🔒Filtro Bola Presa #34

Primeiro Filtro Bola Presa do ano! O trigésimo quarto das últimas duas temporadas. Quem se importa? O importante é que aqui reunimos as melhores piores histórias da NBA, os causos mais curiosos, os links mais interessantes e você, que é ASSINANTE do Bola Presa, pode ler tudo! Se você não assinar, não vai passar dessa linha =/

Uma das cenas mais surreais da NBA nesta temporada foi a incessante troca de TAPAS NA BUNDA entre DeMarcus Cousins e Joel Embiid. Pareciam duas crianças mimadas, dois irmãos implicantes, que se gostam mas querem sair por cima e estão bravos e são amigos ao mesmo tempo. Não viram? Saca só:

A cena, divertida de tão patética, ao menos inspirou a mais interessante peça de jornalismo do ano! O Yaron Weitzman fez um texto chamado: “Quem, quando e por que? As regras não escritas sobre tapas na bunda na NBA”. Poderia ter sido uma tese de mestrado? Sim, mas ele pegou leve e fez só uma matéria.

Lá ele lembra de quando Grant Hill, já veterano no Phoenix Suns, foi expulso de um jogo junto de Reggie Evans porque os dois exageram nos cumprimentos glúteos:

Entrevistado pela reportagem, Courtney Lee diz que “depois que alguém faz uma boa jogada defensiva, é uma hora perfeita para o butt-slap”. Mas a regra, quebrada nos casos acima, é que ela é guardada para os seus companheiros, não para adversários. Eu discordo, e lembro aqui do RESPEITOSO tapa na bunda que Kobe Bryant deu em Dirk Nowitzki após a cesta da vitória do alemão no ano passado.

O assunto, porém, ainda é tabu. Em determinado momento Courtney Lee diz que “esta entrevista está ficando estranha. Não, não tenho nenhuma história favorita com tapinhas na bunda”. Ele não deveria evitar o tema, estudos mostram que os times que têm mais sucesso na NBA costumam se tocar mais: mais abraços, mais high-fives e, claro, mais tapas na bunda.


Mas Joel Embiid não está nessa vida só para trocar tapas na bunda com companheiros de profissão. Ele quer viver uma vida completa de basquete, Shirley Temples e AMOR! O pivô do Sixers contou seu drama no Twitter:

“Esta é a verdade.. estava tentando ficar com uma garota famosa e ela disse ‘volte quando você for um All-Star'”

Ele não quis falar quem é a garota, mas todos sabemos que é a Rihanna! Metade do seu Twitter é Processo, metade é Rihanna, ou pelo menos era quando ele estava machucado, parado e queria a atenção do CRUSH.

Não sei se ele vai ter uma chance com a cantora mesmo se for um All-Star, mas as coisas estão indo bem para o seu lado. Não só ele está jogando demais, todos o amam e ele deve receber uma porrada de votos, mas o rapper Drake, que vivia de casinhos com a Rihanna, está agora namorando com a Jennifer Lopez!

Claro que, ao ver a notícia, primeiro pensamos na repórter da ESPN Doris Burke, que tinha até jantar marcado com o rapper canadense, mas no meio do rolo é o Embiidão da Massa pode se dar bem no rolo.


Ainda no campo dos votos para o All-Star Game, o Twitter do nosso Milwaukee Bucks pegou pesado no rancor ao fazer campanha para Giannis Antetokounmpo. Eles resgataram um Tweet do jornalista Chad Ford, de 2013, dizendo que Giannis iria demorar 1 ou 2 anos para ter minutos de verdade na NBA, e que ele seria um “jogador caro de D-League”

Aliás, quantos votos o Greek Freak vai perder por pessoas que escrevem o nome dele errado antes da hashtag #NBAVote? A melhor história sobre o grego nessa semana, porém, é essa onde ele diz que na primeira vez que foi mandado para o banco de reservas pelo técnico Jason Kidd, ficou puto e foi pesquisar quem era ESSE TAL de Kidd e o que ele fez no basquete: “Eu vi que ele foi o Novato do Ano, campeão da NBA, campeão olímpico, segundo da história em assistências, blá, blá, blá… pensei ‘Jesus, como posso competir com isso? Melhor ficar quieto'”

Por fim temos Gabrielle Union, mulher de Dwyane Wade, tirando sarro da roupa do marido enquanto faz campanha para ele ir ser votado para o jogo em New Orleans:


Temos aqui um ótimo drama do primeiro mundo: a repórter da Nova Zelândia que tem que ficar parando as entrevistas com jogadores do Utah Jazz porque não consegue controlar o seu sotaque (ou falar ‘sandwich‘)


Geralmente não sou saudosista e tento fugir disso aqui no Bola Presa para não virarmos um Charles Barkley em português. Mas devo admitir que bateu AQUELA SAUDADE quando vi essa maravilhosa galeria de fotos montada pelo HoopsHype com fotos de jogadores da NBA antes da liga criar o código de vestimenta para os atletas!

[ux_gallery name=”off”]22637,22636,22635,22634,22633,22632,22631,22630,22629,22628,22627[/ux_gallery]


Após Isaiah Thomas, Jimmy Butler e James Harden ultrapassarem a marca dos 50 pontos na última semana a NBA já soma OITO jogadores com essa marca nesta temporada:

Essa marca já iguala o RECORDE da história da NBA para total de jogadores diferentes com 50 pontos ou mais numa temporada e ainda estamos no começo de JANEIRO! Outra coisa que assusta é que essa lista nem tem Steph Curry, Kevin Durant ou LeBron James! Também não é nada impossível imaginar Kyrie Irving ou DeMar DeRozan entrando nessa brincadeira. Poderemos tranquilamente ter o ano com mais jogadores diferentes passando dos 50, já vale o League Pass!

E, para a surpresa de NINGUÉM, Isaiah Thomas é o jogador mais baixo da história a marcar 50 pontos numa partida:


FOFURA DA SEMANA

O filho do Derrick Rose sendo brother do Kristaps Porzingis

DRose

Nem tão fofo: o técnico do NY Knicks Jeff Hornacek desistindo de assistir uma jogada depois que o Carmelo Anthony não o obedece e tenta resolver tudo sozinho…


INFOGRÁFICO DA SEMANA

Sabem como o Golden State Warriors atropela todo mundo? E como o Minnesota Timberwolves é o pior time da NBA em terceiros períodos? Tudo isso fica fácil de visualizar neste gráfico que mostra a performance (por saldo de pontos) de cada time no primeiro e no segundo tempo de cada partida. Apenas Warriors, Cavs, Clippers, Rockets, Spurs, Raptors, Jazz e Bucks tem sido consistentes com saldo positivo nos dois tempos. O Wolves e o Bulls são os únicos que pioram da primeira para a segunda etapa.


O que você faz quando acerta um arremesso do meio da quadra e ganha muitos mil dólares? Diz que tem GELO NAS VEIAS, é claro! D’Angelo Russell é um ícone cultural da nossa geração, só os haters ainda não aceitaram.


Lembram desse passe ABSURDO que o LeBron James deu para o Mike Dunleavy em um jogo contra o Orlando Magic?

A ESPN fez um texto completíssimo entrevistando Tyronn Lue, LeBron James, Tristan Thompson e Mike Dunleavy para explicar o passo a passo do lance. De onde veio a inspiração, como é a execução, como foram os treinos e que outros times usam lances parecidos. Ótima sugestão para quem se interessa pelo lado tático do jogo.


No último dia 30 LeBron James completou 32 anos! Com o time viajando, foi um ótimo motivo para obrigar o novato Kay Felder a fazer o que novatos devem fazer: passar vergonha

E vejam que assustador: LeBron tem mais de 1.000 pontos de vantagem sobre qualquer outro jogador em pontos marcados aos 32 anos! E não vale dizer que é porque LeBron começou na NBA mais jovem, a estatística dá de brinde os pontos marcados na carreira universitária da galera:

Vejo tudo isso e ainda acho que marcar pontos é só um detalhe no meio de todo o repertório do LeBron. O cara é um fenômeno!


Sabe quando às vezes os juízes marcam uma falta, alguém pede tempo, mas mesmo assim o jogador com a bola joga uns segundos a mais para fazer uma cesta só de brincadeira? Isso alcançou outro nível com DeMarcus Cousins e Zach Randolph jogando por HORAS depois que o jogo parou. Vantagem, claro, para Z-Bo!


Na última semana o Atlanta Hawks derrotou o San Antonio Spurs na prorrogação em um JOGAÇO! Tim Hardaway Jr empatou o jogo nos segundos finais e levou o filho do técnico Mike Budenholzer à loucura:

Logo depois eles tiveram sorte que esse arremesso do Kawhi Leonard, por obra dos DEUSES DO BASQUETE, não entrou…

No tempo extra deu Hawks e foi a primeira vitória em TREZE tentativas para os pupilos de Gregg Popovich contra o mentor. Budenholzer, do Hawks, e Brett Brown, técnico do Sixers, tinham perdido TODOS os jogos contra o Spurs desde que deixaram a comissão técnica de Pop em 2013:


Para terminar, bela homenagem do Los Angeles Lakers à californiana Violet Palmer, a primeira mulher a se tornar árbitra na NBA e que se aposentou nesta temporada. Não é fácil ser mulher neste mundo, num ambiente machista como o esporte é mais complicado ainda, ela conseguiu:


MASCOTES POWER RANKING

Ser mascote não é só ser fofinho e nem ser só palhaço. É precisa ter uma pequena e saudável dose de MALDADE, porque nada mais divertido do que um ser gigante de pelúcia sendo babaca com os trouxas humanos. Nesse aspecto ninguém superou o Crunch, discreto mascote do Minnesota Timberwolves.

Na semana do Natal ele levou um torcedor do time rival, o Sacramento Kings, para ganhar um Playstation 4 no intervalo do jogo. Uma bonita forma de mostrar que essa época do ano serve para a trégua e a amizade, né? NÉ?

Foi só pelo show, depois Crunch colocou a cabeça no lugar e presenteou o coitado do menino trollado. DEZ pontos para ele!

A segunda posição, levando 5 pontos, vai para o Jazz Bear, que conseguiu uma das melhores fantasias de mascote da temporada! Quem ainda lembra de Coração Valente em 2017, meu deus?!

Quem ficou no QUASE essa semana foi o Hooper, assim como ele sempre fica no quase com Boban Marjanovic:

Classificação Geral

Benny > 20
Coyote > 20
Rumble > 15
Clutch > 15
Raptor > 10
Moondog > 10
Grizz > 10
Hugo > 10
Gorilla > 10
Crunch > 10
Harry > 5
Stuff > 5
Hooper > 5
Jazz Bear > 5

Torcedor do Lakers e defensor de 87,4% das estatísticas.

Como funcionam as assinaturas do Bola Presa?

Como são os planos?

São dois tipos de planos MENSAIS para você assinar o Bola Presa:

R$ 14

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

R$ 20

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Como funciona o pagamento?

As assinaturas podem ser feitas pelo Aplicativo PicPay. Baixe, cadastre-se, busque o Bola Presa e escolha seu plano de assinaturas. Você pode pagar com cartão de crédito ou carregar sua Carteira PicPay com boleto ou depósito bancário. Depois de assinar, escreva para bolapresa@gmail.com para mais detalhes de como ter acesso ao conteúdo exclusivo.

DÚVIDAS SOBRE AS ASSINATURAS? Nos escreva: bolapresa@gmail.com

Assine já!