🔒Filtro Bola Presa #52

A NBA teve, nesta última semana, mais uma de suas datas-chave. Foi o Martin Luther King Day, dia em homenagem a um dos nomes mais importantes na luta pelos direitos dos negros nos EUA. É um dia de celebração, de paz, de relembrar e atacar problemas sociais que ainda persistem tantos anos depois de sua morte. Também é dia, na NBA, de jogos durante TODO O DIA e de, claro, BRIGAR. Vamos encarar, amigo assinante! 

Ok, não é dia de brigar! Longe disso. Seria dia de mostrar a união dos negros que construíram a maior liga de basquete do planeta e de passar mensagens importantes em um Estados Unidos onde o racismo voltou a ser mais pauta do que nunca. Mas cá estamos e o noticiário foi tomado por PICUINHAS. E o Filtro Bola Presa vive de picuinhas!!!

Começamos no duelo entre Philadelphia 76ers e Toronto Raptors, onde Kyle Lowry, que cresceu na cidade, se sentiu de volta aos tempos de basquete de rua quando se desentendeu com Ben Simmons. Primeiro rolou um cutucão provocativo…

Depois os dois foram expulsos e rolou um educado “vamos resolver isso lá fora então, otário”. Os dois machões falaram que chegaram lá e não viram o outro. Sei..

Mais tarde, após mais uma vitória do Golden State Warriors sobre o Cleveland Cavaliers, a briga foi mais sutil. Com um toque de Copa Libertadores, o vestiário do Warriors ficou SEM ÁGUA QUENTE após a partida. Isso no meio do inverno numa noite gelada no norte do país. “Alguém chama o LeBron”, gritou Kevin Durant:

Mas ninguém superou o duelo entre Los Angeles Clippers e Houston Rockets, a primeira visita de Chris Paul a Los Angeles após a troca bombástica da offseason. Apesar das supostas tensões entre ele e o resto do elenco, antes do jogo foram só elogios. Blake Griffin disse que o armador merecia, sim, uma homenagem, o Clippers preparou um vídeo maneiro e boa parte da torcida o aplaudiu:

Mas depois disso tudo desandou. O jogo foi ficando mais físico, o Rockets se incomodou com a vitória do Clippers e Blake Griffin foi abrindo as asinhas, provocando desde o próprio Paul até o técnico adversário Mike D’Antoni, trombando com ele na lateral da quadra. Logo a discussão chegou em Trevor Ariza e no banco do Clippers, onde Austin Rivers e Patrick Beverley, mesmo machucados e de terninho, não pouparam TRASH TALK Um resumo dos últimos minutos de CAOS, aqui:

Só por isso tudo e pelas calças rasgadas do Blake Griffin já valeria a menção, mas isso tudo foi só a introdução. Com o jogo encerrado, Chris Paul e a galera do Rockets foram ao vestiário do Clippers tirar satisfação. Ao que tudo indica, eles USARAM UM TÚNEL SECRETO que liga os dois vestiários e que só Paul conhecia, e ainda utilizaram Clint Capela como ISCA DE DISTRAÇÃO indo pelo corredor principal e batendo na porta do time da casa!!!

Está confuso? Pois é, acho que vamos precisar do podcast de emergência do JJ Redick ofereceu para entender os desenhos dos vestiários do STAPLES Center:

Até porque, ao que tudo indica, é mais ou menos assim:

Após a INVASÃO medieval do Rockets, foram chamados os policiais que fazem a segurança no ginásio. E essa informação foi o bastante para Shaquille O’Neal e Charles Barkley perderem o controle de tanta risada. Para alguém old school, chamar a PULIÇA porque “o Chris Paul veio me pegar” é demais:

Blake Griffin, que fez questão de CAUSAR TUDO ISSO, deu o tweet final:


FERIADO SIGNIFICATIVO DA SEMANA

Vamos lembrar que era dia de Martin Luther King? Vamos. Gregg Popovich apareceu para seus recados politizados e claramente direcionados para o presidente dos EUA: “Se alguém diz que não é racista, você sabe que ele é”

Em Memphis, cidade onde Martin Luther King foi assassinado, o Grizzlies usou um belíssimo uniforme na partida contra o LA Lakers:

As cores, a fonte e o “Memphis” sublinhado são uma referência às placas do protesto “I Am A Man” (“Eu sou um homem”, em português), que tomaram a cidade em 1968 em defesa de mais justiça racial, social e no trabalho. A causa, que estourou após a morte de um trabalhador por um caminhão de lixo quebrado, levou Martin Luther King a Memphis, onde ele morreu em 4 de abril, um dia após dar seu famoso discurso “Eu estive no topo da montanha”


COISAS ESTRANHAS DA SEMANA

Ainda no campo dos discursos, um cara resolveu trocar trechos dos monólogos do Dr. Manhattan na HQ “Watchmen” por divagações do Kyrie Irving. E não é que tudo é tão metafisicamente estranho que funciona?!

Está certo o que o Rodney Hood fez? Não. Eu faria igual? Sem dúvida. Tem multas que valem cada centavo:

O que não vale a pena é entrar na LISTINHA DA VINGANÇA do Russell Westbrook. Fica mais esperto, Steven Adams, você não quer essa briga:


DICAS DE LEITURA


FOTOS DA SEMANA

A foto da semana é a foto de uma foto. Uma menina de 10 anos queria tirar foto com as cheerleaders e resolveu pedir ajuda para um cara qualquer de terno que passava por lá. Sam Presti, General Manager do OKC Thunder, não poderia dizer não:

Mais fácil de reconhecer mesmo com uma MÁSCARA FACIAL é Giannis Antetokounmpo. QUE PELE, AMIGOS!


ESTATÍSTICAS DA SEMANA

Segundo o Dean Oliver, que é o primeiro grande DESBRAVADOR das estatísticas avançadas na NBA, Andre Roberson é O MELHOR DEFENSOR da liga nesta temporada. E sua lesão está o ajudando a provar isso, embora mostre ao mesmo tempo como ele atrapalha o ataque.

Vejam só como a defesa do OKC Thunder DESPENCA e o ataque vai lá para o céu logo quando ele deixa o time:

E se você é MUITO GEEK no mundo destas estatísticas complicadas que querem salvar o mundo, recomendo que leia sobre o Player Impact Plus-Minus apresentado pelo Nylon Calculus nesta semana. Se eu entendi tudo? Então, veja bem…

São mais fáceis de entender as estatísticas que NÃO TEM QUALQUER RELEVÂNCIA. Como essas aqui sobre uniformes nesta temporada. Sabia que o Utah Jazz perdeu TODOS os 10 jogos que fez com sua camisa azul escura? E que o Toronto Raptors ainda não perdeu usando branco? E que times usando uniformes não-brancos em casa (regra que foi mudada esse ano) estão com um aproveitamento mais baixo do que os que ainda usam branco?

Stats

É um nível de importância similar ao dado por Klay Thompson sobre sua sequência de 95 jogos com ao menos uma bola de 3 chegando ao fim: “Não sabia. Bom, quem se importa”

Quem traz números realmente impressionantes é o novato Lauri Markkanen. Na mesma semana ele igualou o recorde de Dirk Nowitzki de mais bolas de 3 por um cara de ao menos 2,13m.

(É claro que têm estatísticas próprias para caras com ao menos 2,13m de altura!)

E se tornou o jogador que mais rápido chegou a 100 bolas de 3 na carreira em TODA A HISTÓRIA DA NBA:

Uma das surpresas da temporada é ver Lou Williams ter o melhor ano DA VIDA agora, aos 31 anos de idade. Na semana passada ele se tornou o primeiro jogador da história do LA Clippers a ter 3 jogos de ao menos 40 pontos  na mesma temporada desde World B. Free em 1979-80.

Com os CINQUENTA PONTOS que ele marcou contra o Golden State Warriors, foi o primeiro jogador a marcar tantos pontos contra o atual campeão desde Damian Lillard, que fez 51 em fevereiro de 2016.


JOGADAS MASSA DA SEMANA

Sabe quando você vê uma jogada e fala “Pô, isso foi MASSA”? Pois foi o que eu pensei quando vi esse REBOTE do novato Donovan Mitchell. E não é sempre que rebotes são MASSA:

Não menos MASSA foi o Jarrett Jack usando a velha tática de usar as costas do adversário para bater o lateral:

Todo apoio do mundo aos que sonharam jogar futebol na Europa e acabaram crescendo demais:

E está para nascer um cara mais MASSA que Lance Stephenson, que se FINGIU DE MORTO após uma grande jogada nos momentos decisivos de um jogo apertado contra o Miami Heat:


RECEITA DA SEMANA

Aprenda a fazer um clássico Bife Wellington com a ajuda dos Masterchefs (e campeões da NBA) Rip Hamilton e Cedric Maxell:


CUTUCADA DA SEMANA

LeBron James PERDEU A CABEÇA e achou seu Craque Neto interior na hora de desabafar com seus companheiros de Cleveland Cavaliers durante a SURRA que tomaram do Minnesota Timberwolves. O vídeo viralizou, foi parar no Instagram e foi devidamente curtido por alguém aí…

Mas nada foi mais cruel do que isso que fizeram com esse pobre torcedor britânico no jogo de Londres. O cara achou que tinha acertado um arremesso VENDADO e só descobriu a verdade olhando o replay depois:


CEM COISAS PARA FAZER ANTES DE MORRER

  1. Assistir Boban Marjanovic dançar com Tobias Harris

JOGADA BOLA PRESA DA SEMANA

Toda semana eu acho que encontrei a Jogada Bola Presa DO ANO, mas dessa vez devo ter encontrado mesmo. DeMarcus Cousins conseguiu TRAVAR O CÉREBRO, esquecer como joga basquete, dar um passe sem sentido, tomar uma enterrada do Enes Kanter e ainda ter que aguentar uma ENCARADA do turco:


FOFURAS DA SEMANA

Começamos com esse serumaninho dançando no intervalo de Warriors e Cavs. Espero que ele tenha tido banho quente depois desta performance histórica:

Não menos fofo foi o que ocorreu com o já veteranaço Damian Wilkins. O ala foi dispensado do Indiana Pacers na semana do seu aniversário de 38 anos, mas não foi esquecido pelos companheiros de time, que foram fazer uma surpresa para ele numa lanchonete da cidade:

Por fim, bonita a atitude de Jonas Valanciunas, que resgatou o papel que usou para homenagear DeMar DeRozan e seus 52 pontos para também dar uma moral para Fred VanVleet, que, com 22 pontos, alcançou a marca máxima da sua carreira:


MASCOTES POWER RANKING

Os 10 pontos da semana vão DE NOVO para o Stuff, que também levou a medalha de ouro na patinação artística dos Mascot Games de Minneapolis, cortesia do aniversário do Crunch, mascote do Wolves. Que apresentação belíssima:

Os 5 pontos vão para o próprio aniversariante Crunch, que fez isso aqui com um torcedor do Cavs que tinha acabado de sacanear uma pobre donzela no concurso do intervalo. NÃO, NÃO ERA TUDO ARMADO! PARA DE FALAR ISSO!

É também um jeito de compensar o lobinho por termos deixado passar quando ele fez isso aqui com um torcedor do Denver Nuggets no final do ano passado:

CLASSIFICAÇÃO GERAL

Coyote – 25 pontos

Benny e Suff – 20 pontos

Grizz – 15 pontos

Hooper, Hugo, Clutch, Boomer, Franklin e Bango – 10 pontos

Jazz Bear e Crunch– 5 pontos


Já viu as novas camisetas do Bola Presa em parceria com a iTees?

Comece o ano com uma de nossas estampas exclusivas clicando aqui!  

Nossos assinantes têm desconto, é só usar o cupom: BOLA5

Torcedor do Lakers e defensor de 87,4% das estatísticas.

Como funcionam as assinaturas do Bola Presa?

Como são os planos?

São dois tipos de planos MENSAIS para você assinar o Bola Presa:

R$ 14

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

R$ 20

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Como funciona o pagamento?

As assinaturas podem ser feitas pelo Aplicativo PicPay. Baixe, cadastre-se, busque o Bola Presa e escolha seu plano de assinaturas. Você pode pagar com cartão de crédito ou carregar sua Carteira PicPay com boleto ou depósito bancário. Depois de assinar, escreva para bolapresa@gmail.com para mais detalhes de como ter acesso ao conteúdo exclusivo.

DÚVIDAS SOBRE AS ASSINATURAS? Nos escreva: bolapresa@gmail.com

Assine já!