🔒Filtro Bola Presa #57

Essa semana o Filtro se beneficia do fim de semana do All-Star, sempre uma ótima ocasião para encontros inusitados, situações bizarras e, claro, reunir os melhores mascotes da NBA num único lugar! Mas a semana teve muito mais: Dia dos Namorados nos Estados Unidos, homenagens às Lendas do passado (e algumas piadas com elas também), histórias tristes de infância, comentaristas MUITO LOUCOS, a vida amorosa de mascotes e um jogo completamente mágico para Nikola Jokic. Assinantes desse planeta, uni-vos, que o Filtro chegou!

Tiago Splitter acaba de se aposentar em definitivo do basquete, aos 33 anos, depois de lutar contra uma série de lesões no quadril. Mas ele nem cogita ficar longe do basquete: esteve presente no fim de semana do All-Star, mas dessa vez como repórter. Seu último time na NBA foi o Sixers, por isso Splitter resolveu aparecer na coletiva de imprensa do jogo entre novatos e segundo-anistas para entrevistar um dos seus melhores amigos do elenco, Dario Saric. Sua pergunta foi sobre o nome do Instragram de Saric, “Megadolon”, que segundo o croata é uma mistura de “tubarões grandes” e “Batman”. COMO É?

Splitter também participou da coletiva de LeBron James, primeiro apoiando LeBron em sua briga com uma jornalista que afirmou que o jogador do Cavs deveria “calar a boca e driblar” ao invés de falar sobre política, e depois começando sua pergunta ao jogador com “LeBron, você não vai dar um toco em mim hoje, né?”.

Para quem não se lembra, o toco a que Tiago Splitter está se referindo é esse abaixo, um dos mais bonitos (e icônicos) da história dos Playoffs da NBA:

Tão perdido quanto Splitter nesse toco esteve Joel Embiid ao longo desse fim de semana. Sua participação no Desafio de Habilidades foi desastrosa, especialmente porque ao errar o passe obrigatório, Embiid simplesmente FINGIU que tinha acertado, DESENCANOU do obstáculo e seguiu a vida – apenas para perder MESMO ASSIM para Lauri Markkanen:

E o mais engraçado é que Embiid fez tudo isso tendo esquecido de arrancar a maldita etiqueta de sua bermuda. Será que ele teve que comprar o próprio uniforme na lojinha do ginásio?

Mas a prova de que Embiid é gente como a gente é que na hora do Jogo das Estrelas ele aproveitou a chance de CONVERSAR SOBRE BASQUETE com alguém da posição dele. Sabe como você fica todo empolgado quando descobre que tem um vizinho, primo distante ou colega de trabalho que gosta de NBA? Pois bem, o Embiid parece igualzinho discutindo com Al Horford sobre quem é o melhor de todos os tempos (pelo jeito ele não leu nosso guia de como discutir sobre basquete), e não teve nenhum receio de desconsiderar Michael Jordan da lista:

Outro que precisa de amigos é Donovan Mitchell, que ganhou o campeonato de enterradas desse fim de semana mas não se conforma com sua pontuação de enterradas no NBA2K18, em que ele tem apenas 50 pontos dos 100 possíveis. Por isso o novato foi atrás de quem conseguiu encontrar nas ruas para recolher assinaturas num abaixo-assinado e ter seu nível finalmente alterado no jogo:

No prato principal do fim de semana, o Jogo das Estrelas, Anthony Davis resolveu fazer uma homenagem a seu companheiro de equipe, DeMarcus Cousins, que foi selecionado para jogar a partida mas ficará o ano inteiro fora por lesão. Davis jogou todo o primeiro tempo com a camiseta do Cousins e o segundo tempo com a própria camiseta. Mas sabendo do histórico de Davis (que marcou mais de 50 pontos no All-Star passado), Cousins disse que se o colega ganhasse o MVP com 50 pontos nas costas, teria que dar o troféu pra ele:

LeBron James também fez uma homenagem, não a Cousins mas sim às lendas da NBA sentadas na beira da quadra: Bill Russell, Kareem Abdul-Jabbar, Julius Erving e Jerry West, o homem do logo da NBA.

Mas não é todo mundo que respeita os mais velhos como LeBron James. O técnico do Time Stephen Curry no Jogo das Estrelas, Mike D’Antoni, disse que sofreu um bocado porque os jogadores do Warriors ficavam arrancando a prancheta da mão dele e desenhando eles mesmos as jogadas. Ficaram mal acostumados?

Todo fim de semana do All-Star a NBA organiza um “brunch” para as lendas, mas dessa vez também rolou um desrespeito com a terceira idade: o comissário da NBA, Adam Silver, agradeceu ao Magic Johnson, lenda do basquete, por estar “pagando o evento”. A piada se dá porque Magic pagou 500 mil dólares em multas ano passado por ter falado sobre levar Paul George para o Lakers durante um programa de televisão mesmo com George sob contrato com outro time.

Para encerrar o All-Star, Benny deixou sua marca não por alguma coisa que ele fez, mas por uma coisa que ele NÃO FEZ: o mascote do Bulls NÃO ENTERROU por cima de DJ Khaled, que teve que ser salvo por Draymond Green da humilhação:


DICAS DE LEITURA VERSÃO ALL-STAR


LEMBRAR É VIVER

O Blazers não se esqueceu que nos anos 90 Charles Barkley pagou do próprio bolso uma passagem de avião para Portland só para pedir para ser trocado para a equipe. Por isso, Damian Lillard representou a equipe na entrega de um cheque com o valor reajustado para Barkley poder dormir tranquilo:

Outro que não se esquece é Giannis Antetokounmpo, que faz questão de se lembrar de sua infância pobre. Na NBA é comum que alguns vendedores façam quadros com o rosto dos jogadores e passem as noites tentando fazer esses quadros serem autografados pelos jogadores para poder revendê-los, algo que a maior parte dos jogadores nega fazer. Mas Antetokounmpo faz questão de dar suas assinaturas porque passou toda sua infância e adolescência tendo que vender coisas nas ruas da Grécia só para ter dinheiro suficiente para comprar comida e, eventualmente, pagar o aluguel.

Outro que não se esquece de sua infância difícil é LeBron James. No vídeo abaixo, Kevin Durant lhe pergunta sobre como ser um melhor marido e um melhor pai e LeBron diz que apenas tenta ser o pai que ele nunca teve, inclusive admitindo que teve filhos muito cedo apenas para mostrar para o seu pai que isso “não é desculpa” para não ser o melhor pai possível. A intensidade do LeBron (e Durant absorvendo os conselhos) é de tocar o coração:

Por fim, que tal Vince Carter não sendo esquecido? Esse garoto viajou mais de 10 mil quilômetros para conhecer seu ídolo e foi recebido da melhor maneira possível: com presentes, participando do aquecimento da equipe e por fim mandando uma PONTE-AÉREA para Vince Carter enterrar!


MOMENTO NIKOLAS JOKIC DA SEMANA

O pivô sérvio Nikola Jokic teve um jogo mágico essa semana, com 30 pontos, 15 rebotes e 17 assistências. Mas esses números são ainda mais incríveis do que parecem.  Para começar, no caminho para esses números Jokic conseguiu o triple-double mais rápido das últimas VINTE TEMPORADAS, com quase dois minutos inteiros sobrando para terminar o SEGUNDO QUARTO.

Além disso, nenhum outro pivô conseguiu números tão altos em todas as categorias nas últimas TRINTA TEMPORADAS. Os números mais próximos são do próprio Jokic, que tinha feito 29 pontos, 13 rebotes e 14 assistências.

Ele também é o único pivô a conseguir 17 assistências num jogo desde a temporada 1984-85.

E pra acabar, esse foi apenas o décimo sétimo jogo em que um jogador conseguiu ao menos 30 pontos, 15 rebotes e 15 assistências, em companhia apenas de James Harden, Larry Bird, Magic Johnson, Oscar Robertson e Wit Chamberlain.


DICAS DE LEITURA

  • Vale a leitura esse texto incrível do Ricardo Stabolito Jr. sobre a Liga de Desenvolvimento da NBA e como ela explicita a dificuldade que é realizar o sonho de se jogar na melhor liga de basquete do planeta.

FOTO DA SEMANA

Que tal Enes Kanter decidindo que era uma boa ideia enfrentar os CINCO jogadores do Sixers de uma única vez?

A decisão do Kanter acabou gerando também a POLÊMICA DA SEMANA, porque o pivô do Jazz, Rudy Gobert, resolveu dar um conselho ao seu colega de profissão: “PASSE A BOLA”.

Por falar em polêmica, Tyronn Lue resolveu se pronunciar sobre a polêmica da semana passada, quando o técnico Steve Kerr deixou que os jogadores do Warriors fossem seus próprios técnicos numa partida contra o Suns. Tyronn Lue foi um pouco sincero demais ao afirmar que ele nunca faria isso porque “já dizem que LeBron é o técnico do time mesmo”, e que se ele desse a prancheta na mão dele de vez, nunca o deixariam mais em paz.


ESTATÍSTICAS DA SEMANA

O Knicks jogou fora uma liderança de 27 pontos essa semana, conseguindo perder o jogo mais ganho da temporada contra o Wizards. Foi horrível, mas não foi a pior amarelada de todos. A ESPN lembra que outras 7 viradas foram ainda maiores nas últimas 20 temporadas. Ou seja, ainda dá pra piorar.

Por outro lado, a vida para o meu Houston Rockets parece que não pode ficar melhor. Com a derrota do Warriors na semana passada, o Rockets assumiu o primeiro lugar da Conferência Oeste e também a melhor campanha da NBA indo para o fim de semana do All-Star, com o melhor aproveitamento da história da franquia.

Sabe quando o Rockets foi para o fim de semana do All-Star como o líder de vitórias da NBA? NUNCA. Então me deixa comemorar, por favor!


Não foi só o Warriors que perdeu essa semana deixando o Rockets passar na tabela,Draymond Green também perdeu sua aposta sobre basquete universitário com Evan Turner, que apareceu NO MEIO de uma entrevista do Green para cobrar as cem doletas:

Mas temos que admitir que o Warriors só perdeu a partida essa semana porque o Klay Thompson não dormiu demais. Se não bastasse aquela sequência maravilhosa que o Klay Thompson teve depois que tirou uma foto com uma torradeira, agora seu folclore inclui a vez em que ele dormiu demais, perdeu o treino da equipe, e no jogo seguinte marcou 60 PONTOS para compensar:


DORGAS DA SEMANA

Se você acha que o Brasil é bem servido de gente velhinha falando groselha comentando esporte na televisão é porque ainda não viu Bill Walton. A Doris Burke elogiou o drible do Durant e então Bill Walton desandou a falar sobre como ele era “igual ao Steve Jobs seguindo seu sonho”. MAS HEIN?

E por falar em estar MUITO DOIDO, o que raios esse entrevistador tinha na cabeça ao perguntar se o Jimmy Butler sabia que iria tomar um toco no seu arremesso final na partida contra o Cavs? A resposta do Butler é fantástica, “eu sabia que ele iria me dar um toco, então resolvi ir para a cesta, claro”. Qual jogador dá um arremesso que ele ache que não vai acertar?!


DIA DOS NAMORADOS

Os Estados Unidos comemoraram o dia dos namorados no dia 14 de fevereiro, então o Minessota Timberwolves achou que era uma boa ideia trocar o aplicativo de relacionamentos “Tinder” pela sua própria versão, o “Timber”, com perfis “românticos” para todos os seus jogadores (e mais o mascote). Abaixo o perfil do Jamal Crawford, que “é legal, mas não tão legal quanto seu crossover”.

[image style=”” name=”off” link=”” target=”off” caption=””]http://bolapresa.com.br/wp-content/uploads/2018/02/tw_timberprofile_jamal.jpg[/image]

O dia dos namorados rendeu mais momentos memoráveis, mas como eles são protagonizados por mascotes, isso significa que chegou a hora do…


MASCOTE POWER RANKING

Podem não ser 100 pontos, mas o Raptor pode comemorar seus 1000 jogos em casa como mascote do Toronto Raptors (e a ajuda de Valanciunas, claro). Parabéns!

Lembram da chinesinha que teve o monociclo roubado na semana passada (e ganhou outro como cortesia do Warriors)? Pois o Rumble, mascote do Thunder, resolveu homenageá-la tentando reproduzir o número – mas com uma ajudinha MAROTA de seu equipamento:

Rocky, mascote do Nuggets, não teve um momento muito paciente na hora de retirar pessoas da quadra:

Mas não é pra menos, ele havia acabado de passar por um aperto em pleno Dia dos Namorados. Primeiro ele tentou conquistar uma garota da plateia com URSOS DE PELÚCIA PROGRESSIVAMENTE MAIORES, até ser pego no flagra pela sua esposa e filhote e ter que sair de fininho rumo à primeira colocação no nosso Power Ranking da semana!

O segundo lugar também vai para um casal, mas um casal que QUASE aconteceu: Grizz, o mascote do Grizzlies, tentou se casar com sua amada no Dia dos Namorados mas ela preferiu fugir com seu arqui-rival, o Natch. Destaque para a CADEIRADA DE LUTA-LIVRE que ele leva no processo e a plateia com vários dos mascotes rejeitados pelo Memphis Grizzlies. Para curar esse coração quebrado, 5 pontinhos para o Grizz escalar nossa tabela!

CLASSIFICAÇÃO GERAL

Benny The Bull e Coyote – 30 pontos

Grizz – 21 pontos

Stuff, Franklin e Rocky – 20 pontos

Hooper, Hugo, Clutch, Harry the Hawk, Boomer, Blaze e Bango – 10 pontos

Jazz Bear, Crunch, Rumble e Slamson – 5 pontos

Torcedor do Rockets e apreciador de basquete videogamístico.

Como funcionam as assinaturas do Bola Presa?

Como são os planos?

São dois tipos de planos MENSAIS para você assinar o Bola Presa:

R$ 14

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro, FilmRoom e Prancheta.

R$ 20

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo: Textos, Filtro Bola Presa, Podcast BTPH, Podcast Especial, Podcast Clube do Livro, FilmRoom e Prancheta.

Acesso ao nosso conteúdo exclusivo + Grupo no Facebook + Pelada mensal em SP + Sorteios e Bolões.

Como funciona o pagamento?

As assinaturas são feitas no Sparkle, da Hotmart, e todo o conteúdo fica disponível imediatamente lá mesmo na plataforma.