Resumo da Rodada 5/5 – Três tempos técnicos e uma bola de último segundo

Jogando em casa, o Sixers estava com toda a pressão do mundo nas suas costas – uma derrota significaria estar perdendo a série por 3 a 0, algo de que nenhum time jamais conseguiu se recuperar em toda a história da NBA. Isso explica a FEROCIDADE com que Joel Embiid e Ben Simmons começaram o primeiro quarto do Jogo 3. Depois de marcar apenas um pontinho na partida anterior, Simmons resolveu atacar o aro agressivamente, não recusou os arremessos de meia distância e forçou o Celtics a ter que usar mais de um defensor para ocupar seus espaços de infiltração. Simultaneamente, o Sixers entrou decidido a estabelecer Embiid dentro do garrafão, usando ele menos na média e longa distância como acabou acontecendo nas partidas anteriores. Para isso, o Sixers tentou aumentar ainda mais a velocidade do jogo, com Embiid tentando estabelecer posição nos primeiros segundos de posse de bola e, com isso, atraindo toda a defesa do Celtics na transição e, com sorte, conseguindo algum jogador mais baixo para marcá-lo no susto. Aaron Baynes e especialmente Al Horford fizeram um trabalho incrível de defesa individual em Embiid, mas isso não impediu o pivô do Sixers de continuar pontuando, conseguindo oportunidades de arremessos bem próximos à cesta e descolando rebotes ofensivos no caminho. Foram arremessos contestados e ele errou 4 bolas só no primeiro quarto, mas acertou também outras 4 e manteve o ataque do Sixers funcionando mesmo sem as bolas de três pontos – Robert Covington, no pior momento da carreira, errou todas as 4 bolas de três pontos que tentou no quarto inicial.