Resumo da Rodada 3/5 – O jogo sem fim

Resumo da Rodada 3/5 – O jogo sem fim

por Danilo

Se tivessem qualquer ideia do que o futuro lhes reservava, Denver Nuggets e Portland Trail Blazers provavelmente teriam repensado o plano inicial de CORRER LOUCAMENTE durante o Jogo 3. Depois do espetáculo ofensivo que presenciamos no jogo que inaugurou a série, as defesas finalmente se ajustaram para retirar as bolas confortáveis de ambos os times: Nikola Jokic e Paul Millsap sofreram dobras frequentes no garrafão enquanto Damian Lillard sofreu marcação pressionada e a rota de passe para Enes Kanter passou a ser contestada. Por conta disso, no Jogo 3 o plano de ambas as equipes foi pegar as defesas adversárias fora de posição, ou seja, no contra-ataque. No fundo é uma bola de neve: para poder conseguir pontos fáceis é preciso apertar a defesa e, com algum roubo de bola, puxar um contra-ataque; essa defesa apertada, no entanto, força o adversário a tentar escapar dela e, portanto, apertar a própria defesa para puxar contra-ataques em busca de pontos mais fáceis. O resultado foi que os dois ataques desconfortáveis geraram defesas extremamente competentes e agressivas, o que tornou os ataques ainda mais desconfortáveis – e velozes, buscando jogadas de transição. A defesa do Blazers, em particular, quebrou muitas vezes correndo para a transição, e poderia ter perdido o jogo ainda no tempo normal se o Nuggets tivesse convertido mais arremessos livres no contra-ataque.