🔒Filtro Bola Presa #91

Mais um Filtro Bola Presa no ar exclusivamente para nossos assinantes! Nesta semana temos turismo de bobblehead, grandes marcas (ou quase isso) de Zach LaVine, Luka Doncic, Clint Capela e Frank Ntlikina, jogadas bisonhas, embaixadinha de cabeça, ameaça de bomba, picuinhas, LeBron James com sono, festas de Matt Barnes e muito mais!


TURISMO DA SEMANA

O repórter Andy Larsen, que cobre o Utah Jazz, aproveitou uma viagem para Milwaukee e antes da partida contra o Bucks foi visitar o Bobblehead Hall of Fame and Museum. Sim, um museu e “Hall da Fama” feito só para guardar aqueles bonecos cabeçudos que balançam e raramente parecem quem deveriam parecer. Abaixo o Top 10 escolhido por ele, com destaque para o Steph Curry surfista, Jesus, Martinho Lutero e John Stockton de agasalho.

Ver essa foto no Instagram

I went to the National Bobblehead Hall of Fame and Museum in Milwaukee and looked at over 6,500 bobbleheads today, here are the 10 best selected by a committee comprised of me alone

Uma publicação compartilhada por Andy Larsen (@andyblarsen) em


CRIATIVIDADE DA SEMANA

Uma das coisas mais fofas da internet são aqueles vídeos de professores que criam cumprimentos personalizados e divertidos com cada um de seus alunos. Há também aqueles que deixam as crianças escolherem se querem um abraço ou um high-five antes de entrar em sala. Temos isso na NBA também e nesta temporada quem mais chama a atenção é DeAndre Jordan, o caro cheerleader do Brooklyn Nets exigido por Kyrie Irving e Kevin Durant:

Importa que o time tem jogado melhor com Jarrett Allen do que com o veterano pivô? Claro que não, o que vale é INTEGRAR o time. E é uma coisa que ele faz desde os tempos do Los Angeles Clippers, onde também tinha seu repertório próprio de cumprimentos:


NBA FASHION WEEK

Os jogadores se esforçam com roupas de marca, estilistas e combinações exóticas, mas às vezes as melhores roupas estão na simplicidade da torcida. Como esse senhor com a camiseta “Lots of TJs”, algo como “Um monte de TJs” em homenagem ao time com mais TJs na história da NBA. Na foto aparecem TJ McConnell e TJ Leaf, faltou só o TJ Warren.

Já entre os jogadores destaque para Kristaps Porzingis ostentando uma camiseta com o rosto de seu companheiro (e melhor pessoa do mundo) Boban Marjanovic:


LUKAMANIA DA SEMANA

Assim como nos últimos anos estávamos aqui toda semana relatando grandes feitos, jogadas, números e recordes de James Harden, Giannis Antetokounmpo e Russell Westbrook, agora é a hora de Luka Doncic virar o assunto infinito da NBA. Cada dia que passa o menino faz algo mais legal e que vale nossa atenção. Na semana passada, por exemplo, ele destruiu o que restou do Golden State Warriors de tal forma que quebrou uma marca que durava desde 2003: superou o TIME INTEIRO rival no primeiro quarto em pontos, rebotes e assistências. O último a ter feito isso havia sido Allen Iverson!

No mesmo jogo ele alcançou o triple-double com 30 pontos mais rápido da história da NBA: em apenas 26 minutos ele alcançou 30 pontos, 10 rebotes e 11 assistências. O que mais ele fez nessa semana? Se tornou também só o segundo jogador da história a alcançar ao menos SEIS triple-doubles nos primeiros 15 jogos de uma temporada. Também o primeiro jogador da história do Dallas Mavericks a ter um triple-double com mais de 40 pontos e quebrou seu recorde de pontos no caminho, 42 pontos marcados na vitória sobre o San Antonio Spurs. Com isso ele se tornou o segundo jogador mais jovem, atrás só de Kevin Durant, a marcar mais de 30 pontos em quatro jogos seguidos. Ufa!

E tem mais, no momento Luka tem o maior PER (uma estatística de eficiência que soma pontos, rebotes, assistências, arremessos certos, ritmo de jogo e etc.) da HISTÓRIA DA NBA. Curioso que em segundo está o Giannis Antetokounmpo também desta temporada e só depois aparecem as melhores temporadas da vida de Wilt Chamberlain, LeBron James e Michael Jordan. Vai ser duro para a dupla segurar esses números até abril, mas mesmo assim é um grande feito:

O esloveno mais admirado e respeitado do mundo (desculpe, Zizek) também nos presentou com uma bela frase e compreensão sobre a evolução do seu Mavericks em relação ao ano passado: “Ano passado a gente tinha Dirk aqui, então era mais difícil defender”:

E só pra não dizer que Luka Doncic é perfeito, ele fez isso aqui. E saiu rindo, é claro…


DICAS DE LEITURA


FOFURA DA SEMANA

Depois de finalmente voltar à NBA, Carmelo Anthony fez sua melhor partida nesta segunda-feira contra o Chicago Bulls. Foram 25 pontos, vitória fácil e apoio da família: sua esposa assistiu a partida da primeira fileira e colocou o filho no celular para ver e apoiar o papai =)


RETORNO DA SEMANA

A volta de Kyrie Irving a Boston foi adiada pela lesão no ombro do armador, a de Anthony Davis está devidamente marcada para a quarta-feira à noite. Antes disso tivemos outro tipo de retorno: Luol Deng assinou um contrato simbólico de um dia com o Chicago Bulls para poder se aposentar pelo time onde fez história. A partida escolhida para a homenagem foi contra o Detroit Pistons do amigo Derrick Rose e ao lado de Deng na torcida acompanharam a partida Joakim Noah, Aron Gray, Jannero Pargo, John Lucas III, Tyrus Thomas, Nazr Mohammed e Ben Gordon. Nostalgia pura!


NÚMEROS DA SEMANA

Nesta semana o San Antonio Spurs alcançou OITO DERROTAS CONSECUTIVAS, primeira vez desde 1997 que o time perdeu tantas vezes seguidas. Naquele ano, com o time todo machucado, o Spurs praticamente abriu mão da temporada, ganhou só 20 partidas e foi abençoado no Draft para selecionar Tim Duncan na primeira posição. Agora Duncan é assistente técnico de Gregg Popovich na pior fase da equipe neste século…

A sequência acabou em oito depois do Spurs arrasar com o New York Knicks. Sempre tem alguém pior! Nesse jogo, aliás, o técnico David Fizdale pediu um tempo técnico após apenas dois minutos de jogo, algo que, curiosamente, é uma característica do próprio Gregg Popovich no Spurs sempre que o jogo começa de um jeito que ele não gosta. Na temporada passada o FiveThirtyEight calculou e descobriu que o Spurs era com folga o time que mais pedia tempos nos primeiros dois minutos de jogo: foram 30 desde 2009, dez a mais que o segundo colocado Mavericks.

Captura de Tela 2019-11-27 às 12.14.55 PM

Ainda falando sobre New York Knicks, que tal o MALABARISMO para valorizar o feito de Frank Ntlikina? Segundo o time, o armador francês se tornou o jogador mais jovem a conseguir um jogo de 9 pontos, 9 assistências, 6 roubos e nenhum desperdício de bola, o que fez todo mundo lembrar do dia em que colocaram Thaddeus Young no mesmo grupo que Larry Bird, Michael Jordan e LeBron James:

Falamos muito sobre pontos, mas nos rebotes tem gente fazendo história também: Clint Capela pegou ao menos 20 rebotes em seis de seus últimos sete jogos. No que ele não conseguiu, ficou com DEZENOVE! A sequência de cinco partidas seguidas com ao menos 20 rebotes é a terceira maior da NBA desde 1984. Apenas Dennis Rodman já fez mais: em duas oportunidades ele teve conjuntos de sete jogos com ao menos 20 rebotes em toda partida.

Captura de Tela 2019-11-26 às 1.42.47 PM

Outro marca importante da semana veio das mãos de Zach LaVine. Um dia depois de brigar via imprensa com o técnico Jim Boylen, que havia o tirado de jogo após só três minutos de jogo por “erros grosseiros na defesa”, o ala respondeu com QUARENTA E NOVE PONTOS e o arremesso da vitória mais MALUCO da temporada. O Chicago Bulls precisou de uma bola de Tomas Satoransky, um roubo na saída de bola e LaVine correndo para trás para VENCER o jogo ao invés de só empatar. Impressionante!

Essa foi nada menos que a DÉCIMA TERCEIRA bola de 3 pontos de LaVine do jogo! Ele se juntou a Steph Curry e Klay Thompson como os únicos jogadores da história com uma partida de ao menos 13 bolas de 3 pontos. Klay, aliás, fez seu recorde de 14 bolas de 3 pontos justamente contra o Bulls de LaVine na temporada passada. E vale ver os jogadores do Bulls FUGINDO do técnico que tentou comemorar a vitória com seus comandados…


JOGADA BOLA PRESA DA SEMANA

Um dos melhores da NBA finalizando próximo ao aro, Montrezl Harrell resolveu mostrar uma nova jogada no seu arsenal:

Mais bem ensaiada que essa só as embaixadinhas de Bojan Bogdanovic e Marqueese Chriss:

O sábio Rasheed Wallace sempre dizia: a bola não mente! Era a frase que ele gritava para todos escutarem sempre que um rival errava um lance-livre após uma falta que ele acreditava não ter cometido. No jogo entre Toronto Raptors e Philadelphia 76ers vimos talvez o maior exemplo em muito tempo de um bom e velho “ball don’t lie”. Josh Richardson cavou uma falta RIDÍCULA num arremesso de três pontos, viu todo mundo ficar revoltado e aí ERROU OS TRÊS LANCES-LIVRES mesmo tendo aproveitamento de 84% na temporada:

Mas a JOGADA DO ANO foi a primeira bola de 3 de Ben Simmons em um jogo oficial. Acho que ele se sentiu bem à vontade já que o jogo era só contra o New York Knicks e mandou bala! Ele fez cara de que era só mais um dia na sua vida, mas o narrador não conseguiu controlar a emoção:


CAUSOS DA SEMANA

Em uma história que acredita quem quiser, Matt Barnes fala da festa que o Golden State Warriors fez em 2007 após o time eliminar o Dallas Mavericks, melhor time da temporada, na primeira rodada dos Playoffs. Segundo ele, o elenco foi para uma festa na casa de Don Nelson para fumar maconha com Woody Allen e se divertir ao lado de Kate Hudson, Owen Wilson e Snoop Dogg

A memória parece trair Matt Barnes. Para muita gente que ouviu a história faz mais sentido que fosse o ator Woody Harrelson na história, não Woody Allen. Harrelson é amigo de Don Nelson, torcedor do Warriors e estava no ginásio no dia do decisivo Jogo 6.

Outro bom causo surgiu na transmissão de New York Knicks e New Jersey Nets. O ex-jogador Richard Jefferson, que hoje comenta os jogos do Nets, disse que decidiu se aposentar quando descobriu que o único time que tinha feito uma proposta pra ele continuar jogando era o Knicks:

Depois a conta OFICIAL DE RELAÇÕES PÚBLICAS do time publicou uma mensagem dizendo que o time nunca fez uma proposta para o jogador. Por que tem gente que adora virar piada? Como esse time adora passar tanta vergonha?


TRADIÇÃO DA SEMANA

Uma tradição da NBA é ter um novato sendo SACANEADO por seus companheiros de time. Entre as coisas mais comuns estão as mochilas infantis que devem ser levadas nas costas, os doces e lanches que devem ser trazidos para as viagens e, claro, o carro recheado de pipoca ou alguma outra coisa bem pequena e que nunca vai ser totalmente limpa. Não tinha como fugir, Goga

Vale também tradição recente? Bradley Beal visitou Denver para enfrentar o Nuggets nesta terça-feira e aí homenageou o próprio meme que nasceu de uma reação sua no mesmo ginásio na temporada passada:

Não é ainda tradição, mas vai ser: todo jogador que falar ao microfone do Staples Center precisa começar sua fala com o “Hey hey hey” que Kawhi Leonard já deixou clássico:


TENSÃO DA SEMANA

O clima ficou pesado no ginásio do Utah Jazz após a vitória do time sobre o Golden State Warriors. Por causa de um “pacote suspeito”, toda a arena teve de ser evacuada, incluindo funcionários, torcedores, jornalistas e até jogadores, que foram para o ônibus sem sequer tomar banho. A tensão ficou maior pelos relatos de um tiroteio em frente ao The Complex, uma casa de shows a duas quadras do ginásio.

No fim das contas a coisa era menos pior do que se imaginava: o “pacote suspeito” era uma caixa de ferramentas esquecida por um funcionário, e o tiroteio no The Complex, que deixou três feridos, nada tinha a ver com o caso.

Em mais um episódio dos sempre quentes duelos entre LA Clippers e Houston Rockets, Patrick Beverley e Russel Westbrook alimentaram a rixa particular da dupla. Os dois se odeiam desde que Beverley  machucou Westbrook, então no OKC Thunder, em um jogo dos Playoffs de 2013. Com o jogo resolvido, ficaram trocando provocações e ofensas a uma quadra de distância…

E há relatos de que após o jogo o irmão de Westbrook teve de ser levado para fora do ginásio por quase brigar com Montrezl Harrell. Se isso virar série de Playoff não sei se a gente consegue um joguinho sequer sem ao menos uma expulsão e umas doze faltas técnicas.

O último conflito da semana foi entre LeBron James e o BARULHO. Ele reclamou que o show que o Memphis Grizzlies organizou durante a tarde do jogo contra o Lakers e estava estragando sua soneca da tarde. Estratégia de Copa Libertadores, amigo! Mas o pior é que parece que tava um frio violento e não tinha uma alma sequer acompanhando o espetáculo…


MASCOTES POWER RANKING

Nesta semana vamos ser obrigados a dividir prêmios de novo! Afinal, Stuff e Rocky FIZERAM A MESMA COISA. Não que seja totalmente novidade, mas é muito difícil pra mim ignorar quando mascotes sobem em escadas gigantes e, com suas mãos de pelúcia, acertam arremessos dignos dos melhores números de circo. E tudo isso no meio da correria do intervalo! Parabéns para os dois que arriscam a vida em nome do entretenimento. Daremos DEZ PONTOS para cada um deles. Primeiro o Stuff:

E agora Rocky, que fez aniversário nessa semana. Parabéns!

Mas vamos TIRAR cinco pontos do Rocky pela oportunidade perdida. Como que você não segura esse passe do Peyton Manning, menino?!?! É bem mais fácil que essas cestas que você acerta…

Por fim, CINCO PONTOS para o Coyote, que entrou no perigoso mundo do ASMR. Cuidado que vicia, amigo!

RANKING
Benny e Coyote – 25
Rocky – 15
Stuff – 10
Clutch, Raptor, Bango, Boomer e Blaze – 5

Torcedor do Lakers e defensor de 87,4% das estatísticas.

Como funcionam as assinaturas do Bola Presa?

Como são os planos?

São dois tipos de planos MENSAIS para você assinar o Bola Presa:

R$ 14

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

R$ 20

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Como funciona o pagamento?

As assinaturas podem ser feitas pelo Aplicativo PicPay. Baixe, cadastre-se, busque o Bola Presa e escolha seu plano de assinaturas. Você pode pagar com cartão de crédito ou carregar sua Carteira PicPay com boleto ou depósito bancário. Depois de assinar, escreva para bolapresa@gmail.com para mais detalhes de como ter acesso ao conteúdo exclusivo.

DÚVIDAS SOBRE AS ASSINATURAS? Nos escreva: bolapresa@gmail.com

Assine já!