🔒Filtro Bola Presa #44

Espero que vocês tenham gostado do Filtro Bola Presa da Offseason, aberto para TODOS, e decidido finalmente assinar o Bola Presa no Apoia.se. Foi divertido relembrar algumas das dúzias de histórias do verão americano, mas agora chegou o momento dos causos da temporada regular. Sim, COMEÇOU finalmente!

Já que é o começo do primeiro Filtro pra valer da temporada, vamos falar de quem também está começando: os novatos. Se a gente estava ansioso para a volta dos jogos, dá pra imaginar como estavam esses pirralhos de 19, 20 anos que sonham com isso há anos e agora vão enfrentar seus ídolos? Deve ser um misto de excitação, MEDO e muita vontade de ir ao banheiro.

Uma das estreias mais aguardadas foi a de Lonzo Ball pelo Los Angeles Lakers. O hype em cima do menino é alto, todo mundo odeia seu pai e queríamos ver como Patrick Beverley, um dos mais ferozes defensores da NBA, iria o tratar. Foi como o esperado: Ball sofreu nas mãos do veterano, que saiu de quadra com a vitória e gritando nos vestiários que o novato era, em tradução livre, um “fracote de merda”.

Com a cabeça fria, Beverley até elogiou o menino. Disse que ele é talentoso e que vai sair melhor dessa primeira temporada, mas criticou o Papai Ball que, na sua opinião, fez com que toda a NBA ficasse com vontade de partir pra cima do novato. Calhou só dele ser o primeiro a ter a chance de “welcome his young ass to the NBA”:

Antes de seguirmos com os novatos, uma pausa para falar de LaVar Ball. Já sabemos que ele fala muita merda e que isso pode atrapalhar a carreira do filho, mas o técnico do Wizards, Scott Brooks, resolveu ver o caso por outra perspectiva bem interessante:

“Quer saber, as pessoas falam do pai dele (Lonzo) o tempo todo. Bem, meu pai me abandonou aos dois anos. Eu adoraria ter meu pai por perto como LaVar está, ter ele falando comigo e me dando confiança. Para mim, esse é o sonho de todo filho. E por alguma razão ele é criticado. Sem dúvida que ele às vezes é ambicioso demais com o que diz, mas ele está perto do seu filho e eu não tenho problema com isso. Talvez ele pudesse sossegar um pouco, mas eu adoraria que meu pai fizesse o que ele faz”

O argumento tem valor ainda maior em uma liga onde uma quantidade enorme de jogadores viveu situação parecida com a de Brooks, muitas vezes criado só pela mãe ou até só pelos avós. E não é só Brooks que é fã de Papai Ball, DeMarcus Cousins fez questão de tietar o cara após a vitória do New Orleans Pelicans sobre o LA Lakers:

Outro bom momento de boas vindas a um novato veio no jogo entre Boston Celtics e Cleveland Cavaliers, com LeBron James mostrando para Jayson Tatum que seus primeiros pontos como profissional não seriam tão fáceis assim:

Vocês acham que Lauri Markkanen será o Dirk Nowitzki Finlandês ou o Andrea Bargnani Nórdico? Eu não sei, mas a sua primeira semana foi boa e ele se tornou o primeiro jogador da HISTÓRIA DA NBA a alcançar 10 bolas de 3 pontos feitas em seus primeiros três jogos.

No lado do humor eu acho que Markkanen está mais para Dirk. Sabiam que ele PEDIU AUTORIZAÇÃO para o mito Brian Scalabrine para usar o número 24 no Chicago Bulls? Será que ele foi enganado e algum veterano trollador disse que pegaria mal se ele não pedisse autorização ao ~White Mamba~? Ou ele sabe que Scalabrine é uma piada ambulante?

Mas nenhum novato começou melhor que Ben Simmons, primeira escolha de Draft 2016 e que esteve machucado em toda a temporada passada. O ala/armador/pivô do Philadephia 76ers se tornou o primeiro jogador desde Shaquille O’Neal a alcançar um double-double nos 4 primeiros jogos da sua carreira e o primeiro desde 1967 a conseguir um triple-double logo no seu 4º jogo como profissional:

No Golden State Warriors o novato Jordan Bell tem ido até bem, mas é mais discreto que Simmons, claro. Quer dizer, não sei se DISCRETO é a palavra certa para alguém que faz isso no seu quarto jogo como profissional. Fora de casa. Claramente ele está passando tempo demais com Nick Young


A gente soube que essa temporada ia ser boa quando a primeira cesta do ano, um floater de Kyrie Irving contra seu ex-time foi marcado pela TV como cesta do Cleveland Cavaliers. Piada do estagiário ou força do hábito?

Também nesta partida, como todos LEMBRAMOS MUITO BEM, aconteceu a lesão feia de Gordon Hayward, que ficará fora da temporada. Além da reação marcante dos jogadores na quadra, agora podemos ver a de Kevin Durant, que gravava um documentário sobre sua estreia na temporada (e cortava o cabelo) enquanto via a partida em sua casa:

E no segundo jogo dessa rodada inaugural já ganhamos o primeiro personagem bizarro do ano, o #FakeKlay. Por algum motivo, um cara se vestiu de Klay Thompson, fez o cabelo e a barba do ala do Golden State Warriors e conseguiu ingressos para se sentar logo atrás do banco de reservas do time na estreia da temporada.

Após a derrota na estreia, o técnico Steve Kerr disse que o FakeKlay era a metáfora perfeita para o condicionamento físico do time nesse começo do ano:

A derrota do Warriors para o Houston Rockets neste jogo, uma virada fantástica no último quarto mesmo após Chris Paul sair machucado, representou o FIM de uma série de recordes do atual campeão:

  • 28 vitórias seguidas quando lideravam por ao menos 15 pontos em qualquer momento do jogo
  • 28 jogos seguidos com ao menos 25 pontos de contra-ataque
  • 42 vitórias seguidas quando marcavam 100 pontos ou mais nos três primeiros quartos
  • 37 vitórias seguidas em jogos em que tinham ao menos 30 assistências

E essa não foi a única derrota do Super Warriors nesta primeira semana, eles também apanharam FEIO do Memphis Grizzlies. O jogo foi marcado por essa finta de Marc Gasol em Klay Thompson (o real)…

…e pela cena de Steph Curry atirando seu protetor bucal no juizão! Valeu expulsão e uma leve multa de CINQUENTA MIL dólares.

Se tem ao menos uma INSTITUIÇÃO que funciona neste Warriors é a língua afiada (pra não dizer grosserias gratuitas) de Draymond Green. Na vitória do time sobre o Dallas Mavericks, o ala encarou o novato Dennis Smith Jr. para dizer que ele “é só um garoto”e que “nunca vai enterrar em cima de mim”. Ao ser perguntado sobre o assunto no fim do jogo, Draymond completou: “aqui não é Summer League”:

Já em um momento “e onde você jogou?” consagrado pelo CRAQUE Robinho, Draymond ficou surpreso ao ver o novato Gian Clavell entrar pelo Mavs e mandou um “quem é esse maluco?!”. Detalhe: Klay Thompson leu o scout antes do jogo e sabia a resposta =)

Em uma nota mais triste/bonita, emocionante a cena de Steph Curry consolando o pequeno sobrinho do armador do Mavs Devin Harris antes da partida entre os dois times. O pai do garoto morreu em um acidente de carro na última semana:


No rival Cleveland Cavaliers o clima está bom, mas estranho, mas está bom. JR Smith e Tristan Thompson foram avisados por LeBron James que iriam virar reservas, não pelo técnico Tyronn Lue. Os dois resmungaram, mas aceitaram. Menos de uma semana de temporada depois, Dwyane Wade foi até Lue e disse que tudo bem JR Smith ser titular, que ele começaria no banco. Já fico imaginando a dinâmica Isaiah Thomas/Derrick Rose quando o primeiro voltar de lesão…

Mas o Cavs lidará com os problemas do jeito que sabe: com apertos de mão. O melhor time da liga em técnicas de handshake já mostrou seu talento com o retorno da dupla LeBron James e Dwyane Wade. Já Wade e Kevin Love não tiveram muito tempo para treinar…

Kevin Love lamentou no Twitter, e Wade respondeu dizendo que eles iriam trabalhar isso no café da manhã do dia seguinte. Observaremos de perto!


JOGADAS BOLA PRESA DO ANO

Começo de temporada é terreno fértil para a falta de entrosamento alimentar algumas Jogadas Bola Presa do Ano. A primeira GRANDÍSSIMA candidata é essa aqui de Jamal Murray e seu excesso de confiança no passe:

O juizão da partida entre Memphis Grizzlies e Houston Rockets também ganha menção por esse ótimo posicionamento defensivo impedindo o passe de James Harden para Eric Gordon:

Mas vai ser difícil competir com essa obra-prima do Phoenix Suns. É IMPOSSÍVEL parar de olhar!


Se lá em cima o entrosamento está ruim entre Jamal Murray e o resto do seu Denver Nuggets, a coisa está melhor em Minneapolis com o Wolves? Bom, Jeff Teague se esforçou começar o ano como bom comandante do ataque! Ele disse que durante o verão se dedicou a JOGAR COM O WOLVES NO NBA 2k18 para conhecer melhor seus companheiros. Legal, mas ele parou de jogar porque não gostou da sua nota no jogo…

De qualquer forma, é bom que o Teague aproveite suas chances, porque não é fácil para a torcida do Wolves esquecer seu amor por Ricky Rubio. Primeiro teve a ovação ao jogador em seu retorno a Minneapolis, agora com a camisa do Utah Jazz:

Depois teve ele parabenizando Andrew Wiggins pelo seu arremesso da vitória contra o OKC Thunder:

ps. teve ainda like do Zach Lavine! Como separaram essa FAMÍLIA?!?!


ESTATÍSTICA DA SEMANA

O ala Stanley Johnson voltou a ser titular do Detroit Pistons nesta temporada, mas não começou o ano dando razão para a decisão do técnico Stan Van Gundy. Ele errou TODOS dos 13 arremessos que tentou no primeiro jogo da temporada, a PIOR estreia de um atleta desde 1954!

Teve também a ESTATÍSTICA POSITIVA DA SEMANA, com o Greek Freak alcançando marcas nunca antes atingidas na HISTÓRIA DA NBA para pontos, rebotes e assistências nos primeiros 4 jogos de uma temporada:

Falando no grego maravilhoso, recomendo a leitura deste texto do Wall Street Journal sobre Giannis e os novos gigantes da NBA. Um bom resumo do texto está nessas aspas do técnico do Grizzlies David Fizdale:

No meu tempo brincava-se que todo pivô queria ser armador e todo armador queria ser pivô. É o que está acontecendo hoje

O assunto dos pivôs é fascinante e a cada dia que passa vemos um novo se arriscando a fazer alguma coisa nova. Aqui vocês podem ver a primeira cesta de 3 pontos da CARREIRA de Robin Lopez:

E até o old-school Hassan Whiteside se entregou e desvirginou da linha dos 3 pontos:

Lembramos aqui que na pré-temporada o Jonas Valanciunas também inventou de chutar de longe, mas não foi o bastante para ganhar sequer o RESPEITO da defesa de Andre Drummond, que fez o sinal universal do “faz o que você quiser da sua vida”:


TRETA DA SEMANA

Pessoal começou esquentadinho nesse ano! O que acham do desentendimento entre o Spurs-killer Serge Ibaka e LaMarcus Aldridge?

BÔNUS: O quanto foi legal ver o PIRRALHO Dejounte Murray simplesmente mandar um DEIXA COMIGO na cara do técnico Gregg Popovich quando separava a briga e acalmava o companheiro? O técnico gostou da “atitude de liderança” do seu jovem armador e o elogiou após o jogo.

Nós também tivemos nessa semana o ENGALFINHAMENTO entre Mario Chalmers e James Harden. De que lado você está? Eu apoio o único bi-campeão da NBA nesta briga.

Por fim, a briga mais ANUNCIADA de todos os tempos. Algo de bom poderia sair quando se mistura Matty Delly e Marcus Smart? É por isso que não podemos ter porte de armas.


Lembram quando o Fernando Henrique Cardoso resolveu defender a descriminalização da maconha justo quando ele não era mais presidente do Brasil? Pois temos o FHC da NBA. O ex-comissário David Stern resolveu dizer SÓ AGORA que acha que a maconha não deveria mais estar na lista de substâncias banidas na liga.

Tanto para um quanto para o outro parece um caso de “eu acho isso, mas não queria lidar com toda a merda que vem junto”. Não é uma mudança que um líder faz sozinho e o desgaste de lidar com o tema polêmico não parece animar. Dito isso, legal Stern ter colocado o assunto em pauta, pode fazer jogadores, donos de times, comentaristas e fãs comentarem o tema. Alguém eventualmente vai ter que comprar a briga.


Sabiam que nosso amado Orlando Magic só tinha tido três jogadores com partidas de ao menos 40 pontos e 10 rebotes em toda sua história? Obras de três dos maiores craques da história do time, Tracy McGrady, Shaquille O’Neal e Dwight Howard. Pois bem, em uma semana eles tiveram DUAS partidas de 40-10! Uma de Nikola Vucevic e agora outra de Aaron Gordon! Não sei se AGORA VAI, mas sei que o time precisava que alguns jogadores botassem o time nas costas ao menos de vez em quando.

Falando em time fracassados, que tal o Brooklyn Nets com duas DUAS VITÓRIAS e UMA DERROTA para começar o ano? É a primeira vez desde 2013 (!!!) que eles têm mais vitórias que derrotas em algum momento da temporada. Não, não durou muito.


MASCOTES POWER RANKINGS

Como vocês sabem (ou deveriam saber), nenhum outro blog valoriza tanto estes maravilhosos seres peludos como nós do Bola Presa. Verdadeiros HERÓIS que se sacrificam em nome do humor raso e necessário para a nossa existência nesse mundo sem sentido.

Os 10 primeiros pontos desta temporada vão para o Grizz, do nosso Memphão, que fez uma SENSACIONAL paródia de uma das grandes personagens secundárias da NBA, a Red Panda, a famosa “chinesinha” que empilha pratos na cabeça em nome do nosso entretenimento de intervalo.

O triste disso tudo é que a homenagem parece ter mexido com a cabeça dela, que pela primeira vez em toda a história do planeta Terra, ERROU. É o tipo de cena para abalar qualquer tipo de fé:

Os 5 pontos do segundo lugar ficam com o Coyote, do San Antonio Spurs. O que ele fez? Bom, ele ABRIU O SEU CORAÇÃO e foi na internet questionar a traição de Matt Bonner, que no #NationalMascotDay postou uma foto com outro peludo, o Raptor. “Eu achei que eu era seu favorito…”.

Em mundo machista como este do esporte são poucos com coragem de se declarar assim. Parabéns!

RESULTADO PARCIAL

  1. Grizz – 10 pontos
  2. Coyote -5 pontos

BÔNUS: Esse aqui não é mascote, mas até poderia ser. E ainda teve gente que reclamou quando o time mudou de nome porque “pelicanos não são assustadores”. Fale por você.

Torcedor do Lakers e defensor de 87,4% das estatísticas.

Como funcionam as assinaturas do Bola Presa?

Como são os planos?

São dois tipos de planos MENSAIS para você assinar o Bola Presa:

R$ 14

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

R$ 20

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Como funciona o pagamento?

As assinaturas podem ser feitas pelo Aplicativo PicPay. Baixe, cadastre-se, busque o Bola Presa e escolha seu plano de assinaturas. Você pode pagar com cartão de crédito ou carregar sua Carteira PicPay com boleto ou depósito bancário. Depois de assinar, escreva para bolapresa@gmail.com para mais detalhes de como ter acesso ao conteúdo exclusivo.

DÚVIDAS SOBRE AS ASSINATURAS? Nos escreva: bolapresa@gmail.com

Assine já!