Protegido: ūüĒíO basquete ol√≠mpico dos Estados Unidos

Este conte√ļdo est√° protegido por senha. Para v√™-lo, digite sua senha abaixo:

Danilo

Torcedor do Rockets e apreciador de basquete videogamístico.
  • Kall

    Parabéns pelo ótimo texto.

  • Matheus Sousa

    awesome! muito interessante, n√£o sabia do fato de 2006.

  • Fernando

    Nao sei se é permitdo aqui, mas vamos lah.Nao tenho face. Qq coisa apaguem.

    Meu primo que mora no Rio nao podera ir a alguns jogos para os quais comprei 2 ingressos.

    Sendo assim estou vendendo 1 ingresso (meia-entrada) dos jogos:

    1- brasil x argentina: 150,00
    2- semi-final 1: 220,00
    3- semi-final 2: 240,00 (USA)
    Se comprar os 3: 580,00
    Interessados: [email protected]

  • Fernando Araujo

    Postei sobre isso no grupo um dia desses. Esse processo vale muito.

  • Matheus Cunha

    √ďtimo texto!
    Em resumo, o segredo est√° em uma palavra: P-L-A-N-E-J-A-M-E-N-T-O!
    Quer ter o melhor selecionado de basquete? Estude o basquete internacional, monte um projeto com os melhores profissionais disponíveis, escolha os jogadores que melhor se encaixam nesse projeto e agregue veteranos consagrados E jovens jogadores!! Estimula a todos a participar e torcer e, principalmente, cria-se uma cultura de que é algo bom para a carreira participar da seleção!
    Como a CBB convence os jogadores a participar da seleção? Reunindo em cima da hora para treinar, não dando espaço para jogadores jovens participarem (ao menos dos treinos), expondo publicamente os jogadores da NBA que não aceitam a jogar por diversos motivos (lesão, cansaço pós-playoffs ou necessidade de participar em Summer League ou Training Camp quando não são jogadores consolidados).
    Igualzinho comparar CBF com a Federação Alemã! A Alemanha só voltou a ser campeã mundial depois de fazer um projeto de quase 15 anos envolvendo da base ao profissional, de escolas secundárias a clubes, manteve um projeto tático e o mesma comissão técnica por muitos anos e conseguiu formar uma geração de jogadores talentosos e que sabem jogar juntos.

    • DenisBotana

      Parece meio esquisito que mesmo tendo os melhores jogadores (disparado) é preciso ter esse planejamento e a seriedade, mas, como vimos, é assim que funciona. No caso dos EUA, precisarem ter o ego ferido para perceberem isso

  • Gustavo Rocha

    Muito bom o texto.
    1) Todo esse processo foi muito importante mesmo, principalmente no convencimento do Kobe em jogar, e se dedicar muito nas duas olimpíadas que disputou. Já que naquela época ele era o principal jogador da NBA.
    Tem até uma história bem legal dele com o Leandrinho, em um EUA vs BR. Em certo jogo, ele chegou ao técnico e perguntou o que tinha preparado de especial para ele (Kobe) poder marcar melhor o Leandrinho. Os EUA venceram o jogo (óbvio) e Kobe declarou que a vitória só veio por causa da marcação especial preparada para ele poder efetuar.
    2) Não acompanhei nenhuma das duas ultimas olimpíadas (2008 e 2012), mas já vi muitos melhores momentos de ambas. Ainda não consegui me decidir qual time era melhor. Sei que a comparação é besteira, mas quero fazer assim mesmo. Qual vc prefere, Danilo? rs
    3) Vou assistir a final da olimpíada (me invejem, rs). Tomara que os EUA não me desaponte.

    • DenisBotana

      Eu acho que prefiro a seleção de 2012, mas muitas vezes somos enganados pelo nome e precisamos relembrar de como era na época: Kevin Love era incontestável em 2012, Anthony Davis ainda nem tinha estreado na NBA.

      Assim como é bom lembrar que em 1992 o Larry Bird, por exemplo, já tinha seus problemas nas costas e não era mais o deus de 1986.

      • Gustavo Rocha

        A minha duvida sobre os dois times se baseia mais nos pilares dos times. Kobe era “O CARA” dos dois times, mas me questiono em qual ano ele estava melhor. Acredito que foi em 2008. LBJ, que tbm era “o cara” do time, estava MONSTRUOSO fisicamente em ambas, mas com muito mais t√©cnica, e j√° campe√£o da NBA, em 2012.
        A vantagem da seleção de 2008 para mim é Wade, em excelente forma, que em 2012 deu lugar ao Durant, ainda em crescimento.

  • Gustavo Rocha

    Galera, a senha pra acessar o conte√ļdo est√° espa√ßada no e-mail, e aqui ela deve ser digitada JUNTA. Fiquei uns 10 minutos tentando at√© conseguir acessar, rsrsrsrs.

    • DenisBotana

      Valeu, vamos arrumar!

  • Felipe

    muito bom!

    Lembra um pouco a filosofia da seleção Alemã, depois que Joachim Low assumiu em 2006. Falhou no começo, mas não implodiram como muitos times do Brasil e a própria seleção brasileira faz, e estão colhendo os frutos desta filosofia agora.

    • DenisBotana

      A seleção de basquete do Brasil não implodiu (por falta de opção até) e hoje o entrosamento e a experiência são trunfos do time. Eu sou um entusiasta da insistência, acho que essa é a grande lição do Spurs que ninguém dá bola