🔒Filtro Bola Presa #72

Começou 2019, família Bola Presa! Espero que todos tenham se divertido nas festas de fim de ano e que estejam otimistas para este ano que começa. O importante não é dar tudo certo, é achar que vai ser o bom o bastante para não só sentar e chorar. Nós fazemos nossa parte com o Filtro Bola Presa, sempre recheado de histórias divertidas, emocionantes, dicas de leitura e jogadas tão estranhas que fazem até você se sentir bem consigo mesmo. Bora lá!

NÚMEROS, ESTATÍSTICAS E RECORDES DA SEMANA

Nesta semana James Harden se uniu a Kobe Bryant e Michael Jordan no seletíssimo grupo de jogadores dos últimos 30 anos a conseguir a inacreditável marca de 400 pontos em 10 partidas. Sim, essa conta até eu sei fazer: média de QUARENTA PONTOS no período!

No último jogo, contra o Memphis Grizzlies, ele nem arremessou bem. Acertou só OITO chutes, mas ainda assim passou dos 40 pontos porque cobrou VINTE E SETE lances-livres, acertando 22 deles. Foi a 8ª vez na carreira de Harden que ele marcou 40 acertando menos de 10 arremessos, nunca outro jogador conseguiu mais de uma vez:

Mas se Harden tem uma sequência surreal de jogadas, coube a Jusuf Nurkic, pivô bósnio do Portland Trail Blazers, a atuação mais estatisticamente impressionante da semana: 24 pontos, 23 rebotes, 7 assistências, 5 rebotes e 5 tocos contra o Sacramento Kings.

Essa combinação de ao menos 5 em 5 itens estatísticos diferentes é chamado de “five by five“e é raríssimo. Nos últimos DOZE ANOS havia acontecido apenas TRÊS vezes, com Nicolas Batum, Anthony Davis e Draymond Green. O ala do Golden State Warriors, aliás, quase conseguiu uma outra vez, mas ficou faltando um… PONTO! Acerta o alvo, Draymond!

O curioso é que de todas as vezes que um Five By Five ocorreu na NBA, esta foi a primeira vez que a atuação veio acompanhada de um 20-20, uma combinação de ao menos 20 pontos e 20 rebotes. Só não achem que este de Nurkic foi o melhor Five By Five da história. Um certo Hakeem Olajuwon já teve um jogo, em 1987, com 38 pontos, 17 rebotes, 6 assistências, 7 roubos e 12 tocos.


RIVALIDADE DA SEMANA

Nesta última terça-feira Kawhi Leonard meteu 45 pontos contra o Utah Jazz, foi a sua maior marca na carreira e a maior do Toronto Raptors desde os 51 de DeMar DeRozan há EXATA E PRECISAMENTE um ano!

O próximo jogo do Raptors é em San Antonio, nesta quinta. O primeiro de Kawhi Leonard contra o Spurs desde que pediu para ir embora e o primeiro de DeRozan contra a equipe pela qual jogou nos primeiros 9 anos da carreira. Já disse LaMarcus Aldridge: “Se eu pudesse, pegaria uma pipoca e assistiria ao jogo, mas acho que vou ter que jogar”:


Metade Homem, Metade TOP!

Vince Carter, no alto de seus 41 anos e 337 dias de idade, marcou 21 pontos contra o Cleveland Cavaliers e se tornou o jogador mais velho a passar dos 20 pontos numa partida:

Ele estava tão afiado neste dia que até bola de 3 pontos COM A MÃO ESQUERDA ele acertou. Tinham marcado uma andada do novato Kevin Huerter, o lance parou e ele resolveu brincar. Caixa:

É essa a hora que a gente lembra que Michael Jordan teve MÉDIA de 20 pontos por jogo aos 39 anos de idade no Washington Wizards? Absurdo.


Deus é Esloveno

O herói do povo Luka Doncic está se destacando, entre inúmeras coisas, pelo talento em decidir jogos nos minutos finais dos jogos. Abaixo vemos seus arremessos nos 5 minutos finais dos jogos quando o placar está com 5 ou menos pontos de diferença. Seu aproveitamento é de incríveis 55%, com arremessos de todo e qualquer canto da quadra:

Como critério de comparação, o líder em TOTAL de pontos em situações decisivas é Kemba Walker, com 5.5 pontos, mas ele acerta só 39% dos seus arremessos. James Harden acerta 38%, mesmo número de Kevin Durant e Damian Lillard.LeBron James tem 45%, DeMar DeRozan e Kawhi Leonard empatam com 51%. Acima dos 55% de Doncic, entre os jogadores que arremessam mais, temos só Victor Oladipo (59%) e Giannis Antetokounmpo (60%).


Corre LeBron!

A lesão na virilha de LeBron James não parece ser muito grave, mas já é um sinal de que os 34 anos estão aí e que talvez, apenas TALVEZ, LeBron seja um humano. Muito tem se falado sobre ele estar jogando sua menor média de minutos por partida, mas será que isso é o bastante? Para o Tom Haberstroh, da NBC, não. O LA Lakers joga com tanta velocidade, que LeBron James tem jogado o maior número de posses de bola por jogo da carreira:

E falando em lesões, a liga já passou dos 2.000 jogos perdidos por jogadores machucados na temporada! E olha que o número é melhor do que o da temporada passada:

Para celebrar o aniversário de LeBron James, o Kirk Goldsberry fez um gráfico com a “constelação de arremessos” feitos pelo jogador na carreira. As cores indicam quais foram pelo Cleveland Cavaliers, pelo Miami Heat e pelo Los Angeles Lakers:


DANÇA DA SEMANA

No dia do seu aniversário, LeBron acompanhou a vitória de virada do LA Lakers sobre o Sacramento Kings. No caminho viu Lance Stephenson, seu antigo rival, meter uma bola de 3 pontos e comemorou com a tradicional AIR GUITAR do agora colega. Quem diria que um dia eles iriam se amar?!

O problema da guitarrinha do Lance Stephenson é que ela é facilmente ZOÁVEL, como fez Lou Williams ao meter uma bola de 3 na cara do rival no Duelo de Los Angeles:


MÚSICAS DA SEMANA

O Rafael Mafra, estrela do Gugacast, me mandou uma mensagem INUSITADA. Disse que estava ouvindo uma música de uma banda do URUGUAI em que, nas palavras dele, “o cara compara a mina a Michael Jordan voando pra dar uma enterrada”. Ele disse que a música é boa e sou obrigado a concordar, é FANTÁSTICA:

Quando falamos do tal “impacto cultural” de um atleta, é disso que estamos falando. Duas décadas depois de parar de jogar o cara ainda é referência em diferentes cantos do mundo.

Bônus também para o excelente Show do Intervalo do Los Angeles Clippers na sua Pride Night, onde homenagearam a comunidade LGBT de Los Angeles. Quem cantou foi a Snow Tha Product, rapper lésbica e muito foda:


DIA QUE É NOITE DA SEMANA

Escrevemos nesta semana sobre a espiral de queda de Andrew Wiggins, coroada por lances-livres decisivos errados contra o Atlanta Hawks e uma frase onde disse, após ser vaiado pela sua torcida, que todo time tem “fãs de merda”. Era melhor nem ter saído da cama, né Wiggins? Pois o UNIVERSO tentou avisar o ala disso ao fazê-lo esquecer de VESTIR O UNIFORME antes da partida. Tiveram que correr no vestiário para ele conseguir começar o jogo como titular:


JOGADA BOLA PRESA DA SEMANA

Muitos iniciantes nos mandam mensagens pedindo ajuda para entender o que é um bom ataque ou uma boa defesa num jogo de basquete. Uma boa defesa é qualquer coisa que não seja esse lance do Detroit Pistons:

Mas o melhor lance da semana mesmo é de Tony Parker. Não é uma mera opinião minha, é uma questão estatística, de eficiência. Que outro jogador marcou 698 pontos numa mesma posse de bola?

Vocês viram o arremesso de último segundo de Bogdan Bogdanovic na vitória do Sacramento Kings sobre o LA Lakers? Acho que sim, já que, com razão, o lance rodou a internet como um dos grande game-winners desta temporada. Mas para o Filtro, o que vale é este vídeo com a reação do antológico narrador Grant Napear e do ex-jogador e agora comentarista Doug Christie na hora do arremesso:


MAMBAS DA SEMANA

O Boston Celtics visitou o San Antonio Spurs no dia 31 de Dezembro e vimos um encontro de dois dos maiores MAMBAS da história da NBA. Nada de Kobe Bryant, aqui temos o White Mamba e o Red Mamba JUNTOS:

O grande Brian Scalabrine é comentarista dos jogos do Celtics, já Matt Bonner estava lá para “atacar de DJ” na festa de Ano-Novo que iria rolar no entorno do ginásio após a partida. Quando eu e o Danilo estávamos em San Antonio o pós-jogo só foi com bandas que não conhecíamos, não demos essa sorte de ter o Red Mamba apertando o play pra gente dançar.


AMOR CORRESPONDIDO DA SEMANA

Na última semana o Minnesota Timberwolves foi jogar em Chicago e DESTRUIU o Bulls. O ex-herói local Derrick Rose jogou bem e no fim da partida, ao cobrar seus primeiros lances-livres no jogo, ouviu gritos de MVP dos seus antigos torcedores. Foi um negócio tão sensacional que até vimos, por um segundo, um raríssimo ESBOÇO DE SORRISO no rosto de Rose:


MÁ FASE DA SEMANA

Muito tem se falado de como o jogo de Draymond Green vem regredindo ofensivamente. O arremesso, que nunca foi grande coisa, sumiu. Mas cadê os floaters? Onde estão os ótimos passes? Bom, um deles está na TESTA de Klay Thompson:

O próprio Klay, por sua vez, vive fase ruim justamente nos arremessos de 3 pontos, a sua especialidade. Por isso que após finalmente esquentar em outro jogo contra o Blazers, ele olhou para sua mão e disse “estava com saudade”:

Ainda no Golden State Warriors, Stephen Curry mostra que é tão bom, mas tão bom que os seus erros são acertar arremessos de 3 pontos. Olha o que ele fez ao tentar mandar uma ponte aérea para Andre Iguodala no último segundo:

E para fechar a seção sobre os campeões, hora de chamar a POLÍCIA. A Polícia Fashion, claro. Draymond Green estrela um quadro mostrado no intervalo dos jogos do time onde ele analisa o estilo de diversos membros do time, incluindo ele mesmo no passado:


VOLTA POR CIMA DA SEMANA

Hoje ídolo em Portland, Damian Lillard cresceu em Oakland e nunca escondeu que cresceu como fã do Golden State Warriors. Antes de enfrentar o atual campeão nesta semana, Lillard contou um causo de infância no ginásio:

Eu tinha uns 9 anos. O Warriors jogaria com o Houston Rockets, eu e meu irmão chegamos cedo e Steve Francis estava aquecendo. A bola caiu na arquibancada e eu ia devolver, mas então ele disse para eu entrar na quadra e dar um arremesso. Eu entrei, arremessei de 3 pontos e dei uma airball

A redenção chegou para Lillard. Quase 20 anos depois daquele pombo sem asa, ele venceu o melhor time do planeta com um tiro de 3 pontos nos segundos finais da prorrogação:

Aproveitando a viagem, Lillard ainda falou ao Mercury News sobre como os moradores de Oakland estão tristes com a mudança do time para San Francisco, do outro lado da ponte, e de como muitos fãs de longa data não conseguem mais ir aos jogos como ele ia porque os ingressos ficaram muito mais caros.


DICAS DE LEITURA

  • O site do Cleveland Cavaliers conversou com seus jogadores para descobrir suas rotinas na estrada. Ficamos sabendo, por exemplo, que só Larry Nance Jr. leva MINI-SHAMPOOS nas suas viagens!
  • O Washington Post conta a história de Jaren Jackson Jr. e fala sobre como ele é mais um produto de uma família construída em torno do basquete
  • No Chicago Tribune, Jabari Parker abre seu coração sobre o espaço que ele tem perdido no Chicago Bulls
  • Para quem assina o The Athletic, vale ler sobre um perfil de Thaddeus Young, do Indiana Pacers. Descobrimos que ele tem mil pares de tênis, que o pai que foi draftado na NBA, conhecemos mulher que ele conheceu ainda na escola e os filhos, que vão para todos os jogos, aquecem com ele e ainda conseguem fotos com os rivais favoritos.


FOFURA DA SEMANA

Lembra daquela menina que escreveu uma carta para o Steph Curry reclamando que não tinha tênis dele para meninas? Ela recebeu um presente especial no Natal:

Agora imagina se este menino um dia ganha um presente do Curry. Acho que o coraçãozinho dele não aguenta:


FUTURO DA SEMANA

O futuro chegou, amigos. Já passou o tempo de só reclamar com a arbitragem, já passou a época de sequer esperar o telão repetir o lance. Negócio agora é o jogador puxar um TABLET e já apontar onde o juiz errou. Tá certo, Blake Griffin!


MOMENTO BOBAN DA SEMANA

Já imaginaram Boban Marjanovic como um jogador de STREETBALL e arremessando bolas de 3 pontos? É claro que já imaginaram. Mas agora podemos ver isso acontecendo:


GOLPE DA SEMANA

Não acreditem em Evan Fournier. NUNCA procurem por “Fournier” no Google. Se o fizerem é por sua conta e risco, não nos culpem, é tudo na conta dele.


MASCOTES POWER RANKING

Os 10 pontos da semana vão para o Raptor, mascote do Toronto Raptors. Ele, que já tem tradição em brincar e tirar uma como eterno rival de mascotes Robin Lopez, dessa vez deu um passo além. Disse que sua meta para o novo ano era “ser mais legal com o Robin”, só para então abraçar um CARA VESTIDO COMO O PARCEIRO DO BATMAN!

Os 5 pontos da semana vão para Chuck The Condor, mascote do Los Angeles Clippers. Na última semana, em um jogo em homenagem aos anos 80, ele repetiu uma cena da série “Saved by the Bell”, conhecida por aqui como “Uma Galera do Barulho”:

E ele tirou uma foto com a Kendall Jenner, o que nunca é errado:

IMG_0012

RANKING

Bango – 40
Franklin – 25
Raptor – 20
Benny e Coyote – 15
Grizz, Hugo, Stuff e Clutch – 10
Champ, Harry, Chuck, Moondog, Rocky e Rumble – 5

Menção honrosa ao Coyote, do Spurs, que tirou fotos com jovens chineses que estão passando uma semana em San Antonio e por isso foi chamado de “comunista”. Agora é oficial: todo mundo foi chamado de comunista em algum momento de 2018.

Torcedor do Lakers e defensor de 87,4% das estatísticas.

Como funcionam as assinaturas do Bola Presa?

Como são os planos?

São dois tipos de planos MENSAIS para você assinar o Bola Presa:

R$ 14

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

R$ 20

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro e texto do FilmRoom.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões + Vídeo ao vivo para discutir Clube do Livro e FilmRoom.

Como funciona o pagamento?

As assinaturas podem ser feitas pelo Aplicativo PicPay. Baixe, cadastre-se, busque o Bola Presa e escolha seu plano de assinaturas. Você pode pagar com cartão de crédito ou carregar sua Carteira PicPay com boleto ou depósito bancário. Depois de assinar, escreva para bolapresa@gmail.com para mais detalhes de como ter acesso ao conteúdo exclusivo.

DÚVIDAS SOBRE AS ASSINATURAS? Nos escreva: bolapresa@gmail.com

Assine já!