🔒Filtro Bola Presa #98

Mais um Filtro Bola Presa no ar para nossos assinantes! Nesta semana tivemos a estreia de Zion Williamson, mais frases já clássicas de Kyrie Irving, Damian Lillard entrando para a história (Marcus Smart também), Utah Jazz e Milwaukee Bucks com números impressionantes, mais uma nova do BEBÊ MÁGICO de Fred VanVleet, noite indígena em San Antonio e muito mais!


FIM DE JOGO DRAMÁTICO DA SEMANA

O New Orleans Pelicans acabou com a sequência de 10 vitórias seguidas do Utah Jazz, mas não sem muito drama antes disso. Depois de uma cesta de Brandon Ingram a 0.2 (!!!) segundo do fim, o Jazz precisava de um milagre para virar e, bom, ele aconteceu. O novato Jaxon Hayes puxou o braço de Rudy Gobert enquanto a bola estava no ar, antes então do relógio disparar, e os juízes viram, apitaram e confirmaram no replay:

Mas claro que o Gobert não poderia simplesmente acabar com o drama. Ele errou um dos lances-livres e o jogo foi para a prorrogação, onde aí o Pelicans finalmente venceu e pausou o grande momento do Jazz.


DICAS DE LEITURA


FRASE DA SEMANA

Estávamos com saudade de Kyrie Irving em quadra? Sim, ele até é um dos melhores dribladores da história e tal, mas o legal mesmo é ouvir ele FALAR. A linha de raciocínio mais confusa da NBA dentro do ego mais fora de controle sempre vai render obras primas como essa:

“Quando eu estive fora por essas sete semanas e não disse nada, as pessoas ainda falavam coisas sobre mim. É inevitável. Eles crucificaram Martin Luther King por falar sobre paz e integração social. Você pode ver outros líderes históricos e grandes pessoas que fizeram muito pela sociedade, as pessoas ainda falam merda sobre eles, é inevitável”

Antes de mais nada: o “crucificado” foi no sentido figurado, né? E o salto que ele deu de pessoas no mundo da NBA falarem dele enquanto estava machucado para GRANDES LÍDERES da humanidade sendo criticados é simplesmente a coisa mais Kyrie dita por Kyrie nesta temporada. Herói.


NÚMEROS DA SEMANA

O grande número da semana veio de Damian Lillard, responsável por SESSENTA E UM pontos na vitória do Portland Trail Blazers contra o Golden State Warriors na prorrogação. Foi o segundo jogo de ao menos 60 pontos de Lillard na temporada, fazendo ele entrar no seletíssimo grupo de jogadores com mais de um jogo de 60 pontos na carreira. Ao lado dele só Elgin Baylor (3), Michael Jordan (4), James Harden (4), Kobe Bryant (6) e Wilt Chamberlain (32, risos):

Nesta derrota para o Blazers, o Warriors alcançou a incrível marca de NOVE DERROTAS SEGUIDAS em prorrogações desde a última temporada. Qual é o antônimo de clutch?

Do outro lado do espectro está o Miami Heat, que disputou OITO prorrogações nesta temporada e venceu TODAS.

É difícil conseguir ser detentor de algum recorde da história da franquia sendo jogador do Boston Celtics. Muito cara bom passou por lá durante muito tempo, é muita concorrência. Mas nessa semana tivemos um novo recorde para mais bolas de 3 pontos em uma partida na história verde. Ninguém menos que Marcus Smart, possivelmente o pior arremessador de todos os principais pontuadores do time, acertou ONZE bolas de longa distância! Ele superou o antigo recorde (9) que era compartilhado por Isaiah Thomas e Antoine Walker:

Lembra que na semana passada falamos que Joe Ingles era o líder em aproveitamento de bolas de 3 pontos desde o começo de dezembro entre aqueles que tinham arremessado ao menos 100 vezes? Se mudarmos para um mínimo de 40 arremessos, o líder é ninguém menos que LaMarcus Aldridge! O cara simplesmente SE RECUSAVA a chutar de longa distância até outro dia, agora é o melhor da NBA no quesito. Vai entender…

A gente sabe que o grande Arvydas Sabonis chegou na NBA bem depois do seu auge, mas mesmo assim é bem legal ver seu filho Domantas Sabonis o superando em praticamente todas as estatísticas possíveis nesta temporada. A evolução do Saboninho é uma das grandes histórias de sucesso da NBA nos últimos anos:

O Houston Rockets tomou uma virada extraordinária do OKC Thunder nesta semana. O time estava ganhando por 16 pontos no começo do último quarto e foi de repente atropelado por Chris Paul. Mas não é só Lei do Ex, o Thunder virou mesmo um time especialista em reviravoltas: já foram DOZE partidas vencidas após entrar no último quarto em desvantagem!

No mesmo jogo, James Harden acertou apenas um dos DEZESSETE arremessos de 3 pontos que tentou no jogo. Os 16 tiros errados são o máximo de um jogador na história da NBA em uma partida! O barba empatou com James Harden, James Harden, James Harden, James Harden, James Harden e Damon Stoudamire:

Mais impressionante que o 1-17 de James Harden só o 0-28 de Kemba Walker. Não em arremessos de 3 pontos, claro, mas em partidas contra LeBron James. O pobre armador NUNCA havia vencido o rival desde que chegou na NBA! A zica acabou na segunda-feira e foi com gosto: a maior lavada sofrida pelo LA Lakers nesta temporada:

Será que o Utah Jazz tem estrela para passar por cima de LA Clippers, LA Lakers e companhia na briga pelo título do Oeste? Vai ser difícil, mas possível. Uma tabela bem impressionante mostra o que pode ser um PREVIEW DA FINAL. Abaixo temos a lista com os melhores quartetos da NBA em saldos de pontos entre os grupos que jogaram ao menos 300 minutos juntos: são CINCO combinações do Jazz e TRÊS do Milwaukee Bucks. Será?


BEBÊ MÁGICO DA SEMANA

Todos lembram que Fred VanVleet virou o Ray Allen depois de virar pai durante os Playoffs do ano passado, né? Pois a criança fez outro milagre nesta temporada. Desde que ela foi CARREGADA NO COLO pelo Norman Powell, o ala do Toronto Raptors está com média de quase 20 pontos por jogo e 50% de aproveitamento de 3 pontos! Bruxaria infantil é doping?

Aqui o flagra do momento abençoado. Será que eu acerto mais uns arremessos na próxima pelada por ter assistido ao vídeo?

E não é por nada não, mas há uma chance do Kyle Lowry ter brincado com o Baby VanVleet no dia que ele acertou esse arremesso aqui. Não marcaram a falta que ele tentou cavar, mas importa? Melhor lateral cobrado no mundo desde o saudoso GRALAK no meu coringão!


BALANÇO DO COMÉRCIO DA SEMANA

Os números das vendas de Natal no Brasil podem ter sido inflados erroneamente, mas na NBA a gente vai confiar! Nesta semana eles divulgaram a lista com as camisetas mais vendidas pela NBA de Outubro a Dezembro, o que inclui aí as valiosas compras de Natal. Refletindo a votação do All-Star Game, LeBron James e Giannis Atentokounmpo lideram a lista, seguidos pelo machucado-mas-ainda-ídolo Steph Curry. A surpresa é ver a torcida gigante do Celtics colocando Jayson Tatum na frente de James Harden: era tão grande assim a necessidade de uma camiseta nova para o lugar daquela do Kyrie Irving?

O armador do Brooklyn Nets, aliás, fecha o Top 10 e está duas posições na frente do companheiro Kevin Durant. Entre os times, LA Lakers e Boston Celtics estão no topo, seguido pelo popular Philadelphia 76ers e o campeão Toronto Raptors, que está bem popular mesmo sem uma mega estrela para conduzir as vendas.

Os números da NBA no Brasil não são tão diferentes assim. A lista aqui também tem LeBron, Giannis, Curry e Harden no Top 5, com a única ausência do grupo sendo Tatum, que nem entra no Top 10.

Top 10 camisas NBA (NBA – Brasil)
1 – LeBron James (Los Angeles Lakers)
2 – Giannis Antetokounmpo (Milwaukee Bucks)
3 – Stephen Curry (Golden State Warriors)
4 – James Harden (Houston Rockets)
5 – Kyrie Irving (Brooklyn Nets)
6 – Kawhi Leonard (Los Angeles Clippers)
7 – Luka Doncic (Dallas Mavericks)
8 – Ben Simmons (Philadelphia 76ers)
9 – Anthony Davis (Los Angeles Lakers)
10 – DeMar DeRozan (San Antonio Spurs)

Já nossa preferência por times tem uma inexplicável presença do CHARLOTTE HORNETS! Resquício da nostalgia dos anos 1990? Também temos uma preferência maior aqui pelo San Antonio Spurs, provavelmente um dos times com mais torcida no país.

Top 10 franquias em venda de produtos (NBA – Brasil)
1 – Los Angeles Lakers
2 – Chicago Bulls
3 – Golden State Warriors
4 – Boston Celtics
5 – Houston Rockets
6 – Milwaukee Bucks
7 – Brooklyn Nets
8 – San Antonio Spurs
9 – Charlotte Hornets
10 – Toronto Raptors


HOMENAGEM DA SEMANA

Para nossa mente futebolística é bem surreal ver as homenagens que times da NBA fazem para ídolos alheios. Não que todo time da liga faça isso, claro, mas temos exemplos como o San Antonio Spurs homenageando Vince Carter com um vídeo que começa com uma enterrada dele em cima de Tim Duncan. Surreal e bem bonito:

O jogo marcou a despedida de outra figura histórica que atravessou décadas: a INVENCIBILIDADE do Spurs contra o Hawks em casa. O time de Gregg Popovich finalmente perdeu, marcando o fim de uma sequência de vitórias que durava desde 1997!!! Nem Vince Carter estava na NBA em 1997! Os cinco titulares do Hawks no jogo NÃO TINHAM NASCIDO! E quem quadra estava naquela época era Dominique Wilkins… jogando pelo Spurs!


JOGADA BOLA PRESA DA SEMANA

O Philadelphia 76ers tem dificuldade de pontuar em alguns momentos das partidas, especialmente pela falta de arremessadores. Qual a solução pra isso? Deixar SEIS JOGADORES EM QUADRA parece uma boa! A melhor parte é Kyle O’Quinn percebendo a merda e saindo de fininho pelo fundo da quadra…


TELEVISÃO DE QUALIDADE DA SEMANA

O serviço da AT&T, provedora de TV a cabo nos Estados Unidos, falhou durante um jogo do Utah Jazz contra o Sacramento Kings nesta semana e todo o pessoal de Salt Lake City e o resto do estado de Utah ficou sem assistir boa parte do segundo tempo da vitória do time deles. Fracasso:

Já o Golden State Warriors repetiu o que fez com Klay Thompson, mas agora com Steph Curry participando da transmissão da TV local. O machucado astro do time foi comentarista da TV local durante uns minutos da partida contra o Orlando Magic e tentou trazer um pouco de alegria para o torcedor miserável que não aguenta mais ver derrotas. Ele até se arriscou como NARRADOR por umas posses de bola e foi até muito bem. Mas o mais estranho mesmo é o que Warriors ganhou a partida, quem diria…


META DA SEMANA

Normalmente essa época do ano é aquela em que DESISTIMOS das metas ingênuas que inventamos no fim do ano anterior, mas para o torcedor David Delooper essa semana foi de celebrar o cumprimento de uma meta. Lembra que falamos do torcedor que ia tentar ir em 30 jogos da NBA em 30 dias e aparecer 30 vezes no telão dos ginásios no processo? Ele finalmente conseguiu!!!


ZION DA SEMANA

Depois de longo e tenebroso inverno, Zion Williamson finalmente estreou na NBA! Mas não sem antes tirar sua segunda soneca de banco de reservas. Ele não aguentava mais esperar:

Pode acordar, Zion! Seu momento chegou. Depois de primeiros quartos confusos, nervosos e curtos, o menino EXPLODIU EM ALEGRIA no quarto período, marcando 17 pontos em pouco mais de TRÊS MINUTOS e acertando as quatro bolas de 3 pontos que arremessou. Foi só a segunda vez que um jogador marcou tantos pontos em um só período em sua noite de estreia nos últimos 20 anos:

Ele também foi o primeiro jogador da história da NBA a ter 100% de aproveitamento em bolas de 3 pontos em sua estreia entre os que tentaram quatro ou mais arremessos de longa distância. E como estavam as redes sociais enquanto ele fazia tudo isso? Tomadas pela ONDA ZION:

O jogo ainda marcou o fim do recorde impressionante de um herói silencioso. Derrick Favors viu, no primeiro quarto, sua sequência de 21 arremessos certos seguidos (somando diversos jogos) chegar ao fim. Foi a maior marca deste século!


INVESTIGAÇÃO DA SEMANA

Primeiro Danny Green “finge” que se incomoda com todo o PÓ do ritual pré-jogo de LeBron James

…depois o pozinho mágico DESAPARECE misteriosamente. Será que Danny Green estava só fingindo incômodo mesmo? Troca ele, LeBron! Sem dó! Pode ser pelo Bradley Beal mesmo, a gente aceita sair perdendo.


CADA UM É CADA UM DA SEMANA

Quem sou é pra julgar, né? Deixa o menino. Não tô criticando, só vou deixar o vídeo aí.


MINORIA DA SEMANA

A NBA tem noites homenageando e celebrando as comunidades latinas. Tem noites celebrando a comunidade LGBT. E tem noites celebrando diversas etnias que migraram para os EUA. Até noite ESLOVENA já teve e nem foi em Dallas para agradar o Luka Doncic. Mas nesta semana tivemos uma coisa nova, a primeira Noite Indígena organizada pelo San Antonio Spurs para celebrar os povos nativos não só dos EUA, mas do mundo. Quem falou antes do jogo foi Patty Mills, ele mesmo descendente aborígene da Austrália:

Antes da partida teve apresentação cultural dos Tap Pilam Coahuiltecan, lançamento de uma linha de roupas com tema indígena (uma parceria de Mills com o grupo indígena) e no intervalo uma doação de 10 mil dólares do Spurs para uma associação de preservação da cultura indígena no Texas. Legal a atitude do Spurs, mas a gente sabe o que povo foi lá fazer no ginásio. Sim, ganhar BOBBLEHEAD do Patty Mills:

A Noite Indígena foi contra o Miami Heat e vencida pelo Spurs por muito pouco. E um lance decisivo no final da partida foi decidido por outra minoria dos esportes profissionais: a assistente Becky Hammon foi a responsável por convencer o técnico Gregg Popovich a pedir um desafio numa falta e cesta de Jimmy Butler no minuto final…

Depois de ver o vídeo, os juízes invalidaram a cesta e marcaram falta no chão, tirando os dois pontos do Heat e colocando o time para bater a falta no lateral. O Heat não pontou na posse de bola, a vantagem continuou em seis pontos e o Spurs conseguiu segurar a vitória. Ponto para Becky!


NOTÍCIAS TRISTES DA SEMANA

Com uma carreira recheada de lesões, Chandler Parsons pode ter dado adeus à vida de jogador profissional definitivamente agora. O triste é que dessa vez não tem nada a ver com um joelho ou tornozelo machucado, mas com um acidente de trânsito. Ficamos sabendo só nesta semana que a batida de carro da qual ele fez parte foi provocado por um motorista bêbado e que o jogador sofreu “lesões múltiplas, severas e permanentes”. Segundo o comunicado divulgado por ele, as lesões incluem um trauma cerebral, hérnia de disco e uma lesão no quadril:

Outra tristeza da semana foi ver um vídeo do Delonte West algemado e claramente alterado após uma briga na rua. O policial que gravou a situação foi suspenso e a maioria dos sites tirou a publicação do ar, mas dá pra achar por aí pra quem quiser ver. O Jameer Nelson, parceiro de West nos tempos de faculdade, publicou um desabafo sobre o caso:

Ao que tudo indica, Dallas Mavericks e Boston Celtics, times em que ele já jogou, tentaram ajudar e oferecer trabalho ao jogador nos últimos tempos, assim como o próprio Nelson tentou se aproximar. Mas nada disso teve resultado com West, que tem diversos problemas psicológicos sérios e não está recebendo tratamento. O Sindicato dos Jogadores da NBA também ofereceu ajuda. É esperar e ver se alguém consegue a abertura para guiar mudanças concretas.


PIADA POLÍTICA DA SEMANA

Na última semana o jornal The New York Times divulgou o candidato democrata que sua direção iria apoiar na eleição presidencial americana deste ano. É uma tradição da publicação escolher um nome e explicar a razão do apoio, uma forma de transparência mesmo que a equipe responsável por essa decisão não trabalhe diretamente com a redação. Mas uma coisa diferente aconteceu neste ano: ao invés de anunciar apoio a UM candidato, eles decidiram apoiar DOIS nomes:  Amy Klobuchar e Elizabeth Warren. Muita gente não gostou deles ficarem em cima do muro e o mundo da NBA lembrou daquele Janeiro em que o Atlanta Hawks passou invicto e a liga selecionou OS CINCO TITULARES como Jogadores do Mês…


APOSTA DA SEMANA

Falando em Atlanta Hawks, fica a lição: nunca apostem contra Trae Young. Ele é bom, é cruel e cobra depois.

Ele só mostrou que tinha coração quando chorou ao descobrir que vai ser titular no próximo All-Star Game:


ESTRELAS DA SEMANA

Nesta semana foram divulgados os titulares do All-Star Game 2020. LeBron James liderou os votos do Oeste que tiveram ainda Anthony Davis, Kawhi Leonard, James Harden e o estreante Luka Doncic. Pelo Leste, além do citado Trae Young, tivemos o líder de votos Giannis Atentokounmpo, Joel Embiid, Pascal Siakam e Kemba Walker. Os votos foram do POVO, da imprensa e dos jogadores, sendo que o voto popular tinha mais peso entre todos.

Uma curiosidade é ver o voto dos atletas: só 68% deles votou em Giannis e 62% em LeBron. Harden ganhou o voto de apenas 38% dos seus pares! Não é só impressão, os jogadores realmente não levam a sério a sua parte na votação.

Entre os jogadores que receberam votos dos jogadores estão Tacko Fall, Bol Bol, Justise Winslow e outros tantos que, por qualquer motivo, pouco pisaram em quadra ao longo da temporada.


EXPULSÃO BIZARRA DA SEMANA

Cada expulsão na NBA custa uma grana para o infrator e o Tristan Thompson vai se arrepender quando ver que perdeu milhares de dólares porque BATEU NA BUNDA do Jae Crowder

Os dois jogaram juntos no Cleveland Cavaliers e, segundo Thompson, os árbitros “se esqueceram disso” e interpretaram o ato de maneira errada. Mas não dá para culpá-los. A dupla pode ser até amiga fora da quadra, mas já tinha se estranhado antes no jogo, ambos tinham faltas técnicas e Crowder não reagiu nada bem na hora do tapinha que não dói. Regra para a vida: na dúvida, não bata na bunda dos outros.


CONHECIMENTOS GERAIS DA SEMANA

Você consegue falar o nome de 17 tipos de QUEIJO em 30 segundos? O Sterling Brown consegue.


FOTO DA SEMANA

A jogadora da WNBA Chiney Ogwumike trabalhou como repórter para a ESPN na noite da estreia de Zion. Na hora de tirar aquela fotinho básica para o Instagram, porém, outra pessoa chamou mais a atenção. Uma autêntica Woj Bomb do Woj:


NBA FASHION WEEK

Os primeiros 10.000 torcedores do Washington Wizards que forem ao ginásio assistir o jogo do time contra o Atlanta Hawks no dia 6 de Março vão ganhar… uma POCHETE?! É uma campanha para NÃO IR ao jogo?


TORCEDOR DA SEMANA

Um torcedor na beira da quadra estava louco para que Carmelo Anthony recebesse a bola. O jogador concordou com ele, pediu a laranja e a colocou devidamente na cesta quando finalmente teve a chance. É isso, na primeira fileira seu papel é esse:


MASCOTES POWER RANKING

Os DEZ PONTOS da semana vão para o Coyote, que fez essa obra de arte de classe e estilo com a música Icon, do Jaden. Eu pagaria para ver esse clipe completo!

O tal do Dolly Parton Challenge é um dos memes mais sem graça dos últimos tempos. Para salvar uma piada ruim só mesmo um mascote bom. Obrigado, Clutch! CINCO PONTOS para você!

RANKING
Coyote – 45
Stuff – 30
Benny – 25
Rocky, Jazz Bear, Clutch e Bango- 15
Raptor, Slamson e Crunch – 10
Bango, Burnie, Boomer e Blaze – 5

BÔNUS: Viralizou no Twitter nesta semana essa mensagem da garota que foi mascote UMA VEZ e nunca mais pelo time da sua faculdade. Até entendemos o motivo, mas acho que eles poderiam ter investido na ideia do único mascote tímido do mundo:

Torcedor do Lakers e defensor de 87,4% das estatísticas.

Como funcionam as assinaturas do Bola Presa?

Como são os planos?

São dois tipos de planos MENSAIS para você assinar o Bola Presa:

R$ 14

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

R$ 20

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Como funciona o pagamento?

As assinaturas podem ser feitas pelo Aplicativo PicPay. Baixe, cadastre-se, busque o Bola Presa e escolha seu plano de assinaturas. Você pode pagar com cartão de crédito ou carregar sua Carteira PicPay com boleto ou depósito bancário. Depois de assinar, escreva para bolapresa@gmail.com para mais detalhes de como ter acesso ao conteúdo exclusivo.

DÚVIDAS SOBRE AS ASSINATURAS? Nos escreva: bolapresa@gmail.com

Assine já!