Desde novembro de 2015 o Bola Presa produz conteúdo exclusivo para quem fielmente nos assina todo mês! 

Quem assina nosso plano de R$9 recebe diversos textos por mês e, durante a temporada regular, um Filtro Bola Presa por semana, com os destaques, curiosidades e pataquadas do período.

Quem nos assina por R$14 tem direito aos podcasts especiais mensais, em que tratamos de um tema único de maneira mais aprofundada.

Já os assinantes de R$20 ganham direito de participar do nosso grupo no Facebook, com discussões sobre tudo o que acontece no mundo do basquete, além de sorteios mensais.

Abaixo você encontra todos os podcasts e textos que já produzimos para os assinantes, e que você terá acesso IMEDIATO assim que assinar o Bola Presa! Se você é assinante, a senha para todo o conteúdo abaixo fica disponível no MURAL da nossa campanha no Apoia.se.

Se você tem qualquer dúvida sobre como funcionam as assinaturas, basta conferir nosso guia rápido clicando aqui.


JR LeBron

PODCASTS ESPECIAIS

Podcast Especial #25 – Como funciona uma franquia da NBA

Nesta edição nós exploramos o organograma de uma franquia da NBA e explicamos algumas das funções de quem trabalha nos bastidores. Afinal, o que faz o dono de um time? Quais são as responsabilidades de um General Manager e de um Presidente de Operações? Quem são os responsáveis pelas estatísticas, análise de vídeo, venda de ingresso e operação do telão? E quem é o mané que perde tempo, paciência e cabelo para fazer funcionar a noite do Bobblehead?

Podcast Especial #24 – A mídia basqueteira

Nesta edição falamos sobre a cobertura midiática do basquete e dos diferentes tipos de funções. Separamos tudo em categorias para discutir as diferenças entre um beat writer, um blogueiro, um jornalista esportivo, um colunista, comentarista de TV e diversas outras funções dessas pessoas que, como nós, dedica a vida a falar sobre basquete para outras pessoas.

Podcast Especial #23 – Terça-feira em Milwaukee

Nosso exemplo clássico de um dia entediante na rotina de um jogador de basquete é a terça-feira gelada de janeiro em Milwaukee: metade da temporada, viagem longa com vários jogos fora de casa, aquele frio chato numa cidade pequena e sem nada para fazer. Como achar motivação num cenário desse?

E parece estranho, mas até na NBA, onde os caras recebem salários astronômicos para JOGAR BASQUETE achar motivação é necessário. Tem jogadores que já nasceram pilhados, outros criam rivais imaginários. Tem técnicos que dão livros para os jogadores, outros dividem a temporada em pedaços pequenos pedaços, e tem os que distribuem objetivos pessoais para cada jogador. Neste mês o técnico Steve Kerr resolveu deixar os jogadores treinarem o Golden State Warriors por um jogo para que eles saíssem do tédio e participassem mais!

Podcast Especial #22 – A vida depois do basquete

Lá no Podcast Especial #4 a gente falou sobre a difícil decisão de quando parar de jogar. Hoje é dia de dar um passo além: o que fazer na vida pós-basquete?

Contamos as histórias de Troy Murphy, Jerry Stackhouse, Leon Wood, Yao Ming, John Stockton e Antoine Walker para mostrar que não existe roteiro para o momento em que se deixa de ser jogador para virar gente comum. Tem desde cara estudando sociologia até outros salvando rinocerontes, passando por técnicos de times improváveis e árbitros de basquete.

Podcast Especial #21 – Como treinar jovens jogadores

No podcast especial deste mês nós tratamos dos jovens jogadores. Mas não dos novatos, vamos além disso. Falamos dos prós e contras de todo o sistema que prepara os jovens atletas nos EUA a irem para a NBA: basquete colegial, universitário e as criticadas e badaladas AAUs. Também falamos do resto do mundo: o que o Brasil e a Europa apresentam de diferente para preparar seus atletas? E qual deve ser o foco de um programa de jovens jogadores de basquete?

Podcast Especial #20 – As novas posições do basquete

Nesta edição falamos sobre posições no basquete. O técnico Steve Kerr disse há algumas semanas que a NBA matou os “power forwards”, os alas de força, e já discutimos no passado como o papel dos pivôs mudou na última década. E faz sentido dizer que caras como Ricky Rubio, Rajon Rondo, Russell Westbrook e Steph Curry jogam na MESMA posição mesmo sendo tão diferentes? Tem coisa aí!

Discutimos os problemas e as necessidades de darmos nomes para as funções numa quadra de basquete e o fazemos relembrando de um texto nosso antigo. Alguém estava por aqui em 2012 quando falamos de um pesquisador que usou estatísticas e um software de sua empresa de big data para definir as 13 posições do basquete? Relembramos o texto, os resultados, as 13 posições sugeridas por ele e vemos se ainda faz sentido em 2017.

Podcast Especial #19 – Museu de Relevância Temporária Bola Presa II

Nesta edição revisitamos o Museu Bola Presa de Relevância Temporária, a nossa grande construção imaginária feita para celebrar e preservar os feitos nem tão grandes que ajudaram a moldar a NBA. Heróis da temporada regular, personagens divertidos perdidos na avalanche de uma história tão rica tem seu lugar guardadinho aqui. Desta vez, o museu apresenta o dia em que Paul Millsap descobriu que sabia arremessar de 3 pontos, conseguiu uma das viradas mais improváveis da história e nos fez olhar pelo buraco da fechadura como seria o seu futuro. Também falamos do mês que fez com que o ala/armador Bob Sura não fosse varrido para debaixo do tapete da história. Por fim lembramos o dia em que Ricky Davis passou vergonha em busca de estatísticas e relembramos o último jogo da história do Seattle Supersonics em seu ginásio. Algo que não deveria ser tão difícil de se lembrar, mas que desapareceu dos arquivos da internet.

Podcast Especial #18 – O tamanho dos mercados

Nesta edição discutimos a eterna questão dos tamanhos dos mercados na NBA. Afinal, o que são os tais “mercados grandes” e “mercados pequenos” que tanto se fala quando um jogador pensa em trocar de time? Faz diferença para Lakers e Knicks jogarem nas GIGANTESCAS Los Angeles e Nova York? Que limitações o Grizzliessofre por atuar na singela Memphis? Existe relação entre grana e resultados? E como a NBA é estruturada para impedir que os pólos de dinheiro dominem a liga por completo? Discutimos tudo isso e, vejam só, até ficou legal!

Podcast Bola Presa #17 – O que faz um técnico na NBA?

Nestes Playoffs de 2017 o técnico do Golden State Warriors Steve Kerr ficou fora por 11 partidas. O resultado? 11 vitórias. Ao mesmo tempo ninguém tem coragem de dizer que o seu trabalho não importa em nada. Afinal de contas, o que faz um técnico da NBA? Quais as suas funções? Que diferença ele faz em um jogo e como diabos nós, daqui do outro lado do mundo, podemos perceber a sua influência?

Tentamos responder tudo isso para entender até onde um técnico é importante e por qual razão, assim como no nosso glorioso futebol, ele é o primeiro a ser chutado quando as coisas estão dando errado.

Podcast Bola Presa #16 – A temporada dos recordes

A temporada regular de 2016-17 foi a melhor de todos os tempos? Difícil dizer, mas certamente foi uma que fez de tudo para entrar para a história. Poucas vezes tantos recordes históricos foram quebrados ao mesmo tempo: mais bolas de 3 tentadas, mais bolas de 3 feitas, primeiro time a vencer ao menos 67 jogos por 3 anos seguidos, mais triple-doubles (com sobras, né Westbrook?), mais jogadores diferentes fazendo 50 pontos, um jogo de SETENTA PONTOS, até mais TURNOVERS a gente viu! Isso sem contar alguns vovôs alcançando marcas de longevidade.

Listamos boa parte destas marcas para entender o que estamos vivendo na NBA. O que, nesse mar de números soltos, indica alguma tendência da atual era da liga? O que foi mero acaso? Quais marcas estão destinadas a serem quebradas rapidamente? Falamos de tudo isso e um pouco mais. Sobrou até para o Jeff Teague e o recorde mais TOLO do mundo do Indiana Pacers.

Podcast Bola Presa #15 – A história reescrita

Neste podcast mudamos para o futuro e decidimos sobre o que iríamos mentir, que histórias iriamos DOPAR para fazê-las melhores do que já foram. A regra é simples: não podemos mudar campeões, mas podemos alterar narrativas. E vocês, o que mudariam?

Podcast Bola Presa #14 – Entendendo as novas regras salariais

Nesta edição discutimos as principais mudanças do novo CBA, o novíssimo contrato assinado entre jogadores e donos dos times que determina as regras de funcionamento da NBA. Por que não fizeram nada para mudar o Draft? As super estrelas foram mesmo favorecidas? Que novas regras tentam ajudar os times a manter suas estrelas e evitar novos Kevin Durants? Como o OKC Thunder se ferrou DE NOVO?

Podcast Bola Presa #13 – A rodada de Natal

 Nesta edição discutimos a história da rodada de Natal da NBA: como surgiu, como cresceu e por qual razão se tornou a data oficial dos jogos mais esperados da temporada regular. Começamos em 1947, passamos por rivalidades regionais, duelos entre Michael Jordan e Patrick EwingKobe Bryant e Shaquille O’Neal, até chegar no Golden State Warriors e Cleveland Cavaliers deste ano.

Também discutimos se é bom ou ruim ter os jogadores trabalhando nessa época do ano. É uma forma de celebrar o basquete ou Stan Van Gundy está certo ao dizer que fica triste por quem “não tem nada melhor pra fazer no Natal do que ver basquete”? Um papo sobre o calendário da NBA finaliza nossa edição natalina.

Podcast Bola Presa #12 – Perdendo para ganhar (um dia, talvez)

Nesta edição falamos sobre o bom e velho processo de TANKING! Lembra quando isso era o assunto mais falado da NBA por causa das derrotas seguidas do Philadelphia 76ers? Pois é, o tema morreu quando Joel Embiid começou a levá-los a vitórias, mas resolvemos voltar e falar sobre esse doloroso processo.

Afinal, o que é o tal ‘tankar’? Perder de propósito faz mal para a NBA? Desde quando existem casos de tanking? Quais CASES de sucesso e/ou fracasso conseguimos lembrar sobre os últimos anos? E, por fim, que soluções, se é que precisamos delas, podemos trazer para resolver essa questão? Hakeem Olajuwon, LeBron James, Tim Duncan e vários outros grandes nomes aparecem na discussão.

Podcast Bola Presa #11 – Museu da Relevância Temporária Bola Presa

Bem vindos ao Museu da Relevância Temporária do Bola Presa, uma ideia que nasceu no Podcast 74 e que agora vira realidade. De tempos em tempos, começando hoje, faremos um podcast especial apenas para relembrar histórias menores, mas espetaculares, que ficaram perdidas na avalanche da NBA.

Começamos lembrando dois casos extremos de Tracy McGrady: primeiro o dia em que ele foi expulso por dar duas BICUDAS na bola no meio de um jogo; depois os seus clássicos 13 pontos em 33 segundos para uma das viradas mais improváveis da história da liga. Depois relembramos como aconteceu a Linsanity, aquele período de um mês onde um jogador baixinho de olho puxado veio DO NADA se tornou o centro das atenções da NBA, foi capa de todos os jornais e levou o NY Knicks a uma sequência de 9 vitórias em 11 jogos.

Podcast Bola Presa #10 – Adeus a uma geração

Celebrando a #SemanaNostalgia e exercendo nosso direito de LUTO, o último podcast especial antes de começar a nova temporada, com novos capítulos da história da NBA, nos voltamos ao passado para lembrar grandes causos das três lendas da liga que decidiram se aposentar neste ano: Kobe Bryant, Tim Duncan e Kevin Garnett.

Quais foram os momentos em que Garnett foi mais inspirador ou mais babaca? Quando Tim Duncan foi nosso herói e o maior vilão de seu tempo? Como Kobe Bryant foi um de nossos jogadores favoritos e, possivelmente, um criminoso? Buscamos o melhor e o pior de cada jogador e lembramos casos que vão de Blake Griffin e bicicletas até o épico duelo entre Duncan e… Etan Thomas?

Podcast Bola Presa #9 – Mudando as regras do jogo

E se a gente mudasse as regras da NBA? Que regras? Bom, pode ser relacionada a lances-livres, faltas intencionais ou até a criação de um novo torneio ou a total anarquia das regras salariais. Nos desafiamos a criar 5 regras novas que deixariam o campeonato mais divertido.

Podcast Bola Presa #8 – A NBA fora da quadra

LeBron James, Carmelo Anthony, Chris Paul e Dwyane Wade resolveram falar sobre a crise violência policial nos EUA. Jason Collins resolveu sair do armário e defender a causa LGBT, a NBA investe pesado em campanhas de caridade e tirou o All-Star Game de Charlotte por uma lei preconceituosa. Como, por qual razão e quais as consequências de quando os atletas tentam usar sua visibilidade para se meter no mundo fora das quatro linhas?

Podcast Bola Presa Especial #7 – Os Super Times da NBA

A internet quebrou quando Kevin Durant decidiu se juntar ao time que ganhou 73 jogos na última temporada. Seria esse super time a desgraça da NBA? Juntamos histórias de outros super elencos, de sucesso e de fracasso, que povoam a história da liga.

Podcast Bola Presa Especial #6 – Ascensão, queda e renascimento dos pivôs

Se fala muito sobre a morte dos pivôs, que os grandalhões aos poucos estão sendo ultrapassados pelos jogadores mais ágeis e que todo time quer ao menos uma versão do small ball. É um pouco verdade, mas é cedo para a sentença de morte. Falamos da história de protagonismo dos pivôs na liga e o que mudou nos últimos anos.

Podcast Bola Presa Especial #5 – Premiando os prêmios

No fim da temporada regular só se fala de siglas: MVP, DPOY, ROY, etc. Mas, afinal, o que estão por trás dos prêmios de fim de temporada? Tentamos desvendar, entender e palpitar em cima das premiações individuais que a liga distribuiu todo ano e que movimentam o imaginário dos fãs.

Podcast Bola Presa Especial #4 – A hora do adeus

Vimos toda a turnê de despedida de Kobe Bryant ao longo da temporada enquanto discutíamos a chance de Kevin Garnett, Tim Duncan, Paul Pierce e Dirk Nowitzki também darem adeus ao basquete. Este podcast discute como vários jogadores ao longo da história decidem se aposentar e como isso influencia a sua imagem final para o basquete.

Podcast Bola Presa Especial #3 – No dia do Draft

Olhar Drafts do passado é um confuso livro de história onde vemos times cometendo erro atrás de erro. Viajamos no passado para explicar o que se passava na época de algumas escolhas que definiram a história da NBA.

Podcast Bola Presa Especial #2 – Como montar um time campeão

Todo time campeão concorda em uma coisa: ganhar títulos na NBA é muito difícil. Mas como chegar lá? Aí eles não concordam tanto. Tem time que monta seu elenco vitorioso via Draft, outros fazem trocas mirabolantes e outros apostam suas fichas em Free Agents. Existe receita?

Podcast Bola Presa Especial #1 – Leste vs Oeste

No começo da temporada 2015-16 parecia que o Leste iria começar a reverter o domínio que o Oeste tem desde o começo deste século. Mas afinal, foi sempre assim? O que aconteceu para que uma conferência da NBA criasse tamanho domínio sobre o outro?


Riley Curry

TEXTOS ESPECIAIS

JUNHO/18

Bolas de três sob suspeita
Depois das atuações desastrosas nas bolas de três pontos de Boston Celtics e Houston Rockets em Jogos 7 de suas Finais de Conferência, os arremessos de longa distância ficaram sob suspeita. Afinal, por que esses arremessos tomaram a NBA? Será que eles são uma tendência da qual nenhum time conseguirá escapar? Discutimos a história das bolas de três pontos, o aproveitamento necessário para que elas valham a pena, como as defesas estão reagindo a elas e como o Golden State Warriors, contrariando o que se imagina, arremessa cada vez menos do perímetro temporada após temporada. O que isso pode nos dizer sobre a evolução do basquete atual?

MAIO/18

Um problema de mentira
O Boston Celtics está a poucos passos da FINAL DA NBA, mas será que isso quer dizer que eles não precisam de Kyrie Irving e Gordon Hayward? Explicamos os motivos e argumentos por trás de quem defende que o time seja entregue nas mãos de Jaylen Brown e Jayson Tatum e também porque isso pode acabar sendo uma péssima ideia na atual NBA

O fim do técnico-faz-tudo
Com as saídas de Mike Budenholzer e de Stan Van Gundy de Atlanta Hawks e Detroit Pistons, respectivamente, vai chegando ao fim também a moda dos Técnicos/Manager, o sonho de Vanderlei Luxemburgo que não trouxe muitos resultados da NBA. Tentamos explicar as tentações da mudança e porque ela parece ser mais uma daquelas coisas que só funcionam no Spurs.

ABRIL/18

O confuso futuro do Portland Trail Blazers
O Portland Trail Blazers foi o primeiro do BOLO do Oeste a se classificar para os Playoffs, foi o melhor classificado depois da podersa dupla Rockets/Warriors, mas também foi o primeiro ELIMINADO da pós-temporada. Agora o time, um dos mais engessados em salários na NBA, precisa saber como avaliar mais uma temporada de confusos altos e baixos para decidir o que fazer

Ben Simmons sob pressão
Ben Simmons voou no Jogo 1 da série entre Sixers e Heat, mas sofreu com uma defesa PRESSÃO TOTAL no 2º quarto do Jogo 2. Mostramos com vídeos os ajustes do técnico Erik Spoelstra para causar incômodo no novato e arrancar uma difícil vitória fora de casa

Uma temporada imprevisível
Um ano atrás, críticos se desesperavam porque a NBA parecia restrita a apenas duas forças, Warriors e Cavs, e o basquete parecia monótono e previsível. Agora, entramos na pós-temporada com times embolados na tabela, lesões, times pouco tradicionais com chances de título e nenhum favorito unânime. Com isso em mente, retomamos nossas análises sobre a competitividade na NBA e as histórias dessa temporada que explicam como nossas análises sobre dominância no esporte mudam rapidamente de um momento para o outro.

Quem ganha com as derrotas?
Depois do “processo” do tanking, o Philadelphia 76ers desabrochou e hoje é um dos melhores times do Leste. Entre todos esses times fracos da NBA, algum vai tentar imitar a estratégia extrema e a longo prazo do Sixers?

MARÇO/18

Spurs por um fio
O San Antonio Spurs é o time mais bem-sucedido da história da NBA, especialmente nas últimas duas décadas, mas algumas pessoas já se perguntam se o tempo do time passou. Para respondermos a essa questão tentamos analisar se o jogo do Spurs é ou não é um “basquete moderno”, a relação do time com as bolas de três pontos, a dificuldade de depender de LaMarcus Aldridge e a falta de talento individual no elenco.

O homem que se esqueceu de como arremessar
Em julho, a primeira escolha do draft Markelle Fultz tinha um arremesso sólido. Em outubro, seu arremesso já estava completamente quebrado, a ponto dele ser retirado de quadra durante toda a temporada até aqui. Enquanto isso DeMar DeRozan, com seu time em primeiro lugar no Leste, admitiu que lutou a vida inteira contra a depressão. Como essas duas histórias estão relacionadas? O que elas podem nos dizer sobre depressão, ansiedade e saúde mental?

FEVEREIRO/18

Como levar a sério um jogo que não é sério
‘Bathos’ é um conceito criado em 1727 para analisar poesia, mas de alguma forma ele também tem muito a ver com filmes de heróis, intervalo do Super Bowl e o All-Star Game da NBA. No texto de hoje falamos de como o Jogo das Estrelas de 2018 se tornou um sucesso no momento em que os jogadores resolveram abraçar sua ideia e esquecer, por duas horas, que tudo aquilo não valia nada.

O que significa ter LeBron James?
LeBron James faz parte de um time que foi completamente reformulado no meio da temporada e já está eufórico, pensando em títulos. Por que o Cavs pode se dar ao luxo de fazer mudanças radicais em tempo real e ainda assim almejar ser campeão? Será que aquilo que parece caos, amadorismo e falta de planejamento é na verdade uma incrível capacidade de mudança e adaptação possibilitada pelo talento de LeBron James, algo que nenhuma outra franquia pode copiar?

Depois de Brad Stevens
Isaiah Thomas agora é vaiado em Cleveland por errar arremessos. Jae Crowder perde cada vez mais minutos. Avery Bradley foi trocado pelo Pistons, que o julgou desnecessário. Mas na temporada passada, sob comando do técnico Brad Stevens, os três eram considerados parte da elite da NBA. Recuperamos outras histórias similares e questionamos: qual o impacto do treinador no rendimento desses jogadores? Será que o processo de reconstrução do Boston Celtics foi um pouco diferente do que imaginávamos? Será que Brad Stevens nos enganou?

JANEIRO/18

Jogadores contra a arbitragem
Temos uma epidemia de expulsões de grandes estrelas nessa temporada, jogadores cada vez mais agressivos e árbitros cada vez mais impacientes e autoritários. No All-Star Game, jogadores e árbitros sentarão juntos para tentar resolver essa relação e encontrar um terreno comum. O que precisa ser discutido nessa reunião? Como árbitros e jogadores podem ser melhores uns com os outros? Quão justo é esperar árbitros que não falham e jogadores que nunca reagem?

Como interpretar os defeitos de Celtics e Cavs
Boston Celtics e Cleveland Cavaliers estão lá no topo do Leste e são candidatos ao título, mas seus erros ainda incomodam bastante. Por que o Celtics insiste em se enfiar em buracos antes das grandes viradas? O que ler de um Cavs que pode vencer 19 de 21 jogos e logo depois se mostrar a pior defesa da NBA? Tentamos interpretar dois dos favoritos mais intrigantes da temporada.

A NBA está ficando menos física?
Numa semana em que Isaiah Thomas foi expulso com um golpe de caratê e Ibaka e James Johnson trocaram socos em quadra, retomamos uma discussão antiga: será que a NBA está ficando menos “física”? Discutimos os diferentes conceitos de “jogo físico”, a evolução do esporte, estatísticas dos anos 80 e 90 e tentamos até responder à afirmação de Jordan de que, contra as defesas atuais, ele marcaria mais de 100 pontos num jogo. Será que é mais fácil cobrar lances livres hoje do que na época de Jordan? Então por que os números mostram o contrário?

Os aplausos pelo futuro
Isaiah Thomas finalmente fez sua estreia pelo Cleveland Cavaliers, mas o que isso significa para o time? Analisamos as expectativas em cima do jogador, as esperanças da torcida, e comparamos com aquilo que vimos em seus primeiros 19 minutos de jogo na temporada. Separamos vídeos de jogadas para indicar como ele pode ajudar a equipe e o que isso pode representar para o futuro do Cavs e suas chances de ser campeão da NBA.

DEZEMBRO/17

O que é ser um “embiideiro”?
Joel Embiid saiu de sua primeira partida disputada num Natal, grande honra na NBA, e correu paras as redes sociais. O que isso significa? Analisamos como as novas gerações estão transformando a NBA, seu medo da internet e toda a nossa percepção do que é considerado “profissionalismo”. Qual a diferença entre arrogância e auto-confiança? Qual as diferenças e semelhanças entre a chegada de Embiid na NBA e a chegada de LeBron, quase 15 anos atrás?

Os tocos do Golden State Warriors
Como o Warriors, sem nenhum pivô tradicional com minutos relevantes, está perto de bater o recorde histórico de tocos por partida numa temporada? Separamos os 15 tocos do Warriors na partida contra o Pistons e analisamos cada um deles, em vídeo, para entender quais são as escolhas defensivas que permitem que Draymond Green e Kevin Durant estejam entre os melhores da NBA em tocos por jogo.

Basquete Cabeça
Um texto para falar daquilo que a gente vê pouco, deduz muito e sabe que costuma decidir o mundo da NBA. Afinal, que influência tem a cabeça e as emoções dos jogadores nos resultados? Listamos histórias de Derrick Rose, Jahill Okafor, Blake Griffin, Lamar Odom e, agora, Gordon Hayward e Kevin Durant para mostrar como os fatores psicológicos são os temperos para complementar técnica e tática.

NOVEMBRO/17

As torres solitárias
DeMarcus Cousins e Anthony Davis sempre foram solitários em quadra e agora precisam se unir para que o Pelicans possa sonhar com algum sucesso. Analisamos as dificuldades de usar dois pivôs simultâneos e também de romper com velhos hábitos depois de carreiras baseadas em jogadas individuais. Mostramos em vídeo como um ajuda o outro quase sempre de maneira passiva, simplesmente por existir em quadra, mas que há potencial nos momentos especiais em que os dois jogam juntos de verdade.

Esperança para Andre Drummond
Andre Drummond voltou para a nova temporada mais magro e acertando lances livres, mas foi também beneficiado pela nova mentalidade trazida por Avery Bradley e pelas mudanças táticas de Stan Van Gundy. Analisamos com vídeos uma série de jogadas para mostrar o impacto de Drummond no Pistons recebendo a bola fora do garrafão e como isso ajuda o time a ter mais espaço e a tomar decisões mais rápidas e eficientes.

Os problemas do Cavs
Depois de 3 derrotas consecutivas o Cavs resolveu fazer uma reunião a portas fechadas para resolver a situação da equipe. O resultado? São agora 5 derrotas em 6 jogos, com uma rara vitória vinda de uma atuação épica de 57 pontos de LeBron James. Analisamos uma série de vídeos para tentar entender os erros defensivos do Cavs que estão sendo explorados até pelos piores times, e também como o time foi de ter o segundo melhor aproveitamento em bolas de três pontos na temporada passada para estar entre os 5 piores aproveitamentos na temporada atual.

OUTUBRO/17

O inevitável
Analisamos a lesão de Gordon Hayward, horrível e inevitável, e suas consequências na narrativa do Celtics para essa temporada. Mas aproveitamos para levantar um debate: se algumas lesões não podem ser controladas, será que outras poderíamos evitar? Teria a pré-temporada encurtada causado uma epidemia de lesões na NBA, como cogitam alguns técnicos? Será que se aproxima a hora em que teremos que discutir um novo calendário para a NBA?

História Tática da NBA – Os anos 1990
Quem aqui é homem o mais bastante pra jogar na NBA dos anos 1990? Eu não seria. Defesa sufocante, jogo lento, físico, ‘hand-check’ e só fica em quadra quem consegue marcar seu rival no mano-a-mano. A era das jogadas de isolação consagrou o melhor de todos na função, Michael Jordan.

SETEMBRO/17

A história tática da NBA – Anos 1980
Quer ter um bom time nos anos 1980 da NBA? Tente imitar Los Angeles Lakers, Boston Celtics ou o Philadelphia 76ers. Analisamos os três melhores times da década para ver como se jogava no período mais amado e idolatrado por tantos fãs do basquete. Analisamos como o basquete era ainda muito rápido, mas cada vez mais físico e com uma obsessão: entrar no garrafão custe o que custar. Seja com contra-ataques, linhas de passe ou pivôs dominantes, lá era o lugar para se estar nos anos 80. E não podemos esquecer do Detroit Pistons, o time que usou a cabeça, os braços e cotovelos para encerrar a década e criar uma nova era no basquete da NBA.

História Tática da NBA – Os anos 1970, a década do estilo
Continuamos nossa viagem com a história tática da NBA! Agora nos anos 1970 com muita individualidade, enterradas, caras voadores e jogadores pensando no show e no estilo antes de tudo. Como isso influenciou o estilo tático da época? Desde as enterradas na cabeça de defensores até as pontes aéreas e os passes sem olhar, boa parte do que nos seduz no basquete se tornou a identidade da NBA nessa década graças a caras como Julius Erving, Pete Maravich, Bill Walton e muitos outros.

AGOSTO/17

História tática da NBA – Anos 1950 e 60
Já pararam para se perguntar como chegamos até aqui? Não, calma, não estamos questionando o sentido da vida humana, é só basquete mesmo. Por que se joga da maneira que se joga hoje? Por que o basquete dos anos 60 era mais rápido, o dos anos 90 mais físico e o de hoje recheado de bolas de 3 pontos? Tentamos desvendar isso nessa nova série de posts. Nessa primeira parte falamos dos primórdios da liga. Mostramos os infinitos handoffs do basquete dos anos 50, o uso incansável dos pivôs e revolução da invenção do relógio de posse de bola de 24 segundos. E vamos até o basquete ultra veloz e recheado de recordes (e jogadas) individuais das MEGA ESTRELAS dos anos 60.

Até o fim
James Harden e John Wall renovaram seus contratos com antecedência, aceitando salários “super-máximos”, os maiores salários possíveis na NBA. Russell Westbrook, no entanto, ainda não assinou a oferta que o Thunder colocou na mesa. Qual a diferença dessas situações? Analisamos as novas regras salariais, como elas estão criando um terreno ainda desconhecido para os jogadores e como Westbrook pode começar a próxima temporada numa situação muito desconfortável por conta delas.

JULHO/17

O que faz um Free Agent decidir seu destino?
Desta vez usamos o novo documentário de JJ Redick para discutir quais fatores levam um Free Agent a decidir onde jogar no futuro. Como pesar dinheiro, duração de contrato, papel na equipe e o desejo de sua família? No caso de Redick, como foi decidir entre Nets, Rockets e Sixers?

A órbita
Kyrie Irving pediu para ser trocado do Cavaliers. Para entender essa decisão, traçamos um paralelo entre o retorno de LeBron James a Cleveland e a volta de Michael Jordan às quadras pelo Washington Wizards. Como algumas estrelas acabam forçando tudo a orbitar a seu redor, e qual o impacto dessas estrelas nos seus companheiros e no futuro de suas franquias? Tentamos entender os motivos para Irving não querer orbitar LeBron James e acabamos discutindo no processo como relacionamentos abusivos podem estar ocorrendo onde menos esperamos.

Traição
Por que jogadores mudam de equipes e por que os torcedores se sentem traídos quando isso acontece? Analisamos as relações dos “Millennials” com seus empregos, o efeito do Facebook na construção de nossos egos e o funcionamento da identificação no esporte, tudo para tentar definir o que é, afinal, essa tal de “traição” dentro do esporte.

Como atrair um Free Agent
O que é importante na hora de convencer um jogador a assinar com um time? Retomamos a história da contratação em 2015 de LaMarcus Aldridge, que agora está descontente e cogitando sua saída do Spurs, para mostrar como as histórias e a narrativa atual da sociedade e da NBA mudam as decisões dos jogadores. Qual era o contexto da decisão de Aldridge em 2015? O que mudou desde então na sociedade e na NBA para que times como Warriors, Rockets e até Sixers e Heat sejam mais bem cotados por jogadores sem contrato?

JUNHO/17

O botão vermelho
Neste texto analisamos COM VÍDEOS a estratégia MEGAZORD de Steve Kerr para o Jogo 5. Com o time pela primeira vez sob pressão ele foi para o que mais havia guardado ao longo do ano: pick-and-roll entre Steph Curry e Kevin Durant. O que todos julgavam ser difícil de marcar foi finalmente explorado até a sua última gota no último jogo do ano. E o time que menos finalizou em pick-and-rolls na temporada usou e abusou da jogada também com Draymond Green e Andre Iguodala, tudo sob o comando de Curry, que fez um dos melhores jogos de sua vida.

O melhor quarto da História das Finais
Como o Cavs foi capaz de marcar 49 pontos num quarto, convertendo 7 bolas de três pontos, cobrando 22 lances livres e acertando 58% dos seus arremessos nesse período? Analisamos dez jogadas em vídeo meticulosamente para entender as movimentações do Cavs sem a bola, as mudanças nos contra-ataques, as escolhas defensivas da equipe e como o time foi capaz de fazer funcionar mesmo as jogadas que, a princípio, pareciam bem marcadas.

Os arremessos errados
O Cleveland Cavaliers acertou apenas 12 dos 44 arremessos de 3 pontos que tentou no Jogo 3. Separamos alguns para tentar descobrir por qual razão o aproveitamento dos arremessos do time ter DESPENCADO na Final da NBA.

Mais Amor, por favor
Por cerca de 5 minutos no primeiro quarto do Jogo 2, o Cavs liderou a partida. O motivo principal para isso foi a atuação de Kevin Love tanto no ataque quanto na defesa. Separamos mais de 10 vídeos para mostrar como Love foi inserido no ataque, como criou situações difíceis de serem defendidas pelo Warriors e como ele eventualmente foi deixado de lado numa série de decisões questionáveis do Cavs. O que podemos aprender com esse primeiro quarto? Quais coisas o Cavs precisa repetir e quais detalhes precisa arrumar para as próximas partidas?

Como o Warriors se preparou para LeBron e Kyrie
Analisamos minuciosamente o Jogo 1 e separamos mais de 20 lances em vídeo para entender o que o Warriors fez para defender LeBron James e Kyrie Irving. Teve um pouco de tudo: desde achar uma maneira para esconder Steph Curry nos pick-and-rolls até dobras esporádicas, defesa individual até uma obra-prima de posse de bola comandada por Draymond Green

MAIO/17

LeBron James, o arremessador
Como LeBron James, com 14 temporadas nas costas, consegue passar tantos minutos em quadra e melhorar cada vez mais seu aproveitamento nos arremessos? Discutimos as rotinas de treinamento de LeBron, a mudança de suas mecânicas com ajuda de Kyle Korver, o aumento de suas porcentagens e sua redescoberta de que apesar de jogar como um destro, e ele é e sempre foi na verdade CANHOTO.

Para entender o fenômeno Isaiah Thomas
Uma das grandes histórias do ano e dos Playoffs é Isaiah Thomas, o PEQUENINO armador do Boston Celtics. De esquecido no Draft e reserva nos fracos Kings e Suns, ele se tornou a cara e a alma da franquia mais tradicional da NBA e o cestinha do líder do Leste na temporada regular. Neste post especial analisamos VINTE vídeos com lances de Isaiah Thomas para ver como o técnico Brad Stevens coloca o armador em situação de pontuar e como os adversários tentam explorar seus defeitos na defesa.

Nenê contra a invisibilidade
Depois de uma partida impressionante de Nenê contra o Thunder, vieram à tona relatos sobre sua dedicação, sua preparação física e o comprometimento do Rockets em protegê-lo. Coletamos essas histórias e revisitamos a carreira de Nenê para entender o motivo de seu talento e esforço terem passado tanto tempo despercebidos. E mais: por que assumir um papel secundário numa equipe com chances de título pode ser o antídoto perfeito para a invisibilidade do esforço que ocorre nos bastidores?

ABRIL/17

Tentando parar Paul George
Como o Cleveland Cavaliers forçou CJ Miles a dar o último arremesso de uma partida? Analisamos através de oito vídeos diferentes o plano defensivo do Cavs para lidar com Paul George, como é possível fazer marcação dupla sem criar espaços óbvios na quadra, e como o Cavs às vezes tem dificuldade de executar esse plano, dando brecha para a estrela do Pacers ser um dos jogadores mais perigosos da atualidade.

Como entender Russell Westbrook
Westbrook está prestes a bater o recorde de mais triple-doubles numa temporada. Mas afinal de contas, o que isso significa? Como Westbrook consegue esses números? Será que os desperdícios de bola e o baixo aproveitamento nos arremessos atrapalham essa marca? O Bola Presa topa a missão de ajudar a entender o estilo e as estatísticas de um dos jogadores mais polêmicos da NBA atual: em meio a tantos números, para onde deveríamos estar olhando?

Como entender (os lances livres de) Harden
Depois de analisar o jogo de Russell Westbrook é hora de analisarmos James Harden. Como ele consegue cobrar tantos lances livres? Como pode ter sofrido mais faltas em arremessos de três pontos sozinho do que qualquer outro time inteiro da NBA na temporada? Usando vários vídeos, explicamos com detalhes a técnica minimalista do barbudo para levar seus adversários ao erro e usar essas falhas de maneira metódica e oportunista.

MARÇO/17

O Warriors contra o abuso
Aproveitamos a polêmica entre JaVale McGee e Shaquille O’Neal para tentar entender como o Golden State Warriors reflete uma nova geração de valores, que vão desde as expectativas da juventude com o mercado de trabalho até a luta pelo fim do bullying, do abuso e da humilhação. Seria um time de basquete capaz de retratar as polêmicas de seu tempo?

A lição em New York
Com a vitória do Nets em cima do Knicks, analisamos a situação das duas equipes e o que isso significa para o futuro das franquias. Enquanto o Knicks passa por uma confusão interna, agora com reclamações públicas de Porzingis, o Nets tenta emular o estilo das melhores equipes da NBA. Qual é esse estilo? Quais estatísticas unem todos os times que venceram mais de 60% de suas partidas e por que esse estilo não está funcionando para o Nets nesse momento

Efeitos colaterais
Em 1994, a seleção de futebol de Barbados precisava vencer por uma diferença de 2 gols para se classificar, até perceber que a solução para seus problemas era simplesmente MARCAR UM GOL CONTRA. Usamos esse caso bizarro do futebol para discutir como regras que buscam a satisfação do público podem acabar mudando o andamento de um esporte e, como efeito colateral, estragando justamente a experiência dos torcedores. Será esse o caso da NBA, que agora tenta agradar a torcida com ideias de como impedir que os times descansem seus jogadores em partidas importantes ou muito aguardadas? Afinal, por que os jogadores precisam de descanso

FEVEREIRO/17

O time que não sabe perder
Após 11 vitórias consecutivas e apenas 2 jogos atrás da zona de classificação para os Playoffs, podemos oficialmente dizer que o projeto de reconstrução do Miami Heat está indo pro ralo. Ou será que não? Analisamos como a incapacidade de perder para reconstruir é uma das marcas mais identitárias da franquia de Miami, como isso pode ser útil para o futuro da equipe e como um elenco limitado foi capaz da histórica sequência de vitórias.

Celebrem o homem
Ao ver Durant ser duramente vaiado em Oklahoma City, Steve Kerr disse que era a favor de que vaiassem o jogador desde que celebrassem o homem. Será que é possível fazer realmente essa distinção entre homem e jogador? Aproveitamos a deixa para discutir um pouco de filosofia dos jogos, como o jogo acaba vazando no mundo da vida e como ele é responsável por sensações que nunca teríamos no mundo real. Será que vaiar Durant não foi, na verdade, celebrá-lo?

As duas torres
Tentamos imaginar, a partir dos números dos dois jogadores, como será a união entre Anthony Davis e DeMarcus Cousins. Qual deles deveria jogar como pivô? Qual tem mais condições de se adequar a uma nova função e servir como complemento ao outro? E mais: será que dá tempo de fazer todos os ajustes a tempo dos Playoffs

JANEIRO/17

A NBA está piorando?
Chegamos ao fim da nossa trilogia! Depois do Danilo falar sobre competitividade, que tal falar sobre estilo e eficiência? A temporada detonada por Charles Barkley por ter uma final anunciada é também aquela que registra recorde de eficiência ofensiva, de arremessos de três pontos e trocentas atuações individuais de cair o queixo. Será que há mesmo motivos para reclamar do atual estado da liga?

A NBA está piorando? – Parte 2
Continuamos nossa análise das polêmicas afirmações de Barkley sobre a piora da NBA. Dessa vez discutimos a variabilidade das forças que dominam suas Conferências na temporada regular, a quantidade de Finais da NBA repetidas, os times que dominam suas épocas e a chance real de que nossa temporada atual tenha um evento inédito na história da NBA. Será que esse evento está influenciando nossa percepção da qualidade do basquete atual?

A NBA está piorando?
Charles Barkley diz que a NBA nunca foi tão ruim, com péssimos arremessadores tentando bolas de 3 pontos e apenas “uma ou duas, três ou quatro” boas equipes enquanto as demais fedem. Será verdade? Coletamos dados sobre todas as temporadas em que Charles Barkley jogou, de 1984-85 até 1999-00, para tentar analisar o talento dos arremessadores, a competitividade da NBA, a quantidade de equipes realmente disputando um título e quantas equipes foram para os Playoffs apenas para fazer figuração. O que é possível perceber frente a esses dados? Será que a NBA está realmente piorando?

Relatório dos últimos dois minutos
O que são os “Relatórios dos últimos dois minutos” que a NBA libera periodicamente sobre arbitragem? Discutimos os erros no último Warriors e Cavs, escândalos de arbitragem e o papel dos árbitros no esporte. Afinal, é possível exercer uma regra sem cometer erros? A arbitragem está piorando ou foi a tecnologia que nos tornou super-humanos?

DEZEMBRO/16

A realidade chega a Dallas
Depois de 16 temporadas de sucesso inegável, o Mavs agora está na última colocação da Conferência Oeste. Tentamos descobrir o que aconteceu, como Mark Cuban e o técnico Rick Carlisle estão ligados à imagem da franquia, e como o desastre atual tem sido um perigo real, mas inteligentemente camuflado, durante toda a última década.

Para ser o novo LeBron James
Não achei que fosse viver para dizer que um jogador poderia ser “o novo LeBron”. Não pelo talento, conquistas e feitos, mas pelo estilo de jogo único. Mas isso pode acontecer, ou talvez esteja acontecendo agora. Desde que Giannis Antetokounmpo passou a comandar o ataque do Milwaukee Bucks, cada vez mais ele parece o King James. Será que vale a pena investir na cópia? Vale a pena usar um jogador tão único e fora de série como modelo para atletas ainda se desenvolvendo? Discutimos isso e os talentos da dupla LeBron e Giannis!

De bom para ótimo
O que faz um time deixar de ser “bom” para tornar-se “ótimo”? Analisamos essa difícil transição, que cria as grandes equipes, a partir do lema do Golden State Warriors, o “Good to Great”. Como esse lema foi levado para dentro das quadras, mudou a mentalidade dos jogadores e transformou o jogo de Kevin Durant? Como se recusar a fazer algo de que somos capazes pode transformar nossas vidas?

NOVEMBRO/16

O que o basquete brasileiro pode aprender com a NBA
Após essa triste semana em que o basquete nacional foi banido de todas as competições da FIBA, fazemos uma comparação de como são geridas a CBB e o basquete nos Estados Unidos, tentando coletar ideias e possibilidades para imaginarmos uma saída desse buraco de descaso e gestão desastrosa.

As estrelas solitárias
Algumas das atuações mais impressionantes do ano vieram de jogadores como Anthony Davis e Russell Westbrook. O que eles têm em comum? Estão, junto com DeMarcus Cousins e John Wall, no grupo das estrelas solitárias da NBA. Um talento absurdo cercado de jogadores medianos, num time sem grandes ambições para a temporada. Qual a solução para eles e seus times? Trocar tudo, esperar ou só saber vender o peixe? Lembramos de casos de LeBron James, Elton Brand e até Shareef Abdur-Rahim para responder.

Pivôs espaçando a quadra
Afinal, o que é esse tal de “espaçamento” que se tornou tão importante na NBA? Por que temos tantos pivôs arremessando da linha de três pontos para espaçar a quadra e como pivôs como DeAndre Jordan continuam relevantes no ataque? É o que tentamos explicar no texto de hoje!

Quem quer ser o vilão?
Na última semana os jogadores do Golden State Warriors brincaram (ou foi sério?) com o fato de serem vistos como os novos vilões da NBA. Essa pequena bobagem pode ter implicações maiores para o time? Relembramos histórias de LeBron James, do Phoenix Suns, do Memphis Grizzlies e do San Antonio Spurs para tentar entender como a identidade que um time ou um jogador coloca para si pode causar impactos também dentro de quadra.

OUTUBRO/16

Livro Bola Presa – Capítulo 8: Yao Ming
Dessa vez, o texto é na verdade uma espiada em um dos capítulos do livro que estamos produzindo sobre a NBA pós-Jordan, de 1999 até os dias atuais. Falamos sobre como está indo o projeto e selecionamos um trecho para vocês, o primeiro duelo entre Shaquille O’Neal e Yao Ming em 2003. Aproveitem e espiem à vontade!

O ódio pelo previsível
Com a temporada da NBA começando, analisamos o medo de que o Golden State Warriors domine demais a temporada, o motivo de tantos odiarem resultados previsíveis no esporte e como essa equipe foi de campeã da NBA a vilã do grande público.

AGOSTO/16 

O mito dos 5 melhores
Dessa vez, topamos uma polêmica surgida na Olimpíada: será que os jogadores da seleção brasileira de basquete deveriam passar menos tempo no banco de reservas, descansando, para que sempre usássemos nosso “melhor quinteto”? Analisamos como a gestão de minutos acontece na NBA, como o basquete é diferente do futebol nesse aspecto, e como o papel do banco de reservas foi completamente transformado no basquete nos últimos 30 anos.

O Brasil procura a sua cara no basquete
A saída de Rubén Magnano do comando do basquete brasileiro após um resultado decepcionante na Rio-2016 cria uma série de questões: qual é a cara do basquete brasileiro? Qual deveria ser nosso estilo? Quem pode ajudar a modalidade a desenvolver esse estilo e os talentos necessários para colocar tudo em prática? Como o governo e nós, entusiastas, entramos nessa equação?

JULHO/16 

O basquete olímpico dos Estados Unidos
Revisitamos a história da seleção dos Estados Unidos de basquete nas Olimpíadas, incluindo o “Dream Team” de 1992, o fracasso do bronze em 2004, e como a seleção passou por uma transformação radical para se redimir em 2008. Essa transformação tornou a seleção americana o lugar que todos os jogadores em ascensão querem estar para se tornar ainda melhores e mostra como é possível convencer jogadores sem aquele papo de “patriotismo” e “honra”, criando um modelo a ser seguido no mundo todo. Será que nosso futebol não teria muito a aprender com essa reconstrução da seleção americana?

O basquete como trabalho
Afinal, o que diferencia jogo e trabalho? Analisamos como o capitalismo pós-industrial nublou as linhas que separam o esporte de uma profissão comum e como isso acaba causando um descompasso entre a visão apaixonada dos torcedores e a visão dos jogadores profissionais. Exigir que Kevin Durant se preocupe com o equilíbrio da NBA, por exemplo, faz algum sentido dentro do mundo em que vivemos?

JUNHO/16

Em busca das brechas
Post TÁTICO especial para nossos assinantes! Depois do Danilo mostrar detalhes do duelo Curry/LeBron no Jogo 1, eu separei nada menos que QUINZE cestas do Golden State Warriors, em vídeo, para mostrar como a movimentação de bola do atual campeão, junto das falhas defensivas do Cavs, estão definindo a final da NBA

A luta de LeBron para parar Curry
Analisamos, com vídeos, a defesa de LeBron James em cima de Stephen Curry que levou o atual MVP a marcar apenas 11 pontos no Jogo 1 dessas Finais da NBA – mas que também levou a uma série de erros defensivos, especialmente de Kyrie Irving, que acabaram com as chances de vitória do Cavs.

MAIO/16

Unânime
O que significa Stephen Curry ter sido votado MVP de forma unânime? Decidimos analisar não seus méritos em quadra, mas o impacto cultural do jogador, como a NBA atual mudou nossa percepção de jogadores como Michael Jordan, e os perigos de se olhar para o passado ou para o presente usando critérios de outros tempos. Quais elementos precisam acontecer ao mesmo tempo para criarmos lendas do esporte?

Como o San Antonio Spurs tenta parar as estrelas do OKC Thunder
Especial tático para nossos assinantes! Separamos SETE jogadas do último jogo entre San Antonio Spurs e OKC Thunder para mostrar a estratégia de Gregg Popovich para parar Kevin Durant e Russell Westbrook. Também mostramos como isso às vezes é simplesmente impossível. Post com vídeos especialmente separados por nós para essa análise tática! =)

ABRIL/16

A escolha do Clippers
Com a volta de Blake Griffin, ressuscitamos a velha questão: há espaço no Clippers para ele e Chris Paul serem suas melhores versões juntos? A equipe se beneficiaria da troca de algum dos dois? Nosso palpite: apenas playoffs fantásticos seriam capazes de impedir o divórcio inevitável.

Dinossauros em extinção
Analisamos longamente as movimentações ofensivas do Raptors, com fotos passo-a-passo de suas principais jogadas, para tentar entender o que está dando errado taticamente para DeMar DeRozan. Dica: a responsabilidade está longe de ser apenas dele…

MARÇO/16

Uma questão de interpretação
Como a interpretação dos árbitros sobre faltas tornou Shaquille O’Neal obsoleto e Kevin Durant e James Harden máquinas de cobrar lances livres? Por que DeMarcus Cousins lidera a NBA em faltas e Wilt Chamberlain terminou uma carreira de mais de 1000 jogos sem nunca ter cometido uma sexta falta?

A inovação de fazer o velho
O San Antonio Spurs faz uma das melhores campanhas de temporada regular da história, até por isso devem agradecer ao Golden State Warriors por dá-los a única chance de fazer isso de uma maneira minimamente discreta. Tentamos explicar aqui como eles conseguiram alcançar esse sucesso histórico indo na contramão da NBA atual: arremessos de meia distância, quintetos altos, dois jogadores de garrafão jogando ao mesmo tempo, post-ups e ritmo lento. É só o Spurs sendo Spurs?

Ganhando na loteria
Neste especial analisamos o começo de carreira dos 14 primeiros escolhidos no Draft 2015. Qual foi a última vez que todos os jogadores das chamadas lottery picks conseguiram causar tanto impacto tão cedo nas suas carreiras? Alguns tiveram mais sorte, outros menos, mas de Karl-Anthony Towns a Cameron Payne, não existem histórias ruins na nata desta safra de pirralhos.

Quando um time se lesiona
Com o Grizzlies completamente desfalcado, listamos os motivos para assistirmos a partidas de times que perdem suas estrelas para lesões: a chance de entender mais o esquema tático, medir a real produção da estrela ausente, conhecer o elenco a fundo ou simplesmente se admirar com a coletividade de um San Antonio Spurs da vida. É a maravilha do basquete da adversidade!

FEVEREIRO/16

A aberração
Debatemos como nossa percepção do basquete é influenciada pelos números e de como Stephen Curry – filho dessa “revolução estatística” – está contrariando tudo aquilo que aprendemos a esperar sobre o basquete na última década. Por que alguns reagem com horror e outros com adoração? Como reagir a algo que não conseguimos explicar ou compreender?

Quem gosta de Dwight Howard?
Muito se falou sobre Dwight Howard ser trocado na última semana. Pelo o que eu ouvi, muitos torcedores do Rockets queriam ele fora, muitos torcedores do Celtics pediam que ele NÃO fosse para Boston. Quando Howard deixou de ser o grande pivô da geração para ser o estorvo que arranja problema em todas as franquias em que passa?Analisamos o histórico do pivô para tentar entender sua personalidade, seus erros e se a melhor coisa para ele (e para o Rockets) é ficar ou dar o fora de Houston

O que significa ser um “All-Star”?
Prestes a começar o All-Star Game, nos perguntamos: na prática, o que significa ser um All-Star? Deixamos de lado a discussão de quem merece ou não, de quais são os critérios para a escolha, e fomos atrás do impacto que isso tem para os jogadores, os incentivos financeiros e a importância para suas carreiras.

A identidade do Thunder
Muito se diz sobre a estagnação do ataque do Thunder, mas e se eles jogarem assim não por descuido e sim por opção? Analisamos esse estilo de jogo que vai na contramão da NBA atual e como a partida do fim de semana contra o Warriors mostra que a solução para o Thunder pode estar em imitar os outros na defesa, não no ataque.

JANEIRO/16

Enigma Cousins
DeMarcus Cousins está jogando demais, mas ainda faz faltas idiotas que prejudicam seu time. Ele é possivelmente o melhor jogador de garrafão da atualidade, mas não são muitos os que teriam paciência para jogar ao seu lado. O Sacramento Kings parece melhorar, mas ao mesmo tempo sofre com os defeitos de sempre. Fuçamos a carreira e juntamos declarações de DeMarcus Cousins para entender um dos jogadores mais complicados e talentosos da atualidade.

A exceção
Aproveitando a aposentadoria da camiseta do Ben Wallace em Detroit, relembramos o título do Pistons em 2004 e analisamos como esse anel, exceção de tudo que pensamos sobre times vencedores, mudou a NBA e deixa clara nossa incapacidade de perceber estrelas ao redor da Liga.

As 23 mudanças
Compare os técnicos que terminaram a temporada 2012-13 e os que povoam as beiradas das quadras nessa temporada e você verá que apenas SETE times têm o mesmo comandante. Mas não eram os jogadores jovens que eram os impacientes que não sabiam lidar com frustrações? Analisamos todas essas mudanças de técnicos e tentamos achar padrões entre elas. Existe a busca pela nova geração, a aposta nos clássicos e no fim todos querem ser o Spurs. Afinal, o que explica tanta mudança?

O garrafão resiste
Em meio a tantas adversidades, como os pivôs ainda resistem na NBA? Analisamos casos como Hassan Whiteside, Rudy Gobert, Andrew Bogut e DeAndre Jordan para entender qual o papel desses pivôs “clássicos” numa NBA com formações cada vez mais baixas.

DEZEMBRO/15

Como se divertir antes e durante um jogo da NBA
Nessa semana montamos um guia para você se preparar para um jogo que queira muito ver. O que você deve observar para fazer o PREVIEW MENTAL e assim aproveitar e entender mais do jogo enquanto se diverte. Se você gosta do que eu chamo de basquete teórico, leia e compartilhe as suas estratégias para deixar um jogo qualquer numa terça-feira em Milwaukee mais interessante.

A aventura por trás dos números
Quando comentamos os times da moda, sempre falamos de transição ofensiva, isolação, a morte do jogo de costas para a cesta e idolatrando os times com ótimo saldo de pontos. Mas o que é tudo isso? Explicamos e nos aprofundamos em algumas das estatísticas mais interessantes e atuais oferecidas pela NBA hoje em dia.
Sabe quem é o jogador que mais marca pontos no mano-a-mano? Os únicos dois que ainda apostam no jogo de costas para a cesta? E o Spurs, é o mesmo dos últimos anos? Temos algumas respostas!

A questão das faltas técnicas
Nesse texto analisamos as faltas técnicas na NBA, os líderes nesse quesito, e discutimos a possibilidade de que elas possam mais ajudar do que prejudicar a maioria dos times da Liga – desde que elas não sejam cometidas de maneira totalmente imbecil, né, DeMarcus Cousins (e o time inteiro do Clippers)?

Você não é Steph Curry
Para Mark Jackson, o estilo Steph Curry de jogar está fazendo a molecada americana querer imitar o ídolo e só arremessar de três pontos ao invés de aprender o básico do basquete. Nesse texto analisamos como o estilo de Curry pode atrapalhar ou revolucionar o estilo dos armadores da nova geração. Afinal, o que acontece quando todo mundo tenta imitar o que só um consegue fazer?

LeBron como pivô
Assinantes, o Danilo voltou, correu atrás do prejuízo e por isso tem mais um post novo só para vocês no blog! Lembrando dos casos de Boris Diaw e Draymond Green, analisamos as funções e as possibilidades de pivôs “diferentes” e perguntamos: será que LeBron já jogou como pivô? Poderia essa ser uma arma secreta contra o Warriors?

Pivôs e os lances livres
Depois de DeAndre Jordan igualar o recorde de mais lances livres errados num jogo com 22, questionamos por que pivôs são historicamente tão ruins nesse quesito, e se comprometimento e treinamento são capazes de mudar essa situação para que nossos olhos PAREM DE SANGRAR.

NOVEMBRO/16

A morte do ala de força
Analisamos como as mudanças de regras na NBA causaram na última década uma ida dos alas de força para o perímetro. Será o fim dos alas fortes e brigadores dentro do garrafão?

Da arte de perder
Será que perder deliberadamente para melhorar suas chances no draft faz sentido? Analisamos o projeto de reconstrução de sucesso do OKC Thunder e comparamos com a atual reconstrução do Sixers para tentar entender o que pode ser copiado, o que foi pura sorte, e o que o Sixers está fazendo errado. Dica: tudo.

Los Angeles Lakers ladeira abaixo
Explicamos como os acontecimentos dos últimos anos transformaram o Lakers de super potência da NBA em saco de pancadas.


FILTRO BOLA PRESA

Os 61 Filtros Bola Presa semanais podem ser lidos aqui, ordenados do mais recente para o mais antigo, e usam a mesma senha dos posts especiais acessíveis acima.