>O melhor time não precisa ser perfeito

>

Kobe finalmente relaxa

Este é o clássico post da exaltação. Depois do título olhamos para trás e tecemos elogios ao time campeão como se fosse uma reunião com a mãe de todos os jogadores. Afinal, todo título é difícil e merece os elogios. Mas vou tentar fazer da maneira mais legal possível. Estou aqui pra explicar porque o Lakers ganhou e como tudo deu certo, mas sem ficar lambendo o saco de ninguém. Entende?
O título do Lakers é realmente merecido, mas algum título até hoje não foi? Vale mesmo a pena discutir tal assunto? Você pode ter preferido outro time, achar que um não ganhou porque teve um pouco mais de azar ou até que a juizada não ajudou, mas depois que um time sobrevive a uma temporada exaustiva de 82 jogos, consegue mando de quadra até as finais e vence 4 séries de 7 jogos fica difícil questionar um título.
Isso é uma das coisas legais da NBA, essas séries de 7 jogos realmente definem qual é o melhor time do confronto, é simplesmente jogo demais para um time ganhar na sorte. Zebra até acontece, mas é quando um time mais fraco se supera e vence o mais forte quatro vezes!
Mas não é porque o título é merecido que vamos retirar tudo o que dissemos sobre o Lakers. Rolou uma discussão nos comentários do post anterior sobre o Lakers ser um time limitado ou não. Eu não diria limitado, acho uma palavra forte demais, fica parecendo que o time é ruim, mas o Lakers tem seus defeitos, sempre disse isso e continuo achando. Assim como acho que o Lakers é irregular durante muitos jogos, que tem defeitos que, se bem explorados, fazem do Lakers um time derrotável e que não joga tudo o que pode sempre, facilita muito a vida do adversário em jogos fáceis e só joga pra valer mesmo contra os times mais importantes.
E esse foi o diferencial do time de LA sobre todos os outros na temporada. O Cavs defende melhor, o Magic é mais paciente, o Nuggets tem mais armas ofensivas, o Celtics tem mais talentos individuais, o Rockets tem um jogo mais físico. Mas com tantos times com suas qualidades e com um nível parecido com o do Lakers, nenhum jogou bem quando mais precisou.
O Rockets perdeu em casa para o Lakers depois de ter roubado o mando de quadra e foi ridículo no jogo 7. O Nuggets não jogou nada no jogo 6 da final do Oeste, o Magic não soube decidir nas finais, o Celitcs perdeu um jogo 7, jogando mal, em casa, e o Cavs entrou em desespero depois de perder o jogo 1 para o Orlando.
Eu sei que sempre alguém tem que perder, mas o que esses times, os mais fortes dessa temporada, tem em comum é que foram eliminados com atuações bem abaixo da sua média. Já o Lakers elevou o seu jogo quando mais foi preciso. Como o Rodrigo Alves disse no Rebote, foram 34 vitórias e 10 derrotas contra os 10 melhores times da NBA. O Lakers nunca defendeu tão bem nesses playoffs como naquele jogo 6 contra o Nuggets (melhor jogo da temporada do Lakers) e como nas duas prorrogações contra o Magic.
Outro mérito do time que não muita gente está levando em consideração é a evolução do time em relação à temporada passada. Quantos times você não lembra de ficar vendo os mesmos defeitos ano após ano? O Suns que não defende, o Dallas sem infiltração, o Bulls sem jogo de garrafão e por aí vai. Times que ficam no quase por anos a fio e não sabem dar o passo seguinte.
O Lakers não, perdeu no ano passado porque defenderam pior que o Celtics e porque no ataque não souberam lidar com uma defesa mais física
Nesse ano voltaram defendendo melhor e defenderam ainda mais nos jogos mais importantes do ano: os 4 da temporada regular contra Cavs e Celtics e nos principais jogos dos playoffs. E defender melhor não quer dizer virar um time especialista em defesa, não é abdicar do ataque, é simplesmente melhorar em um fundamento do jogo. Todo bom jogador de basquete deveria ser capaz disso.
E se tinha alguma dúvida sobre a vontade de jogar e o jogo físico que ficaram no ano passado, isso acabou agora. O Lakers passou pela pancadaria do garrafão do Jazz, pelo time mais físico dos playoffs que foi o Rockets e depois pelo Nuggets com o simpático e afetuoso trio Nenê-Martin-Birdman.
Em resumo, podemos dizer que o Lakers é o campeão porque é um time limitado que soube passar por cima das suas limitações toda vez que foi colocado contra a parede. E isso não é um demérito para o LA, é pra valorizar mais a vitória.
E acho que vocês devem concordar comigo que esses defeitos do Lakers e de todos os seus adversários deixa a NBA ainda mais legal, não é? Qualquer um que acompanhou a Era Schumacher na Fórmula 1 sabe o saco que é ver sempre o mesmo cara ou o mesmo time vencendo sempre sem ser desafiado. Claro que por um lado é legal acompanhar de perto alguém muito talentoso, mas diversão mesmo é ver o cara bom ser desafiado, é começar a ver os playoffs sem ter idéia de quem vai acabar campeão.
Então temos o Rockets, Nuggets, Cavs, Magic, Celtics, Lakers e possivelmente Spurs e Blazers para disputar o título do ano que vem. E isso é do caralho! Poder cogitar 8 times para um título é luxo que só meia dúzia de campeonatos no mundo tem. Claro que desses 8, uns tem caminhos mais longos pra percorrer, o Lakers está mais perto do título que o Blazers, por exemplo, mas no fim todos esses times tem talento, tem elenco e só precisam fazer o que o Lakers fez com perfeição nesse ano: corrigir seus defeitos e minimizar seus defeitos quando mais importa.
E já que o post é de exaltação, que tal uns parabéns? Mas não dados por nós, claro, a gente tá pouco se ferrando. Quem mandou suas congratulações aos vencedores foi o Shaquille O’Neal no seu twitter. Alguma dúvida de que ele é o cara mais engraçado da NBA?
“Parabéns, Kobe. Você merece. Jogou muito bem, aproveite o momento! E eu sei o que você está pensando agora: ‘Shaq, how my ass taste?'”

(se você tem memória de Dory, é uma referência ao “Kobe, tell me how my ass taste?“, um rap de improviso que o Shaq fez antes da temporada começar. “tell me how my ass taste?” pode ser traduzido como “Diga-me qual é o gosto da minha bunda?”, mas se for um filme da Sessão da Tarde você troca “bunda” por “traseiro”)

Ele também mandou mensagens para outros campeões e fez referência a seu querido Mestre do Pânico, Stan Van Gundy:

“Parabéns, Phil Jackson. Quando o general não entra em pânico as tropas não entram em pânico. Você é o maior agora”

“Parabéns, Fisher. Grandes arremessos no outro dia. Aproveite”

“Parabéns em espanhol, Pau Gasol, muchas gracias pappacito”

“Parabéns pra você, Mbengaaaaaaaaaaaaa”

“Ah, sim, parabéns pra você, Adam Morrison

Como funcionam as assinaturas do Bola Presa?

Como são os planos?

São dois tipos de planos MENSAIS para você assinar o Bola Presa:

R$ 14

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

R$ 20

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Como funciona o pagamento?

As assinaturas podem ser feitas pelo Aplicativo PicPay. Baixe, cadastre-se, busque o Bola Presa e escolha seu plano de assinaturas. Você pode pagar com cartão de crédito ou carregar sua Carteira PicPay com boleto ou depósito bancário. Depois de assinar, escreva para bolapresa@gmail.com para mais detalhes de como ter acesso ao conteúdo exclusivo.

DÚVIDAS SOBRE AS ASSINATURAS? Nos escreva: bolapresa@gmail.com

Assine já!