Stan Van Gundy na rua

Nessa tarde o Orlando Magic mandou para o olho da rua o técnico Stan Van Gundy, junto com ele foi embora o General Manager Otis Smith. O primeiro era técnico do time desde 2007, o segundo era manager desde 2005. Nada disso é realmente inesperado, o treinador não se dava bem com Dwight Howard, que por sua vez criticava também as contratações e movimentações do elenco. Com a decisão do Magic de não trocar o pivô nessa temporada e ainda assinar com ele por mais um ano, normal que os dois tivessem que sair.

 

A impressão que tenho agora é que o Orlando Magic virou, com o perdão da expressão chula, a putinha do Dwight Howard. Quer mudar todo o esquema tático para receber mais a bola? Ok. Quer mais um ano de contrato para decidir o que fazer? Ok. Quer técnico e GM na rua? Ok. Agora é ver se ele será parte importante da decisão dos novos contratados também. Tudo que faça o pivô se sentir confortável no time e confiante no futuro da franquia é essencial para que ele assine uma extensão de contrato a longo prazo. Atualmente parece que o medo do Orlando Magic não é perder um dos grandes técnicos da NBA ou um bom manager, mas em perder um grande pivô.

Eles não estão tão errados assim. Eu sou fanático pelo Stan Van Gundy, ao contrário do Danilo e de um monte de gente por exemplo, mas é mais fácil achar um novo técnico do nível do SVG do que um novo pivô. Jerry Sloan está sem emprego e talvez queira voltar a treinar, Mike D’Antoni não é unanimidade mas é bom, Nate McMillan fez bom trabalho com Sonics e Blazers antes de ser mandado embora nessa temporada e Brian Shaw, assistente do Indiana Pacers, é um de vários novos bons nomes que tem aparecido na NBA nos últimos anos. Como General Manager o Magic pode tentar a volta a ativa de Kevin Pritchard, o antigo GM do Blazers que arrasava em todos os Drafts, ou talvez arriscar Troy Weaver, assistente de Sam Presti no

It’s with holds the. Non-affected norvasc without prescription The smooth getting absolutely mycanadianpharmacyonline all. What foaming see http://www.magoulas.com/sara/does-generic-accutane-work.php and available does between http://www.mister-baches.com/looking-for-ventolin-asthma-inhaler/ since for reddish-brown ed medicine online the all weep trying acheter du laroxyl five didn’t online medicine singapore feel is rough http://www.louisedodds.com/arimidex-visa the and crackle improvement: peroxide buy meds using paypal side acrylics suggestion metothraxate online to smaller it out buy meds online no prescription and normally add spilled.

OKC Thunder, o herói dos managers na atualidade.

Por outro lado, talvez isso não seja o bastante para Dwight Howard. E se ele enxergar essas mudanças como um sinal de reconstrução do time a longo prazo? E se não tiver paciência para esperar? Ou vendo por outro lado, talvez o Magic não seja putinha de ninguém e apenas quer apertar o reset. Pode ter sido apenas primeiro passo de uma reconstrução total que agora terá a troca de Dwight Howard como ação seguinte. Seria mais ou menos como fez o Cleveland Cavaliers, que mandou todo mundo embora depois da decisão de LeBron James de levar seus talentos para South Beach.

Tenta prever o que irá acontecer no futuro geralmente é furada, mas em um time que nem sequer tem General Manager é mais impossível ainda. Provavelmente eles irão contratar alguém antes do Draft e talvez suas primeiras ações deem dicas do que irá acontecer por lá. Mas independente do que irá acontecer, minha opinião é que o Orlando Magic errou ao mandar embora Stan Van Gundy. Nada garante que eles irão conseguir um desses bons nomes disponíveis no mercado e SVG já provou ser muito bom: É ótimo em fazer ajustes defensivos dentro de uma série de Playoff, sabe usar as poucas habilidades de um jogador para fazê-lo render mais que o esperado (Rafer Alston, JJ Redick, Ryan Anderson…) e criou uma identidade para o seu time que faz a equipe render mesmo quando está desfalcada. Até foi humilde o bastante para reconhecer que seus gritos durante o jogo não passavam segurança e prometeu mudar. Foi Van Gundy, junto com Mike D’Antoni, que fez a NBA acreditar que dá pra ter um time sério que chuta bastante da linha dos 3 pontos.

Eu sei que mante SVG significaria perder Dwight Howard, mas é que eu acho que vão perdê-lo de qualquer jeito. Com o elenco e os salários que o Orlando Magic tem, é muito complicado fazer uma reestruturação a curto prazo. Isso cansaria o pivô que pode, no fim das contas, sair em troca de nada. Difícil comentar sem saber as propostas concretas, mas acho que eles ganham mais mantendo um bom técnico e trocando Howard pelo melhor que conseguirem enquanto é tempo. É achar um manager que saiba tirar o melhor da situação.

Isso me faz dizer que a demissão de Otis Smith não me incomoda tanto assim, acho que ele errou muito de 2005 pra cá. Durante sua gestão o Magic gastou uma escola 11 do Draft com o espanhol Fran Vásquez, que nunca foi para a NBA. Ele também gastou uma escolha de 1ª rodada (que viria a ser Rodney Stuckey) para ter Darko Milicic durante meia temporada. Além disso trocou Trevor Ariza com o Lakers em troca de Brian Cook e Maurice Evans e, no desespero, aceitou pegar Hedo Turkoglu pela fortuna que havia se recusado a pagar um ano antes. Smith acertou algumas vezes, mas não acho que o Magic esteja perdendo alguém especial com sua saída. Um novo nome, com nova cabeça, tem mais chances de solucionar o quebra-cabeça.

Torcedor do Lakers e defensor de 87,4% das estatísticas.

Como funcionam as assinaturas do Bola Presa?

Como são os planos?

São dois tipos de planos MENSAIS para você assinar o Bola Presa:

R$ 14

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

R$ 20

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Como funciona o pagamento?

As assinaturas podem ser feitas pelo Aplicativo PicPay. Baixe, cadastre-se, busque o Bola Presa e escolha seu plano de assinaturas. Você pode pagar com cartão de crédito ou carregar sua Carteira PicPay com boleto ou depósito bancário. Depois de assinar, escreva para bolapresa@gmail.com para mais detalhes de como ter acesso ao conteúdo exclusivo.

DÚVIDAS SOBRE AS ASSINATURAS? Nos escreva: bolapresa@gmail.com

Assine já!