou dentro da cesta, chegou a tocar a redinha e depois pulou fora, o Bulls pode matar o jogo mas perdeu 4 lances-livres seguidos com Derrick Rose e Luol Deng, só então Melo acertou uma bola forçada e maluca de 3 pontos na cara de Taj Gibson para levar o jogo para o tempo extra. Ufa. Só vendo pra entender tudo.

No tempo extra, mais Bulls na frente com infiltrações que só Derrick Rose (e Dragic!!!) poderiam fazer. Mas mesmo assim, deu Knicks. Faltando 9 segundos para o fim da partida, Carmelo Anthony mandou outra bala de 3 pontos do mesmo lugar do tempo normal, dessa vez sobre Deng, para virar o jogo. Defesa forte e Carmelo herói no ataque é um bom roteiro para um time que perdeu seu melhor armador, Jeremy Lin, e seu pontuador no garrafão, Amar’e Stoudemire, mas ainda não sei o limite disso, parece algo bem limitado.

[youtube width=”600″ height=”335″]http://www.youtube.com/watch?v=oh12N0aeJ00[/youtube]

O resto do domingo não chegou aos pés desse jogo. Teve um jogo com prorrogação e emoção, mas a essa altura da temporada alguém ainda dedica tempo da sua vida pra ver Nets e Cavs?! Mas vale lembrar que com 32 pontos de Gerald Green podemos dizer que ele é, oficialmente, o grande achado da D-League na temporada. Outros jogos fáceis incluem a 11ª vitória seguida do Spurs, dessa vez sobre o Utah Jazz, e uma pausa na boa fase de Raptors e Pistons. Não há momento bom que resista a confrontos contra Thunder e Heat. Kevin Durant meteu 23 pontos para cima do time canadense e LeBron James fez 26 para derrotar seu ex-inimigo Pistons.

Top 10 da Rodada (MEUDEUS como o Gerald Green pula e meus pêsames, Tiago Splitter!)

[youtube width=”600″ height=”335″]http://www.youtube.com/watch?v=_EUwSbAsEnM&feature=g-all-u&context=G232bc3dFAAAAAAAABAA[/youtube]

Torcedor do Lakers e defensor de 87,4% das estatísticas.

Como funcionam as assinaturas do Bola Presa?

Como são os planos?

São dois tipos de planos MENSAIS para você assinar o Bola Presa:

R$ 14

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

R$ 20

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Como funciona o pagamento?

As assinaturas podem ser feitas pelo Aplicativo PicPay. Baixe, cadastre-se, busque o Bola Presa e escolha seu plano de assinaturas. Você pode pagar com cartão de crédito ou carregar sua Carteira PicPay com boleto ou depósito bancário. Depois de assinar, escreva para bolapresa@gmail.com para mais detalhes de como ter acesso ao conteúdo exclusivo.

DÚVIDAS SOBRE AS ASSINATURAS? Nos escreva: bolapresa@gmail.com

Assine já!