🔒Filtro Bola Presa #67

Parece que toda semana na NBA tem um jogador pedindo para ser trocado, um fazendo 50 pontos e outro falando abobrinha que viraliza nas redes sociais. Vamos reclamar? Jamais. Eles que alimentam este Filtro EXCLUSIVO para nossos assinantes/mecenas/salvadores da pátria.

Começamos com Kemba Walker, tema do nosso último podcast, que fez nada menos que SESSENTA PONTOS contra o Philadelphia 76ers. Sensacional, tirando o fato de que o time PERDEU por um ponto. Esta foi apenas a segunda vez nos últimos 25 anos que alguém marcou tantos pontos e perdeu a partida. Quem também fez pontos em vão foi Devin Booker, que marcou 70 contra o Boston Celtics há duas temporadas:

A derrota foi sofrida, mas não surpreendente. Sabiam que o Hornets tem apenas três vitórias e VINTE DERROTAS em partidas decididas por 3 pontos ou menos desde 2016-17? Um time cujo o dono é Michael Jordan não pode perder jogos nos segundo finais, alguma coisa está errada!

Ah, e um detalhe: o tweet é de antes da derrota do Hornets para o ATLANTA HAWKS por um ponto de diferença neste domingo e antes da vitória SOFRIDA sobre o Bucks na segunda.

Kemba também foi o primeiro jogador desde Kobe Bryant, em 2006-07, a seguir um jogo de 60 pontos com outro de ao menos 40. E se tornou apenas o segundo jogador da história com 1,86m de altura ou menos a marcar 60 pontos num jogo da NBA. O outro, três centímetros mais baixo que o armador do Hornets, foi Allen Iverson:

Para saber mais detalhes dos tipos de arremesso de Kemba, Iverson e de TODOS os jogos de 50 pontos na história da NBA, é só acessar essa tabela interativa (com divertidas ilustrações) de Todd Whitehead. Aliás, fica o alerta: na temporada passada inteira 10 jogadores tiveram jogos de ao menos 50 pontos, nestas primeiras cinco semanas de 2018-19 já foram SETE (Kemba, Harden, LeBron, Curry, Klay, Griffin e Rose).

E nessas horas espetaculares de Kemba Walker que a gente relembra daquele absurdo: ele é apenas o SEXTO maior salário do time e o CENTÉSIMO DÉCIMO PRIMEIRO mais bem pago da NBA neste ano. Surreal.


Se o Hornets não é grande coisa nos jogos decididos por poucos pontos, Jimmy Butler não era muito melhor até outro dia. Pelo Minnesota Timberwolves ele tentou 11 arremessos para empatar ou virar jogos nos últimos 10 segundos e errou TODOS. Para quem precisa subir um muro e faltam tijolos, aqui estão todos eles num vídeo:

E o que ele fez no seu TERCEIRO JOGO como membro do Philadelphia 76ers? Sim, arremesso da vitória. O chute, aliás, foi assustadoramente IDÊNTICO ao do Kyrie Irving no Jogo 7 da Final de 2016:

Uma semana depois ele reaproveitou a receita:

E será que Butler está feliz na Philadelphia? Em entrevista após seu primeiro jogo em casa, ele elogiou seus companheiros novos enquanto mandava uma indireta do bem para os “amigos” que ficaram em Minnesota:

“Todos aqui querem ganhar. Quando alguém erra, você fala com ele, ninguém leva para o pessoal e fazem seu trabalho”


BROMANCE DA SEMANA

Jimmy Butler e Allen Iverson se admiram DEMAIS pelo jeito. Foi bonito! Se Iverson aprovou, a cidade inteira da Philadelphia já aprovou o novo jogador também.

Mas não podemos esquecer dos Bromances de longa data. Vejam que foto FOFA que Steven Adams e Enes Kanter, o Stache Brothers, tiraram ao se reencontrar:

Mas Steven Adams é um trollador profissional. Durante a partida entre OKC Thunder e NY Knicks, Adams virou para o técnico David Fizdale, do time rival, apontou para Kanter e gritou: “Tire ele da quadra. Ele não sabe defender”.


VOVÔ DA SEMANA

Indo além de Jimmy Buckets, outro cara que decidiu jogo em segundo final foi Jamal Crawford, que deu a vitória para o Phoenix Suns sobre o Milwaukee Bucks.  O arremesso colocou o armador na 6ª colocação entre os atletas em atividade com mais arremessos ganhadores nos últimos 10 segundos de uma partida. A frente dele apenas Dwyane Wade, Chris Paul, Dirk Nowitzki, Vince Carter e o maior deles, Carmelo Anthony.


JOGADA BOLA PRESA DA SEMANA

Nós te amamos, Joel Embiid, mas isso não pode passar batido:

Menção honrosa para Jeremy Lin, que cavou falta de Kevin Durant, foi acusado pelo rival de FLOPAR e saiu dando risada assumindo a culpa:

Existe Jogada Bola Presa DO BEM? Sim. Momentos de humor e alegria também são causados quando alguém usa seu talento para fazer o amiguinho de bobo, como bem mostra Luka Doncic. Cérebro sobre tamanho é a clássica receita que faz a gente, bando de nanico, feliz da vida:

Outro espertinho foi Nikola Jokic, que pareceu dar a pior airball da sua carreira, mas era só um passe na medida para Paul Millsap. Aliás, se fosse outro jogador eu nem ia acreditar nesse papo de que foi passe mesmo!

Se você ainda duvida, nesse ângulo parece mais claro.


NERVOSINHO DA SEMANA

Lembra quando éramos ingênuos e acreditávamos que Kawhi Leonard era o mais próximo de um robô numa quadra de basquete? O mundo muda, amigos. Assim como Kevin Durant não é mais escoteiro, Leonard agora coloca seus sentimentos para fora. Nessa semana, por exemplo, ele tomou sua PRIMEIRA FALTA TÉCNICA NA CARREIRA:

E depois ele alfinetou o técnico Gregg Popovich. O seu ex-treinador disse em entrevista que Kawhi era um grande jogador, mas não um líder, e o ala respondeu com ironia: “Acho que quando você para de jogar, eles esquecem como você liderava”.

Aos interessados, o primeiro duelo entre Pop e Leonard será no dia 2 de Janeiro!


LEI DO EX DA SEMANA

Antes de Pop e Kawhi, outros técnicos vão tendo suas experiências contra seus antigos times. Na semana passada Dwane Casey foi a Toronto com seu Detroit Pistons, conseguiu uma vitória no último segundo sobre o Raptors e saboreou sua vingança:

Já neste último fim de semana foi a vez de David Fizdale voltar a Memphis para enfrentar o Grizzlies pela primeira vez desde que foi chutado do time por brigar com Marc Gasol. O jogo foi apertado, decidido no final e TODOS os jogadores do NY Knicks fizeram questão de dar a vida em quadra e falar que fizeram tudo isso para dar o gostinho da vitória para Fizdale. O técnico até se emocionou ao comentar sobre o que seus jogadores lhe falaram no vestiário:

O time pode ser uma droga, mas ama seu técnico.

Por falar em técnicos, vocês viram Rajon Rondo de terno e prancheta ajudando Luke Walton?

O técnico do LA Lakers topou ter o armador, que está machucado, como seu assistente, participando das conversas e dando instruções. Só tinha uma única condição: ele tem que calar a boca de vez em quando.


FRASE DA SEMANA

Já que estamos falando de rusgas, brigas e picuinhas, fica aqui a sugestão de Isaiah Thomas:

Todo vestiário deveria ter luvas de boxe. Se você brigar com seu companheiro e perder o respeito, vocês pegam as luvas.


SUSTO DA SEMANA

Stephen Curry está com uma lesão leve e deve voltar em breve, mas por pouco ele não se machuca de um jeito mais grave. Ele bateu seu Porsche numa estrada de Oakland:

Um vídeo feito de outro carro mostra que a coisa poderia ter sido mais grave. Ele foi atingido por um carro que perdeu o controle e o fechou enquanto rodava:

Sorte que ninguém se machucou e bônus para os guardas, que conseguiram uma foto pra compartilhar no ZAP:


MOMENTO CRIANÇADA

Quem ficou mais feliz, o menininho que ganhou a pulseira do LeBron James no seu retorno a Cleveland…

Ou o jovem rapaz que pirou ao ganhar os TÊNIS do Russell Westbrook após a vitória do OKC Thunder sobre o Golden State Warriors?


ESTATÍSTICAS DA SEMANA

Como vocês já devem estar cansados de saber, Daryl Morey, o guru dos números e General Manager do Houston Rockets, defende que os times sempre devem buscar os dois tipos de arremesso mais eficientes do basquete: as bolas de 3 pontos e os arremessos embaixo da cesta, como bandejas e enterradas.

Por isso foi criado um termo chamado MoreyBall Assist, que são as assistências dadas para esses arremessos tidos como os mais vantajosos para um time de basquete. Saca só quem são os líderes no quesito:

Nada menos do que TRÊS dos cinco líderes são do Milwaukee Bucks! O técnico Mike Budenholzer mudou tanto o jeito de jogar lá que agora o time só tenta os tais “arremessos corretos”. Não à toa estão entre os melhores times da temporada.

Outra aberração numérica do Bucks vem da sua aberração grega: Giannis Antetokounmpo, com sua atual média de enterradas por jogo, vai acabar a temporada com 378 marretadas. O líder do ano passado foi Clint Capela com… 213:

Outra tabela interessante é essa do John Schuhmann, que compara ritmo de jogo (número de posses de bola disputadas por partida, o Pace) e eficiência ofensiva e defensiva em relação à última temporada.

O Sacramento Kings e o Milwaukee Bucks são os times que mais aceleraram a velocidade de suas posses de bola em relação ao ano passado, enquanto só TRÊS times diminuíram o número (por bem pouco) a velocidade de seus ataques. A maior melhora ofensiva é também do Bucks, enquanto o Denver Nuggets é o time que mais melhorou na defesa.


ENTRETENIMENTO TELEVISIVO DA SEMANA

Eu não gosto do Stephen A. Smith, comentarista da ESPN. Ele é um Craque Neto da TV americana, sempre se exaltando bem mais do que o necessário para chamar a atenção, revoltar o telespectador e prender nossa atenção. Mas temos que ser honestos, o cara é um MÁGICO com as palavras. Não dá pra parar de ouvir ele falar quando ele (finge?) perder a cabeça.

Depois do seu clássico sobre Lamar Odom ter sido contratado quando estava usando CRACK, essa é sua melhor performance:

Ele estava comentando o fato de Kevin Durant forçar repórteres a não perguntarem mais nada para ele sobre a briga com Draymond Green. Stephen A. Smith, com alguma razão misturada a exagero, diz que KD pode até não responder às perguntas, mas que não pode ordenar um jornalista sobre o que ele pode ou não perguntar. Em tempos de Donald Trump brigando com a CNN, não deixa de ser uma CRÍTICA SOCIAL E POLÍTICA fantasiada de Craque Neto. Um salve bônus a quem fez as legendas também. Isso é comunicação!

Um apoio mais direto ao jornalismo veio de Victor Oladipo que, machucado, ficou na beira da quadra com uma camisa que dizia “a verdade é mais importante hoje do que nunca”, uma campanha do New York Times em tempos de Fake News.

Kevin Durant, além de repórteres, está brigando também com torcedores. Em Dallas ele foi para um deles e mandou: “Cala a porra da boca e assiste o jogo”. Seria esse o “Shut up and dribble” inverso? Foi multado em 25 mil doletas pelo desabafo.


TROFÉU VIOLA DE COMEMORAÇÃO DE GOL TOUCHDOWN

Nas últimas semanas tivemos times da NFL fazendo homenagem ao esporte superior, o basquete, na comemoração de seus touchdowns. Uma delas fez referência a um momento histórico das Finais da NBA, o famoso drible de Allen Iverson sobre Tyronn Lue:

Mas a melhor foi essa da galera imitando o novo “arremesso” de Markelle Fultz no lance-livre:


DICAS DE LEITURA

  • O Bala na Cesta faz um bonito relato sobre Waldir Boccardo, campeão mundial de basquete e um dos grandes pensadores do basquete brasileiro, que morreu aos 82 anos na última semana.
  • O Wall Street Journal conta sobre como LeBron James deu uma segunda vida à carreira do seu técnico do colegial
  • O Orlando Pinstriped Post entrevista o cara responsável por curar o tornozelo de Stephen Curry, e ele comenta sobre o caso do jovem Jonathan Isaac.
  • Notícia mais BIZARRA do ano: Hassan Whiteside comprou um RIFLE de 50 mil dólares só para ser furtado poucas horas depois. Ele deixou a arma dentro de seu Rolls Royce destrancado.
  • Na GQ, o Free Darko faz um texto espetacular associando a crise do Golden State Warriors, as fraquezas de Durant e a maneira com a qual nós nos relacionamos com esporte
  • O The Ringer conta como o Chicago Bulls criou a mais famosa introdução de um time na história da NBA


PERFORMANCE MUSICAL DA SEMANA

Dario Saric mal chegou em Minneapolis e já está conquistando a torcida ao homenagear o grande ídolo da cidade: Prince! Deu certo, né?

Falando em Wolves, aqui está um bom uso de memes: o chef Gordon Ramsey explica o que os torcedores do time sentem sobre cada um dos jogadores do elenco.


INTRODUÇÃO DA SEMANA

Talvez o Brooklyn Nets tenha a apresentação pré-jogo mais legal da NBA. Já imaginou ela com jogadores bons DE VERDADE aparecendo no vídeo?


HISTÓRIAS BONITAS DA SEMANA

Vocês já viram essa foto de pirralhos australianos batendo um video game num passado não muito distante?

Australia

Sim, aí estão Dante Exum, seu irmão Jamaal e Ben Simmons quando eles ainda não tinham idade nem para ir no McDonald`s sem supervisão dos pais. Na última semana, pela primeira vez, os amigos de infância se enfrentaram numa quadra da NBA:

“Era isso que a gente sonhava”, disse Simmons. Não só é difícil chegar na NBA, como é mais difícil chegar e ainda enfrentar um amigo próximo. E o confronto entre eles ainda ficou mais complicado pelas lesões que atrapalharam suas carreiras nos últimos anos. Demorou mas chegou! =)

Em um jogo em Boston, Donovan Mitchell viu uma criança usando sua camisa do Utah Jazz na arquibancada durante o aquecimento e decidiu a chamar para ser seu reboteiro. É pra não esquecer nunca mais:


MASCOTES POWER RANKING

Os 10 pontos dessa semana vão para Bango, mascote do agora todo-poderoso Bucks. Como o time, o pelúcia está em ótima forma. Quer dizer, agora está em uma forma um pouco pior depois da COMILANÇA do Dia de Ação de Graças:

Mascote não são pessoas, mas é como se fossem. Eles ficam famosos, ricos, o sucesso sobe a cabeça e aparece o desejo de ter todas as mulheres do mundo. Bango tentou, mas foi descoberto:

Os 5 pontos da semana vão para Benny The Bull, que foi além do ginásio e deu um jeito de entreter a gente mesmo durante um simples jornal local. Um herói da profissão!

RANKING

Bango – 25
Franklin– 20
Benny – 15
Coyote, Benny e Clutch – 10
Champ, Harry, Hugo e Rumble – 5

Torcedor do Lakers e defensor de 87,4% das estatísticas.

Como funcionam as assinaturas do Bola Presa?

Como são os planos?

São dois tipos de planos MENSAIS para você assinar o Bola Presa:

R$ 14

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

R$ 20

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Como funciona o pagamento?

As assinaturas podem ser feitas pelo Aplicativo PicPay. Baixe, cadastre-se, busque o Bola Presa e escolha seu plano de assinaturas. Você pode pagar com cartão de crédito ou carregar sua Carteira PicPay com boleto ou depósito bancário. Depois de assinar, escreva para bolapresa@gmail.com para mais detalhes de como ter acesso ao conteúdo exclusivo.

DÚVIDAS SOBRE AS ASSINATURAS? Nos escreva: bolapresa@gmail.com

Assine já!