🔒Filtro Bola Presa #55

Segundo Steve Kerr, técnico do Golden State Warriors, todo o seu time e o resto da NBA está SEDENTO pela semana de pausa do All-Star Game. Com a temporada começando mais cedo e a data do jogo não sendo alterada, são mais partidas antes do descanso e a galera tá pirando como nós numa quarta pré-feiradão. Estamos aqui no Filtro, portanto, para descobrir só o seguinte: jogadores cansados fazem mais Jogadas Bola Presa ™?

Para superar essa fadiga/tédio de uma longa temporada regular, o Golden State Warriors resolveu passar uma noite BRINCANDO lá em Salt Lake City antes de enfrentar o Utah Jazz. Eles foram em um daqueles “escape rooms” e conseguiram resolver os enigmas e deixar a sala a tempo:

O detalhe aqui é a hashtag #nightlife deixada por Steph Curry em sua mensagem. É uma referência à série de Playoff da temporada passada entre Warriors e Jazz, quando Matt Barnes, Draymond Green e Andre Iguodala falaram que ir para dois jogos em Salt Lake City seria um tédio porque a cidade não tinha vida noturna e que talvez fosse melhor enfrentar o Clippers para poder viajar para Los Angeles.

Bom, daquela vez o Warriors VARREU o Jazz, mas agora o time de Salt Lake deu o troco com uma lavada histórica devidamente acompanhada de uma trollada do novato Donovan Mitchell:

O pirralho é, aliás, apenas o QUARTO novato a ter mais de um jogo de 40 pontos em sua primeira temporada:

E como bem já tinha avisado o Two-Minute Warning neste texto, o Kristaps Porzingis está DE NOVO despencando de produtividade mês após mês. É a personificação do cansaço?

Até Russell Westbrook, o homem que nunca cansa, está exausto a essa altura da temporada. Não me entendam mal, ele ainda aguenta correr 48 minutos sem parar, o MVP tá cansado mesmo é de dar entrevistas:

O repórter diz que Westbrook gosta de desafios e que este parece ser um: “uma sequência de 4 derrotas, próximo jogo fora de casa contra o melhor time da NBA”. Westbrook, ao invés de gastar saliva à toa, só pergunta para outro jornalista “qual é a minha resposta?”, a qual ele adivinha: “Eu encaro todo jogo da mesma forma”. Bingo.

O repórter Tim MacMahon também está de saco cheio. Mas nesse caso, dos tais “vídeos-tributo” que os times passam para ex-jogadores da equipe quando eles vão lá atuar pelos seus novos times. A gota d’água foi a homenagem do Atlanta Hawks a Dwight Howard, que só jogou UM MÍSERO ANO pelo Hawks e nem sequer foi para os Playoffs!!!

A sua ideia é simples: só pode ter tributo se jogar pelo menos 100 partidas pela equipe. #Apoiado

Em Denver o pessoal do Nuggets cansou de TREINAR. E está dando resultado. O técnico Mike Malone decidiu que é hora de poupar pernas e o time realmente começou a atuar melhor. O Will Barton não só apoiou a nova atitude como mandou um “Bons times não treinam nessa época do ano, não dá tempo. Agora eu entendo porque Iverson disse aquilo…”

Para quem faltou na aula de HISTÓRIA DA NBA, esta é a melhor entrevista de todos os tempos:


JOGADA BOLA PRESA DA SEMANA

Começamos essa semana com Giannis, o grego maravilhoso que certamente planejou todos os quiques dessa sua bandeja:

E esse jogo entre NY Knicks e Milwaukee Bucks foi bem produtivo. Vejam só o entrosamento entre Jarrett Jack e Tim Hardaway Jr:

Mas mais impressionante do que isso tudo foi Dennis Schröder superando Dwight Howard no clássico “arremesso-pós-apito”. Sabe quando o cara arremessa logo depois do jogo parar e um adversário vai lá e dá um tapa na bola antes dela entrar, só de sacanagem? Schröder apelou para a velocidade para superar Dwight e lembrou de quando Allen Iverson também precisou improvisar pata vencer o mesmo pivô. É a história se repetindo (mas a do Iverson foi mais foda!)

Por fim temos essa enterrada andada de Klay Thompson. Os árbitros não viram, mas Shaun Livingston percebeu e se divertiu DEMAIS no banco de reservas:


DICAS DE LEITURA


POR ESSA EU NÃO ESPERAVA DA SEMANA

Já mostramos vídeos nas últimas semanas que davam a entender isso, mas agora é OFICIAL: Tobias Harris e Boban Marjanovic formam o novo BROMANCE da NBA. O ala tem até um nome para o casal: Bobi & Tobi

Vocês lembram do Chase Budinger? Ele começou bem a carreira no Houston Rockets lá em 2009 e acabou perdendo espaço após algumas lesões e passagens discretas por Wolves e Pacers. Na temporada passada ele jogou bem pelo Baskonia, um dos grandes times do basquete espanhol e europeu. Nesse ano, porém, ele resolveu ir… JOGAR VÔLEI DE PRAIA PROFISSIONAL!

No longínquo ano de 2006, Budinger foi MVP do McDonald’s All-American, o All-Star Game dos atletas colegiais dos EUA, dividindo o troféu com ninguém menos que Kevin Durant. Que época, amigos:


ENTRETENIMENTO DE INTERVALO

Alguns jogos de intervalo são beeeem bobos, mas eles também são a chance da gente rir de um colega humano que comete bobagens na frente de uma multidão. Como por exemplo esta pessoa que não tem ideia de como se joga o JOGO DA VELHA:


PICUINHAS DA SEMANA

Na semana oficial das boladas na cabeça tivemos Kristaps Porzingis com toda a maturidade de uma criança de seis anos jogando a bola na CUCA do Sterling Brown e depois disfarçando:

Mesma estratégia usada por Mareese Speights, que jogou a bola na cara de um incrédulo Marcin Gortat:

Menos discreto foi esse CORAJOSO (para não dizer imbecil) torcedor do Denver Nuggets, que resolveu encarar Russell Westbrook após uma vitória no último segundo:

Já o técnico Dave Joerger teve sua briga com árbitros, o que rendeu uma falta técnica e, consequentemente, uma multa: “Essa merda me custou 2.500 dólares”…

Por fim, está divertidíssima a briga sutil de John Wall com o resto do Washington Wizards. O time está VOANDO desde a lesão do armador e o elenco resolveu dizer, sem realmente dizer, que é tudo porque só agora estão jogando em equipe: “Todo mundo se alimenta. Esse é nosso lema quando movimentamos a bola. O basquete fica divertido, o vestiário se une, mantém a camaradagem no grupo”, disse Bradley Beal

Marcin Gortat valorizou a vitória de “equipe”:

Falaram que o John Wall deu um retweet nessa mensagem com uma risada, mas se ele fez isso, já apagou. Próximos capítulos a vista…


ESTATÍSTICAS DA SEMANA

Desde que João Paredão se machucou, o Wizards VENCEU CINCO JOGOS SEGUIDOS, todos com alto número de assistências. As 32 assistências em média nestas partidas são mais do que o Golden State Warriors, líder da liga, faz por jogo nesta temporada:

Em Dallas, Dirk Nowitzki se tornou apenas o SEXTO jogador da história a alcançar 50.000 minutos disputados na carreira, se juntando a Kareem Abdul-Jabbar, Jason Kidd, Kevin Garnett, Karl Malone e Elvin Hayes.

O prêmio do alemão, porém, foi descobrir que mesmo após 50.000 minutos ninguém sabe escrever o seu nome… “resume a nossa temporada”, ele comentou:

Já parou para se perguntar quem tem o PIOR aproveitamento em BANDEJAS na NBA? A resposta é Josh Jackson, seguido Lonzo Ball e Reggie Jackson. Entre os 10 primeiros, QUATRO NOVATOS e só um pivô, Alex Len.

Marcar pontos não está sendo um problema para o CJ McCollum, que quebrou o recorde da história do Portland Trail Blazers ao marcar VINTE E OITO pontos só no primeiro tempo contra o Chicago Bulls:

Depois ele acabou o jogo com 50 pontos em 29 minutos, o segundo jogador da história (Klay Thompson fez 60!) a alcançar ao menos 50 pontos em menos de 30 minutos de quadra:


FOTO DO ANO

Amigos, este é Bill Russell. Quando você tem 83 anos, você pode o que quiser. Quando você tem 83 anos e ganhou 11 títulos da NBA…


VIRA CASACA DA SEMANA

Que tipo de educação estamos dando para as nossas crianças?!


SUPER BOWL

O Philadelphia Eagles vencer o seu primeiro Super Tigela neste último domingo, superando o New England Patriots do Marido-Da-Gisele. E um nativo da Philadelphia que hoje mora numa mansão de Los Angeles (não, não é o Will Smith) viu o jogo pela TV, cuidando da filha, e vibrou como uma criança. Não é sempre que vocês irão ver Kobe Bryant agindo como um cidadão comum…

Mais jovem e rosto da NOVA PHILADELPHIA, Joel Embiid viajou até Minneapolis, viu o jogo no estádio e depois invadiu uma transmissão de TV para nos mandar acreditar no PROCESSO:


A DERROTA DO ANO

Vejam só, amigos, tem jeito mais New York Knicks de perder um jogo do que esse aqui?

O Knicks vencia o Hawks por 3 pontos quando o ala Kent Bazemore sofreu uma falta num arremesso de 3 pontos. Ele foi para o lance-livre, mas só cobrou DOIS (errou ambos, aliás). O jogo continuou, o Knicks foi para o ataque e fez uma cesta seguida de falta. A diferença então pulou para SEIS! Tudo lindo, né? Poréeeem… os juízes perceberam o erro e resolveram VOLTAR TUDO. O Bazemore bateu seu terceiro lance-livre e os pontos do Knicks viraram farofa.

É óbvio que o jogo acabou, minutos depois, com Bazemore desempatando a partida nos segundos finais:

Cada. Ponto. Importa.


FRACASSO DA SEMANA

Exatamente TODOS os times da NBA vão ter ao menos um representante no All-Star Weekend, seja no Desafio dos Novatos, nas festividades de sábado ou no jogo de domingo. Todos, menos o Charlotte Hornets

Se serve de consolo, o único representante do Orlando Magic era o Aaron Gordon, que se machucou e não vai mais para o Torneio de Enterradas.


MASCOTES POWER RANKING

Os 10 pontos desta semana vão para o Rocky, mascote do Denver Nuggets que fez isso aqui ó:

A coragem pra subir nessa escada já merecia 100 pontos. Fazer a cesta é para MESTRES! Parabéns, Rocky =)

Os 5 pontos vão para o Slamson, mascote do Sacramento Kings, que chamou seu colega Goldie para fazer uma performance inspirada no comercial de Odell Beckham Jr. e Eli Manning no último SuperBowl. A dança, por sua vez, é do filme “Dirty Dancing”. Quantos pontos merecem uma referência de uma referência? Aqui, cinco.

CLASSIFICAÇÃO GERAL

Benny The Bull – 30 pontos

Coyote – 25 pontos

Stuff e Franklin – 20 pontos

Grizz – 16 pontos

Hooper, Hugo, Clutch, Boomer, Rocky, Blaze e Bango – 10 pontos

Jazz Bear, Crunch, Rumble e Slamson – 5 pontos

Ah, vamos dar também CINCO PONTOS EXTRAS para Rumble, mascote do OKC Thunder. Ele é o responsável pela Mascot Mania, um evento que reúne UM MONTE de mascotes para oferecer café da manhã, jogos e brincadeiras e até uma partida de basquete com crianças em Oklahoma City:


LUTO 

A última semana da NBA foi marcada por uma tragédia. O ex-jogador Rasual Butler, draftado em 2002 e que jogou TREZE temporadas na liga, morreu ao lado da mulher, a cantora Leah LaBelle, em um acidente de carro.

O Dwyane Wade compartilhou uma boa história sobre amigo. Disse que em 2003 Butler se ofereceu a ir em um evento com Wade, então apenas um novato apavorado, que estava muito nervoso em fazer o seu primeiro evento público como jogador da NBA:

O Marcus Morris escreveu uma mensagem para Butler em sua manga de proteção no braço:

O técnico Byron Scott, que treinou Butler no New Orleans Hornets, também mandou sua mensagem dizendo que iria sentir falta das “conversas, risadas e choros juntos”:

Por fim, a equipe do Inside the NBA, de Shaquille O’Neal, Charles Barkley e Kenny Smith também compartilhou a tristeza:

A NBA se chama de “NBA Family” e não é à toa. O mundo lá é uma panelinha, todos se conhecem, todos jogam um com o outro por anos a fio e é impossível que não sintam eternamente ligados entre eles.

Torcedor do Lakers e defensor de 87,4% das estatísticas.

Como funcionam as assinaturas do Bola Presa?

Como são os planos?

São dois tipos de planos MENSAIS para você assinar o Bola Presa:

R$ 14

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro, FilmRoom e Prancheta.

R$ 20

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro, FilmRoom e Prancheta.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões.

Como funciona o pagamento?

As assinaturas são feitas no Sparkle, da Hotmart, e todo o conteúdo fica disponível imediatamente lá mesmo na plataforma.