🔒Filtro Bola Presa #74

“O limite não existe” já ensinou o clássico filme Meninas Malvadas. A obra certamente deveria estar falando dos recordes quebrados NBA a fora em relação às bolas de 3 pontos, ou talvez a quantos pontos James Harden pode fazer em uma semana. Talvez a falta de limite seja em relação ao número de causos que podemos achar em uma mísera semana de basquete. Vamos a eles, queridos ASSINANTES:

HIPERATIVO DA SEMANA

Um dos caras mais idolatrados pela torcida do Philadelphia 76ers é o armador TJ McConnell. Os motivos são simples: ele não tem corpo de jogador da NBA, não tem tamanho de jogador da NBA, chegou como um cara qualquer da G-League no meio das piores temporadas da história do time e mesmo assim deu um jeito de se destacar. Se chegar na NBA já é improvável pra todo mundo, pra ele parecia impossível.

O armador parece saber disso e joga com mais RAÇA e ENTREGA que qualquer outro no planeta. Às vezes, porém, isso cria situações inusitadas. Para tirar Jimmy Butler de uma briga inútil contra o Hawks, por exemplo, ele resolveu ARRASTAR o companheiro no chão para longe da confusão:

Na última semana ele também resolveu EMPURRAR e BATER NA BUNDA de rivais após acertar arremessos. A gente entende a amizade com os ex-companheiros Dario Saric e Justin Anderson, mas não fica menos estranho de assistir:


GENERAL MANAGERS DA SEMANA

Todos nós gostamos de especular possíveis trocas que iriam mudar os rumos da NBA. Se feito de forma bem feita, essa brincadeira é um jeito de discutir o valor de mercado dos jogadores e a situação em que cada time envolvido se encontra no presente e para o futuro próximo. Se feita do jeito errado, porém, vira uma grande brincadeira de criança com campo de força, raio laser e faz-de-conta que ninguém percebeu que o Marc Gasol tá velho.

O Andy Larsen, do Salt Lake Tribune, fez uma compilação com as piores ideias de trocas envolvendo o Bradley Beal que ele encontrou no Twitter. São 30, uma para cada time, geralmente de acordo com algum torcedor lunático que acha que o Washington Wizards daria o seu melhor jogador por um saco de batatas. Dá pra clicar no link abaixo e ler todas, eu vou colocar aqui as minhas SEIS propostas favoritas:

  1. NETS: Allen Crabbe e a Escolha de 1ª Rodada do Denver por Bradley Beal
  2. HORNETS: Marvin Williams e Nicolas Batum por Bradley Beal
  3. MAVS: Wes Matthews, Dwight Powell e uma escolha de SEGUNDA RODADA por Bradley Beal
  4. WARRIORS: Shaun Livingston por Bradley Beal
  5. GRIZZLIES: Chandler Parsons e JaMychal Green por Bradley Beal
  6. SPURS: Bryn Forbes e Dante Cunningham por Bradley Beal

Não sejam essa pessoa nas redes sociais, amigos. Faça proposta de troca de mentirinha de qualidade!


NERDICE DA SEMANA

Vazou nesta semana uma foto do primeiro tênis do Kawhi Leonard após sua parceria com a New Balance.

Eu confesso que não tenho bagagem, interesse e domínio do tema para saber se é um tênis tudo isso ou não. Parece OK. Mas o que chamou a atenção de muita gente é que o logo do Kawhi, essa mão gigante que deveria indicar as letras K e L, parece demais com a “mão branca de Saruman“, da saga Senhor dos Anéis. Segundo o Twitter, as semelhanças não param por aí:

“Saruman também traiu o seu time. Fiquem de olho para ver Kawhi ser derrotado por uns hobbits”


ARREMESSO DA SEMANA

O Washington Wizards está (de novo) renascendo na ausência de John Wall, mas o melhor arremesso da semana não foi de Bradley Beal, Otto Porter, Trevor Ariza e nem do novo fenômeno Thomas Bryant. Foi de uma criança. No intervalo.

Talvez o técnico Scott Brooks devesse treinar os times infantis antes que tenha um derrame em quadra:


DICAS DE LEITURA

  • O Tech Crunch explica as ideias por trás do acordo entre NBA e Twitter, que terá uma transmissão com câmera focada em só um atleta em alguns jogos desta temporada
  • O HoopsHype conversa com agentes e empresários de jogadores, que explicam por que vazar informações para a imprensa pode ser um bom negócio
  • No Jacobin você pode ler um desabafo sobre como Derek Fisher é ruim para os jogadores da NBA. Depois de negociar, como presidente do sindicado dos atletas, um péssimo acordo trabalhista, agora ele foi contratado por uma empresa que basicamente faz penhora e empréstimos para atletas e artistas endividados
  • Já que JJ Barea rompeu o tendão de aquiles e nem sabe se irá conseguir voltar a jogar na NBA, é hora de lembrar este ótimo texto da ESPN sobre a relação do jogador com o povo de Porto Rico
  • O The Athletic conta a história de Jamelle McMillan, filho do técnico Nate McMillan, que hoje é assistente do Phoenix Suns. Jamelle é programador e tinha proposta de emprego na Microsoft quando decidiu que era, finalmente, hora de seguir os passos do pai.

ESTATÍSTICAS E RECORDES DA SEMANA

O FiveThirtyEight fez um ótimo texto usando dados históricos e números desta temporada para tentar saber se James Harden vai ter fôlego para alcançar sucesso nos Playoffs mesmo carregando um time inteiro nas costas ao longo de 82 jogos. A resposta é: provavelmente não.

O principal número usado é o de UsageRate, que calcula quantas posses de bola de um time um jogador finaliza por conta própria, seja arremessando, sofrendo falta ou mesmo desperdiçando a bola. Ele lidera a liga com folga com 40% e já se aproxima do recorde máximo de 41% de Russell Westbrook na temporada 2015-16. Segundo o Basketball-Reference, os SETE PRIMEIROS da lista histórica de maior UsageRate nunca sequer passaram da primeira rodada dos Playoffs.

O barba também lidera a liga em pontos, arremessos de 3 tentados, minutos jogados e jogadas de isolação (o famoso mano-a-mano) na liga. Mas aqui o buraco é mais embaixo: Harden, SOZINHO, tem mais jogadas de isolação do que qualquer outro TIME da NBA!

Já o Fansided buscou outro aspecto especial de Harden, o seu “perfil de arremesso”, que nada mais é do que os chutes que ele prefere dar em quadra. Como bem sabemos, quase tudo é bandeja ou arremesso de 3 pontos, ignorando a meia distância. Na tabela abaixo vemos como os melhores pontuadores da NBA se beneficiariam ou prejudicariam se tentassem imitar o modelo Harden. Se dá bem que arremessa melhor de 3 pontos, como Danilo Gallinari, e menos aqueles que não tem precisão de longe, como Giannis Antetokoumnpo:

Harden

A lista é feita de acordo com o eFG%, o Effective Field Goal Percentage, uma estatística que une o aproveitamento dos arremessos de 2 e de 3 pontos, levando em consideração que o de 3 pontos tem mais valor.

Tem mais Barba? Tem! No último MÊS ele conseguiu nada menos do que QUATRO triple-doubles em jogos em que marcou ao menos 40 pontos. É mais do que Michael Jordan, Larry Bird, Kareem Abdul-Jabbar e tantos outros tiveram NA CARREIRA:

Agora acabou de James Harden. Acabou. Quer ouvir falar mais dele, Giannis?

VOCÊ PRECISA SABER DISSO

Na última semana Tomas Satoransky se tornou o PRIMEIRO JOGADOR TCHECO a fazer um triple-double na NBA.

NOVATO SENSAÇÃO

Você ama Luka Doncic, eu amo Luka Doncic e todo mundo que não deixou ele passar no Draft também ama Luka Doncic. Na semana passada já falamos dos seus ótimos números fechando jogos, mas aguenta aí que tem mais. No dia 12 de Janeiro, o Zach Lowe postou que o esloveno tinha acertado TREZE dos 20 arremessos que tinha tentado nos últimos três minutos de jogos que estavam com a diferença no placar de no máximo três pontos:

Mas aí, alguns dias depois, o Golden State Warriors foi até Dallas, ganhou um jogaço e forçou Luka a errar TODOS OS QUATRO arremessos que tentou nos últimos minutos do jogo. Isso fez até o John Schuhmann atualizar sua lista de grandes feitos do Golden State Warriors nos últimos anos:

De qualquer forma, Luka ainda lidera a NBA em arremessos que empatam ou viram um jogo nos minutos finais:

BOLAS DE 3 PONTOS VOANDO

Em uma única noite, nesta última quarta-feira, uma porrada de recordes envolvendo bolas de 3 pontos foram quebrados:

  • Pelicans e Warriors quebraram o recorde de mais bolas de 3 feitas em um jogo (42)
  • Nets e Rockets, para a surpresa de ninguém, quebraram o de arremessos de 3 tentados num jogo (106)
  • Stephen Curry alcançou a marca inédita de ao menos 8 bolas de 3 em três jogos seguidos

E foi com DEZ BOLAS DE 3 EM UM QUARTO que o Golden State Warriors conseguiu outro recorde nesta semana: 51 pontos no primeiro quarto, o melhor começo de jogo da história da NBA!

INDISCIPLINA DA SEMANA

O HoopsHype fez uma lista com quem liderou a liga em faltas técnicas em cada temporada de 1999-2000 até hoje. O líder em atividade é DeMarcus Cousins, com 4 troféus Felipe Melo de Ouro, seguido de perto por Dwight Howard, com 3. Será que algum deles é uma ameaça aos OITO TÍTULOS do nosso Rasheed Wallace?


PRANCHETA DA SEMANA

Tivemos que sair da NBA para mostrar essa maravilha. O técnico do time de basquete da Universidade de Northern Kentucky deve ter trocado de livro de jogadas com o treinador de futebol americano, aí deu nisso:


TRILHA SONORA DA SEMANA

O time numa situação dessa e o cara CANTANDO? Sorte que o Indiana Pacers está voando e Victor Oladipo pode ficar tranquilo que ninguém vai encher o saco dele por lançar um novo clipe. Não gosto muito do estilo, mas tá bacanudo:

Dá ouvir mais, tem o álbum inteiro no Spotify!


RETORNOS DA SEMANA

A relação de Vince Carter com a torcida de Toronto, que foi péssima durante tantos anos, se acalmou nas últimas temporadas. É curioso como a coisa deu uma volta tão grande que agora ele é OVACIONADO toda vez que joga por lá:

Não se pode dizer o mesmo de Blake Griffin, que fez sua primeira visita ao Staples Center como EX-Clipper e IGNOROU POR COMPLETO o dono do time Steve Ballmer:

Só foi chato porque depois ele tentou minimizar o caso dizendo que só não gosta de “mudar sua rotina pré-jogo”. Custa dizer que você não aperta mão de bilionário traidor?

Por fim teremos o retorno de Nick Collison para o OKC Thunder. Não como jogador, mas em uma cerimônia para aposentar o número 4 que o ala usou durante 10 temporadas na franquia. Será o primeiro número aposentado pelo time desde que eles mudaram para Oklahoma City.

Embora nunca tenha sido espetacular, Collison é caso raro de jogador que passou a carreira inteira no mesmo time e se tornou essencial para o funcionamento e a identidade do time. Tal como Udonis Haslem no Miami Heat, Collison era conselheiro e confidente das grandes estrelas e mentor de todos os jovens que passaram pela franquia.

É mesmo estranho ver que um cara que não foi fora de série terá seu número imortalizado, mas não há critério oficial. O próprio Thunder, porém, brincou com o fato dele não ser tudo isso. Em um vídeo no Twitter oficial do time, o humorista Colin Jost diz que:

Se tem um nome que eu penso ao ouvir falar do OKC Thunder, esse nome é… Russell Westbrook. E depois Paul George, Steven Adams, Andre Roberson. Mas depois disso é um veterano chamado… Raymond Felton

Em nota relacionada, um lembrete de que Steven Adams, o Aquaman Khal Drogo da NBA, é o cara mais legal de todos:


JOGADA BOLA PRESA DA SEMANA

Quem comete o erro de prestar atenção no Atlanta Hawks deve estar percebendo que o novato Kevin Huerter está finalmente deslanchando e exibindo seu arsenal de longa distância. Contra o Philadelphia 76ers ele mostrou que está confortável o bastante em quadra para fazer cesta de QUALQUER LUGAR:


CRIMINOSOS DA SEMANA

Como um card dos anos 1990 e serial killers se relacionam? Sente o drama:

jacksoncard

Os dois homens circulados nas primeiras fileiras são os irmãos Menendez, que compraram ingressos caríssimos para assistir ao New York Knicks em 1990 poucos meses depois de terem matado os próprios pais para receber o dinheiro do seguro. Eles, que não eram suspeitos no começo da investigação, chamaram a atenção justamente pela maneira que gastaram nos meses seguintes ao crime.

A descoberta dos dois em um card de NBA nem foi por acaso, mas trabalho de pesquisa intensa. Stephen Zerance, que estuda crimes e é escritor de romances policiais, resolveu verificar se os irmãos gastaram mesmo com tudo o que diziam que eles tinham gastado. Durante a pesquisa, Zerance viu que eles tinham comprado ingressos para jogos da NBA em Nova York. Ele buscou fotos em jornais, nos arquivos da Getty Images e, finalmente, em cards da época comprados aos montes no eBay. Deu certo.

E o card, que antes custava míseros 10 centavos, já está bem caro agora.


TERRORISTA DA SEMANA

Para ficarmos no mundo da violência, vocês sabiam que temos um TERRORISTA na NBA? Segundo o governo da Turquia, o pivô Enes Kanter é um terrorista e o país deve, em breve, pedir aos EUA a sua extradição.

O jogador do NY Knicks é crítico feroz do presidente Recep Tayyip Erdogan e apoiador do ativista opositor Fetullah Gullen, considerado chefe de uma rede terrorista pelo governo turco e responsável pela tentativa de golpe de Estado em 2016. Pelo apoio, Kanter foi deserdado pela família, é considerado inimigo de estado, perdeu o passaporte e quase foi preso em um aeroporto na Romênia em 2017.

Na semana passada ele anunciou que não iria ao jogo entre o Knicks e o Wizards em Londres por medo de ser morto por agentes turcos. A declaração gerou uma resposta de Hedo Turkoglu, ex-jogador da NBA e que hoje é conselheiro de Erdogan. Segundo ele, Kanter é “irracional” e cria uma campanha contra a Turquia ao mesmo tempo que tenta “atribuir importância a ele mesmo”

Enes Kanter, no seu estranho humor, disse que a único coisa que ele “aterroriza” são os aros:

É triste que Kanter provavelmente não poderá voltar a seu país local tão cedo. É possível que nunca mais volte na vida. Ao menos ele pode dizer que se adaptou ao estilo americano de viver. No vídeo abaixo ele mostra o que faz no seu “cheat day”, aquele dia em que se permite deixar a dieta de lado:


LOOK DA SEMANA

No começo da temporada da NFL dois ex-companheiros de LA Lakers fizeram uma aposta: se o Washington Redskins de Josh Hart acabasse na frente do Cleveland Browns de Larry Nance Jr, ele daria uma roupa do time da capital para ele vestir num dia de jogo. Mas se o Browns acabasse na frente…

Rolou outra aposta entre ex-companheiros. Klay Thompson e Zaza Pachulia botaram uma graninha na mesa para saber quem teria mais ENTERRADAS nesta temporada. Quando Klay ficou sabendo que estava vencendo o rival por 11 a 1, resolveu mandar uma mensagem para o pivô no meio da entrevista: “Me pague!”


EXPLOSÃO DA SEMANA

Todo cidadão de bem que se preze aprecia um vídeo de coisas explodindo. Nessa última semana o telhado do velho Bradley Center, ginásio que o Milwaukee Bucks abandonou nesta temporada, virou farofa:


VOVÓ DA SEMANA

Vocês chegaram a ver a vovó que ficou feliz ATÉ DEMAIS quando ganhou de presente uma camiseta do Andrew Wiggins? Pois é, a idade não faz bem pra todo mundo:

Pois ela agora conheceu o seu herói pessoalmente. Que sejam felizes!


MASCOTES POWER RANKING

Os 10 pontos desta semana vão para o G-Wiz, do Wizards, que aproveitou a viagem do seu time para Londres para tirar uma foto atravessando a rua em Abbey Road. Ao invés dos Beatles, eles fez a imagem ao lado de Bradley Beal, Elena Delle Done e do ex-jogador e GIGANTE Georghe Muresan. Fab Four:

Os 5 pontos vão para o Grizz, do Memphis Grizzlies, que sempre vai ganhar pontos enquanto repetir esse espetáculo de pular da arquibancada e quebrar uma mesa com um cara em cima:

RANKING

Bango – 45
Franklin – 25
Raptor – 20
Benny, Grizz e Coyote – 15
G-Wiz, Hugo, Crunch, Stuff e Clutch – 10
Champ, Harry, Chuck, Moondog, Rocky e Rumble – 5

Torcedor do Lakers e defensor de 87,4% das estatísticas.

Como funcionam as assinaturas do Bola Presa?

Como são os planos?

São dois tipos de planos MENSAIS para você assinar o Bola Presa:

R$ 14

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

R$ 20

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Como funciona o pagamento?

As assinaturas podem ser feitas pelo Aplicativo PicPay. Baixe, cadastre-se, busque o Bola Presa e escolha seu plano de assinaturas. Você pode pagar com cartão de crédito ou carregar sua Carteira PicPay com boleto ou depósito bancário. Depois de assinar, escreva para bolapresa@gmail.com para mais detalhes de como ter acesso ao conteúdo exclusivo.

DÚVIDAS SOBRE AS ASSINATURAS? Nos escreva: bolapresa@gmail.com

Assine já!