🔒Filtro Bola Presa #4

O Golden State Warriors igualou o recorde de 15 vitórias nos primeiros 15 jogos de uma temporada e a impressão que eles passam hoje é que nunca mais vão perder uma partida durante toda a existência humana neste frágil planeta. Deus abençoe os Playoffs, porque se fossem pontos corridos esse título já estaria decidido com menos de um mês de campeonato.

Como todo bom super herói, o Warriors é bom em tudo e tem diversos poderes: a defesa espetacular, o banco de reservas que salva, o MVP, as bolas de 3 pontos, etc. Mas há ainda o MEGAZORD, a arma secreta para quando todas as outras dão errado.

Estamos falando do quinteto ‘super small’ que Steve Kerr colocou em quadra durante as finais do ano passado, com Steph Curry, Klay Thompson, Harrison Barnes, Andre Iguodala e Draymond Green. Todos são velozes, todos sabem passar a bola, todos são destruidores nas bolas de longa distância e defendem em diversas posições. O grupo foi usado muito nos Playoffs do ano passado e mais ainda na decisão contra o Cavs, e sabe como estão indo nesse ano? O Tom Ziller do SBNation

Sim, um saldo de +81 pontos em míseros 56 minutos de quadra. Cerca de 1,44 pontos A MAIS que o adversário por minuto. Ele chama esse grupo de ‘ultimate cheat code’, mas pode chamar de apelação, controle turbo, código Konami, desligar o controle do irmãozinho, qualquer coisa que você usava para ganhar tudo no video game.


Nessa última semana Kobe Bryant disse que “se nada mudar, paro ao fim dessa temporada”. O que deve mudar, claro, é a qualidade do seu jogo. Depois de duas décadas sendo um dos jogadores mais importantes e espetaculares da NBA, não deve ser fácil não conseguir nem ser o melhor jogador em um dos piores times da liga. Se o tempo costuma ser cruel com jogadores no final dos 30, a coisa fica pior depois de tantas lesões. Querem a prova definitiva de que Kobe não é mais o mesmo? Ele jamais iria sair rindo tanto e batendo papo com seu rival após se dar mal em um lance.

Coisas da nostalgia. Dirk agora não é mais rival, é um dos poucos parceiros dos bons tempos da carreira. Vamos só torcer para que Kobe apareça mais vezes do lado certo dessas jogadas durante sua turnê de despedida.


Vamos falar um pouco mais sobre o Philadelphia 76ers? Quanto mais a temporada passa, mais recordes negativos eles conseguem quebrar. A última semana começou com eles cometendo CINQUENTA E OITO turnovers em apenas duas partidas! Segundo o John Schumann, da NBA.com, o Sixers está com um ataque pior nesse ano do que na temporada passada, quando conseguiram ser o pior ataque da NBA nos últimos 12 anos.

Um gráfico mostra bem como isso funciona. De um lado o aproveitamento dos arremessos, do outro a distância média dos chutes. O Warriors arremessa de longe, onde vale mais, e acerta; o Sixers arremessa de perto e erra, simples assim.

E pensem bem, eles estão conseguindo isso mesmo com Jahill Okafor jogando muito bem lá no ataque. Em seis dos seus primeiros 10 jogos ele marcou ao menos 20 pontos, uma marca que só foi igualada seis vezes nos últimos 20 anos! Jerry Stackhouse, Damon Stoudamire, Brandon Jennings, Tyreke Evans e Damian Lillard tiveram o mesmo desempenho inicial em suas carreiras. No mesmo período, o único que passou dos 20 pontos em mais de seis jogos foi o grande Grant Hill.

Os primeiros da lista abaixo já passaram e eles perderam. Será que o Sixers chega no recorde de derrotas para se começar uma temporada?

Sixers

Um último dado para fechar a seção Sixers: Vejam só quantos minutos eles estiveram na frente durante o segundo tempo dos jogos, e quantos minutos estiveram perdendo por 20 (VINTE). O tweet é do meio da semana passada, então pode ter certeza que tudo só PIOROU desde então


Vocês já cansaram de ver o drible do Brandon Knight no Marcelinho Huertas, né? Mas saiba que acontece até com os melhores. E contra novatos… boa, Mudiay!


Lembram do gigante Boban Marjanovic assustando Tyler Hansbrought no Filtro da semana passada? Ele mal entra em quadra, mas sempre está por aqui. Nessa semana ficamos sabendo de um vídeo onde vemos os técnicos do Spurs usando um REMO para conseguir ao menos contestar seus arremessos nos treinos.


Segundo Jeff Van Gundy, seu irmão Stan não está dando entrevistas tão boas como no passado porque agora não é apenas técnico do Detroit Pistons, mas também presidente do time. Ele se obriga a ser mais sério. Outros motivos também seriam as multas da NBA para quando se sai da linha e, claro, o fato do time dele não ser um dos melhores da NBA nos últimos anos. Talvez essa última faça mais sentido, já que ele está começando a se soltar agora que o Pistons está bem no Leste.

Depois de ser perguntado se um jogo contra o Cavs era uma boa maneira de medir onde o time estava pra valer nessa temporada, ele disse: “Eu nunca entendi isso de medir o time. Se jogamos bem hoje mas perdemos para o Lakers no domingo, qual deles nos mediu? Eu não sei… Acho que é vocês que gostam dessas coisas, então pode ser qualquer coisa que vocês escolherem”.


Vocês estão acompanhando as disputas dentro dos partidos Republicano e Democrata para ver que disputa a presidência dos Estados Unidos? Deveriam, é importante. Porque assim que Barack Obama deixar seu cargo ele pode tentar um emprego na NBA. Será que ele daria um contrato máximo para Derrick Rose?


DeAndre Jordan é conhecido por:
(1) Enterradas
(2) Tocos
(3) Emojis
(4) Assistências após uma BOLA PRESA™

Isaiah Thomas também fez bonito numa bola ao alto, mas quebrou a regra. A bola tinha que ter tocado algum dos “não puladores” antes dele poder sair driblando. Mas valeu, ele foi muito foda!


O Sixers do Oeste até agora é o New Orleans Pelicans. Não, eles não são tão ruins, mas é só um jeito mais divertido de falar lanterna. Até aqui o grande problema deles tem sido as lesões, que, combinadas com a chegada de um novo técnico querendo mudar todo o ataque, se transformou em um desastre.

Mas se as lesões combinadas dos jogadores secundárias preocupam, o que dizer do grande patrimônio do time? Anthony Davis tem tido uma das carreiras mais estranhas em termos de lesão que eu já vi. Ele é bichado sem ser bichado! São DEZESSEIS lesões nos últimos três anos, mas em DOZE partes diferentes do corpo, nunca perdendo mais do que 11 jogos por causa delas. É sempre algo simples, nada recorrente, mas está sempre atrapalhando. Será que é só azar?


No primeiro jogo sem Kevin McHale como seu técnico, James Harden se tornou o primeiro jogador da história a conseguir um jogo de ao menos 45 pontos, 11 assistências, 8 rebotes e 5 roubos de bola. Roubo de bola não é sinônimo de boa defesa, mas acabar com 5 posses de bola de um adversário é bastante coisa.

Até aqui, em 14 jogos, James Harden já teve 4 partidas com 37 pontos ou mais; mas também teve 5 jogos acertando 28% ou MENOS dos seus arremessos.


Trevor Booker pode ser considerado o melhor jogador de HORSE da NBA? Primeiro foi isso, agora ele está usando até rodos…


Por isso é hoje, pessoal! Toca aí

Torcedor do Lakers e defensor de 87,4% das estatísticas.

Como funcionam as assinaturas do Bola Presa?

Como são os planos?

São dois tipos de planos MENSAIS para você assinar o Bola Presa:

R$ 14

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

R$ 20

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Como funciona o pagamento?

As assinaturas podem ser feitas pelo Aplicativo PicPay. Baixe, cadastre-se, busque o Bola Presa e escolha seu plano de assinaturas. Você pode pagar com cartão de crédito ou carregar sua Carteira PicPay com boleto ou depósito bancário. Depois de assinar, escreva para bolapresa@gmail.com para mais detalhes de como ter acesso ao conteúdo exclusivo.

DÚVIDAS SOBRE AS ASSINATURAS? Nos escreva: bolapresa@gmail.com

Assine já!