Troca de 12 lados

O √ļltimo dia para trocas nesta temporada √© quinta (6), mas alguns times decidiram n√£o esperar os 45 do segundo tempo. Seja por j√° acharem o que queriam, seja por desejo de ter mais tempo para fazer ainda mais neg√≥cios, mas nada menos que QUATRO equipes movimentaram DOZE jogadores na madrugada desta quarta. Antes que a gente comece a an√°lise, veja o que cada time levou no neg√≥cio:

HOUSTON ROCKETS: Robert Covington (Wolves) e Jordan Bell (Wolves)

ATLANTA HAWKS: Clint Capela (Rockets) e Nenê (Rockets)

MINNESOTA TIMBERWOLVES: Malik Beasley (Nuggets), Juan Hernangomez (Nuggets), Evan Turner (Hawks), Jarred Vanderbilt (Nuggets) e a escolha de Draft de 2020 do Brooklyn Nets (via Hawks)

DENVER NUGGETS: Gerald Green (Rockets), Noah Vonleh (Wolves), Shabazz Napier (Wolves), Keita Bates-Diop (Wolves) e a escolha de primeira de Draft do Houston Rockets

Segundo a ESPN, essa é a maior troca da NBA desde 2000, quando Patrick Ewing deixou o New York Knicks rumo ao Seattle Supersonics em um negócio que envolveu ainda outros dois times e mais onze jogadores. Vamos analisar o que motivou cada time e quais os próximos passos para cada um deles?


Robert-Covington

HOUSTON ROCKETS

O Houston Rockets do General Manager Daryl Morey √© um dos times mais desapegados da NBA. Anos atr√°s eles desejavam¬† Dwight Howard como parceiro ideal de James Harden numa √©poca onde a combina√ß√£o armador-piv√ī era o sonho de consumo de todo mundo. Eles foram l√°, convenceram o grandalh√£o a n√£o renovar com o LA Lakers e montaram um forte time que chegou at√© a final do Oeste em 2015. Mas pouco tempo depois perceberam que ele n√£o s√≥ n√£o estava jogando t√£o bem como conseguiam quase a mesma produ√ß√£o do jovem e barato Clint Capela. Adeus Dwight, que recebeu apenas proposta simb√≥lica de renova√ß√£o.

O mesmo desapego foi visto com Chris Paul nesta √ļltima temporada e com tantos outros jogadores de menor impacto que foram negociados. O time n√£o tem pudor de trocar pe√ßas importantes e o fez de novo agora ao mandar embora Clint Capela, que at√© outro dia era celebrado como um dos jogadores fundamentais para o estilo que o time jogava. O cara dos corta-luzes e alvo das pontes a√©reas de Harden de repente foi trocado sem substituto imediato. O que mudou nestes √ļltimos meses?

O modelo t√°tico Rockets mudou nesta temporada. Com cada vez mais dobras de marca√ß√£o sendo usadas contra Harden, o t√©cnico Mike D’Antoni come√ßou a solicitar menos corta-luzes de Capela para ele, j√° que levar o piv√ī l√° seria levar junto um segundo defensor, deixando a tal da dobra ainda mais f√°cil. Em 2017-18, o Rockets ficou em 9¬ļ na lista de times que mais usavam o pick-and-roll para finalizar jogadas, na temporada passada o time caiu para a 23¬™ coloca√ß√£o e neste ano est√° em √öLTIMO. Mas mesmo sem os corta-luzes, Capela ainda √© importante para a pontua√ß√£o do time: ele marca quase 14 pontos por jogo e √© o L√ćDER da NBA em pontos vindos de cortes em dire√ß√£o √† cesta. Ou seja, √© como se jogasse no pick-and-roll mesmo sem a parte do pick:

A ideia ainda √© parecida, √© colocar o piv√ī advers√°rio na posi√ß√£o quase imposs√≠vel de ter que parar Harden e Capela ao mesmo tempo. √Č uma combina√ß√£o mortal e muito usada: a √ļnica que rendeu mais bandejas ou enterradas que ela foi a j√° conhecida e temida conex√£o entre Lou Williams e Montrezl Harrell.

A quest√£o principal aqui √© que essa fun√ß√£o √© t√£o simples que n√£o precisa ser feita por Capela. Muitos outros piv√īs ou at√© alas nem t√£o altos podem ficar nessa posi√ß√£o de dois em um. E, melhor, eles podem fazer isso at√© na zona morta, rendendo talvez um t√£o desejado arremesso de tr√™s pontos. Com o piv√ī su√≠√ßo machucado nas √ļltimas semanas, o Rockets chegou ao extremo de n√£o colocar nenhum jogador de sua posi√ß√£o em seu lugar e a passar partidas inteiras sem que qualquer cara de mais de DOIS METROS de altura em quadra! √Č o small ball levado √†s √ļltimas consequ√™ncias. Os resultados? Cinco vit√≥rias e nenhuma derrota.

√Č claro que n√£o d√° pra saber como seria n√£o ter piv√ī contra qualquer time. Daria para parar o LA Lakers e seu time gigante? O Denver Nuggets com Nikola Jokic e Paul Millsap? O Utah Jazz de Rudy Gobert? N√£o sabemos, mas o Rockets √© um time disposto a arriscar. E ajuda o plano que eles tenham feito isso para conseguir Robert Covington, que √© um excelente defensor, com bom aproveitamento de arremessos de longa dist√Ęncia e que j√° foi muito usado ao longo da carreira para defender jogadores mais altos. √Č o jeito do Rockets tentar melhorar seu setor defensivo, ganhar mais uma op√ß√£o nos tiros de 3 pontos e deslanchar o¬† small ball extremo. Uma troca com a cara de Daryl Morey: ousada, exagerada e corajosa. O time s√≥ quer ganhar o t√≠tulo, ent√£o n√£o h√° medo de mudan√ßas dr√°sticas se o cen√°rio anterior parecia que n√£o ia dar em nada.

Mas o time n√£o terminou o servi√ßo ainda. O Rockets tem espa√ßo na folha salarial para receber mais jogadores nessa mesma troca caso outros times queiram se envolver e √© poss√≠vel que eles ainda tragam um outro piv√ī, mesmo que de menos renome que Capela, para ter mais op√ß√Ķes especialmente nos Playoffs. No pr√≥prio neg√≥cio eles j√° trouxeram Jordan Bell, que pode fazer essa fun√ß√£o. Depois de um primeiro ano de carreira animador no Golden State Warriors, Bell se perdeu dentro e fora da quadra. N√£o renovou com o time da Calif√≥rnia e caiu no banco do pobre Minnesota Timberwolves. Nos seus melhores dias ele emulava muito bem Draymond Green no ataque e dava tocos avassaladores na defesa, no papel funciona ao lado de Harden. Falta consist√™ncia e alguma leitura de jogo, mas talvez o estilo direto e simples do Rockets jogar possa voltar a tirar o melhor do ainda jovem jogador. E ele tem mais de dois metros de altura!


Capela2

ATLANTA HAWKS

O Atlanta Hawks √© uma das decep√ß√Ķes da temporada. Nem tanto por n√£o ir para os Playoffs, mas por conseguir ser pior que New York Knicks e Cleveland Cavaliers. Como √© poss√≠vel?! Mas ao contr√°rio desses rivais de fim de tabela, o time ainda pode olhar para seu elenco e se animar: Trae Young √© um fen√īmeno ofensivo, DeAndre Hunter tem crescido ao longo do ano, Cam Reddish melhora seus n√ļmeros a cada m√™s, Kevin Huerter √© um bom arremessador e John Collins, discretamente, est√° beirando m√©dias de 20 pontos e 10 rebotes nesta temporada. Falta muita defesa, amadurecimento e nem todos os jogadores v√£o evoluir como nos sonhos do time, mas √© uma base jovem e com talentos diversos.

A chegada de Clint Capela se encaixa perfeitamente para tudo o que o time busca: o piv√ī tem rodagem e experi√™ncia, mas ainda √© jovem e com 25 anos n√£o fica t√£o longe do resto do elenco. Ele j√° se mostrou um bom defensor, √°rea onde o Hawks mais sofre, e sua capacidade de ser √ļtil no pick-and-roll vai ser muito bem explorada com Trae Young na arma√ß√£o. E melhor ainda: o custo para adquiri-lo foi o contrato expirante do n√£o usado Evan Turner e uma escolha de Draft do Brooklyn Nets que deve cair l√° pela posi√ß√£o 16 ou 17 no pr√≥ximo Draft. Nada mal para render um piv√ī titular e bem estabelecido na liga.


Nuggets

MINNESOTA TIMBERWOLVES

A √ļnica troca que o Minnesota Timberwolves quer fazer √© por D’Angelo Russell, mas √†s vezes outras precisam ser feitas antes. N√£o √© segredo para ningu√©m que o General Manager Gersson Rosas v√™ no armador uma chave para dois problemas: (1) a arma√ß√£o do time e (2) a insatisfa√ß√£o de Karl-Anthony Towns. E nesse segundo ponto qualquer demora √© crucial, o time n√£o quer sofrer de novo o que j√° passou com Kevin Garnett e Kevin Love nos √ļltimos 15 anos.

S√≥ que eles n√£o conseguiram levar Russell do Nets na √ļltima offseason e agora sofrem para dar tudo o que o Golden State Warriors est√° pedindo. N√£o sabemos com detalhes o que √©, mas provavelmente uma combina√ß√£o de al√≠vio salarial, bons ativos e algum jogador que possa ajudar o time a vencer tudo na pr√≥xima temporada, quando voltam Stephen Curry e Klay Thompson. Dizem que o Warriors gostaria de levar ao menos duas escolhas de Draft do Wolves no futuro pr√≥ximo, algo que poderia deixar o time de Towns engessado para construir o resto do elenco no entorno de Russell, Towns e a aposta Jarrett Culver. E ainda tem a quest√£o Andrew Wiggins: algum sal√°rio gigante precisa sair para o de Russell chegar. O Warriors est√° disposto a tentar salvar a reputa√ß√£o do ala canadense? Muitas perguntas que essa troca ainda n√£o responde.

Talvez o Wolves tenha visto esse negócio apenas como um bom negócio em si: Malik Beasley é um bom arremessador que finalmente deslanchou na temporada passada e que não tinha espaço no elenco do Denver Nuggets, mesmo vale para Juancho Hernangomez. Ou tudo isso foi acreditando que o contrato expirante de Turner e uma escolha de Draft a mais poderiam colocá-los mais próximo de Russell? Trocas que visam passos seguintes são sempre difíceis de julgar, mas conseguir uma escolha de primeira rodada e dois bons (embora não ótimos) alas por Robert Covington parece um bom negócio. Muitos times queriam ele, mas o que dizem é que ninguém estava abrindo o bolso com ofertas imperdíveis.


DENVER NUGGETS

Muita gente não entendeu o motivo do Nuggets entrar no negócio. Eles perderam dois reservas confiáveis e receberam em troca jogadores com pouquíssima rodagem na NBA (Keita Bates-Diop), de posição que eles não precisam (Shabazz Napier e Noah Vonleh) ou que estão machucados e não vão jogar (Gerald Green).

Mas √© importante lembrar de duas coisas aqui: o time ganhou uma escolha de primeira rodada quase de gra√ßa por fazer parte da confus√£o toda. E escolhas de Draft s√£o sempre importantes para fazer neg√≥cios.A ideia dif√≠cil de tirar Jrue Holiday do New Orleans Pelicans nesta quinta-feira certamente passa por mandar escolhas de Draft no neg√≥cio. Al√©m disso, com a ascens√£o de Michael Porter Jr. os dois trocados tiveram seus poucos minutos de jogo ainda mais reduzidos. O √ļltimo motivo j√° contempla o futuro pr√≥ximo: tanto Beasley quanto Hernangomez teriam que receber as chamadas qualifying offers ao fim dessa temporada para ficarem no time. Juntos, seus novos sal√°rios no pr√≥ximo ano custariam cerca de 9 milh√Ķes de d√≥lares ao Nuggets. Vale mesmo a pena para caras que jogam t√£o pouco? Eles podem fazer falta nos Playoffs (lembraremos desse neg√≥cio se algo der muito errado), mas no longo prazo foi interessante transform√°-los em algum ativo mais barato e negoci√°vel antes de perd√™-los na offseason.

Torcedor do Lakers e defensor de 87,4% das estatísticas.

Como funcionam as assinaturas do Bola Presa?

Como s√£o os planos?

São dois tipos de planos MENSAIS para você assinar o Bola Presa:

R$ 14

Acesso ao nosso conte√ļdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

R$ 20

Acesso ao nosso conte√ļdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bol√Ķes + V√≠deo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Acesso ao nosso conte√ļdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

Acesso ao nosso conte√ļdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bol√Ķes + V√≠deo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Como funciona o pagamento?

As assinaturas podem ser feitas pelo Aplicativo PicPay. Baixe, cadastre-se, busque o Bola Presa e escolha seu plano de assinaturas. Voc√™ pode pagar com cart√£o de cr√©dito ou carregar sua Carteira PicPay com boleto ou dep√≥sito banc√°rio. Depois de assinar, escreva para bolapresa@gmail.com para mais detalhes de como ter acesso ao conte√ļdo exclusivo.

D√öVIDAS SOBRE AS ASSINATURAS? Nos escreva: bolapresa@gmail.com

Assine j√°!