🔒Filtro Bola Presa #85

A temporada regular acabou, amigos! E com ela chegou ao fim também o Filtro Bola Presa desta temporada. Esta última edição atrasou por causa do tsunami de começo dos Playoffs, mas corremos atrás do prejuízo para registrar as melhores histórias da última semana da temporada regular e para determinar quem venceu a apertada disputa do Mascotes Power Ranking. Vamos lá!

COISAS QUE SÓ VEMOS NA ÚLTIMA SEMANA

Com quase metade dos times já eliminados e quase metade já classificados, sobram poucos realmente preocupados na última semana da temporada. Só assim podemos ver cenas como essa como de Vince Carter, que num dia foi TITULAR do Atlanta Hawks e no outro estava ao lado de Dominique Wilkins como COMENTARISTA de um jogo do seu time:

No Brooklyn, LeBron James, Chris Paul e Carmelo Anthony ficaram na primeira fileira para assistir o último jogo da carreira de Dwyane Wade. Quando que jogadores abandonam seus times para ver o amiguinho jogar no meio da temporada? Só a última semana para nos dar essa várzea maravilhosa:

Última semana também é hora de jogadores coadjuvantes ou até menos que isso virarem titulares, jogarem mais de 40 minutos e arremessarem quando tiverem vontade. Aí acontecem coisas como triple-double de Mario Hezonja, os 32 pontos de Alex Caruso e o double-double de Ryan Spalding. Sim, o cara tem o mesmo nome que a bola:

Dessas, a minha atuação favorita é a de Caruso, apenas o TERCEIRO JOGADOR DA HISTÓRIA DO LA LAKERS a ter ao menos 30 pontos, 10 rebotes, 5 assistências e 5 bolas de 3 pontos num jogo. Ao lado dele apenas LeBron James e Kobe Bryant:


DESPEDIDAS DA SEMANA

Última semana de temporada regular foi hora de dar adeus a Dwyane Wade e Dirk Nowitzki, dois dos maiores jogadores da história da NBA e que foram devidamente homenageados pelos times pelos quais fizeram fama e conquistaram títulos.

Nowitzki foi recepcionado por funcionários (devidamente munidos de telefones celulares) para seu último jogo em casa:

Durante a partida até rolou uma raríssima ENTERRADA:

No fim do jogo contra o Phoenix Suns rolou uma cerimônia de meia hora e com a participação de lendas como Charles Barkley, Shawn Kemp, Larry Bird, Scottie Pippen e Detlef Schrempf. O técnico Rick Carlisle também falou na festa que teve a participação dos ex-companheiros Shawn Marion, Jason Terry e do dono Mark Cuban, que prometeu emprego vitalício para o alemão:

No último jogo de fato de Dirk, fora de casa, ele foi homenageado pelo grande rival San Antonio Spurs e não conteve a emoção:

Engraçado que no último arremesso da vida profissional de Nowitzki, o técnico Gregg Popovich brigou com seus jogadores para que eles aliviassem a marcação e deixassem o rival arremessar. O pobre novato Drew Eubanks não entendeu direito, mas deu certo, Dirk fez seus pontos, Popovich aplaudiu e Eubanks agradeceu no Twitter:

A festa do Miami Heat para Dwyane Wade foi mais curta, mas não sem emoção. A melhor parte foi no começo, com o filho de Wade reproduzindo aquele ANTOLÓGICO comercial do pai que foi dirigido por Spike Lee:

E no fim, com o ginásio em pura EUFORIA, Wade tentou mais um daqueles seus característicos saltos na mesa. E todos entenderam a razão da aposentadoria:

Sobre a vida pós-basquete, nem mesmo o próprio Wade sabe como vai ser, mas já admitiu que irá buscar TERAPIA para descobrir como lidar a nova fase. “Há muita coisa que ainda posso fazer, mas não vai ser como isso aqui”:


ESTATÍSTICAS DA SEMANA

Para ficar no assunto Dwyane Wade mais um pouco, descobri nessa semana a estatística mais legal do ano: você sabia que ao longo da sua carreira, Wade cavou 580 faltas usando seu tradicional pump fake?

Como vocês lembram, James Harden começou a carreira no OKC Thunder. Ele vinha do banco, brilhava como coadjuvante de luxo de Russell Westbrook e Kevin Durant e chegou a ser eleito melhor reserva da temporada por lá. Pois bem, só nesta temporada Harden marcou mais pontos que em todos os seus TRÊS ANOS de Thunder! Uau!

O #NBATwitter tem uma nova paixão: corrida de barras. Parece bobo, mas é divertidíssimo ver dados históricos se mexendo para mostrar quem subiu ou desceu ao longo dos anos. No vídeo abaixo vemos o aproveitamento dos times da NBA desde 2000. É engraçado ver como o Golden State Warriors está sempre entre os piores até 2015, aí a barrinha DISPARA em alta velocidade até desaparecer. O NY Knicks, claro, é o pior time da liga no século:

Nesse fim de temporada tem muita gente publicando seus votos para os prêmios do ano e times do ano. Se você vai entrar na brincadeira e busca um bom argumento numérico para colocar Eric Bledsoe entre os melhores defensores do ano é só usar a tabela abaixo:

De James Harden a Kyle Lowry, passando por Stephen Curry e Damian Lillard, ninguém nesta temporada ficou perto de suas médias de pontos, assistências e aproveitamento quando marcado por Bledsoe e seu Milwaukee Bucks.


RECORDES DA SEMANA

Homem cheio de recordes, o técnico Gregg Popovich conseguiu mais um: se tornou o técnico a ser expulso mais rápido em uma partida. Aos SESSENTA E TRÊS segundos de jogo ele foi chutado de um jogo contra o Denver Nuggets, curiosamente o time que ele agora enfrenta nos Playoffs:

Depois do jogo Popovich interrompeu a entrevista do amigo Mike Malone, técnico do Nuggets, que ele mesmo ajudou a revelar e colocar na NBA. Malone disse que eles estavam falando que “alguém foi expulso após 63 segundos de jogo”. Ao que Pop respondeu com surpresa: “Sério? Essa pessoa deve ter batido em alguém”:

Ao fim da temporada, SEIS franquias estiveram não só acima do teto salarial, mas acima da marca que determina que o time deve pagar multas à liga. Os gastões são: Boston Celtics, Golden State Warriors, OKC Thunder, Portland Trail Blazers, Toronto Raptors e… Miami Heat? Cinco deles sonham no mínimo com final de conferência, um não ficou entre os oito melhores da conferência mais fraca…

A grande marca da última semana da temporada foi o 20-20-20 de Russell Westbrook. Foi só a segunda vez na HISTÓRIA da NBA que um jogador conseguiu ao menos 20 pontos, 20 rebotes e 20 assistências numa mesma partida. É o tipo de marca que não importa quem fez, quando fez, contra quem ou em que época aconteceu, é grande demais para ser ignorado. E se a marca é fora de série vocês já devem saber quem é o outro jogador a ter conseguido, né? O sempre recordista Wilt Chamberlain.


HOMENAGEM DA SEMANA

Após conquistar a marca histórica, Westbrook disse que a atuação foi em homenagem ao rapper Nipsey Hussle, que morreu poucos dias antes do jogo. Confesso que não conhecia Nipsey e até me senti tolo por isso, praticamente 100% da NBA fez homenagens ao cara:

O The Jump fez uma pequena compilação de homenagem de algumas das estrelas da liga:


DICAS DE LEITURA

Pipoca-do-Curry


JOGADA BOLA PRESA DA SEMANA

A jogada dessa semana é brasileira, infelizmente: Cristiano Felício ficou tempo demais conversando com seu técnico após um pedido de tempo e a jogada, NOS SEGUNDOS FINAIS DA PARTIDA, começou sem sua presença. Teve que voltar correndo e atropelando todo mundo:

Em OKC, Paul George mostrou total DESRESPEITO ao arremesso de PJ Tucker. Ele vê o ala do Houston Rockets pegar o rebote e se posicionar para o chute, mas faz um sinal de “ah, pode chutar”e já vira de costas para o rebote:

Outra Jogada Bola Presa da semana é uma mistura da própria jogada, de reações incríveis do banco de reservas  e uma bela edição de vídeo. Detalhe: quem está saltando é o novato Lonnie Walker, do San Antonio Spurs, mas a reação é do banco do adversário Nuggets mesmo:

O mais legal de tudo é que no fim das contas o lance não foi nem uma enterrada nem foi cesta:


FOTO DA TEMPORADA

Entra ano, sai ano e Corey Brewer sempre acha um lugar na NBA. Ainda bem:

Corey Brewer

A imagem até inspirou um novo LOGO para a NBA:


FOFURA DA SEMANA

Um pai publicou uma foto da sua filhinha desesperada porque queria ver o Donovan Mitchell jogar ao invés de ir para cama. O jogador do Utah Jazz viu e disse que daria ingressos para eles irem para o último jogo da temporada regular, mas desde que a partida não fosse depois do horário dela ir para a cama:


AMIZADE DA SEMANA

O Steven Adams é idolatrado pelos seus companheiros de time, mas ele não costuma nem sorrir nem demonstrar qualquer coisa que lembre carinho durante uma partida. É um tipo estranho de amor, mas é amor. Um novo exemplo disso aconteceu com seu abraço em Alex Caruso, do Lakers, que já jogou por muito tempo no OKC Blue, afiliado do Thunder na G-League:

Amigão de Steven Adams nos tempos de Thunder, Enes Kanter agora tenta se enturmar no Portland Trail Blazers. Parece estar dando certo, já que o time resolveu homenagear o pivô fazendo sua apresentação, DE SURPRESA, em turco:

Por fim temos Victor Oladipo, que ainda se recupera da gravíssima lesão que sofreu no joelho, gravando sua reação quando o novato Edmond Sumner acertou lances-livres decisivos para o Indiana Pacers:


MEMEFICAÇÃO DA SEMANA

O Bradley Beal estava saindo de quadra quando ouviu alguém gritar “You suck!“, algo como “você é péssimo!”, na torcida. Ele poderia ter ignorado, poderia ter ficado irritado e poderia ter discutido, mas sua reação foi superior a tudo isso:


FÉRIAS DA SEMANA (E DOS PRÓXIMOS MESES)

Vai ser bem estranho, mas vamos passar dois meses e meio vendo basquete de Playoffs sem LeBron James em quadra. Se é esquisito pra gente, imagina pra ele que há oito anos tá acostumado a trabalhar até o meio de Junho. Com o seu provável tédio, vamos ver o que LeBron faz no Instagram. Por enquanto ele está imitando garrafas de bebida alcoólica…

LeBron também aproveitou para ir bem vestido nos últimos jogos, dos quais foi poupado, e agradeceu Kyle Kuzma pelo o que ele chamou de “sua primeira assistência para mim no ano”:

Mas a gente sabe que a coisa mais importante que LeBron vai fazer nas suas férias prolongadas é gravar o Space Jam 2. E pensando nisso o pessoal do FiveThirtyEight usou seu complexo sistema estatístico, o C.A.R.M.E.L.O., para dizer quais seriam os cinco jogadores mais similares a Charles Barkley, Larry Johnson, Shawn Bradley, Patrick Ewing e Mugsy Bogues, os jogadores do filme original, na NBA de hoje:


MASCOTES POWER RANKING

Os 10 pontos da ÚLTIMA semana vão para Clutch, o mascote do Rockets, que deu uma excelente prova de equilíbrio e risco para entreter os cidadãos de Houston:

O mais legal é que isso teve REPERCUSSÃO e TRASH TALK. O Bango, mascote do Bucks, ficou incomodado com a atenção dada ao rival e apareceu para dizer já fez a mesma coisa durante toda a temporada…

Ao que o Clutch respondeu dizendo que o truque está no seu repertório HÁ ANOS:

Acho que Clutch venceu, mas daremos 5 pontinhos para o Bango pela batalha.

Os cinco pontinhos oficiais da semana vão para Benny, mascote do Chicago Bulls. Em uma semana onde todos os times fizeram textos fofinhos e jogos de “agradecimento aos fãs”, Benny apelou para o trocadilho: fan, em inglês, pode ser FÃ ou VENTILADOR. Então ele agradeceu aos ventiladores:

Captura de Tela 2019-04-21 às 1.16.44 AM

E Benny também participou do vídeo que mostra como é a rotina de Ransom Hatch, que trabalha como Assistente de Entretenimento no Chicago Bulls, um jeito bonito de falar que ele é EMPREGADO do Benny:

RANKING FINAL!
Bango – 55
Benny – 50
Coyote e Rumble – 40
Franklin – 30
Grizz e Clutch– 25
Raptor e Jazz Bear – 20
Crunch, Hugo, Chuck e Harry – 15
G-Wiz, Hooper e Stuff – 10
Boomer, Champ, Slamson, Gorilla, Pierre, Moondog e Rocky – 5

Torcedor do Lakers e defensor de 87,4% das estatísticas.

Como funcionam as assinaturas do Bola Presa?

Como são os planos?

São dois tipos de planos MENSAIS para você assinar o Bola Presa:

R$ 14

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

R$ 20

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Como funciona o pagamento?

As assinaturas podem ser feitas pelo Aplicativo PicPay. Baixe, cadastre-se, busque o Bola Presa e escolha seu plano de assinaturas. Você pode pagar com cartão de crédito ou carregar sua Carteira PicPay com boleto ou depósito bancário. Depois de assinar, escreva para bolapresa@gmail.com para mais detalhes de como ter acesso ao conteúdo exclusivo.

DÚVIDAS SOBRE AS ASSINATURAS? Nos escreva: bolapresa@gmail.com

Assine já!