🔒Filtro Bola Presa #83

Amigos assinantes, aproveitem: faltam apenas 20 dias para o fim da temporada regular, então o Filtro Bola Presa chega nas últimas semanas da temporada 2018-19 também. Afinal, Playoff é hora de falar de ajuste tático e arremessos decisivos, não de torcedores desastrados, duelos de cartões de crédito, os recordes mais aleatórios do mundo, tênis BBB, trabalhos acadêmicos dos anos 80 sobre estatística ou reforma de telão.

AGRESSÃO SEM QUERER DA SEMANA

Um torcedor do Milwaukee Bucks estava em Miami para acompanhar o jogo do seu time contra o Heat e resolveu celebrar uma cesta de 3 pontos de Pat Connaughton de uma maneira diferente. Ao invés de gritar ou fazer sinais com os dedos como qualquer pessoa, ele balançou apenas um dos braços como se estivesse ajudando um avião a taxiar. Os sempre geniais diretores de transmissão cortaram para o momento exato em que um torcedor do Heat tentou passar pela cancela humana formada na sua frente:


INJUSTIÇA FINANCEIRA DA SEMANA

Os jogadores da NBA, dizem, costumam pagar jantares de duas maneiras. A primeira é quando alguém assume para si só toda a conta, geralmente a estrela do time com salário zilionário, que também é muitas vezes quem escolhe o lugar e convida o time todo. A segunda opção é o cruel “card roullette“, a roleta dos cartões. Nela, o garçom coloca os cartões de crédito de todo mundo num saco e vai tirando um a um até sobrar o do coitado que vai ser o responsável pelo pagamento.

Na última semana Donovan Mitchell registrou um episódio desse após um jantar com Rudy Gobert e Royce O’Neale. O azarado da vez foi O’Neale, justamente o cara com O MENOR SALÁRIO DO TIME. Enquanto o pivô francês fatura 22,7 milhões por temporada e Mitchell 3,1 milhões, O’Neal ganha 1,3 milhão. Não sei como o Gobert tem coragem de não pagar…


CASAIS DA SEMANA

Eu não sei explicar, mas estou OBCECADO por essas fotos. Lady Gaga e Zion Williamsom tem o mesmo sorriso! São duas das minhas pessoas favoritas do mundo, eu shippo o casal já imagino o Baby Zion Gaga com o mesmo sorriso maroto.

Um casal de verdade é Joel Embiid e a modelo Anne de Paula. Só mesmo uma belíssima brasileira para fazer o pivô do Sixers esquecer da Rihanna! Acompanhar o Instagram dela é importante para descobrir que ela comprou um cachorrinho para o casal cuidar e para ver a performance conjunta no karaokê:

Mas se essa dupla pareceu bonitinha, um outro casal do Philadelphia 76ers pode ser essencial para o time alcançar o título. Nos 18 jogos que Kendall Jenner apareceu no ginásio para ver seu amor Ben Simmons, o Sixers venceu 15 e só perdeu 3 vezes!

Kendall


DICAS DE LEITURA


COMEMORAÇÃO DA SEMANA

Na Premier League, o interminável Chicharito Hernandéz fez os dois gols da virada do West Ham sobre o Huddersfield Town por 4 a 3. Para celebrar o gol definitivo aos 46 do segundo tempo ele imitou ninguém menos que LeBron James:

Foi a mesma celebração escolhida por Trae Young ao meter a bola da vitória sobre Jimmy Butler na vitória do Atlanta Hawks sobre o Philadelphia 76ers no segundo final. LeBron  pode estar fora dos Playoffs, mas já ganhou o imaginário dos atletas mundo afora:

A divertida repórter Brooke Ozeldam, presente em todos os jogos do Portland Trail Blazers e frequente vítima de sustos dos mascotes, dessa vez foi surpreendida por um câmera: ela foi flagrada dançando durante um ensaio antes da partida:


BBB DA SEMANA

Vocês lembram quando o digníssimo Lavar Ball pediu rios de dinheiro para um contrato com Nike e Adidas para Lonzo Ball? As marcas, claro, recusaram e então ele magicamente apareceu com a Big Baller Brand, que seria uma marca própria e calçaria todos os membros da família mais Kardashian do basquete americano. Até que tudo pareceu dar certo por um tempo, mas essa semana finalmente vazaram os podres da história.

Segundo reportagem de Ramona Shelburne e Paula Lavigne, Lonzo Ball descobriu que Alan Foster, cofundador da BBB e amigo de longa data do seu pai, estava “usando seu acesso às minhas finanças pessoais e empresariais para enriquecer” e decidiu cortar contato com ele. Um consultor financeiro disse no ano passado que cerca de 1,5 milhão de dólares de Lonzo Ball pode ter sido desviado por Foster.

A história é triste não só pelo dinheiro, mas porque muitos dizem que Lonzo via Foster como um amigo pessoal e um mentor de quem sempre buscava conselhos. Que esse afastamento da BBB, de seu pai (que agora passa mais tempo tentando alavancar a carreira do caçula Lamelo Ball) e de Foster sirva para ele deslanchar na NBA.

Nessa semana o armador já postou uma foto no seu Instagram que usa o mote de uma campanha da Nike, mudança à vista? O Lakers até havia entrado em contato com o jogador para questionar se seus constantes problemas no tornozelo não poderiam ter sido causados pelos tênis da BBB.


ESTATÍSTICAS DA SEMANA

Desde que os gurus do Excel tomaram conta da NBA uma questão tem sido estudada a fundo: o mito da “mão quente” é verdade? Nosso hábito é o de sempre querer que um jogador que esteja com melhor aproveitamento naquele dia receba mais bolas para aproveitar o bom momento, mas será que há algum indício científico por trás disso? Quem acertou mais no passado vai acertar mais no futuro imediato?

A maioria dos estudos publicados até hoje não conseguiu provar que a mão quente existe. Um trabalho de 1985 considerado fundamental para o tema diz que ela é uma “percepção equivocada de sequências aleatórias” e serviu de base para a maior parte do que foi pesquisado depois. Poréeeeem, no ano passado surgiu uma nova pesquisa questionando os métodos da obra de 1985 e chegando à conclusão de que a mão quente existe, SIM! Tudo baseado no “princípio de escolha restrita”. Vamos fingir que entendemos, certo?

O Nylon Calculus, inspirado por uma discussão no Reddit, foi atrás dos números de Klay Thompson para saber se o cara mais “streaky” da NBA é mesmo influenciado pelo resultado dos seus arremessos anteriores. Achei um bom tira-teima:

Captura de Tela 2019-03-24 às 3.23.52 PM

Os números são tentadores: Klay Thompson acerta 40% das suas bolas de 3 pontos após três erros seguidos e a porcentagem vai subindo até incríveis 45% após três acertos seguidos. Ponto provado? Não exatamente. A mesma análise com outros jogadores mostra que muitos deles são na verdade piores depois de três acertos:

Captura de Tela 2019-03-24 às 5.03.47 PM


MAIS NÚMEROS DA SEMANA

A Vox divulgou um vídeo com Michael Maboussin, autor do livro “A Equação do Sucesso”,  onde ele analisa o peso do talento e da sorte em diversos esportes e negócios. O autor explica sua interessante fórmula, que envolve número de jogos, número de atletas envolvidos e de posses de bola por jogo, para determinar quais esportes são mais generosos com o talento e quais beneficiam mais o acaso. Da pura sorte da roleta ao xadrez, que é totalmente decidido pelas decisões dos competidores, onde ficam os principais esportes coletivos? Pela fórmula de Maboussin, o basquete da NBA é onde o talento mais decide jogos:


RECORDES DA SEMANA

Vocês acreditam que James Harden alcançou mais marcas históricas? Já está perdendo a graça! Nessa semana ele se tornou o primeiro jogador da história da NBA a marcar ao menos 30 pontos contra todos os outros 29 times da liga:

Ele também marcou VINTE E SETE pontos só no primeiro quarto do jogo contra o San Antonio Spurs. Foi o máximo de um jogador nessa temporada em um período e um recorde pessoal dele. Ele acabou a partida com 61 pontos, se tornando o quarto jogador que mais marcou ao menos 60 pontos em um jogo, empatado com Elgin Baylor. Na frente dele só Michael Jordan, Kobe Bryant e o desleal Wilt Chamberlain.

A marca também foi o máximo sofrido pelo San Antonio Spurs em toda a era Gregg Popovich, superando os 57 de Kyrie Irving há três temporadas. Foram os únicos dois jogadores a passarem de 50 pontos contra o Spurs desde 1998:

No meio dessa semana Harden também deu um drible tão bem feito no Kent Bazemore que fez o ala do Atlanta Hawks até soltar um comunicado explicando o que aconteceu no lance. É vergonha alheia demais, meu deus!

Se as marcas do Barba são esperadas, outras são para deixar a gente coçando a cabeça. Segura aí: depois de mais de OITOCENTOS jogos na carreira, JJ Redick finalmente conseguiu seu primeiro double-double

Ele ficou tão empolgado que até ficou frustrado quando não lhe mandaram uma ponte-aérea:

E se essa já te deixou surpreso, que tal descobrir que Elfrid Payton chegou ao seu QUINTO triple-double seguido e entrou num clubinho exclusivo que conta com a presença de Russell Westbrook, Oscar Robertson, Wilt Chamberlain e Michael Jordan:

Essa estatística ainda vem com uma outro de bônus: dos 16 triple-doubles de Elfrid Payton na carreira, TREZE aconteceram no mês de março. Alguma coisa que acontece que todo ano ele só acorda no fim.

A última aberração da semana é Doug McDermott. Ele é atualmente o líder da NBA em diferença de aproveitamento de 3 pontos em jogos dentro ou fora de casa. Parece confuso, mas os números explicam: ele acerta só 31% dos seus chutes de 3 pontos quando joga em casa pelo Indiana Pacers. Nos jogos longe de Indianápolis ele acerta 48% (!!!) dos seus arremessos de longe!

Se ele acertasse 48% sempre, seria o MELHOR DA NBA na temporada, superando os 47% de Joe Harris. Com 31% ele estaria empatado com Ricky Rubio na 136ª posição da liga.


TRIBUTO DA SEMANA

O Isaiah Thomas já cansou de dizer que ama o Boston Celtics e que adoraria voltar mesmo depois de ter sido trocado pelo time quando tudo o que queria era uma extensão de contrato. Eu não sei se seria tão carinhoso como ele, mas já que o amor é assim declarado, bonito que o time fez um belo vídeo de tributo para a primeira visita do ex-ídolo desde que deixou o time:

Será que rola uma vaguinha de sexto homem na temporada que vem? O baixinho vai ser Free Agent.


ARREPENDIMENTO DA SEMANA

O Steve Jones Jr. é um ex-scout da NBA que trabalhava no Memphis Grizzlies e hoje tem uma conta no Twitter cheia de dicas e análises táticas da NBA. Nessa semana ele contou um caso frustrante sobre seu último ano no Memphão: ele passou semanas analisando o San Antonio Spurs, provável adversário deles na primeira rodada dos Playoffs. Nos últimos dias tudo mudou na tabela e eles enfrentaram o OKC Thunder. “Nada mais triste que eu um livro de jogadas de Playoff nunca usado”:

O trabalho dele não foi aproveitado, mas pelo menos ele ganhou para isso. O que dizer para um cara que pagou quase SETE MIL DÓLARES por um ingresso na beira da quadra para assistir LA Lakers e Milwaukee Bucks e descobriu no dia que LeBron James e Giannis Antetokounmpo seriam poupados?


JOGADA BOLA PRESA DA SEMANA

Kevin Garnett ensinou que não se pode deixar o adversário acertar um arremesso quando o jogo não está valendo nada. Tudo vale no jogo psicológico de não deixar o rival ver a bola dele entrar na cesta! Moe Harkless aprendeu e aprimorou:


REFORMA DA SEMANA

O United Center, casa do Chicago Bulls, vai inaugurar um novo telão. O trambolho vai ser QUATRO VEZES maior do que o atual e ainda vai ter mais QUATRO telões gigantes que descem do principal durante o pré e pós-jogo:


TRAGÉDIA DA SEMANA

Nesta semana Kevin Durant perdeu o amigo Cliff Dixon, que foi assassinado no estacionamento de uma casa noturna em Atlanta. Os dois se conheceram jovens e o rapaz foi adotado pela mãe de Durant aos 16 anos. Eles faziam parte de um grupo de amigos que também tinha Quin Cook, hoje parceiro de KD no Golden State Warriors. Dixon foi um dos homenageados pelo jogador no seu famoso discurso de MVP em 2014:

Como lembra o SporTV, Dixon chegou a jogar basquete universitário em Western Kentucky e chegou a tentar vagas em times do NBB, sem sucesso. No site deles é possível ver até uma entrevista aqui no Brasil em que Dixon fala sobre Durant. Ainda não se sabe quem é o assassino.

Nesta semana Kevin Durant também esteve presente em um momento bom, ao menos. Ele topou uma viagem rápida para Oklahoma City para estar presente na cerimônia de aposentadoria da camiseta de Nick Collison pelo Thunder. Os dois jogaram juntos ainda no Seattle Supersonics e praticamente fundaram o Thunder do jeito que ele é hoje. Collison disse que ficou feliz por Durant ir até lá mesmo com a dificuldade logística, de tempo e por encarar o drama que toda visita sua à OKC provoca:


MASCOTES POWER RANKING

Nesta semana daremos DEZ PONTOS para o Coyote, que teve a excelente ideia de ao invés de trocar de camisa com Dwyane Wade, trocar de CALÇAS. Como o Coyote nunca usa calças, dessa vez o Wade nem precisaria levar coisas suadas para casa. Não sei como ele não topou!

Ao invés disso Wade preferiu aceitar o presente do Spurs, que deu para ele uma caixinha com camisetas de Tony Parker, Manu Ginóbili e Tim Duncan:

O Coyote ainda resgatou um dos melhores memes da década nesse vídeo com vulcões, filhotes, N’Sync, morcegos e muito mais:

Os CINCO PONTOS da semana vão para Bango, que investiu pesado no LOOK para a Noche Latina do Milwaukee Bucks:

RANKING
Bango – 50
Benny – 45
Coyote – 40
Rumble – 35
Franklin – 30
Grizz – 25
Raptor e Jazz Bear – 20
Crunch, Hugo, Chuck, Clutch e Harry – 15
G-Wiz e Stuff – 10
Champ, Slamson, Gorilla, Pierre, Moondog e Rocky – 5

Torcedor do Lakers e defensor de 87,4% das estatísticas.

Como funcionam as assinaturas do Bola Presa?

Como são os planos?

São dois tipos de planos MENSAIS para você assinar o Bola Presa:

R$ 14

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

R$ 20

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Como funciona o pagamento?

As assinaturas podem ser feitas pelo Aplicativo PicPay. Baixe, cadastre-se, busque o Bola Presa e escolha seu plano de assinaturas. Você pode pagar com cartão de crédito ou carregar sua Carteira PicPay com boleto ou depósito bancário. Depois de assinar, escreva para bolapresa@gmail.com para mais detalhes de como ter acesso ao conteúdo exclusivo.

DÚVIDAS SOBRE AS ASSINATURAS? Nos escreva: bolapresa@gmail.com

Assine já!