🔒Filtro Bola Presa #77

Eu sei que hoje vocês só querem saber de trocas, trocas e mais trocas, mas temos a obrigação de falar do IRRELEVANTE também. Enquanto o futuro da NBA é desenhado em trocas ou não-trocas de Anthony Davis e Kristaps Porzingis, o lado B da liga segue firme e forte com suas trapalhadas, recordes forçados e mascotes caçando animais silvestres.

REFERÊNCIA CINEMATOGRÁFICA DA SEMANA

O impacto de uma obra na cultura só pode ser medida muito depois do seu lançamento. Quantos filmes ganhadores de Oscar não foram completamente ESQUECIDOS anos depois de serem premiados? E quantos não foram crescendo e se tornando mais relevantes ao longo dos anos? Está aí Meninas Malvadas que não me deixa mentir.

Pois acho que temos um filme basquetebolístico para colocar na lista de sucesso tardio: Semi-Pro, traduzido no Brasil como Os Aloprados. A obra é estrelada pelo questionável Will Ferrell como dono, técnico e jogador do Flint Tropics, um time da antiga ABA. Quer ver a qualidade do produto? Saca só:

Pois nesta semana tivemos DOIS lances iguais, ridículos e ambos foram comparados a uma cena (clássica?) de Semi-Pro. Primeiro rolou no Denver Nuggets entre Nikola Jokic e Gary Harris, com narração do técnico Mike Malone:

Poucos dias depois Reggie Jackson e Blake Griffin viveram situação semelhante no Detroit Pistons. O próprio Griffin compartilhou a comparação:

Embora tenha sido engraçado de ver, acho que Reggie Jackson estava mandando um recado aqui. Lembra na semana passada quando postamos o vídeo daquela entrevista do Blake Griffin putaço? Mesmo após uma vitória ele estava criticando o time e dizendo que não podiam seguir cometendo tantos erros nos finais dos jogos. O armador apareceu no meio da entrevista fazendo caretas e ficou uma torta de climão gostosa. Esse lance parece ter sido o jeito de Jackson dizer um “se vira então aí garotão”.

E falando em cinema ruim, toma essa informação aleatória: ADAM SANDLER foi num treino do Utah Jazz.


CHOROS DA SEMANA

Eu confesso que já não me importo tanto com quem é ou não é escolhido para o All-Star Game como já fui no passado. Gosto de acompanhar o jogo e acho essencial que exista essa festa, mas já aceitei que geralmente existem mais de 12 jogadores “merecedores” da honra de serem chamado All-Stars em cada conferência. Algumas escolhas oficiais serão diferentes das que faríamos, mas é do jogo. Dito isso, eu não sou um jogador. Não tenho nem como sonhar em qual é a sensação de, depois de tantos anos treinando e jogando, é ser escolhido como um dos melhores do mundo. Nem como é a sensação de dividir um vestiário com ídolos e rivais numa noite que celebra a nata do esporte.

Então por mais que eu não estivesse tenso na frente da TV esperando a lista de reservas do All-Star Game, Karl-Anthony Towns estava e caiu no choro de emoção ao ver seu nome lá:

A derrubada de celular foi um bônus que só quem ganhará 27 milhões de dólares na próxima temporada poderia colocar.

Mas nem todo choro de alegria. Para Towns entrar alguém teve que sair, e dessa vez foi o pivô Rudy Gobert, do Utah Jazz. Em entrevista após a divulgação dos escolhidos ele se emocionou ao falar que sua mãe o ligou chorando ao ver os nomes:

Algumas pessoas foram cruéis e o acusaram de estar chorando porque ele receberia um bônus contratual de UM MILHÃO DE DÓLARES se fosse para o All-Star Game. Outras foram mais cruéis ainda, como Draymond Green, que também não vai para o jogo e perguntou no Twitter se deveria chorar também. Andre Iguodala não foi muito mais simpático:

O Isaiah Thomas ainda usou o grande argumento do “você é muito grande para chorar”.

O francês e o baixinho tem história de cutucadas no Twitter: eles fizeram uma GUERRA DE EMOJIS durante o período de decisão de Gordon Hayward, que estava entre ficar no Jazz e ir para o Celtics, e depois Gobert tirou sarro do rival quando Thomas nem pode tirar proveito da companhia de Hayward por ter sido trocado para o Cleveland Cavaliers. Uma grande 5ª série, em resumo.


CLIMÃO DA SEMANA

Depois de vazar na imprensa a informação de que o LA Lakers estava oferecendo praticamente TODO SEU TIME para o New Orleans Pelicans por Anthony Davis, o time foi para Indiana e tomou uma surra de 42 pontos do Pacers. Foi A MAIOR DERROTA DA CARREIRA de LeBron James. No fim do jogo, uma foto dele a TRÊS BANCOS de distância do resto do time viralizou como a imagem de um time dividido:

A torcida não ajudou e cantou “LeBron vai te trocar” para Brandon Ingram quando ele foi bater lances-livres:

Amigo de LeBron James, Chris Paul compartilhou no Instagram uma foto onde os jogadores do Rockets excluíram Eric Gordon da brincadeira:

Captura de Tela 2019-02-07 às 3.03.10 PM


FRACASSO DA SEMANA

Não foram só Lakers e LeBron tomando pauladas nesta semana. O San Antonio Spurs cedeu  141 pontos para o Golden State Warriors ontem, a QUARTA vez que um time de Gregg Popovich sofreu ao menos 140 numa partida. Curiosamente as outras três vezes também aconteceram nesta temporada…


LIGAÇÕES FAMILIARES DA SEMANA

A grande troca de Kristaps Porzingis levou Tim Hardaway Jr. para Dallas, onde ele fará algo que seu pai fez no passado: jogar ao lado de Dirk Nowitzki. O alemão se tornou o quarto jogador da história a atuar ao lado de pai e filho na NBA:

Outra coisa legal desse negócio? O técnico Rick Carlisle descobrindo que seu novo grande jogador sabe falar espanhol:


RELAÇÕES PÚBLICAS DA SEMANA

A semana das trocas é mais difícil para os jogadores, mas também não é muito mais fácil para o pessoal que cuida da comunicação e relações públicas dos times. Não só precisam organizar material para jogadores que podem ou não chegar, como às vezes quebram a cara com eventos que eles já planejaram há semanas ou meses. Existem casos de bubbleheads cancelados porque o jogador homenageado foi trocado, por exemplo. Nessa semana o Detroit Pistons precisou cancelar um encontro de fãs com Stanley Johnson, que foi trocado para o Bucks (e logo depois para o Pelicans):

ATUALIZAÇÃO: O Nikola Mirotic saiu do New Orleans Pelicans e foi trocado para o Milwaukee Bucks. Curiosamente o jogo contra o Bucks seria quando o time iria distribuir os bobbleheads do ala. Acho que deveriam manter a homenagem!


CONJUNTO MUSICAL DA SEMANA

Você é daqueles que julga os amiguinhos baseado no tipo de música eles escutam? Pois então prepare sua lista de quem deve ser imediatamente enviado pelo Boston Celtics para o New Orleans Pelicans em troca de Anthony Davis no próximo verão do norte. Em um vídeo mostrado no telão do ginásio durante o jogo contra o OKC Thunder, alguns membros do time responderam de que banda eles gostariam de fazer parte:

Nenhuma surpresa que Gordon Hayward gostaria de fazer parte de uma boy band, mas Terry Rozier no N’Sync? Essa me pegou! O Al Horford não surpreende tanto, em outras oportunidades ele já tinha dito que era fã da banda mexicana Maná. Já Kyrie Irving, que no passado revelou ser fã de MUSICAIS DA BROADWAY, foi para um rap raiz dos anos 1990.


DICAS DE LEITURA


RETORNO DA SEMANA

Por princípio, o Indiana Pacers NUNCA faz vídeo fofo de agradecimento a ex-jogadores que retornam com camisas rivais. Mas se não teve vídeo, teve ao menos um cartaz de “bem-vindo” para a volta de Lance Stephenson na frente do vestiário:

Captura de Tela 2019-02-07 às 1.38.12 PM

O The Athletic fez uma excelente matéria para falar sobre como Lance foi bem recebido e de como é estranhamente ADORADO pela torcida do time. Ele viveu seus melhores anos lá, é verdade, mas nunca foi o melhor jogador e seu comportamento muitas vezes gerou mais dor de cabeça que qualquer outra coisa. Talvez o depoimento de um repórter do próprio The Athletic (não é o que fez a matéria) explique: “Minha filha tem 9 anos. Ela associa o Pacers a dois jogadores. Um é Oladipo, o outro é Lance”.

Fanático pelas ASINHAS DE FRANGO da rede Hooters em Indianápolis, Lance Stephenson avisou antes do jogo que iria para lá após a partida e disse que quem quisesse era só aparecer. Infelizmente a derrota de QUARENTA E DOIS pontos que o Lakers sofreu fez o time adiantar o voo para Boston.


JOGADAS BOLA PRESA DA SEMANA

O último grande momento de Boban Marjanovic antes de ser trocado para o Philadelphia 76ers envolveu bolinhas de tênis:

Outra grande jogada Bola Presa da semana veio de Giannis Antetokounmpo, que deu um arremesso de 3 tão BISONHO que fez o banco do Brooklyn Nets ir à loucura:

Claro que o Milwaukee Bucks ganhou esse jogo.

Mas pausa nas jogadas ruins para mostrar essa beleza do Sacramento Kings com o comentário perfeito da conta do time no Twitter: é para momentos como esse que a câmera lenta foi criada (dá até pra ver o torcedor que começa a comemorar antes da cesta).

Uma última jogada boa, agora digna de MVP:

O rapaz fazendo malabarismos é ninguém menos que Patrick Mahomes, quarterback do Kansas City Chiefs da NFL e eleito o melhor jogador da última temporada do futebol americano. Muito impressionante e agora também raro. O time já disse que conversou com o rapaz para ele parar de arriscar seu valioso corpinho em peladas amadoras.


BEIJOS DA SEMANA

A sempre incrível Kiss Cam segue sem nos decepcionar. Primeiro tivemos essa PORNOGRAFIA no Staples Center:

Depois chegou o pessoal de Nova York para superar tudo e todos:


AMOR ESLOVENO DA SEMANA

Os fãs de Luka Doncic estão por toda a parte, mas alguns são desatentos. Cansado de ser confundido com o seu companheiro de time mais famoso, o alemão Maxi Kleber fez uma camiseta que indica aos buscadores de autógrafo que ele NÃO É LUKA:

Agora se você confundir Luka com o IRMÃO GÊMEO que ele conheceu em Cleveland, aí tudo bem:


PASSADO DA SEMANA

O LA Times tem uma série chamada “Best Game Ever” onde jogadores da NBA revelam quais eles consideram suas melhores partidas na vida. Nesta semana foi Rajon Rondo o entrevistado, que foi além do basquete profissional e relembrou de um jogo seu no COLEGIAL: em uma viagem para Barcelona com a Oak Hill Academy, ele enfrentou o time de Sergio Rodriguez e enfiou nada menos que 55 pontos e 17 assistências!


FASHION WEEK DA SEMANA

Você sabe que horas são agora em Portland? Lá é sempre LILLARD TIME! E ele se vestiu de acordo:

Nada contra usar um relógio de parede pendurado no pescoço, mas eu prefiro a opção egocêntrica do Dwyane Wade. Ele está indo para os últimos jogos da sua carreira com uma camiseta da “Wade World Tour”, que simula uma daquelas camisetas de turnê de banda de rock. Na parte de trás, as datas dos seus grandes feitos na carreira:


MASCOTES POWER RANKING

Os 10 pontos vão, PELA SEGUNDA SEMANA SEGUIDA, para um mascote que capturou um morcego dentro do ginásio. Como essas coisas continuam acontecendo na NBA?! Dessa vez foi o Coyote, que deveria estar vestido de Coringa mas foi de Batman mesmo:

Ele fez Gregg Popovich RIR e aplaudir. Vamos dar 15 pontos para o Coyote? Vamos! E finalmente o Spurs achou alguém para substituir Manu Ginobili a altura.

Os 5 pontos da semana vão para o bisão Rumble, do OKC Thunder, que tirou tempo para NINAR uma criança em pleno jogo. Incrível como um pequeno ser humano consegue confiar tanto numa pelúcia gigante:

RANKING

Bango – 45
Coyote – 30
Franklin e Benny – 25
Raptor – 20
Grizz, Crunch e Rumble – 15
G-Wiz, Hugo, Jazz Bear, Stuff e Clutch – 10
Champ, Gorilla, Harry, Chuck, Moondog e Rocky – 5

Torcedor do Lakers e defensor de 87,4% das estatísticas.

Como funcionam as assinaturas do Bola Presa?

Como são os planos?

São dois tipos de planos MENSAIS para você assinar o Bola Presa:

R$ 14

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

R$ 20

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Como funciona o pagamento?

As assinaturas podem ser feitas pelo Aplicativo PicPay. Baixe, cadastre-se, busque o Bola Presa e escolha seu plano de assinaturas. Você pode pagar com cartão de crédito ou carregar sua Carteira PicPay com boleto ou depósito bancário. Depois de assinar, escreva para bolapresa@gmail.com para mais detalhes de como ter acesso ao conteúdo exclusivo.

DÚVIDAS SOBRE AS ASSINATURAS? Nos escreva: bolapresa@gmail.com

Assine já!