Filtro Bola Presa – Um resumo semanal

>

Conheçam o prefeito da cidade de Denver

Ontem não deu tempo de postar o Filtro Bola Presa, nosso resumo semanal de assuntos que não viraram posts, então vai hoje mesmo! Todos os cariocas que dormiram em um colchão boiando e só chegaram em casa hoje agradecem.
Não postando ontem também demos mais tempo para um monte de gente ir nos comentários do último post para ficar falando porque acreditam ou não que o Spurs vai longe nos playoffs. E, claro, pra ter gente reclamando que não falamos o bastante do San Antonio aqui no blog. Cara, dê uma olhada em todos os posts da temporada e fique feliz que você torce para o Spurs e não para o Hornets, que deve ser o time que a gente mais ignorou em toda a temporada.
Bom, vamos ao trabalho!
Antoine Walker, o saudoso cabeça-de-Lego que fez história no Celtics, ganhou um título pelo Miami Heat e jogou 13 temporadas na NBA antes de desaparecer das quadras americanas, voltou: há algumas semanas postamos ele jogando em um time de Porto Rico por um contrato modesto. Agora por que um jogador que já fez carreira na NBA e ganhou 110 milhões de dólares em contratos durante toda a sua carreira foi jogar lá? Por incrível que pareça, por dinheiro.
Essa boa matéria da ESPN gringa mostra uma conversa com o Antoine Walker e ele tenta explicar como o perdeu todo esse dinheiro: “Quando você ganha todo esse dinheiro que eu ganhei durante a minha carreira ele deveria durar para sempre”.
O texto vale a pena, mas para quem não entende inglês a gente pode providenciar uma tradução do texto, quem quiser é só pedir nos comentários que se tiver bastante gente interessada fazemos o sacrifício.
– Semana passada o Spurs, o assunto da semana, conseguiu uma vitória espetacular sobre o Celtics em Boston. Durante o jogo o Manu Ginobili conseguiu o melhor toco da temporada! Eu nunca tinha visto o Garnett ir para o chão desse jeito…
– E não dá pra esquecer que outro toco marcante da temporada também foi do Ginobili e também sobre um Kevin, o Durant. Tocaço!
– O Antawn Jamison nunca foi um mestre no lance livre, mas também nunca foi medíocre. Na carreira ele tem um aproveitamento bom de 72%. Porém, desde que chegou no Cavs, ele só tem acertado 48% dos seus arremessos livres, um por cento a menos do que seu companheiro de time Shaquille O’Neal! Humilhante! Acho que é a primeira vez na história que o Shaq não é o pior arremessador do seu time. Explicações? Jamison tenta: “É um bloqueio mental, não é nada na mecânica do arremesso. Só preciso esquecer disso e voltar a acertar”.
Bloqueio mental? Gay. Em compensação Jamison melhorou no aproveitamento dos arremessos de quadra e de 3 pontos desde que chegou ao Cavs. 47% e 39%, respectivamente, em comparação aos 45% e 34% que tinha na sua história na liga. Vai entender!
– Não que você tenha que concordar com a mensagem do vídeo, como muita gente você também pode achar que o Mavs vai sempre amarelar, mas temos que concordar que esse vídeo em estilo história em quadrinhos sobre o Dirk Nowitzki ficou bem legal!
– Todo time tem sua jogadinha manjada, aquela que só quem assiste vários jogos do mesmo time percebe e fica até ridículo de tão anunciada. O Celtics tem aquela ponte-aérea do Rondo para o Garnett em que o KG se posiciona atrás do seu marcador e já pula antes da bola sair das mãos do Rondo. Eles fazem isso o tempo inteiro! No Mavs a jogada é a ponte aérea do Jason Kidd para o novato Rodrigue Beubois depois que este passa por um corta-luz feito pelo Dirk Nowitzki. Já fizeram essa jogada tantas vezes que até rendeu um vídeo só com esses momentos.
Brian “Polar Bear” Butch jogou o McDonald’s All-American, jogo tradicional que reúne as maiores estrelas do colegial americano, ao lado de LeBron James em 2003. Já jogou Summer Leagues pelo Grizzlies, basquete profissa por 3 anos na Grécia e estava na D-League. Agora finalmente tem sua chance na NBA ao ser chamado pelo Nuggets, desesperado por qualquer tipo de ajuda no garrafão. Mas o mais legal do Butch é esse comercial que ele fez! Trash a ponto de concorrer com o Lamar Odom

– O vídeo foi postado para mostrar como o Vince Carter ainda tem alguns truques guardados dos tempos em que era o rei das enterradas na NBA. A enterrada foi mesmo muito bonita, mas nada se compara ao turnover IMBECIL do Grizzlies que dá início ao contra-ataque. Jogada Bola Presa do ano.


– Imagine ler uma notícia que diz que Lionel Messi não vai para a Copa do Mundo porque ele marcou de filmar um longa-metragem durante suas férias do Barcelona. É assim que o site HoopsHype anunciou a notícia de que o LeBron James disse que não deve atuar pela seleção americana no Mundial da Turquia nesse ano. O principal motivo é um filme “estilo ‘Se Beber, Não Case'”, chamado “Fantasy Basketball Camp”. Nas palavras do LeBron “Se eu tivesse tempo para a seleção americana eu estaria lá, mas meu verão está muito ocupado”.
Logo depois disso o LeBron disse para a namorada que não ia sair com ela porque estava com dor de cabeça.

Vintage Bola Presa – Toda semana um post reciclado
O Bola Presa está prestes a completar 3 anos de idade e temos muitos posts antigos que são bons e os leitores mais novos lunca leram. Nessa semana, tendo como inspiração o caso da quase falência do Antoine Walker, lembro de um texto do Danilo que trata dos salários e das liberdades dos jogadores da NBA. O post se chama “Escravos Milionários” e mostra como os atletas da NBA vendem suas liberdades pela chance de ficarem ricos.
8 ou 80 – O cantinho das estatísticas desnecessárias
– Na derrota do Cavs para o Celtics no domingo o LeBron James se tornou apenas o segundo jogador da história da NBA a errar pelo menos 9 bolas de 3 (0-9 no jogo) e 8 lancesvlivres (14-22) na mesma partida. O outro foi o Tracy McGrady em 2004.
– A diferença de 19 pontos da vitória do Spurs sobre o Lakers foi a maior derrota sofrida pelo Lakers desde que o Celtics venceu o LA por 110 a 91 em dezembro de 2007. Para quem não se lembra desse jogo, foi quando o Lakers jogou com os shorts curtos em homenagem ao time dos anos 80. Pura vergonha!
– Com os 40 pontos na vitória sobre o Wolves, o Kevin Durant chegou a seu décimo jogo de pelo menos 40 pontos em seus três anos de NBA. Apenas outros dois jogadores conseguiram 10 jogos com essa marca de pontos em seus três primeiros anos de liga, LeBron James e Shaquille O’Neal.
– Oito jogadores do Pacers marcaram pelo menos 10 pontos na vitória de sábado sobre o Rockets. A última vez que o Pacers tinha conseguido tantos jogadores em dígitos duplos havia sido em abril do ano 2000.
– Essa é bizarra! Na prorrogação entre Raptors e Sixers os dois times acertaram mais de 55% dos seus arremessos, foi só a segunda vez que isso aconteceu nos últimos 20 anos! Vida longa à defesa ruim das duas equipes.
– Com o Pacers tendo ido para a prorrogação em um jogo contra o Heat na última semana agora apenas o Nets não jogou uma prorrogação nessa temporada, até nisso eles são os últimos.
David Lee conseguiu a assustadora marca de 37 pontos, 20 rebotes e 10 assistências na derrota (derrota!) do Knicks para o Warriors por 128 a 117. Foi o primeiro jogador a conseguir pelo menos 30 pontos, 20 rebotes e 10 assistências desde o Kareen Abdul-Jabbar em 1976. E o primeiro a fazer isso em uma derrota desde os 51 pontos, 29 rebotes e 11 assistências do Wilt Chamberlain em 1963.
– Apenas David West e Amar’e Stoudemire melhoraram suas médias de pontos em todos os meses da temporada. Os números do Amar’e são os que mais impressionam: saiu de 18.o pontos por jogo em Outubro para 20.0 em Novembro, 21.2 em Dezembro, 21.9 em Janeiro, 25.3 em Fevereiro e 27.3 em Março.
– Ao alcançar a vitória número 50 na temporada, o Dallas Mavericks alcançou a marca de segunda maior sequência de temporadas com pelo menos 50 vitórias, já são 10 seguidas! O Lakers lidera com 12 (de 79-80 até 90-91). Empatados com o Mavs estão o Celtics (58-59 até 67-68) e o Spurs (99-2000 até 2008-09), que pode chegar à marca de 11 temporadas seguidas se vencer mais 3 jogos nessa temporada.

Como funcionam as assinaturas do Bola Presa?

Como são os planos?

São dois tipos de planos MENSAIS para você assinar o Bola Presa:

R$ 14

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

R$ 20

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Como funciona o pagamento?

As assinaturas podem ser feitas pelo Aplicativo PicPay. Baixe, cadastre-se, busque o Bola Presa e escolha seu plano de assinaturas. Você pode pagar com cartão de crédito ou carregar sua Carteira PicPay com boleto ou depósito bancário. Depois de assinar, escreva para bolapresa@gmail.com para mais detalhes de como ter acesso ao conteúdo exclusivo.

DÚVIDAS SOBRE AS ASSINATURAS? Nos escreva: bolapresa@gmail.com

Assine já!